oalib

Publish in OALib Journal

ISSN: 2333-9721

APC: Only $99

Submit

Any time

2020 ( 3 )

2019 ( 374 )

2018 ( 538 )

2017 ( 517 )

Custom range...

Search Results: 1 - 10 of 269825 matches for " Sebasti?o de Campos;Detmann "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /269825
Display every page Item
Uso de técnicas de regress?o na avalia??o, em bovinos de corte, da eficiência de convers?o do alimento em produto: proposi??o de método e significancia nutricional
Detmann, Edenio;Gionbelli, Mateus Pies;Valadares Filho, Sebastio de Campos;Paulino, Pedro Veiga Rodrigues;
Revista Brasileira de Zootecnia , 2011, DOI: 10.1590/S1516-35982011001200029
Abstract: the objective of this study was to propose and discuss a method to evaluate the efficiency of feed conversion into product from beef cattle based on regression techniques. the mathematical and statistical procedures were developed using a database composed of measurements of dry matter intake and average daily gain of 380 pure or crossbred zebu animals in 15 different experiments in the database from the br-corte nutritional system. two approaches were presented, based on linear and non-linear regression, with average daily gain and dry matter intake used as independent and dependent variables, respectively. the feed utilization by the animal was stratified into maintenance demand and real efficiency of conversion into product. the maintenance demand presents similar interpretation in both approaches. when linear solution is considered, the real efficiency of product conversion is assumed to be steady and independent on average daily gain. on the other hand, when the non-linear solution is adopted, the real efficiency of product conversion is assumed to be variable and dependent on gain. alaike information criterion was proposed to decide which model suits best. the evaluation of the efficiency of transformation of feed into product, in beef cattle, by regression techniques allows a broader understanding of system efficiency for it enables stratification of maintenance and production demands. several inconvenient aspects concerning ratio indexes, such as food conversion ratio, are avoided and the nutritional inferences become more accurate and precise.
Estimativa do valor energético dos alimentos e valida o das equa es propostas pelo NRC (2001)
Rocha Júnior Vicente Ribeiro,Valadares Filho Sebastio de Campos,Borges álan Maia,Detmann Edenio
Revista Brasileira de Zootecnia , 2003,
Abstract: Neste trabalho objetivou-se estimar os valores energéticos dos alimentos, através das equa es propostas pelo último NRC para gado leiteiro, utilizando como banco de dados as "Tabelas Brasileiras de Composi o de Alimentos para Bovinos" e um experimento com ovinos, e validar essas equa es a partir de observa es referentes ao NDT e às fra es digestíveis da fibra em detergente neutro (FDND), proteína bruta (PBD), extrato etéreo (EED) e carboidratos n o fibrosos (CNFD), obtidas da literatura brasileira, a partir de experimentos in vivo, quando foram atendidas as exigências de manten a. O procedimento de valida o dos parametros avaliados foi realizado por intermédio do ajuste de modelo de regress o linear simples dos valores preditos e dos observados. Os valores de NDT observados e preditos, tanto para os alimentos volumosos como para os concentrados, foram similares. Entretanto, quando se considerou apenas a estimativa da FDND de alimentos volumosos, verificou-se rejei o de ambas as hipóteses de nulidade, ou seja, tanto o intercepto quanto o coeficiente de inclina o foram diferentes de zero e um, respectivamente. Para a fra o nitrogenada dos alimentos n o foi constatada nenhuma diferen a entre os parametros avaliados, havendo correspondência dos valores preditos aos observados. O EED de alimentos volumosos e concentrados, produzidos em condi es tropicais, é subestimado pela equa o utilizada pelo NRC, assim como os CNFD dos alimentos concentrados. Portanto, pode-se concluir que os valores de NDT obtidos a partir da equa o proposta pelo NRC foram compatíveis com os dados observados de alimentos produzidos em condi es brasileiras, todavia, sugere-se que sejam feitos alguns ajustes das equa es que estimam as fra es digestíveis da FDN, do EE e dos CNF.
Supplementation for steers on pasture during the rainy period: intake, digestibility and ruminal parameters Suplementa o para bovinos em pastejo no período das águas: consumo, digestibilidade e parametros ruminais
Severino Delmar Junqueira Villela,Mário Fonseca Paulino,Sebastio de Campos Valadares Filho,Edenio Detmann
Revista Brasileira de Saúde e Produ??o Animal , 2011,
Abstract: Supplements with different protein sources were evaluated during the rainy seasons. The supplements were supplied in base of 500g per day. The following treatments were used: soybean meal and wheat bran; wheat bran and urea; cottonseed meal (38 % crude protein); wheat bran, cottonseed meal and urea; and the control. The nutritional parameters were evaluated in five animals with initial average weight and age of 219kg and 14 months respectively, fistulated in the esophagus and in the rumen, distributed in five paddocks of 0.3 hectares in a 5 × 5, incomplete latin square design. There was no effect of supplementation or protein sources over the nutrients intake or dry matter intake from pasture. The dry matter and neutral detergent fiber digestibility obtained in cottonseed meal containing 38% crude protein was inferior to others. There was no effect in the treatments under the pH, which average value was 6.41. The higher ruminal concentration of ammonia was to treatment with wheat bran and urea, that contained the highest value of urea when compared to the other treatments. There was no negative effect of supplementation (500g per day) or protein sources the nutritional parameters evaluated. Objetivou-se avaliar suplementos formulados com diferentes fontes de proteína fornecidos a bovinos no período das águas, na quantidade de 500g/dia. Utilizaram-se as seguintes matérias primas na formula o dos suplementos: farelo de soja e farelo de trigo; farelo de trigo e ureia; farelo de algod o (38 % de proteína bruta); farelo de trigo, farelo de algod o e ureia; e o testemunha (sal mineral). As variáveis nutricionais foram avaliadas em cinco animais com idade e peso médios iniciais de 14 meses e 219kg, fistulados no es fago e no rúmen, distribuídos em cinco piquetes de 0,3 hectares, com utiliza o do delineamento em quadrado latino 5x5 incompleto. N o houve efeito da suplementa o ou das fontes de proteína sobre o consumo de nutrientes ou consumo de matéria seca do pasto. As digestibilidades da matéria seca e da fibra em detergente neutro obtidas no tratamento com farelo de algod o com 38 % de proteína bruta foram inferiores às dos demais tratamentos. O pH ruminal n o foi afetado pelos tratamentos, cujo valor médio foi de 6,41. A concentra o de am nia ruminal foi maior para o suplemento com farelo de trigo e ureia. Assim, recomenda-se o fornecimento de suplementos múltiplos no período das águas, na quantidade de 500g/animal/dia, independente da fonte proteica utilizada.
Desempenho de Novilhos Mesti os na Fase de Crescimento Suplementados Durante a época Seca
Gomes Júnior Paulo,Paulino Mário Fonseca,Detmann Edenio,Valadares Filho Sebastio de Campos
Revista Brasileira de Zootecnia , 2002,
Abstract: Objetivou-se avaliar o desempenho de novilhos em recria recebendo, durante o período da seca, suplementos constituídos por diferentes fontes protéicas. Os tratamentos empregados foram: sal mineral (MM) e suplementos constituídos pelas fontes protéicas farelo de soja (FS), farelo de algod o (FA), farelo de glúten de milho (FG) e farelo de trigo (FT). Os suplementos foram fornecidos ad libitum, empregando-se uréia e cloreto de sódio como controladores de consumo, ajustados para permitir a ingest o de 1 kg suplemento/dia. O nível médio de uréia empregado foi de 10%, com exce o do FT (8%), o qual parece agir como adjuvante sobre o controle de ingest o. Foram utilizados 35 novilhos mesti os, castrados, com peso médio inicial de 248 kg, distribuídos entre tratamentos e alocados em cinco piquetes (8 ha) de Brachiaria decumbens. O consumo médio de suplementos foi de 0,046; 1,48; 1,49; 1,50; e 1,48 kg/animal/dia para os tratamentos MM, FS, FA, FG e FT, respectivamente. Os valores superiores a 1 kg/dia foram justificados em virtude da eleva o de peso dos animais. O ganho médio diário para MM foi de 0,09 kg/dia, sendo inferior aos tratamentos com suplementa o, os quais n o diferiram entre si, apresentando média de 0,47 kg/dia.
Cinética ruminal das fra es de carboidratos, produ o de gás, digestibilidade in vitro da matéria seca e NDT estimado da silagem de milho com diferentes propor es de gr os
Cabral Luciano da Silva,Valadares Filho Sebastio de Campos,Detmann Edenio,Zervoudakis Joanis Tilemahos
Revista Brasileira de Zootecnia , 2002,
Abstract: Foram objetivos do presente trabalho avaliar as altera es na composi o bromatológica e nas fra es nitrogenadas e de carboidratos, estimar a taxa de digest o dos carboidratos fibrosos (CF) e n o-fibrosos (CNF), determinar a digestibilidade in vitro da matéria seca (DIVMS) e estimar o teor de nutrientes digestíveis totais (NDT) da silagem de milho com diferentes propor es de gr os. As silagens foram confeccionadas nas seguintes propor es de gr os: 0, 15, 30, 45 e 60%. Foram determinados os teores de matéria seca (MS), compostos nitrogenados (N), extrato etéreo (EE), matéria mineral (MM), fibra em detergente neutro (FDN) e fibra em detergente ácido (FDA), bem como os compostos nitrogenados n o-protéicos (NNP) e as fra es nitrogenadas B1+B2, B3 e C. Foram também determinados os teores dos carboidratos n o-fibrosos (CNF) e das fra es potencialmente digestíveis (B2) e indigestíveis da FDN (C). As taxas de digest o dos CNF e da fra o B2 dos carboidratos totais foram estimadas por meio da técnica de produ o de gases. Foram, ainda, realizadas a DIVMS por meio da técnica de dois estádios e a estima o do NDT por intermédio da composi o química. O acréscimo de gr os à silagem aumentou linearmente os teores de MS, N e CNF e reduziu a MM, FDN, FDA e lignina. O NNP e as fra es B3 e C variaram de 34,04 a 54,62%, 6,63 a 2,61 e 7,83 a 1,32% da PB. Os teores dos CNF e das fra es B2 e C dos carboidratos totais foram influenciados linearmente pela adi o de gr os à silagem, que variaram de 153,55 a 585,10; 489,57 a 203,29; e 233,50 a 85,51 g/kg de MS, respectivamente. As taxas de digest o dos CNF e da fra o B2 apresentaram comportamento quadrático, sendo os valores máximos estimados de 0,2723 e 0,02771 h-1, para as silagens com 40,08 e 14,57% de gr os, respectivamente. O volume final de gás, a DIVMS e o NDT estimado, aumentaram linearmente, em fun o da porcentagem de gr os, os quais variaram de 20,03 a 28,47 mL, 62,19 a 83,21 e 56,08 a 81,40%, respectivamente.
Cromo e indicadores internos na determina o do consumo de novilhos mesti os, suplementados, a pasto
Detmann Edenio,Paulino Mário Fonseca,Zervoudakis Joanis Tilemahos,Valadares Filho Sebastio de Campos
Revista Brasileira de Zootecnia , 2001,
Abstract: Avaliaram-se os valores de consumo de matéria seca (CMS) em situa o de pastejo, obtidos por intermédio do cromo, em infus o contínua, na forma de óxido cr mico, dosado uma (CR1x) ou duas vezes (CR2x) ao dia, e em sua forma mordantada (CRMord), aliado aos indicadores internos de digestibilidade: digestibilidade in vitro da MS (DIVMS), MS indigestível (MSi) e fibra em detergente neutro (FDNi) e fibra em detergente ácido (FDAi) indigestíveis. Foram utilizados cinco novilhos F1 Limousin x Nelore, fistulados no es fago e rúmen, suplementados em pastagem de Brachiaria decumbens. Foi utilizado delineamento em blocos casualizados, segundo um esquema de parcelas sub-subdivididas, sendo os suplementos considerados parcelas; as metodologias de cromo, subparcelas; e os indicadores, sub-subparcelas. N o foram observados efeitos de suplemento sobre o CMS. O emprego da metodologia CR1x levou a subestimativas da excre o fecal e CMS (2,11% PV em MS) sendo inferior às metodologias CR2x e CRMord (3,11 e 2,93% PV), que apresentaram melhores valores de CMS, n o diferiram entre si. Foi observado efeito interativo entre suplemento e indicadores, n o sendo encontradas varia es nos valores fornecidos pelo mesmo indicador frente aos diferentes suplementos. A DIVMS, apesar de ter sido o indicador de maior precis o, apresentou valor médio de 3,16% PV, superestimando o consumo em todos os suplementos. A MSi e FDNi mostraram-se constantes entre suplementos (2,48 e 2,54% PV), n o diferindo entre si, sendo recomendados para estudos com animais em pastejo. A FDAi mostrou resultados variáveis entre tratamentos, sendo, em média, superior à MSi e FDNi e inferior à DIVMS (2,72%PV).
Composi o químico-bromatológica, produ o de gás, digestibilidade in vitro da matéria seca e NDT estimado da silagem de sorgo com diferentes propor es de panículas
Cabral Luciano da Silva,Valadares Filho Sebastio de Campos,Detmann Edenio,Zervoudakis Joanis Tilemahos
Revista Brasileira de Zootecnia , 2003,
Abstract: Foram objetivos do presente trabalho avaliar as altera es na composi o bromatológica, nas fra es nitrogenadas e de carboidratos, estimar a taxa de digest o dos carboidratos fibrosos (CF) e n o-fibrosos (CNF), determinar a digestibilidade in vitro da matéria seca (DIVMS) e estimar o NDT da silagem de sorgo com as seguintes propor es de panículas: 0, 20, 40, 60, 80 e 100%. Foram determinados os teores de matéria seca (MS), proteína bruta (PB), extrato etéreo (EE), matéria mineral (MM), fibra em detergente neutro (FDN), as fra es protéicas: NNP, B1+B2, B3 e C, e os carboidratos n o fibrosos (CNF) e as fra es B2 e C dos carboidratos totais. As taxas de digest o das fra es dos carboidratos totais foram estimadas por meio da técnica de produ o de gás, a digestibilidade in vitro da matéria seca (DIVMS) pela técnica de dois estágios e o NDT estimado pela composi o bromatológica. O acréscimo de panículas à silagem de sorgo aumentou linearmente os teores de MS, PB, CNF, EE e lignina na FDN e, reduziu os teores de MM e FDN. O NNP e as fra es B1+B2, B3 e C variaram de 9,19 a 21,24, de 67,63 a 75,98, de 3,85 a 6,09 e de 5,09 a 10,98% do N total. Os teores dos CNF aumentaram linearmente e da fra o B2 dos carboidratos totais foram reduzidos, os quais variaram de 208,18 a 564,07 e de 381,29 a zero g/kg de MS, respectivamente. As taxas de digest o dos CNF e da fra o B2 variaram de 0,1358 a 0,1563h-1 e de 0,0247 a 0,0294 h-1. O volume final de gás n o foi influenciado pela adi o de panículas e a DIVMS máxima de 69,52% foi obtida com 60,10% de panículas. Embora o NDT estimado tenha aumentado linearmente, considerando a n o altera o da produ o de gás e o comportamento quadrático da DIVMS, pode-se inferir que a utiliza o destas estimativas n o parece adequada.
Suplementa o de novilhos mesti os durante a época das águas: parametros ingestivos e digestivos
Detmann Edenio,Paulino Mário Fonseca,Zervoudakis Joanis Tilemahos,Valadares Filho Sebastio de Campos
Revista Brasileira de Zootecnia , 2001,
Abstract: Avaliaram-se os efeitos da suplementa o durante o período das águas sobre os consumos de matéria seca total (CMS), forragem (CF), fibra em detergente neutro (CFDN) e proteína bruta (CPB); a digestibilidade da MS (DMS), FDN (DFDN) e PB (DPB); a taxa de passagem de partículas ruminal (TPR) e o tempo médio de reten o total (TMRT) da digesta; o pH e as concentra es de N-amoniacal do rúmen, em novilhos mesti os, sob regime de pastejo. Foram utilizados cinco novilhos F1 Limousin x Nelore, fistulados no rúmen e es fago, manejados em pastagem de Brachiaria decumbens. O experimento foi conduzido em três períodos experimentais, seguindo um modelo de blocos casualizados, sendo os períodos considerados blocos. Foram fornecidos os seguintes suplementos: sal mineral (SAL), suplementos à base de milho e farelo de soja, com 20% PB, nos níveis de 1,0 e 2,0 kg/dia (MS1 e MS2), suplementos à base de farelo de trigo e farelo de soja, com 20% PB, nos níveis de 1,0 e 2,0 kg/dia (TS1 e TS2), fornecidos diariamente às 10 h. A suplementa o reduziu o CMS, CF e CFDN, em média, de 21,2, 33,6 e28,9%, sendo aparentemente mais proeminentes para os tratamentos à base de milho, embora sem efeitos estatisticamente significativos. A TPR, TMRT e o pH ruminal n o diferiram entre suplementos. Houve intera o suplemento x tempo de coleta sobre a concentra o de N-amoniacal, n o havendo eleva o dos níveis basais. Os tratamentos SAL e MS1 n o diferiram entre si, n o variando com o tempo. Os tratamentos MS2 e TS1 n o diferiram entre si dentro de cada tempo, apresentando perfis quadráticos semelhantes ao de TS2, o qual demonstrou os maiores valores de concentra o de N-amoniacal nos tempos maiores que zero.
Conteúdo Corporal e Exigências Líquidas de Proteína e Energia de Novilhos Suplementados no Período das águas
Zervoudakis Joanis Tilemahos,Paulino Mário Fonseca,Detmann Edenio,Valadares Filho Sebastio de Campos
Revista Brasileira de Zootecnia , 2002,
Abstract: Avaliaram-se os efeitos da suplementa o concentrada de novilhos, durante o período das águas, sobre os conteúdos corporais de proteína e energia e as respectivas exigências líquidas para ganho de peso. Foram utilizados 49 novilhos mesti os, mantidos em pastagem de Brachiaria decumbens. O experimento foi conduzido em três períodos experimentais, segundo delineamento inteiramente casualizado. Foram fornecidos diariamente sal mineral (SAL), suplementos à base de milho e farelo de soja, com 20% PB, em nível de 1,0 e 2,0 kg/dia (MFS1 e MFS2), respectivamente, e suplementos à base de farelo de trigo e farelo de soja, com 20% PB, em nível de 1,0 e 2,0 kg/dia (FTFS1 e FTFS2), respectivamente. N o foram encontradas diferen as entre os tratamentos sobre os conteúdos corporais de proteína e energia para os tratamentos SAL, MFS1, MFS2, FTFS1 e FTFS2. Os animais submetidos aos diferentes tratamentos n o exibiram diferen as na composi o do ganho de peso para proteína, gordura e energia. As exigências líquidas de proteína e energia para um animal de 350 kg de peso vivo foram, respectivamente, de 220 g e 5,75 Mcal por kg ganho de peso vivo.
Níveis de uréia em suplementos para termina o de bovinos em pastejo durante a época seca = Urea levels in supplements for finishing cattle at pasture during the dry season
Tiago Sabella Acedo,Mário Fonseca Paulino,Edenio Detmann,Sebastio de Campos Valadares Filho
Acta Scientiarum : Animal Sciences , 2007,
Abstract: Avaliaram-se níveis de inclus o de uréia em suplementos sobre o consumo, a digestibilidade e parametros do metabolismo dos compostos nitrogenados em bovinos, manejados em pastagem de Brachiaria brizantha cv. Marandu, no período de seca. Foram utilizados quatro novilhos Holandês x Zebu, n o-castrados, com peso médio inicial de 250kg, fistulados no es fago, rúmen e abomaso. Foram fornecidos suplementos isoprotéicos (20% PB), constituídos de milho gr o, farelo de algod o, mistura mineral e diferentes níveis de uréia, com base na matéria natural (0; 1,6; 3,2; e 4,8%), na quantidade de 1% do pesovivo. O experimento foi conduzido segundo delineamento em quadrado latino 4 x 4. Os níveis de uréia influenciaram de forma quadrática (p < 0,10) os consumos de matéria seca total (MS) e MS de pasto, com máximo consumo estimado sobre níveis próximos a 1,6% de uréia. As digestibilidades ruminal e total da MS, da matéria organica e da PB, as concentra es de nitrogênio amoniacal ruminal e a excre o urinária de nitrogênio uréico apresentaram rela es lineares positivas com os níveis de uréia nos suplementos (p < 0,10). The effects of different urea levels in supplements evaluated on intake, digestibility, and metabolism of nitrogenous compounds of crossbreed steers grazing on a pasture of Brachiaria brizantha cv Marandu during dry season. Four Holstein x Zebu steers, with average initial live weight of 250 kg, fistulated in the esophagus, rumen, andabomasum, were used. The animals received supplement (1% of live weight), containing 20% CP, based on corn grain, cottonseed meal, mineral mix, and urea in four levels, as fed (0, 1.6, 3.2, and 4.8%). The experiment was carried out according a 4 x 4 Latin square design. The urea levels showed a quadratic response (p < 0.10) to total dry matter (DM) intake and DM intake from pasture, with better response close to 1.6% of urea. Total and rumen digestibilities of DM, organic matter, and CP, rumen ammonia concentration, and urine excretion of urea showed a positive linear relationship (p < 0.10) with urea levels in the supplements.
Page 1 /269825
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.