oalib

Publish in OALib Journal

ISSN: 2333-9721

APC: Only $99

Submit

Any time

2019 ( 41 )

2018 ( 274 )

2017 ( 271 )

2016 ( 422 )

Custom range...

Search Results: 1 - 10 of 18938 matches for " et al "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /18938
Display every page Item
Herpes Ensefalitis: Case Report
al?ko?lu ? et al.
Konuralp Tip Dergisi , 2012,
Abstract: Herpes simplex virus (HSV) is the most common cause of acute sporadic viral encephalitides. The mortality rate is over 70% without treatment. Demonstration of HSV-DNA by polymerase chain reaction (PCR) is the most sensitive microbiologic method for the diagnosis. In this report, we present a case of herpes simplex encephalitis, who admitted to our department with fever and seizure. We demonstrated HSV-DNA by PCR and BBT findings supported the diagnosis of HSV encephalitis.
Corrigendum to "Characteristics of aerosol and cloud particle size distributions in the tropical tropopause layer measured with optical particle counter and lidar'" published in Atmos. Chem. Phys., 7, 3507–3518, 2007
S. Iwasaki et al.
Atmospheric Chemistry and Physics (ACP) & Discussions (ACPD) , 2007,
Abstract: No abstract available.
Archaeological Investigations on Carriacou, West Indies, 7th July - 9th August 2008: Fieldwork and Public Archaeology
Quetta Kaye,et al
Papers from the Institute of Archaeology , 2009, DOI: 10.5334/pia.327
Abstract:
Un sistema para la segmentación en proposiciones de textos en espa ol
Wonsever, Dina et al.
Letras de Hoje , 2006,
Abstract:
Caracteriza o da preferência sistemática por um som em casos de desvio fonológico
KeskeSoares, Marcia et al.
Letras de Hoje , 2008,
Abstract: O objetivo deste trabalho foi analisar o sistema fonológico de cinco crian as com preferência sistemática por um som de acordo com os estudos de Weiner (1981) e Yavas e Hernandorena (1989, 1991). A amostra está composta por cinco sujeitos (quatro meninos e uma menina), com idade de 6:4 (S1), 4:11 (S2), 4:4 (S3), 5:5 (S4) e 5:1 (S5). Os dados de fala foram snalisados através da avalia o fonológica. Para análise da fala utilizaram-se análises contrastiva e de tra os. Os sesultados obtidos na análise dos dados de fala dos cinco sujeitos s o descritos e comparados aos padr es identificados pelos autores acima citados quanto à preferência sistemática por um som. O S1 apresenta preferência por /s/e/z/, afetando a classe das fricativas; S2, por /f/ e /v/, substituindo fricativas e plosivas; S3, por /t/ e /d/, afetando as fricativas; S4 por /k/ e /g/ afetando plosivas e fricativas; S5, pela global /?/, substituindo fricativas e plosivas. Conclui-se que os resultados confirmam que o nível do desvio é variável, com o sistema fonológico ininteligível devido á perda de contraste. Porém, é necessário estudar um número maior de sujeitos e saber o tipo de desordem para atentar para o diagnóstico e a terapia. Além disso, é importante que os terapeutas da fala, ao detectarem e tratarem o desvio fonológico, conhe am as características dos sistemas com preferência sistemática por um som.
Um sistema de pergunta-resposta para uma base de documentos
Quaresma, Paulo et al.
Letras de Hoje , 2006,
Abstract: Neste artigo apresentamos a metodologia seguida para a constru o de um sistema de pergunta-resposta sobre uma base de documentos em português. Descrevemos o sistema que tem dois módulos distintos: análise prévia dos documentos (extrac o de informa o) e processamento das perguntas (recupera o de informa o). O nosso sistema procura fazer um processamento, de corpos e da perguntas, suportado em teorias da linguística computacional:análise sintáctica (gramática de restri es), seguida da análise semantica usando a teoria da representa o do discurso e finalmente a interpreta o semantica/pragmática usando ontologia e inferência lógica. Apresentamos resultados da avalia o do seu desempenho que foi feita sobre dois conjuntos de documentos: textos de dois anos de jornais diários, o público e a folha de S o Paulo (1994-1995); e um conjunto de documentos jurídicos: decis es do supremo tribunal, tribunal da rela o e pareceres da procuradoria geral da república 9cerca de 10. 000 documentos).
Adapta o de crian as ao primeiro ano do Ensino Fundamental =The adjustment process for children entering the first grade of Elementary School
Rapoport, Andrea et al.
Educa??o , 2008,
Abstract: O presente artigo discute a importancia da realiza o do processo de adapta o de crian as no primeiro ano do Ensino Fundamental. Esse evento requer a adapta o n o só da crian a, mas também de seus pais, educadores e da própria institui o de ensino. Sendo assim, s o discutidos alguns fatores que podem influenciar no processo de adapta o, as rea es das crian as que indicam dificuldades de adapta o, e s o propostas formas para organizar esse processo.
Avalia o clínica de crian as com risco de autismo =Clinical assessment of children at risk for autism
Klin, Ami et al.
Educa??o , 2006,
Abstract: O autismo é um distúrbio do desenvolvimento (early-onset) marcado por atrasos e desvios nas áreas social, de comunica o e nas habilidades para o jogo (play skills), assim como padr es repetitivos e limitados de interesse e comportamento. Consideráveis evidências empíricas acumuladas nos últimos 5 a 10 anos sugerem que, em geral, quanto mais precoce for a interven o adequada em crian as autistas, é mais provável maximizar o potencial da crian a obtendo melhores resultados. Estes resultados destacam a necessidade de realizar avalia es amplas das deficiências no desenvolvimento nos primeiros anos de vida. Este artigo fornece uma vis o geral sobre os princípios e elementos para avaliar crian as pequenas com suspeita de autismo partindo de uma abordagem desenvolvimental ampla na qual os padr es normais de desenvolvimento - paticularmente nos domínios social e de comunica o - sejam a estrutura para compreender os atrasos e desvios na socilaiza o evidenciados em crian as pequenas com autismo. Também se oferece uma breve síntese das futuras diretrizes para a avalia o dos padr es de socializa o em bebês e crian as pequenas que pode aproveitar os avan os tecnológicos atuais que est o surgindo nos estudos de mecanismos básicos de orienta o social.
Utiliza o de métodos qualitativos na avalia o do desenvolvimento profissional na educa o continuada
Somers, Patricia et al.
Educa??o , 2007,
Abstract: O texto em estudo pretende demonstrar que as aproxima es qualitativas, para avaliar a aprendizagem dos educadores envolvidos na educa o continuada, fornecem subsídios mais interessantes no processo da avalia o dos professores. Isso, por sua vez, faz com que os mestres se tornem mais ativos e reflexivos em sua práxis educacional.
Anxiety Disorder in Hypertensive Patients
Aydo?an ü et al.
Konuralp Tip Dergisi , 2012,
Abstract: Objective: Presence of anxiety disorders in hypertensive individuals, treatment affects the response seriously and causes increase in the number of drugs used. In study frequency of anxiety disorders was examined.Methods: 52 primary hypertensive patients followed by Gulhane Military Medical Akademi (GATA) Internal Medicine Polyclinic were included. In study, Beck Anxiety Inventory (BAI) was applied and blood pressures were measured in polyclinic (measured by physician in sitting position) and house measures were recorded. Comorbid diseases and drugs used by patients were asked, all datas were transferred to database. Statistical data as mean ± standard deviation for continuous variables, percentages are given for categorical data.Results: 63.46% (n=33) of patients were female and 36.54% (n=19) male. Mean age was 57.33±15.88 (20-91). The mean systolic blood pressure was detected 137.50±18.79 (110-180) mmHg, while diastolic blood pressure was 79.38±7.71 (60-90) mmHg in polyclinics. When BAI scores were examined, the average score was found as 14.61 ± 8.80 (3-36) and 25% (n=13) of patients had minimal anxiety, 36.5% (n=19) mild, 25% (n=13) moderate and 13.5% (n=7) severe anxiety. There wasn’t a statistically significant difference between BAI scores and blood pressure values at target (p>0.05).Conclusion: Both hypertension and anxiety disorder, are worldwide. However, it’s associated with hypertensive subjects is not the acceptable level. Therefore, the treatment of hypertension with anxiety disorders is more difficult than normal subjects. Development of hypertensive subjects with anxiety disorder response to treatment decreases. It’s essential to evaluate anxiety disorders in hypertensive patients in family medicine centers.
Page 1 /18938
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.