oalib

Publish in OALib Journal

ISSN: 2333-9721

APC: Only $99

Submit

Any time

4 ( 1 )

2019 ( 42 )

2018 ( 57 )

2017 ( 48 )

Custom range...

Search Results: 1 - 10 of 32103 matches for " Ana Archangelo "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /32103
Display every page Item
O LUGAR DA INTERPRETA O NA METODOLOGIA DE PESQUISA SOCIAL
Ana Archangelo
Nuances : Estudos sobre Educa??o , 2010,
Abstract: Este artigo foi elaborado a partir de um esfor o de sistematiza o de algumas quest es referentes à pesquisa que se prop e a estudar fen menos sociais tendo a psicanálise como aporte teórico-metodológico. As idéias defendidas aqui se articulam em torno de um diálogo com o texto de Clarke (2002) e da reflex o sobre uma experiência de pesquisa relacionada ao campo da Educa o. Entre outros aspectos, Clarke discute o papel da entrevista na pesquisa, e defende que a interpreta o psicanalítica n o tem lugar no momento da entrevista; interpreta o é dos dados coletados. A tese central neste trabalho, ao contrário, defende a relevancia da interpreta o da transferência estabelecida no processo de entrevista, guardados, evidentemente, alguns cuidados. Isso permite um vínculo diferenciado entre pesquisador e pesquisado, pois ligado à comunica o inconsciente que se estabelece entre eles. Permite ainda a melhor delimita o do objeto de pesquisa e contribui para a compreens o da dinamica social que se quer investigar. Para isso, é preciso que o pesquisador fa a uso de alguns procedimentos metodológicos originados na psicanálise, mas n o exclusivos dela. A discuss o final conclui que ao introduzir o inconsciente na investiga o de quest es sociais, o pesquisador introduziu-se a si mesmo como sujeito do inconsciente e precisa construir instrumentos metodológicos capazes de apreender os conteúdos determinados pela intera o entre os inconscientes e a temática da pesquisa.
O Professor Construtivista: Desafios De Um Sujeito Que Aprende
Ana Archangelo Guimar?es
Nuances : Estudos sobre Educa??o , 2009,
Abstract: Este trabalho procurou refletir sobre a experiência vivida coletivamente na APAE de Presidente Prudente - SP, de junho de 1993 a junho de 1994. Nesse processo de investiga o, criou-se um espa o que, mais que verificar o que se explicitava e/ou ocultava nas falas e nas praticas de sala de aula pretensamente construtivistas, construiu uma metodologia de pesquisa capaz de estabelecer uma estrutura comunicativa, promover disposi es a conhecer e agir, de discutir e analisar a realidade. Construiu, também, um campo de estudo e de reflex o sobre a própria prática, num movimento de redescoberta da importancia da leitura e da teoriza o. Por fim, o estudo constatou que o maior desafio do professor que se pretende construtivista consiste na supera o do mascaramento do n o-saber, na busca de uma leitura do construtivismo realizada a partir de indaga es pr6prias, introjetadas e significativas.
O Amor e o ódio na Vida do Professor: Passado e Presente na Busca de Elos Perdidos
Ana Archangelo Guimar?es
Nuances : Estudos sobre Educa??o , 2009,
Abstract: O Amor e o ódio na Vida do Professor: Passado e Presente na Busca de Elos Perdidos
Conselho de Curso de Pedagogia: um Projeto em Movimento
Alberto Albuquerque Gomes,Ana Archangelo Guimar?es
Nuances : Estudos sobre Educa??o , 2009,
Abstract: Este texto e resultado da experiência vivida pelo Conselho de Curso de Pedagogia da Faculdade de Ciências e Tecnologia - UNESP de Presidente Prudente no ano de 1995, durante o período destinado ao planejamento das atividades didático-pedagógicas do curso e o trabalho desenvolvido no decorrer do ano letivo, buscando a integra o de conteúdos, o planejamento integrado dos conteúdos programáticos e supera o da dicotomia entre teoria e pratica.
A dinamica da agressividade em sala de aula: uma leitura possível e necessária
Ana Archangelo,Tagiane Maria da Rocha Luz
ETD : Educa??o Temática Digital , 2011,
Abstract: Este artigo aborda a agressividade em sala de aula. é resultado de uma pesquisa realizada com um aluno de segunda série (atual terceiro ano) de uma escola pública localizada em um bairro vulnerável à exclus o social, em uma cidade do interior do estado de S o Paulo. A investiga o foi realizada mediante observa o em sala de aula, visita domiciliar, entrevista com familiares e encontros com a crian a. Nesses encontros, a crian a podia brincar, ler, desenhar, pintar ou simplesmente falar e conversar com o pesquisador. Foi possível perceber que a agressividade estava relacionada à n o supera o de mecanismos mentais primitivos, próprios da posi o esquizo-paranoide, descrita por Klein. O artigo ressalta a necessidade de analisar tal quadro em fun o dos processos de exclus o social vividos pela crian a e por sua família. Ressalta ainda algumas dificuldades enfrentadas pela escola e possíveis interven es da institui o com a crian a.
O conflito da diferen a na escola: uma vis o psicanalítica
Ana Archangelo,Daniela Kitawa Oyama,Maria Lígia Pompeu
ETD : Educa??o Temática Digital , 2012,
Abstract: Vivemos em tempos de hegemonia do discurso sobre a inclus o, sobre o direito às diferen as, que, embora fundamental, tem gerado muito desconforto no interior das escolas. Este artigo procura demonstrar que o dilema entre a busca pela igualdade e a busca pela diferen a n o é falso para os moldes do discurso de uma agenda estritamente política; mas o é, de uma perspectiva social, desde que se leve em considera o que esta última n o se dissocia de uma perspectiva psíquica. à luz do referencial psicanalítico kleiniano e bioniano, a diferen a é concebida como o ponto de inflex o que inaugura o conflito e com ele coincide. A partir disso, o artigo discute que as institui es escolares revelam diferentes maneiras de acolher (ou n o) o que cada um traz para a escola – suas particularidades, ansiedades, formas de sentir, de aprender, de desenvolver as diferen as –, acabando por oferecer, às reais necessidades dos sujeitos que ali est o, diariamente, distintas possibilidades de elabora o. S o características de alguns perfis de institui o, os quais se descrevem como: a escola negligente; a escola homogeneizadora; a escola ingênua e a escola acolhedora.
O Significado da Indisciplina no Cotidiano da Escola
Ana Archangelo Guimar?es,Ana Claudia de Souza,Ivanice Trindade da Silva
Nuances : Estudos sobre Educa??o , 2009,
Abstract: Esta pesquisa procurou identificar e analisar diferentes manifesta es de indisciplina escolar e as raz es de sua ocorrência. Ao verificarmos as freqüentes queixas de professores quanto ao comportamento de seus alunos, decidimos buscar o sentido destes comportamentos considerados indisciplinados. Optamos pelo método de pesquisa qualitativa e participante, realizando entrevistas, observa es e análise das aulas de duas salas do período .vespertino em uma escola estadual. Verificamos que os atos considerados indisciplinados resultam em estigmas e persegui es, que fazem com que estes alunos, vistos como os piores da escola, introjetem esses conceitos, fragilizando a rela o professor-aluno. Entretanto, notamos que mesmo a sala escolhida como a mais indisciplinada da escola, pode reconstruir sua auto-imagem, refletindo claramente as atitudes do professor em rela o a ela.
Efeito do peso de abate nos rendimentos do processamento da piracanjuba (Brycon orbignyanus, Valenciennes, 1849)
Freato, Thiago Archangelo;Freitas, Rilke Tadeu Fonseca de;Santos, Vander Bruno dos;Logato, Priscila Vieira Rosa;Viveiros, Ana Tereza de Mendon?a;
Ciência e Agrotecnologia , 2005, DOI: 10.1590/S1413-70542005000300024
Abstract: the objective of this study was to evaluate the effect of body weight on processing yields of a teleost fish piracanjuba (brycon orbignyanus, valenciennes, 1849). firstly, fingerlings were reared in ponds in the fish culture of the animal sciences department, federal university of lavras, m.g. - brazil, for 18 months. then, 121 fishes were insensibilized, slaughtered, weighed and dissected, in order to determine the percentages of head (%cab), fins (%nad), visceras (%vis), skin with scales (%pe), and fillet residues (%rf), and the carcass yield (rcar) and fillet without skin yield (rfsp), in relation to body weight. for analyses of variances, data were distributed over four weight classes (cp1 = 515 to 629g; cp2 = 630 to 744g; cp3 = 745 to 859g; and cp4 = 860 to 975g) and the regression equations were estimated in function of mean weight of each class. there was no effect (p>0,05) of weight class on rcar, %nad and %pe. however, a linear effect of body weight on %cab (p<0,01), %rf (p<0,01) and rfsp (p<0,09) and a quadratic effect on %vis (p<0,05) were observed. the %cab and %rf decreased while rfsp and %vis increased, with the increase of body weight. based on these results, it can be concluded that heavier piracanjubas provide larger rfsp, smaller %cab and smaller %rf. the smaller %cab on heavier fish did not increase rcar, as expected probably because of the increase on %vis.
Avalia??o de curvas de crescimento morfométrico de linhagens de tilápia do nilo (Oreochromis niloticus)
Santos, Vander Bruno dos;Freitas, Rilke Tadeu Fonseca de;Silva, Fabyano Fonseca e;Freato, Thiago Archangelo;
Ciência e Agrotecnologia , 2007, DOI: 10.1590/S1413-70542007000500032
Abstract: the objective of this research was to evaluate the morphometric growth curves of tilapia strains in function of the body weight, an experiment was carried out at the fish culture of the animal sciences department, federal university of lavras, m.g-brazil. three hundred sixty-two (362) fish of the chitralada strain and three hundred forty-five (345) of the supreme strain, weighting between 1,7 and 800 g were used. with the animals' growth, random samples were taken; the fish were slaughtered, weighted and submitted morphometric evaluation. different models of growth of body measurements in function of the body weight were fitted. in general, the measurements were adequately adjusted. shorts differences were found between the fit of the models for limiting values (a) and high differences for growth rate relative the maturity (k) for all the measurements. the brody and logistic models had higher differences than gompertz and von bertalanffy that stayed in intermediary position. the supreme strain had "a" for standard length (sl) slightly higher and for body height slightly smaller than chitralada strain. the chitralada strain had higher "k" for head length/standard lenght relation than supreme strain. the gompertz, brody, von bertallanffy e logistic models described adequately the morphometric growth of tilapia in function of body weight, being more indicate the models gompertz and von bertalanffy. the differences between chitralada and supreme tilapia strains were small.
RELATIVE GROWTH AND ALLOMETRIC COEFFICIENTS OF BODY COMPONENTS OF STRAINS OF NILE TILAPIA(Oreochromis niloticus) CRESCIMENTO RELATIVO E COEFICIENTES ALOMéTRICOS DE COMPONENTES DO CORPO DE LINHAGENS DE TILáPIAS-DO-NILO (Oreochromis niloticus)
Vander Bruno dos Santos,Thiago Archangelo Freato,Rilke Tadeu Fonseca de Freitas,Priscila Vieira Rosa Logato
Ciência Animal Brasileira , 2006,
Abstract: This experiment was carried out in the fish production facilities of the Federal University of Lavras, MG – Brazil, to study relative growth and allometric coefficients of body components on body weight of Nile tilapia. Fishes, weighing between 150 and 790g, were randomly sampled during every period of growing, have been 93 of the Chitralada strain and 78 of the Supreme. After 24 hours of fasting, the fishes were insensibilized (thermal shock), slaughtered (anoxia), weighed and dissected to obtain body components weights. The allometric equation y = axb of Huxley (1932) and the statistic t (á = 0,01) were used for hypothesis test of b=1 and than the growth of the body components parts were classified in: isogonic (b=1), later (b>1) and early (b<1). The scale and fins, head and viscera didn’t show significant difference between the strains and obtained, respectively, allometry coefficient b=1, b>1 and b<1. Chitralada strain showed early growth for carcass and filleting remnants, late for skin andisogonic for fillet. On the other hand, Supreme showed isogonic growth for carcass, skin and filleting remnants and late growth for fillet, that is desirable for meat production. KEY WORDS: Allometry, fillet, fish, Supreme, Thai. Este trabalho foi desenvolvido no setor de piscicultura da Universidade Federal de Lavras, MG, com o objetivo de estudar o crescimento relativo e coeficientes alométricos de componentes do corpo em rela o ao peso corporal de tilápias-do-nilo. Amostraram-se, aleatoriamente, peixes pesando entre 150 e 790g durante todo o período de crescimento, sendo 93 da linhagem Chitralada e 78 da Supreme. Após jejum de 24 horas, foram insensibilizados por choque térmico, abatidos (por anóxia), pesados e dissecados para se obter o peso das partes componentes do corpo. Utilizou-se a equa o alométrica de Huxley (1932), y = axb e a estatística t (á = 0,01) para testar a hipótese b=1 e classificar o crescimento das partes componentes do corpo em: isog nico (b=1), tardio (b>1) e precoce (b<1). As escamas e nadadeiras, cabe a e vísceras n o apresentaram diferen as significativas entre as linhagens e obtiveram, respectivamente, coeficientes de alometria b=1, b>1 e b<1. A linhagem Chitralada apresentou crescimento precoce para a carca a e resíduos da filetagem, tardio para a pele, isog nico para o filé. No entanto, a Supreme apresentou crescimento isog nico para a carca a, pele e resíduos da filetagem e crescimento tardio para o filé, que é desejável na produ o de carne. PALAVRAS-CHAVE: Alometria, filé, peixe, Supreme, tailandesa.
Page 1 /32103
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.