oalib

Publish in OALib Journal

ISSN: 2333-9721

APC: Only $99

Submit

Any time

2019 ( 48 )

2018 ( 73 )

2017 ( 74 )

2016 ( 111 )

Custom range...

Search Results: 1 - 10 of 49493 matches for " Torres Orlando Jorge Martins "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /49493
Display every page Item
Tratamento cirúrgico do schwannoma traqueal
Torres, Orlando Jorge Martins;Martins, Nelson Lúcio Parada;Cuba, Ricardo Maurício Batista Feitosa;
Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgi?es , 2002, DOI: 10.1590/S0100-69912002000600011
Abstract: schwannoma is a rare benign tumor of the proximal tracheobronchial tree. the aim of the present study is to report a case of tracheal schwannoma causing airway obstruction. a 16-year-old woman complained of cough, wheezing and dyspneia. bronchoscopy and computerized tomography showed a polypoide intratracheal mass obstructing approximately 80% of the lumen. the treatment consisted of tracheal resection and primary anastomosis. histological analysis revealed a tracheal schwannoma. the postoperative course was uneventful and the patient remains well twelve months after surgery.
Ligadura da veia porta associada à biparti o do fígado para hepatectomia em dois estágios (ALPPS): experiência brasileira Associating liver partition and portal vein ligation for staged hepatectomy (ALPPS): the Brazilian experience
Orlando Jorge Martins Torres,Eduardo de Souza Martins Fernandes,Cassio Virgilio Cavalcante Oliveira,Cristiano Xavier Lima
ABCD. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (S?o Paulo) , 2013,
Abstract: RACIONAL: Insuficiência hepática pós-operatória devido à remanescente hepático pequeno tem sido complica o temida em pacientes que s o submetidos à ressec o hepática extensa. A ligadura da veia porta associada à biparti o do fígado para hepatectomia em dois estágios (ALPPS) foi desenvolvida recentemente com a finalidade de induzir rápida e significante regenera o do fígado para pacientes em que o tumor é previamente considerado irressecável. OBJETIVO: Apresentar a experiência brasileira com o ALPPS. MéTODO: Foram analisados 39 pacientes submetidos ao procedimento ALPPS em nove hospitais. Ele foi realizado em duas etapas. A primeira opera o consistiu em ligadura do ramo direito da veia porta e biparti o hepática. Na segunda, os ramos direito da artéria hepática, via biliar e veia hepática foram ligados e o lobo hepático direito estendido foi removido. Foram 22 pacientes do sexo masculino (56,4%) e 17 do feminino (43,6%). A média de idade foi 57,3 anos (variando de 20 a 83 anos). RESULTADOS: A indica o mais comum foi metástase hepática em 32 pacientes (82,0%), seguida por colangiocarcinoma em três pacientes (7,7%). Dois morreram neste intervalo e n o foram submetidos à segunda opera o. O intervalo médio da primeira para a segunda opera o foi de 14,1 dias (variando de 5-30 dias). O volume do segmento lateral esquerdo apresentou aumento de 83% (variando de 47-211,9%). Morbidade significante foi observada em 23 pacientes (59,0%). A mortalidade foi de 12,8% (cinco pacientes). CONCLUS O: O procedimento ALPPS permite ressec o hepática em pacientes com les es consideradas previamente irressecáveis por induzir rápida hipertrofia do fígado evitando a insuficiência hepática na maioria dos pacientes. Porém ainda apresenta elevada morbidade e mortalidade. BACKGROUND: Postoperative liver failure consequent to insufficiency of remnant liver is a feared complication in patients who underwent extensive liver resections. To induce rapid and significant hepatic hypertrophy, associating liver partition and portal vein ligation for staged hepatectomy (ALPPS) has been recently developed for patients which tumor is previously considered unresectable. AIM: To present the Brazilian experience with ALPPS approach. METHOD: Were analyzed 39 patients who underwent hepatic resection using ALPPS in nine hospitals. The procedure was performed in two steps. The first operation was portal vein ligation and in situ splitting. In the second operation the right hepatic artery, right bile duct and the right hepatic vein were isolated and ligated. The extended right lobe was removed
Pseudoaneurisma gigante de artéria esplênica
Torres, Orlando Jorge Martins;Costa, Olívia Maria Veloso;Nunes Junior, José Aldemir Teixeira;
Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgi?es , 2004, DOI: 10.1590/S0100-69912004000300013
Abstract: splenic artery pseudoaneurysm larger than 10 cm is a rare condition. the risk of rupture is probably high and surgical treatment is necessary. the objective of this article is to report a case of a patient with giant pseudoaneurysm of the splenic artery submitted to surgical resection. a 26-year-old man complaining of gastrointestinal hemorrhage and abdominal pain the patient’s medical history revealed that one year before he had an abdominal blunt trauma. the angiography showed a giant pseudoaneurysm of the splenic artery with compression of the stomach. the patient was operated on by abdominal access and the spleen and pseudoaneurysm were resected. the postoperative course was uneventful and the patient was discharged 13 days after surgery without problems.
Carcinoma hepatocelular apresentado por metástase óssea
Torres, Orlando Jorge Martins;Sousa Junior, Sebasti?o dos Santos;Coutinho, Itágores Hoffman I Lopes S.;
Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgi?es , 2000, DOI: 10.1590/S0100-69912000000500012
Abstract: patients with hepatocellular carcinoma usually present with signs of liver disease, but bone metastasis at the initial presentation is a rare condition. we report a case of bone metastasis at the initial presentation in a patient with hepatocellular carcinoma. a 39 years old man complained of abdominal pain, fever, and weight loss. computed tomography revealed osteolytic lesions in the body of the lumbar vertebra. histological examination of the liver showed to be hepatocellular carcinoma. the authors believe that hepatocellular carcinoma should be included in the protocols in patients with clinical manifestations of bone disease.
EFEITO DE CáLCULOS BILIARES HUMANOS NA CAVIDADE PERITONEAL DE RATOS
Torres Orlando Jorge Martins,Valad?o José Aparecido,Silva Ailton José Rodrigues,Macau Rosane Penha
Acta Cirurgica Brasileira , 1998,
Abstract: Este estudo tem por objetivo analisar experimentalmente as características macroscópicas e microscópicas de cálculos biliares humanos na cavidade peritoneal de ratos. Foram utilizados 32 ratos Wistar, machos, pesando entre 205 e 268 g. Estes animais foram distribuídos em dois grupos e o procedimento cirúrgico foi realizado em cada grupo: no grupo A (n =16), os animais foram submetidos a manipula o intestinal; no grupo B (n=16), cálculos biliares humanos foram colocados na cavidade peritoneal. Os ratos foram avaliados no 21o e 42o dias do período pós-operatório. Os resultados mostraram que a simples manipula o causou aderências nos animais (n=10). As aderências foram notadas em 11 cálculos no grupo B. Histologicamente n o houve fibrose intensa em torno do cálculo, principalmente no 42o dia do período pós-operatório. N o foram observados macro ou micro abscessos e n o houve evidências de fluído livre intra-peritoneal. Este estudo demonstra que apesar da baixa incidência de complica es, todas as tentativas devem ser feitas para recuperar cálculos perdidos durante colecistectomia.
Estudo histológico da regenera o esplênica de ratos submetidos a esplenectomia subtotal
Torres Orlando Jorge Martins,Macedo Eliane Lopes,Picciani érica Regina Gomes,Nunes Paulo Márcio Sousa
Acta Cirurgica Brasileira , 2000,
Abstract: Um aumento da susceptibilidade à infec o severa é uma complica o reconhecida da esplenectomia. Um grande número de alternativas tem sido propostas que poderiam impedir esta complica o do estado asplênico. O presente estudo analisa a regenera o histológica do tecido esplênico em ratos submetidos a esplenectomia subtotal. Foram utilizados trinta ratos machos da linhagem Wistar, adultos, pesando entre 160 e 210g. Os animais foram submetidos a esplenectomia subtotal e divididos em três grupos contendo dez ratos cada onde foram estudados após 15, 30 e 45 dias. Após este período de observa o o tecido esplênico foi recuperado e submetido a exame histológico. A estrutura tecidual esplênica no 15o dia se apresentava irregular, porém sem necrose. Após 30 dias , a cápsula se apresentava histologicamente espessada e com maior desenvolvimento. Em 45 dias foi observado semelhan a considerável entre o tecido esplênico remanescente e o ba o normal. O presente estudo mostra que o ba o submetido a esplenectomia subtotal se regenera completamente em um período de 45 dias.
Avalia o perioperatória de pacientes em unidade de terapia intensiva Perioperative assessment of the patients in intensive care unit
Stelma Regina Sodré Pontes,Rosimarie Morais Salazar,Orlando Jorge Martins Torres
Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgi?es , 2013,
Abstract: OBJETIVO: Avaliar as condi es pré-operatórias e o procedimento cirúrgico relacionando-os à morbidade e mortalidade de pacientes cirúrgicos em uma unidade de terapia intensiva geral de um hospital universitário. MéTODOS: Foram estudados os prontuários de pacientes submetidos a procedimentos cirúrgicos de médio e grande porte, admitidos na unidade de terapia intensiva geral. Foram analisados: dados demográficos, quadro clínico, registros de antecedentes pessoais e exames laboratoriais pré-operatórios e de admiss o na unidade de terapia intensiva, exames de imagem, relato operatório, boletim anestésico e antibioticoprofilaxia. Após a admiss o, as variáveis estudadas foram: tempo de interna o, tipo de suporte nutricional, utiliza o de tromboprofilaxia, necessidade de ventila o mecanica, descri o de complica es e mortalidade. RESULTADOS: Foram analisados 130 prontuários. A mortalidade foi 23,8% (31 pacientes); Apache II maior do que 40 foi observado em 57 pacientes submetidos à opera o de grande porte (64%); a classifica o ASA e" II foi observada em 16 pacientes que morreram (51,6%); o tempo de permanência na unidade de terapia intensiva variou de um a nove dias e foi observado em 70 pacientes submetidos à cirurgia de grande porte (78,5%); a utiliza o da ventila o mecanica por até cinco dias foi observada em 36 pacientes (27,7%); hipertens o arterial sistêmica foi observada em 47 pacientes (47,4%); a complica o mais frequente foi a sepse. CONCLUS O: a correta estratifica o do paciente cirúrgico determina sua alta precoce e menor exposi o a riscos aleatórios OBJECTIVE: To evaluate the preoperative condition and the surgical procedure of surgical patients in a general intensive care unit of a university hospital, relating them to morbidity and mortality. METHODS: We studied the medical records of patients undergoing medium and large surgical procedures, admitted to the general intensive care unit. We analyzed: demographic data, clinical records personal history and laboratory tests, both preoperatively and on admission to the intensive care unit, imaging, operative reports, anesthetic reports and antibiotic prophylaxis. After admission, the variables studied were: length of stay, type of nutritional support, use of thromboprophylaxis, mechanical ventilation, description of complications and mortality. RESULTS: We analyzed 130 medical records. Mortality was 23.8% (31 patients), Apache II greater than 40 was observed in 57 patients undergoing major surgery (64%), ASA classification e" II was observed in 16 patients who died (51.6 %), the length of s
Procalcitonina como biomarcador de prognóstico da sepse grave e choque séptico Procalcitonin as a prognostic biomarker of severe sepsis and septic shock
José Raimundo Araujo de Azevedo,Orlando Jorge Martins Torres,Nicolau Gregori Czeczko,Felipe Francisco Tuon
Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgi?es , 2012,
Abstract: OBJETIVO: Avaliar a tendência da concentra o plasmática e do clearance de procalcitonina (PCT-c) como biomarcadores de prognóstico de pacientes com sepse grave e choque séptico, comparado a um outro marcador precoce de prognóstico representado pelo número de critérios de SIRS no momento do diagnóstico da sepse. MéTODOS: Estudo de coorte prospectivo observacional onde foram incluídos pacientes com sepse grave e choque séptico. A concentra o sérica de procalcitonina foi determinada no momento do diagnóstico da sepse e após 24 e 48 horas. Foram coletados dados demográficos, escore APACHE IV, escore SOFA na chegada, número de critérios de SIRS no momento do diagnóstico, sitio da infec o e resultados microbiológicos. RESULTADOS: Vinte e oito pacientes foram incluídos, 19 clínicos e nove cirúrgicos. Em 13 (46,4%) a fonte da sepse foi pulmonar, em sete abdominal (25,0%), em cinco urinária (17,9%) e de partes moles em três casos (10,7%). Quinze pacientes tinham sepse grave e 13 choque séptico. A mortalidade global foi cinco pacientes (17,9%), três deles com choque séptico. Vinte e oito determina es de PCT foram realizadas no momento do diagnóstico da sepse, 27 após 24 horas e 26 após 48 horas. A concentra o inicial n o se mostrou expressivamente diferente entre os grupos sobreviventes e n o sobreviventes, mas as diferen as entre os dois grupos após 24 e 48 horas alcan aram significancia estatística expressiva. N o se observou diferen a em rela o ao número de critérios de SIRS. O clearance de procalcitonina de 24 horas mostrou-se expressivamente mais elevado no grupo de sobreviventes (-3,0 versus -300,0, p=0,028). Embora o clearance de procalcitonina de 48 horas tenha mostrado resultado mais elevado no grupo de sobreviventes comparado aos n o sobreviventes, a diferen a n o alcan ou significancia estatística. CONCLUS O: Concentra es persistentemente elevadas de procalcitonina no plasma, assim como, redu o do PCT-c 24 horas, associaram-se à eleva o expressiva da mortalidade de pacientes com sepse grave e choque séptico. OBJECTIVE: To evaluate the tendency of the plasma concentration and clearance of procalcitonin (PCT-c) as biomarkers of prognosis of patients with severe sepsis and septic shock, compared to another early prognosis marker, the number of SIRS criteria at sepsis diagnosis. METHODS: We conducted a prospective, observational, cohort study, with patients with severe sepsis and septic shock. The serum procalcitonin was determined at diagnosis of sepsis and after 24 and 48 hours. Demographic data, APACHE IV, SOFA score on arrival, number of SIRS c
Management of choledochal cyst
Torres, Orlando Jorge Martins;Barbosa, Erica Sampaio;Ferreira, Edson Dener Zandonadi;Moreira, Poliana Cristina Oliveira;Pantoja, Patricia Brand?o;
ABCD. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (S?o Paulo) , 2007, DOI: 10.1590/S0102-67202007000300014
Abstract: background: choledochal cysts are rare diseases in adults. the risk of malignant transformation is well documented to be age-related and early complete cyst excision is currently advocated. type iva cyst management is more controversial. extensive intrahepatic involvement of the biliary system may preclude complete excision. aim: the aim of this study was to present a case of type iva choledochal cyst in a young female patient. case report: an 18-year-old female, complaining of right upper quadrant pain, nausea, vomiting, fever, and jaundice was admitted. the diagnosis of type iva choledochal cyst was made by computerized tomography. the patient was underwent cholecystectomy, excision of the anterior wall of the cyst, and roux-en-y hepaticojejunostomy. no postoperative complication was noted and the patient was discharged five days after operation. conclusion: total cyst excision is the ideal treatment of choledochal cysts in adults. however, in iva type, due to the extensive intrahepatic involvement of the biliary system, the anatomy of the cyst, and the surgeon's judgment will determine the surgical approach taken for the patient.
Ligadura da veia porta associada à transec o para hepatectomia em dois estágios (ALPPS): uma nova abordagem nas ressec es hepáticas Associating liver partition and portal vein ligation for staged hepatectomy (ALPPS): a new approach in liver resections
Orlando Jorge Martins Torres,José Maria Assun??o Moraes-Junior,Nádia Caroline Lima e Lima,Anmara Moura Moraes
ABCD. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (S?o Paulo) , 2012,
Abstract: RACIONAL: Insuficiência hepática pós-operatória devido a remanescente hepático pequeno tem sido complica o temida em pacientes que s o submetidos à ressec o hepática extensa. A associa o da transec o hepática e ligadura da veia porta para hepatectomia estagiada (ALPPS) é uma nova abordagem para pacientes em que o tumor é previamente considerado irressecável. OBJETIVO: Apresentar a técnica ALPPS como procedimento novo de hepatectomia em dois estágios com ligadura da veia porta e transec o hepática mantendo o fígado in situ para o tratamento de pacientes com tumores primários ou metastáticos marginalmente ressecáveis. TéCNICA: O procedimento é realizado em dois tempos. O primeiro consiste na ligadura do ramo direito da veia porta. Em seguida é realizada a transec o total ou quase total do parênquima hepático acompanhando o ligamento falciforme, incluindo a veia hepática média. Um saco plástico é utilizado para recobrir o fígado que será retirado; o abdome é drenado e realizada a síntese da parede por planos. O segundo tempo é feito após seis a 12 dias de intervalo com realiza o de tomografia computadorizada de abdome. Na laparotomia o saco plástico é removido. Os ramos direito da artéria hepática, ducto hepático e veia hepática s o ligados e o lobo hepático direito é removido. Um dreno é posicionado na superfície de ressec o e a síntese da parede abdominal é realizada. CONCLUS O: ALPPS permite ressec o curativa de les es hepáticas em pacientes com doen a considerada previamente irressecável. BACKGROUND: Postoperative liver failure consequent to insufficiency of remnant liver is a feared complication in patients who underwent extensive liver resections. The associating liver partition and portal vein ligation for staged hepatectomy (ALPPS) is a new approach for patient which tumor is previously considered unresectable. AIM: To present ALPPS as an innovative surgical technique of two-staged hepatectomy for the treatment of patients with marginally resectable or initially nonresectable primary and metastatic liver tumors. TECHNIQUE: The procedure is performed in two steps. The first consists on ligation of the right portal vein branch. Subsequently, total or nearly total parenchyma dissection along the falciform ligament is performed, including the middle hepatic vein. A plastic bag is used to cover the right extended lobe, and the abdomen is drained and closed. The second one is performed after a computer tomography, six to 12 days interval. After laparotomy, the plastic bag is removed. The right artery, right bile duct and the right hepatic vein a
Page 1 /49493
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.