oalib

Publish in OALib Journal

ISSN: 2333-9721

APC: Only $99

Submit

Any time

4 ( 1 )

2020 ( 1 )

2019 ( 54 )

2018 ( 239 )

Custom range...

Search Results: 1 - 10 of 92891 matches for " SAúDE PúBLICA - ASPECTOS SOCIAIS "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /92891
Display every page Item
Negligência no campo da saúde: estratégia de governo das popula es
Hillesheim, Betina et al.
Psico , 2008,
Abstract: O presente artigo discute os sentidos que assume a negligência na infancia para as equipes de Programa de Saúde da Familia e como tais sentidos produzem as práticas de saúde. A discuss o foi realizada a partir de dois eixos qui se fizeram presentes no decorrer da pesquisa e entre os quais oscila o discurso sobre negligência; ora esta é tudo, ora é nada. Abordamos as implica es desta oscila o e o que isto vem produzir no que se refere às práticas de saúde. Finalizamos articulando esta discuss o, com as no es de risco e vulnerabiliadade, buscando pensar como os sentidos produzidos para negligência integram as estratégias de governo da popula o.
O que demanda à Psicologia na rede pública de saúde em Caxias do Sul?
Vanni, Manuelle Grossi,Maggi, Alice
Psico , 2005,
Abstract: Este artigo apresenta o perfil da demanda em psicologia no SUS de Caxias do Sul de acordo com as variáveis: idade, sexo, filia o, local de residência, nível de escolariedade, ocupa o, agente encaminhador, motivo do atendimento, indica o terapêutica, testagens, número de atendimentos, faltas e condi es de encerramento. Esses dados pesquisados através de oitenta prontuários de atendimento psicológico foram divididos igualdade entre cada local de atendimento e mostram uma expressiva popula o do sexo masculino, com idade escolar e provenientes de escolas em sua grande maioria. Prevalecem queixas de agressividade, brevidade dos atendimentos e elevado abandono por faltas. Com a análise dos dados s o feitas reflex es acerca do servi o que é oferecido à popula o pela rede pública, bem como acerca da demanda do usuário pelo atendimento, até o aproveitamento e os resultados do mesmo, a fim de que outras pesquisas e instrumentos surjam junto ao servi o.
A reprodu o social da saúde: referências ao processo de trabalho em servi o social em uma residência integrada em saúde = The Social reproduction of health: references to the work process in Social Work in an integrated residence in health
Camargo, Marisa
Educa??o , 2007,
Abstract: O presente artigo tem o objetivo de discutir as quest es relacionadas à saúde e à pobreza, utilizando dados da pesquisa de natureza quantitativa e interdisciplinar, envolvendo profissionais das áreas de Servi o Social e Nutri o. Foi realizada durante a forma o em servi o social, na Residência em Aten o Básica em Saúde Coletiva, na condi o de Residente de Servi o Social do Centro de Saúde-Escola Murialdo – pelo Programa de Residência Integrada em Saúde da Escola de Saúde Pública/RS. The present article has the objective to argue on questions related to the health and the poverty, using given of the research of quantitative nature and to interdisciplinar, involving professional of the areas of Social Work and Nutrition, carried through during the formation in service in the Residence in Primary Care in Collective Health, in the condition of Resident of Social Work of the Center of Murialdo Health-School for the Program of Residence Integrated in Health of the School of Public/RS Health.
Conselhos de saúde: vis es "macro" e "micro"
Labra, Maria Eliana
Civitas , 2006,
Abstract: O artigo apresenta primeiramente aspectos formais dos Conselhos de Saúde, analisando em seguida seu desempenho desde duas perspectivas dissonantes entre si. Sob uma abordagem ampla ou "macro", mostra-se o extraordinário desenvolvimento da participa o cidad nos espa os públicos de delibera o sobre os mais variados assuntos setoriais, envolvendo redes reais e virtuais de intera es entre uma heterogênea e densa gama de organiza es da sociedade civil, junto com representantes governamentais e outros. Já desde uma ótica "micro" examinam-se os problemas, dilemas e desafios que apresentam essas arenas no seu funcionamento real, dando ênfase a quest es como representa o, representatividade e associativismo. Conclui-se que, embora os conselhos constituam espa os reais de educa o cívica, o déficit de capital social e de engajamento cívico existente na sociedade em geral incidiria na legitima o dos conselhos enquanto arenas de decis o e na eficácia do controle social sobre a formula o e execu o das políticas públicas na saúde.
Detec o da hanseníase e índice de Desenvolvimento Humano dos municípios de Minas Gerais, Brasil
Francisco Carlos Félix Lana,Raquel Ferraz Lopez Davi,Fernanda Moura Lanza,Evaldo Pinheiro Amaral
Revista Eletr?nica de Enfermagem , 2009,
Abstract: O comportamento epidemiológico da hanseníase é influenciado pela cadeia de transmiss o e fatores sócioecon micose operacionais relacionados aos servi os de saúde. O objetivo deste estudo é analisar a rela oentre os coeficientes de detec o da hanseníase no período 2003-2006 e índice de Desenvolvimento Humano(IDH) dos municípios de Minas Gerais. Trata-se de um estudo ecológico, transversal, cujos dados foramcoletados dos Relatórios Técnicos da Secretaria Estadual de Saúde e do Instituto Brasileiro de Geografia eEstatística (IBGE). Os valores de detec o foram categorizados em baixo, médio, alto, muito alto ehiperendêmico, considerando parametros do Ministério da Saúde, e os de IDH, categorizados em alto, médio ebaixo. A associa o dos dados através do teste Qui-quadrado, corrigido pelo índice de Bonferroni, encontroudiferen as estatisticamente significativas em rela o à detec o da hanseníase entre os municípios de alto ebaixo IDH, sendo que os últimos apresentaram maiores taxas. Os resultados sugerem que os municípios comcondi es sócio-econ micas desfavoráveis possuem menor controle da endemia, sendo necessária àintensifica o das a es para a elimina o da doen a nesses municípios.
A prostitui o infantil sob a ótica da sociedade e da saúde
Gomes Romeu,Minayo Maria Cecília de Souza,Fontoura Helena Amaral da
Revista de Saúde Pública , 1999,
Abstract: OBJETIVO: Analisar as representa es sociais e as rela es estruturais em torno da prostitui o infantil, presentes nos depoimentos prestados à Comiss o Parlamentar de Inquérito que tratou dessa problemática. MéTODOS: Com base em metodologia qualitativa, a análise procurou identificar os núcleos de sentido presentes nos depoimentos. RESULTADOS: S o apresentados dados das regi es do Brasil acerca do objeto de estudo. Focaliza-se a vis o do cenário social em torno dos dados, expressando determina es histórico-culturais relacionadas à temática. CONCLUS O: A prostitui o infanto-juvenil está calcada na comercializa o do corpo como coer o ou escravid o ou para atender às necessidades básicas de sobrevivência. Destaca-se ainda a necessidade de a es sociais, aí incluindo as da saúde coletiva, para que o tema n o fique apenas nas hipérboles dos discursos e dos números; transforme a fala em atitude.
A tuberculose ao longo dos tempos
Gon?alves Helen
História, Ciências, Saúde-Manguinhos , 2000,
Abstract: O artigo tra a um painel das representa es da tuberculose em diferentes décadas e como estas foram administradas pela clínica médica. A história da doen a, desde as políticas higienistas do século XIX até o atual programa de controle e preven o, salienta a constante mudan a de foco: destacavam-se ora as vis es sociais (ambiente, trabalho, habita o), ora as individuais (fluidos corporais, estilo de vida) na forma de preven o e de cura da moléstia. As diferentes representa es e concep es da tuberculose e de saúde influenciaram a forma como a medicina e os indivíduos doentes a percebiam e a tratavam.
Representa es sociais e história: referenciais teórico-metodológicos para o campo da saúde coletiva
Cardoso Maria Helena Cabral de Almeida,Gomes Romeu
Cadernos de Saúde Pública , 2000,
Abstract: O presente artigo tem por objetivo discutir as representa es sociais de saúde e doen a a partir de uma abordagem histórico-social, com vistas a subsidiar o desenvolvimento de pesquisas no terreno da saúde coletiva. Para situar essa discuss o, parte-se da análise no campo da pesquisa social em saúde, como também busca-se delinear, com base na literatura, marcos teórico-conceituais de referência relacionados sobretudo à sociologia e à história cultural, embora contemplando, além disso, estudos específicos da chamada antropologia cultural relativa à área médica.
A trajetória das ciências sociais em saúde na América Latina: revis o da produ o científica
Nunes Everardo Duarte
Revista de Saúde Pública , 2006,
Abstract: Foi realizada uma análise da trajetória das ciências sociais em saúde na América Latina com base na produ o científica, em especial no Brasil. O trabalho divide-se nas seguintes partes: introdu o, notas sobre as origens do campo, revis es da produ o científica, os anos 90 e os estudos sobre a produ o científica, revisando as coletaneas, e comentários finais. O trabalho relata a trajetória histórica da produ o científica com base em farta documenta o: levantamentos bibliográficos, estudos bibliográficos, coletaneas de textos. Destaca-se, ainda, o levantamento das temáticas dessa área e alguns dados sobre os profissionais que atuam nessas atividades. Nas conclus es é dada ênfase à grande vitalidade da área, que em poucas décadas conseguiu firmar-se no cenário científico.
Temas emergentes em ciências sociais e saúde pública/coletiva: a produ o do conhecimento na sua interface Emerging themes in social sciences and public/collective health: production of knowledge at its interface
Regina Maria Giffoni Marsiglia
Saúde e Sociedade , 2013,
Abstract: Neste artigo, apontam- se inicialmente algumas quest es fundamentais para o entendimento das rela es entre ciências sociais e saúde desde o inicio do século XX. Posteriormente, discute-se a presen a das ciências sociais na saúde pública e a constitui o do campo da saúde coletiva, com a cria o da Associa o Brasileira de Pós- Gradua o em Saúde Coletiva - ABRASCO, ao final dos anos 70. Aborda-se a defini o de três eixos de pesquisa do novo campo - Política de Saúde e Organiza o de Servi os de Saúde, Condi es de Vida e Saúde, Recursos Humanos na Saúde - e dois temas emergentes de pesquisa: trabalho e saúde, violência e saúde. Nos últimos tópicos, dedicado aos desafios para a produ o do conhecimento na interface entre ciências sociais, saúde pública e saúde coletiva, a autora apresenta suas considera es sobre alguns pontos abordados por Amélia Cohn na Mesa Redonda promovida pela Revista Saúde e Sociedade em 20 de mar o de 2012 e os novos desafios, eixos de pesquisa e temas emergentes para a saúde coletiva e para as ciências sociais nesse campo, no contexto dos anos 2000. In this article, we firstly point out some fundamental questions to understand the relationship between Social Sciences and Health from the beginning of the 20th century.The presence of Social Sciences in Public Health is discussed, as well as the constitution of the field of Collective Health, with the creation of the Associa o Brasileira de Pós Gradua o em Saúde Coletiva- ABRASCO ("Brazilian Association of Post Graduation in Collective Health"), in the late 70's; the definition of three research lines in the new area: Health Policies and Health Service Organization, Life and Health Conditions, Human Resources in Health; and two emerging research themes: Work and Health, and Violence and Health. In the last topics, dedicated to the challenges in knowledge production at the interface of Social Sciences, Public Health and Collective Health, the author presents her considerations on some points discussed by Amélia Cohn by occasion of a Round Table organized by Revista Saúde e Sociedade ("Health and Society Magazine") on March 20th, 2012, and the new challenges, research lines and emerging themes for collective health and for social sciences in this area, in the context of the years 2000.
Page 1 /92891
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.