oalib

Publish in OALib Journal

ISSN: 2333-9721

APC: Only $99

Submit

Any time

4 ( 1 )

2020 ( 12 )

2019 ( 81 )

2018 ( 232 )

Custom range...

Search Results: 1 - 10 of 88628 matches for " língua de especialidade "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /88628
Display every page Item
Uma experiência terminológica: a elabora o do Glossário de termos neológicos da economia
Ieda Maria Alves,Eliane Dantas dos Anjos
Alfa : Revista de Linguística , 2001,
Abstract: Este trabalho apresenta as bases metodológicas que orientaram a elabora o do Glossário de Termos Neológicos da Economia, realizado no ambito do Projeto "Observatório de Neologismos Científicos e Técnicos do Português Contemporaneo". Expomos, assim, os princípios relativos ao público destinatário, à organiza o da nomenclatura e à organiza o dos verbetes.
O conceito de neologia: da descri o lexical à planifica o lingüística
Ieda Maria Alves
Alfa : Revista de Linguística , 2001,
Abstract: O conceito de neologia aplica-se a todos os fen menos novos que atingem uma língua.No nível lexical, referia-se, inicialmente, à cria o de uma nova unidade lexical ou ao empréstimo deuma unidade pertencente a um outro idioma. Com a implanta o de políticas de planejamentolingüístico em vários países ou comunidades lingüísticas, esse conceito foi adquirindo novos matizes,passando a estabelecer rela es muito estreitas com a Terminologia. Desse modo, o conceito deneologia, antes restrito à língua geral, passou a ser aplicado também às línguas de especialidade.
Polissemia e homonímia em uma perspectiva terminológica
Ieda Maria Alves
Alfa : Revista de Linguística , 2001,
Abstract: Apresentamos, neste trabalho, os conceitos de polissemia e de homonímia analisados da ótica da terminologia, disciplina que concerne aos nomes e ao fato de nomear. Para tanto, expomos, inicialmente, o desenvolvimento da terminologia como prática, seu advento como disciplina e a maneira pela qual as várias vertentes terminológicas têm enfocado as rela es semanticas de caráter polissêmico e homonímico. Em seguida, apresentamos ocorrências de rela es polissêmicas e homonímicas em algumas áreas de especialidade e procuramos explicar as causas do emprego dessas rela es.
Classroom interaction and language learning Classroom interaction and language learning
Joan Kelly Hall
Ilha do Desterro , 2008,
Abstract: Há muito tempo, a área de aprendizagem de uma segunda língua ou língua estrangeira interessa-se pelo papel que a intera o possui no aprendizado de língua. Recentemente, pesquisas sobre intera o e aprendizado de línguas est o se voltando para uma perspectiva sociocultural, que incorpora percep es teóricas e descobertas de disciplinas tradicionalmente consideradas fora dos limites da área. O objetivo deste trabalho é informar sobre as mais recentes pesquisas nessa área. Após fornecer uma breve vis o geral da mais tradicional perspectiva da fun o da intera o no aprendizado de línguas, estudos recentes sobre intera o entre professor-aluno e sobre o aprendizado de segunda língua e língua estrangeira que utilizam uma perspectiva sociocultural s o revisados. O artigo finaliza com uma discuss o sobre implica es para ensino de língua em salas-de-aula e sugest es para pesquisas futuras. The field of second and foreign language learning has long been interested in the role that interaction plays in language learning. Recently, research on interaction and language learning has begun to move toward a sociocultural perspective, which incorporates theoretical insights and findings from disciplines traditionally considered outside the field’s main purview. The aim of this paper is to report on some of these most recent undertakings in the field. After first providing a brief overview of the more traditional perspective of the role of interaction in language learning, several recent studies on teacher-student interaction and second and foreign language learning that take a sociocultural perspective are reviewed. The article concludes with a discussion on implications for language classrooms and suggestions for future research.
Língua de sinais e língua majoritária como produto de trabalho discursivo
Souza, Regina Maria de;
Cadernos CEDES , 1998, DOI: 10.1590/S0101-32621998000300006
Abstract: assuming bakhtin's conception of language, this paper discusses the educational praxis of language teaching to deaf students. the construction of subjectivity is considered by the author as a product of dialogical and dialectic work in which the "other" has an essential co-author status. during the process of language construction, the subject takes part of a rich network of enunciations which are always historically and socially determined. my goal in this study is to focus on the linguistic co-partnership of this "other" in the reciprocal process of teaching and/or learning two different languages, sign language and portuguese, by deaf students.
A RELEITURA DE FERDINAND DE SAUSSURE E A CONSTITUI O DO OBJETO DA LINGUíSTICA
M?nica Nóbrega
DLCV : Língua, Linguística & Literatura , 2004,
Abstract: A publica o de manuscritos de Ferdinand de Saussure e de alunos seus dos cursos de Linguística Geral, iniciada por Robert Godel em 1954, permitiu, entre outras coisas, à linguística, a rediscuss o de temas antes considerados ultrapassados, completamente fora de foco de interesse dessa ciência. Entre estes temas, parece-nos fundamental pensar a constitui o do objeto da linguística, através da discuss o da escolha de Saussure pela língua e da consequente exclus o da fala. Tal leitura excludente será questionada neste artigo, com base em estudos feitos por dois dos maiores estudiosos de Saussure: Robert Godel e Simon Bouquet.
Língua de sinais e língua majoritária como produto de trabalho discursivo
Souza Regina Maria de
Cadernos CEDES , 1998,
Abstract: O presente estudo tem como objetivo problematizar a práxis pedagógica de ensino bilíngüe para surdos com base na concep o bakhtiniana de linguagem. Assumir tal perspectiva é pressupor a constru o da subjetividade como resultado de um processo no qual o "outro" possui papel ativo e constitutivo. No processo de constru o dialética do objeto lingüístico o sujeito entra no fluxo dinamico de uma cadeia de enunciados já tecidos histórica e socialmente. Minha contribui o nesta apresenta o busca resgatar o papel desse "outro" no processo recíproco de ensino e aprendizagem da crian a surda, no contexto de seu trabalho com duas línguas: a de sinais e o português.
A representa o da oralidade nos textos publicitários
Denise Durante
Alfa : Revista de Linguística , 2004,
Abstract: Este estudo, baseado nos pressupostos teóricos da Análise da Conversa o, aborda o aproveitamento de recursos expressivos da oralidade em textos escritos de natureza publicitária veiculados na mídia impressa. O corpus é formado por anúncios publicados pela revista Veja.
Primeira língua e constitui o do sujeito: uma transforma o social/First language and constitution of the subject: a social transformation
Ana Claudia Balieiro Lodi,Maria Cecília de Moura,Madalena Klein e,Márcia Lise Lunardi,Marina Velosa Sim?es,,Raquel Silva Soares,Carmen Sanches Sampaio,Fabiano Souto Rosa,Heloísa Andréia Vicente de Matos,Ivani Rodrigues Silva,Rosana Cheffer,Liliane Ferrari Giordani,Lodenir Becker Karnopp,Zilda Maria Gesueli,Lia de Moura,Andréa da Silva Rosa,Gladis Perlin,Paula Michelle da Silva Pereira,Vanessa Regina de Oliveira Martins,Ronice Muller de Quadros,Sandra Patrícia de Faria,Tanya Amara Felipe,Fernando C. Capovill
ETD : Educa??o Temática Digital , 2006,
Abstract: Este artigo discute a importancia da língua de sinais como primeira língua (L1) para surdos e para o ensino-aprendizagem da língua majoritária como segunda (L2), focalizando, em particular, sujeitos que tiveram acesso tardio a língua de sinais. Tendo como base uma pesquisa realizada por uma das autoras, verificou-se o desconhecimento de sujeitos surdos quanto à diferen a existente entre a língua brasileira de sinais (LIBRAS) e a língua portuguesa, embora todos fossem usuários da primeira. Concluiu-se que há a necessidade de que movimentos sejam realizados para que uma real transforma o dos sujeitos possa ser empreendida, principalmente no que se refere ao reconhecimento da LIBRAS em seu valor social, pois se este processo n o for realizado, aos surdos cabe, apenas, a submiss o ao português, na medida em que esta língua continua a ocupar um papel sócio-ideológico central na constitui o dos processos lingüísticos e da subjetividade desses sujeitos. Esta mudan a só poderá ocorrer se uma transforma o nas rela es estabelecidas por estes sujeitos nas diversas esferas sociais for objetivada. Desse modo, a LIBRAS poderá assumir o lugar de L1 dos sujeitos, independente do período de vida em que ela for desenvolvida, determinando uma transforma o quanto aos lugares assumidos pelos surdos na sociedade. This article discusses the importance of sign language as the first language (L1) for deaf people and the teaching-learning of the dominant language as the second (L2), focusing in particular on subjects that had delayed access to Sign Language. Having as its foundation a research made by one of the authors, deaf subjects’ lack of knowledge was pointed as regards the difference between the Brazilian Sign Language (LIBRAS) and the Portuguese language, although all were users of the first one. One concluded that there is a need to take measures so that a real transformation of these subjects can be undertaken, mainly regarding the recognition of LIBRAS’ social value, for without this process deaf people are left with only the submission to the Portuguese language, because this language continues to have a central social-ideological role in the constitution of the linguistic processes and the subjectivity of these subjects. This change will only occur if a transformation in the relations established by these subjects in the different social spheres be done. In this way LIBRAS will be able to assume the place of L1 for these subjects independently of the period of life where it be developed, determining thus a transformation concerning the places assumed in society
Confirma??o da ocorrência de Rumex cuneifolius Campd. (Polygonaceae) no Brasil
Caporal, Francisco José Machado;Guglieri-Caporal, Adriana;Melo, Efigenia de;
Hoehnea , 2011, DOI: 10.1590/S2236-89062011000200011
Abstract: rumex cuneifolius is native from peru, bolivia, chile, argentina and uruguay, and introduced in north america, europe and australia due to its medicinal potential, and edible and forage qualities. the species was cited for s?o paulo in flora brasiliensis, but there is no record in herbaria of that state. its occurrence in brazil was recently confirmed in rio grande do sul, based on a population found in rural area of cangu?u. for this work we performed review of literature and regional herbaria, collection of specimens, observed populations in field and studied the external morphology of r. cuneifolius. the species is recognized by oboval-lanceolate leaves, inflorescences without foliaceous bracts and fruits with valves with entire margin and well developed callus oblong on the three wings. in rio grande do sul it occurs in ruderal areas.
Page 1 /88628
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.