oalib

Publish in OALib Journal

ISSN: 2333-9721

APC: Only $99

Submit

Any time

4 ( 1 )

2019 ( 14 )

2018 ( 152 )

2017 ( 120 )

Custom range...

Search Results: 1 - 10 of 80065 matches for " custo do capital de terceiros "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /80065
Display every page Item
CáLCULO DO CUSTO DO CAPITAL PRóPRIO NO BRASIL: ANáLISE CRíTICA DO LAUDO DE AVALIA O DA VALE FERTILIZANTES
Daniel Hermdorff Vellozo Gaichi,Ricardo Bordeaux Rego
Relatórios de Pesquisa em Engenharia de Produ??o , 2013,
Abstract: O cálculo do custo de capital é fundamental para estimativa do valor de mercado de uma empresa atravésdo método do fluxo de caixa descontado. Porém a sua determina o n o pode ser realizada de forma direta, n o existe uma regra para se determinar com exatid o o custo do capital dos acionistas. Encontramos modelos disponíveis na literatura que tentam, de alguma maneira, estimar o custo de oportunidade dos recursos aplicados nas organiza es que atuam no mercado brasileiro. O objetivo desseestudo é analisar os fatores que influenciam o cálculo do custo do capital próprio no Brasil e comparar com os resultados apresentados no laudo de avalia o da Vale Fertilizantes.
Income smoothing, custo de capital de terceiros e estrutura de capital no Brasil
Miguel Angel Rivera Castro,Antonio Lopo Martinez
Revista de Administra??o Mackenzie , 2009,
Abstract: Neste artigo, usando uma amostra de companhias abertas brasileiras e os modelos propostos por Eckel (1981) e Leuz, Nanda e Wysocki (2003) como proxies empíricas para mensurar income smoothing, os resultados dos testes indicam que as empresas que promovem income smoothing estao propensas a ter um menor custo de capital de terceiros e uma estrutura de capital com maior peso para endividamentos de longo prazo. Metodologicamente, utilizou-se um modelo de regressao de dados em painel tipo Nerlove para informacoes no periodo de 2003 a 2007. A analise defasada em um e dois periodos revela que o alisamento de resultados corrente provocara impacto no custo de capital futuro, bem como na definicao da estrutura de financiamento da empresa. Os resultados, apos a obtencao do controle da heterogeneidade e dos fatores conhecidos para explicar o custo de capital e a estrutura de capital, revelaram-se robustos, indicando a significancia do fator income smoothing no que diz respeito a variaveis explicativas alternativas. A influencia do fator suavizacao defasado em um e dois periodos possui amplitude comparável a influencia de outros fatores, como tamanho e risco. Os resultados suportam a nocao de que o fator income smoothing no Brasil representa um mecanismo information-signaling, tendo implicacoes no custo de capital e nas decisoes de financiamento das empresas.
O CUSTO REAL DAS EMPRESAS BASEADO NA POSSE MONETáRIA
June Alisson Westarb Cruz
Revista PRETEXTO , 2006,
Abstract: A identifica o da realidade das organiza es possibilita administrar potencialidades e dificuldades. Este estudo considera o custo do capital próprio no cálculo do ponto de equilíbrio e na estrutura do custeio variável ou direto, visando a observar uma abordagem contábil próxima da realidade da empresa. Contudo, trata-se de um estudo puramente teórico e predominantemente exploratório, que aborda os conceitos e limita es do ponto de equilíbrio, custeio variável e custo de capital. Parte do princípio de que a posse e a propriedade do capital monetário tornam-se onerosas, seu custo devendo ser considerado um item adicional no estabelecimento do lucro e de um real ponto de equilíbrio.
O cálculo do custo do capital nas decis es de investimento em activos reais em Portugal: uma análise empírica The cost of capital estimation in capital budgeting decisions: An empirical analysis
César Bastos,António Martins
Economia Global e Gest?o , 2008,
Abstract: Com o presente trabalho pretende-se, de um ponto de vista empírico, analisar a extens o e a profundidade com que os conceitos e procedimentos recomendados pela teoria financeira, relativos ao cálculo do custo do capital, no ambito da avalia o das decis es de investimento, s o aplicados nas médias e grandes empresas portuguesas. Efectuamos uma breve revis o da literatura sobre as práticas recomendadas pela teoria financeira no cálculo e aplica o do custo do capital às decis es de investimento em activos reais e referimos os resultados dos estudos empíricos efectuados sobre esta temática. Descrevemos depois a metodologia utilizada no inquérito efectuado às mil maiores empresas n o financeiras de Portugal e iremos analisar os resultados obtidos. This paper attempts to analyse how the recommended theoretical concepts and procedures regarding the use of the cost of capital in investment analysis are applied in medium and large businesses in Portugal. We present a brief revision of literature about the conceptual aspects and the empirical studies carried out to date. We used a questionnaire that was carried out on the one thousand largest non-financial companies in Portugal, and then we present results about practices of surveyed firms regarding the use of the cost of capital and compare them to the literature main conclusions.
CAPITAL INVESTMENTS, TAX COSTS AND COMPETITIVENESS: A CASE OF THE BRAZILIAN METALLURGICAL SECTOR INVESTIMENTOS DE CAPITAL, CUSTO TRIBUTáRIO E COMPETITIVIDADE: UM CASO DO SETOR SIDERúRGICO BRASILEIRO
Rafael Guidotti Noble,Marcos Ant?nio de Souza,Lauro Brito de Almeida
Revista Universo Contábil , 2007,
Abstract: This article has as its objective to present a study of the impact of tax costs of the investment destined to the expansion of a metallurgical plant in Brazil, compared with the tax load that would occur if such the investment were made in other countries, specifically, the USA, Canada and Chile. The study has been developed within the context of recognition that certain events which provoke effects upon the level of competitiveness of companies are beyond their action range. Among such events, the tax load, an integral element of government macroeconomic policies, has been considered in this study. The multiple case study method was used to measure the tax cost of a planned investment, contemplating the effective legislation in each of the examined countries. Results of the study allow concluding that, among the four countries under analysis, Brazil presents the largest tax cost, significantly greater than the other countries, which offer fiscal incentives, including a negative tax load. Among the remaining three countries, the company competitiveness has been favoured according to the following order: by Chile, the USA and Canada. Keywords: Capital goods. Tax cost. Competitiveness. Este artigo tem como objetivo estudar o impacto do custo tributário incidente sobre o investimento destinado à expans o de uma planta siderúrgica no Brasil, comparada com a carga tributária que ocorreria caso tal investimento fosse realizado em outros países alternativos, especificamente EUA, Canadá e Chile. O estudo é desenvolvido no contexto do reconhecimento de que determinados eventos que provocam efeitos no nível de competitividade das empresas est o fora do seu ambito de a o. Entre tais eventos, considerase, neste estudo, a carga tributária, elemento integrante do conjunto de políticas macroecon micas governamentais. No desenvolvimento do estudo, utilizou-se da metodologia do estudo de caso múltiplo, por meio do qual foi mensurado o custo tributário que incide sobre o investimento planejado, respeitada a legisla o vigente em cada um dos países pesquisados. O resultado do estudo permite concluir que, dos quatro países considerados, o Brasil é o que apresenta o maior custo tributário, com diferen a significativa em rela o aos demais países, os quais propiciam incentivo fiscal, haja vista a carga tributária negativa. Dentre os outros três países analisados, os que mais favorecem as empresas a serem competitivas s o, pela ordem, Chile, EUA e Canadá. Palavras-chave: Bens de capital. Custo tributário. Competitividade.
Risky tax shields and risky debt: an exploratory study Estudios fiscales riesgosos y deuda con riesgo: un estudio exploratorio Riscos dos incentivos fiscais e dívida com risco: um estudo exploratório
Ignacio Vélez-Pareja
Cuadernos de Administración , 2010,
Abstract: This article (1) identifies three sources of risk for tax shields (TS): Two of them are associated with debt risk and one is associated with operating risk. (2) Aset of conditions for defining risky debt associated with cash flow, not with earnings, is presented. (3) It further shows that realization of TS for finite cash flows in a period of time t is correlated with Earnings before Interest and Taxes (EBIT) plus Other Income (EBITO), not with interest expenses at time t. With the results of a Montecarlo Simulation the behavior of TS, Cash Flow to Debt and EBITO are examined. In conclusion, the article suggests that it is not reasonable to define the risk of TS as measured by a single discount rate, but rather as a mix of debt risk and operating risk. Este documento identifica tres fuentes de riesgo para el escudo fiscal o ahorro fiscal (AI): dos de ellos están asociados con el riesgo de la deuda y un riesgo operativo, relacianado con la operación de la firma. Se presentan, además, unas condiciones para definir la deuda con riesgo asociado al flujo de efectivo y no a las ganancias contables. La realización efectiva de los escudos fiscales para flujos de caja finitos en cualquier período t se correlaciona con la utilidad operativa (UO) más otros ingresos (EBITO) y no con los gastos de interés en t. Con los resultados de una simulación de Montecarlo se examina el comportamiento de los escudos fiscales, del flujo de caja de la deuda y la EBITO. En conclusión, no es razonable definir el riesgo del AI, medido por una sola tasa de descuento, sino como una mezcla de riesgo de la deuda y el riesgo operacional. Este estudo (1) identifica três fontes de risco no que diz respeito aos incentivos fiscais: dois deles est o associados com o risco da alavancagem e um associado de risco operacional; (2) s o apresentadas umas condi es para a defini o do risco de alavancagem, associadas ao fluxo de caixa e n o ao lucro contábil é apresentado, e (3) mostra que a realiza o de incentivos fiscais para os fluxos de caixa finito em qualquer período de tempo t s o correlacionados com lucro antes dos juros e impostos, além de outras receitas (EBITO), mas n o com as despesas de juros no tempo t. Com os resultados de uma simula o de Montecarlo é estudado o comportamento dos incentivos fiscais, do fluxo de caixa da dívida e do EBITO. Como conclus o, n o é razoável definir o risco dos incentivos fiscais através de uma única taxa de desconto, mas como uma mistura de risco de alavancagem e risco operacional.
A RELA O ENTRE GERENCIAMENTO DE RESULTADOS CONTáBEIS E O CUSTO DE CAPITAL DAS COMPANHIAS ABERTAS BRASILEIRAS THE RELATIONSHIP BETWEEN ACCOUNTING EARNINGS MANAGEMENT AND BRAZILIAN PUBLIC COMPANIES’ COST OF CAPITALPITAL OF BRAZILAN COMPANIES
Paula Carolina Ciampaglia Nardi,Ricardo Luiz Menezes da Silva,Sílvio Hiroshi Nakao,Maurício Ribeiro do Valle
Revista Universo Contábil , 2009,
Abstract: O objetivo deste trabalho foi verificar a rela o entre o gerenciamento de resultados contábeis e o custo de capital próprio e de terceiros das empresas brasileiras de capital aberto. Os dados foram obtidos do Economática para o período de 2004 a 2006. Foram utilizados os modelos Jones Modificado, Teoh e KS para cálculo do accrual discricionário, proxy para gerenciamento de resultados, a qual representa a variável independente nesse estudo. As medidas representativas de custo de capital, ou variáveis dependentes, foram: beta (custo de capital próprio), Ki e Kd (custo de capital de terceiros). Para verificar a rela o entre gerenciamento de resultados e o custo de capta o das empresas foram feitas análises descritivas, de posi o, correla o de Pearson e de Spearman e diferen a de médias por meio do teste n o-paramétrico Mann-Whitney. Como resultado, verificou-se uma rela o positiva entre gerenciamento de resultados contábeis e custo da dívida, ou seja, quanto maior o nível de gerenciamento das empresas maior o custo de capital de terceiros. Mas n o foi possível verificar qualquer rela o entre o gerenciamento de resultados e o custo de capital próprio The purpose of this study was to investigate the relationship between the accounting earnings management and the cost of capital of Brazilian companies. The data were obtained from Economática in the period from 2004 to 2006. The models Modified Jones, Teoh and KS were used for calculating the discretionary accrual, proxy for earnings management, which represents the independent variable in this study. The representative measures of cost of capital, or dependent variables were: beta (cost of equity), Ki and Kd (cost of debt). To investigate the relationship between management performance and the borrowing cost for companies, descriptive statistics, Pearson and Spearman’s correlation, and average differences were analyzed through the non-parametric Mann-Whitney test. As result, there was a positive relationship between earnings management and cost of debt. However, it was not possible to find any relations between earnings management and cost of equity.
Avalia o econ mica da termina o em confinamento de novilhos jovens e superjovens de diferentes grupos genéticos
Pacheco Paulo Santana,Restle Jo?o,Vaz Fabiano Nunes,Freitas Aline Kellermann de
Revista Brasileira de Zootecnia , 2006,
Abstract: Objetivou-se avaliar economicamente a termina o em confinamento de novilhos jovens e superjovens dos grupos genéticos 5/8Charolês (CH) 3/8Nelore (NE) e 5/8NE 3/8CH. A idade média dos animais ao final do período experimental foi de 22,8 meses para os jovens e de 15,2 meses para os superjovens. Os animais foram terminados em confinamento até atingirem o peso de abate previamente estabelecido (430 kg), sendo alimentados com dieta contendo 10,25% de proteína bruta e 3,18 Mcal de energia digestível/kg de MS, com rela o volumoso:concentrado de 60:40. As características econ micas avaliadas nos animais superjovens foram comparadas de duas maneiras: PF - até atingirem peso final similar ao dos jovens e ECF - até atingirem estado corporal final (ECF) similar ao dos jovens. Entre os componentes do custo total de produ o de um hectare de volumoso (silagem de milho), os insumos de maior representatividade foram, em ordem decrescente, adubo utilizado no plantio (23,27%), adubo nitrogenado utilizado em cobertura após emergência (16,05%), sementes (11,56%), inseticida (9,97%), herbicida pós-emergente (9,40%) e lona (6,85%). Na estimativa do custo da dieta experimental, o volumoso representou 23,75% e o concentrado, 76,25%. O custo por kg de ganho de peso foi similar entre as categorias jovem e superjovem PF (R$1,29/kg) e superior para os superjovens ECF (R$1,18/kg). As lucratividades total e mensal foram, respectivamente, de 25,79 e 4,19% para os novilhos jovens, de 26,19 e 2,68% para os superjovens PF e de 28,11 e 3,60% para os superjovens ECF, demonstrando que a redu o no período de alimenta o em confinamento de novilhos de corte promoveu aumento na lucratividade deste sistema de termina o. Entre os grupos genéticos, os animais 5/8CH 3/8NE apresentaram a maior receita líquida total e as mais altas lucratividades total e mensal.
Novos projetos: o que valoriza mais a empresa, recursos próprios ou de terceiros?, qual a propor o ótima?
Rozo, José Danúbio
Técnica Administrativa , 2002,
Abstract: Este estudo examina os efeitos, no valor da empresa, das altera es da composi o dos capitais que financiam um projeto de investimento.
Custo de capital próprio em mercados emergentes: uma abordagem empírica no Brasil com o downside risk
Graziela Xavier Fortunato,Luiz Felipe Jacques da Motta,Giuseppe Russo
Revista de Administra??o Mackenzie , 2010,
Abstract: Este artigo visa testar empiricamente a proposta de Estrada (2000) para as empresas que compoem o Ibovespa, avaliando se para mercados emergentes existem outras medidas de risco sistematico diferentes do beta do capital asset pricing model (CAPM). Dessa forma, testou-se o downside risk que capta a parte negativa do retorno. Alem de dados em cross section, utilizaram-se dados em painel, como uma contribui o adicional ao trabalho de Estrada (2000). Os resultados encontrados n o confirmam que o downside risk seja uma medida apropriada ao mercado brasileiro. Outras medidas de risco apresentaram melhor correlacao com o retorno, permitindo o calculo do custo de capital com valor diferente daquele obtido pela aplicacao do beta. De acordo com Estrada (2000), os resultados sugerem que os mercados emergentes estao em posicao intermediaria entre os mercados integrados e segmentados, tal como confirmado para o mercado brasileiro.
Page 1 /80065
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.