oalib

Publish in OALib Journal

ISSN: 2333-9721

APC: Only $99

Submit

Search Results: 1 - 10 of 8350 matches for " violência doméstica "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /8350
Display every page Item
A VIOLêNCIA DOMéSTICA CONTRA A MULHER
Malila Natascha da Costa Pereira,Maria Zuleide da Costa Pereira
Revista Espa?o do Currículo , 2011,
Abstract: Um problema que se expressa em nível mundial e perpassa todas as fronteiras e culturas é a violência. Como sabido, a participa o das mulheres nos espa os públicos de decis o política já obteve êxito em alguns países e apresenta um cenário de ascens o com o passar dos anos. Mas, esta melhora, infelizmente, n o tem ocorrido quando falamos de violência, que em muitos lugares tem se intensificado, principalmente devido aos efeitos culturais da globaliza o e da diminui o da submiss o feminina.
La abierta competencia entre el reconocimiento jurídico y la valoración social: el caso de la violencia de pareja = The open competition between legal recognition and social assessment: the case of partner violence
Agoff, María Carolina
Civitas , 2009,
Abstract: Este artículo analiza el proceso de apropiación subjetiva de derechos de parte de las mujeres en el marco de las nuevas legislaciones que promueven la igualdad de género y el derecho a una vida libre de violencia en México. Si bien se observa una incipiente transformación de una cultura de las virtudes femeninas tradicionales en una cultura de derechos emancipatoria, existen aún muchos obstáculos para una tal apropiación. Se trata del conflicto entre normatividades, en particular, las normas sociales que guían el ejercicio de rol de género y, vinculado al mismo, la valoración social a nivel intersubjetivo y, por otro lado, las normas jurídicas que regulan el derecho a una vida libre de violencia, como una prerrogativa individual.
Violência e representa??o social na adolescência no Brasil
Assis,Simone G.; Avanci,Joviana Q.; Santos,Nilton C.; Malaquias,Juaci V.; Oliveira,Raquel V. C.;
Revista Panamericana de Salud Pública , 2004, DOI: 10.1590/S1020-49892004000700006
Abstract: objective: to investigate the association between the self-representation of teenagers and the severe physical, psychological, and sexual violence inflicted on them by close family relations, especially their parents, and to analyze the association between victimization in the family and victimization in other social spaces. method: an epidemiological survey was carried out in 2002 with 1 685 adolescents chosen at random from public and private schools in the municipality of s?o gon?alo, which is in the state of rio de janeiro, brazil. to measure each form of violence, we used scales of tactics for dealing with conflict, of child abuse and trauma, and of psychological violence. results: we found that 14.6% of the students had been physically abused by the father or the mother and that 11.8% had witnessed sexual abuse of another family member or they themselves had been sexually abused. in addition, 48.0% of the students reported having been psychologically abused by a close relation. in comparison to students who had not been abused, the victims of family abuse were more often also victims of community and school violence, and they also more frequently reported having broken the law. overall, the adolescents surveyed had a positive self-representation, but the adolescents who had been abused mentioned negative self-attributes more frequently than did the teenagers who had not been abused. conclusions: the predominantly positive social representation of teenagers must be supported by health promotion initiatives. the finding of an association between indices of violence and the teenager's various spheres of action indicates that resolving this problem will require strategies that target all these spheres.
Reflexos da dor: contextualizando a situa o das mulheres em situa o de violência doméstica = Pain reflections: contextualizing the situation of women in domestic violence situation
Tavares, Fabricio André,Pereira, Gislaine Cristina
Educa??o , 2007,
Abstract: No Brasil, a violência nas rela es conjugais tem sido objeto de crescentes denúncias junto às delegacias, ao judiciário e aos órg os públicos de Assistência Social, educa o e saúde. A casa, espa o da família, antes considerada lugar de prote o e próprio do mundo feminino, passa a ser um local de grande desprote o, desamor e risco para as mulheres. Considera-se que as rela es entre homens e mulheres, ao longo dos séculos, mantêm um caráter excludente, assim como discriminador. S o assimiladas de forma bipolarizada, sendo designada à mulher a condi o de inferior. O presente ensaio visa dissertar acerca desta situa o, contextualizando os números alarmantes que proliferam em pesquisas, noticiários, ao longo das ultimas décadas, visando, ao final, contribuir, com propostas eficazes, no combate desta demanda. In Brazil, the violence in the matrimonial relationships has been near object of growing accusations the police stations, judiciary and to the public organs of Social Attendance, education and health. The house, space of the family, before considered protection place and own of the feminine world, become a place of great desprotection and risk for the women. Considered that the relationships between men and women, along the centuries, maintain an excluding character, as well as discriminator. They are assimilated of form unequal, being designated the woman the inferior condition. The present rehearsal seeks the to lecture about of this situation, to approach the alarming numbers that they are proliferated in researches, news, along the last decades, seeking, at the end, to contribute with proposed effective to the combat of this demand.
Marcas psicológicas da violência doméstica: análise de histórias de vida de mulheres de comunidades populares urbanas
Oliveira, Michele Morais et al.
Textos & Contextos (Porto Alegre) , 2009,
Abstract: A violência doméstica é um grave problema social e pode ser considerada como oriunda da inabilidade e despreparo de determinados membros familiares em manejar conflitos cotidianos, sendo, também, um desafio para o Estado prover a prote o social das mulheres, apesar da existência da Lei Maria da Penha. Nesse sentido, buscou-se analisar histórias de vida de mulheres de baixa renda com rela o às vivências da violência doméstica. A amostra foi constituída por vinte e oito mulheres participantes do Programa CooperA o Social. A abordagem qualitativa foi escolhida como perspectiva metodológica. O questionário fundamentado em um roteiro semiestruturado e a história de vida foram utilizados como técnicas de coleta de dados. Os dados foram categorizados tematicamente e submetidos à análise de conteúdo. Os resultados demonstraram a es e condutas agressivas circunscritas nas histórias de vida das mulheres pesquisadas. Acredita-se que essa situa o será superada somente por meio de a es conjuntas entre sociedade e Estado que possibilitem mudan as profundas nas rela es de gênero. Nesse sentido, é necessário mudar as rela es que as mulheres vivenciam, com o uso da informa o e dos recursos, proporcionando-lhes reconhecimento também no campo social e do trabalho, com vistas à supera o da condi o de exclus o e violência em que se encontram.
Uso da violência doméstica como prática educativa: conhecendo a realidade em Diamantina – MG/ Brasil = Domestic violence as an educative practice: knowing the reality in Diamantina-MG-Brazil
Peruhype, Rarianne Carvalho,Halboth, Nádia Ver?nica,Alves, Paula Aryane Brito
Textos & Contextos (Porto Alegre) , 2011,
Abstract: O presente artigo objetiva analisar o uso da violência doméstica como prática educativa em Diamantina – MG. Nesse sentido, foi utilizado um questionário aberto para avaliar o uso de disciplina n o violenta, violência psicológica e violência física, esta classificada como leve, moderada e grave. A amostra estudada se constituiu de 90 responsáveis por crian as, escolhidas aleatoriamente a partir do universo de 7. 455 crian as matriculadas nas creches, pré-escolas e ensino fundamental, públicos e privados, na sede do município, periferia e também zona rural. Alguns dos resultados mostraram que todos os entrevistados adotam a disciplina n o violenta, 95,56% a Violência psicológica e 94,44% a violência física, que, nas formas moderada e grave, é praticada por 74,44% dos entrevistados. O ensino de novas práticas educacionais surge, dessa forma, como uma necessidade urgente.
Violencia de género en la pareja: una revisión teórica = Violência de gênero em casais: uma revis o teórica
AlencarRodrigues, Roberta de,Cantera, Leonor M.
Psico , 2012,
Abstract: Este artigo discute as diferentes perspectivas teóricas que explicam a violência doméstica em casais. Prop e-se que o modelo ecológico e a perspectiva do gênero s o duas teorias importantes e complementares no momento que se pretende estudar esse fen meno. Através do modelo ecológico, o abuso é entendido como um produto da intera o de múltiplos fatores relacionados com a história individual da vítima e do agressor, com o macro sistema (mitos sobre a violência, a cultura machista) com exossistema (estresse, resposta às institui es frente ao pedido da vítima, redes sociais), e com o micro sistema (conflitos conjugais). A perspectiva de gênero ajuda a compreender que a sociedade é estruturada por gênero, atravessando os sistemas do modelo ecológico através, por exemplo, socializa o de gênero em um nível individual e das normas culturais em um nível do macro sistema. Assim, enfatiza-se que a combina o do modelo da abordagem ecológica combinada com uma perspectiva de gênero permite uma melhor compreens o da violência de gênero em casais. El presente texto discute las diferentes perspectivas teóricas que explican la violencia de género en la pareja. Se propone que el modelo ecológico y la perspectiva de género son dos teorías importantes y complementares a la hora de investigar este fenómeno. A través del modelo ecológico, el maltrato es entendido como producto de la interacción de múltiplos factores relacionados con la historia individual de la víctima y del maltratador, con el macrosistema (mitos sobre la violencia, cultura machista), con el exosistema (estrés, respuesta de las instituciones ante la solicitud de la víctima, redes sociales) y con el microsistema (conflictos conyugales). La perspectiva de género ayuda a entender que la sociedad está estructurada por el género, pues este atraviesa los sistemas del modelo ecológico a través, por ejemplo, de la socialización en género a nivel individual y de las normas culturales a nivel macrosistemico. Así se pone el acento que la combinación del enfoque del modelo ecológico sumado a la perspectiva de género brinda un mejor entendimiento sobre la violencia de género en la pareja. $$bspa
Violência doméstica e suas diferentes manifesta es
Day Vivian Peres,Telles Lisieux Elaine de Borba,Zoratto Pedro Henrique,Azambuja Maria Regina Fay de
Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul , 2003,
Abstract: Os recentes estudos sobre comportamento violento demonstram que uma grande e significativa gama de atos desta natureza ocorrem dentro do ambiente doméstico. A idéia do lar como local de prote o adquire uma perspectiva amea adora e sombria, propiciando e facilitando a ocorrência de condutas violentas. Sob tal perspectiva, o grupo prop e-se a discutir as diversas manifesta es de violência doméstica e os diferentes determinantes envolvidos dentro de uma perspectiva multidisciplinar, procurando refletir sobre possíveis alternativas.
Maus-tratos infantis: percep o e responsabilidade do cirurgi o-dentista
GranvilleGarcia, Ana Flávia,Menezes, Valdenice Aparecida de,Silva, Paula Fernanda Rodrigues de Melo
Revista Odonto Ciência , 2008,
Abstract: Objetivo: Verificar a percep o e a responsabilidade do cirurgi o-dentista em rela o a maus-tratos contra a crian a e o adolescente. Metodologia: Foram entrevistados 54 cirurgi es-dentistas em atividade em clínicas particulares ou no servi o público. Utilizou-se um questionário estruturado com quest es objetivas, em sua maioria, para a coleta de dados. Resultados: A maioria dos cirurgi es-dentistas afirmou ter conhecimento sobre o assunto (87%) e considerou-se apto ao diagnóstico (65%), porém as les es bucais foram pouco citadas como injúrias decorrentes de maus-tratos (4%). De forma geral, os profissionais denunciariam maus-tratos (96%), sendo o Conselho Tutelar (63%) seguido do Juizado da Infancia e Adolescência (22%) os órg os de prote o à crian a mais citados. Porém, muitos entrevistados n o saberiam como documentar o caso (61%) nem receberam informa o sobre o assunto durante a gradua o (93%). Conclus o: Há necessidade de esclarecimento da responsabilidade ética e legal do cirurgi o-dentista e sua obriga o diante de casos de maus-tratos contra a crian a e o adolescente.
BULLYING NAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE CURITIBA-PR: UM PROBLEMA DE SAúDE PúBLICA
Valdeci de Assis Teixeira,Eliane Valmeri Coladith,Rosália de Lima Jacomel,Leandra Ulbricht
Revista Uniandrade , 2013,
Abstract: Introdu o: Esta pesquisa enfocou um subtipo de violência conhecida internacionalmente como Bullying, que pode ser caracterizada como uma forma de agress o física e/ou psicológica, com caráter repetitivo e persecutório no meio escolar. Objetivos: Identificar a ocorrência de Bullying na rede de escolas municipais do município de Curitiba-PR, caracterizando os envolvidos e as agress es praticadas e/ou sofridas, sua associa o ao baixo rendimento escolar e à organiza o familiar. Metodologia: Foi realizada uma pesquisa exploratória com 1200 estudantes de 5a a 8a séries de quatro escolas da rede de ensino fundamental do município de Curitiba. Destes, 964 responderam a um instrumento de pesquisa para caracteriza o e avalia es comportamentais dos envolvidos. Resultados: O estudo determinou a existência Bullying em todas as séries, gêneros e ra as pesquisadas, como também identificou uma prevalência de 18,78%. Conclus o: A prevalência do Bullying nas escolas municipais de Curitiba está um pouco acima de outras cidades brasileiras e que, neste caso, estava associado a cor da pele (negros e pardos tinham maior risco de sofrer agress es), sexo (meninos praticavam mais Bullying) e que os agressores tinham maior risco de fracasso no rendimento escolar.
Page 1 /8350
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.