oalib

Publish in OALib Journal

ISSN: 2333-9721

APC: Only $99

Submit

Search Results: 1 - 10 of 6231 matches for " Rede do "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /6231
Display every page Item
Knowledge management in clusters of companies: value network as a tool to strengthen knowledge exchange Gest o de conhecimento em aglomerados de empresas: rede de valor como instrumento para fortalecer o intercambio de conhecimento
Adriana Valélia Saraceni,Pedro Paulo de Andrade Júnior,Luis Mauricio Resende
Revista Eletr?nica de Estratégia e Negócios , 2013,
Abstract: This study aimed to highlight the value network as a tool for knowledge exchange in Local Clusters. The methodology used in this research was qualitative and exploratory. The concept of information networks and value networks were used in order that the flow of information and knowledge being consolidate between the various agents of company networks, through better knowledge management. It was used a theoretical concept of value networks and concepts of knowledge management, and, the main approaches of Local Clusters. From the conducted research in this study, it was observed how information networks can contribute to the dissemination of information. It was also possible to establish a theoretical analysis on the value network and the value of knowledge, thus, allowing correlating and explaining the role of knowledge as an instrument in the economic and regional development in Local Clusters. Este estudo teve por objetivo central evidenciar a rede de valor como instrumento de intercambio de conhecimento em Arranjos Produtivos Locais (APLs). O trabalho de pesquisa utilizou uma metodologia qualitativa de caráter exploratório. O conceito de redes informacionais e redes de valor foram utilizados com o propósito de que os fluxos de informa o e conhecimento entre os diversos agentes das redes de empresas se consolidassem, por meio de uma melhor gest o do conhecimento. Utilizou-se a concep o teórica sobre as redes de valor e conceitos sobre gest o do conhecimento, além das principais abordagens de Arranjos Produtivos Locais. A partir da pesquisa realizada neste trabalho, foi possível verificar como as redes informacionais podem contribuir para a difus o da informa o. Também foi possível estabelecer uma análise teórica sobre redes de valor e valor do conhecimento, possibilitando, assim, correlacionar e explicar o papel do conhecimento como instrumento no desenvolvimento econ mico e regional em Arranjos Produtivos Locais.
A DIN MICA DA NOTíCIA NA INTERNET: ORGANIZA ES JORNALíSTICAS E ATORES DA REDE
LONGHI, Raquel Ritter,DE SOUZA, Maíra de Cássia Evangelista
Contemporanea : Revista de Comunica??o e Cultura , 2012,
Abstract: As redes sociais abrem um novo espa o para a produ o e a distribui o da notícia que vem sendo apropriado pelos portais jornalísticos de referência. Na internet, a notícia ecoa numa dinamica que envolve, também, os atores destas redes sociais que se tornam, ao mesmo tempo, comentadores e replicadores da informa o. Este artigo tem o objetivo de examinar a dinamica da notícia na internet, por meio de uma pesquisa exploratória, a partir da cobertura da morte do cinegrafista Gelson Domingos durante uma opera o policial na Favela de Antares, no Rio de Janeiro, dia 06 de novembro de 2011. Neste sentido, procura-se verificar como as notícias reverberam na rede e qual o papel dos atores no processo de circula o e de reconfigura o da notícia. Como referencial teórico discute-se: Jornalismo, Redes Sociais e a Teoria do Ator-Rede (TAR).
O ensino de física nas séries iniciais do ensino fundamental na rede municipal de ensino do Recife segundo os seus docentes
Rodrigues, Micaías Andrade;Teixeira, Francimar Martins;
Revista Brasileira de Ensino de Física , 2011, DOI: 10.1590/S1806-11172011000400013
Abstract: this paper investigates how is the physics teaching in the forth and fifth years of elementary school in the rede municipal de ensino do recife. to realize it we have 145 questionnaires answered by teachers of initial grade of this network, spread throughout the city. these questionnaires showed that there is a real political choice of textbook science; that the weekly waived for the subject science is mostly of two hours and the majority of teachers believed to be sufficient; the material most used to preparation of the lesson is the textbook, but others are used as magazines, music, etc.; more than half of teachers, although considering the physics relevant to their students, do not like to approach it in class and they feel insecure to do it; the subjects more worked of physics are electromagnetism, energy and thermal physics and presents some suggestions for teachers to improve science teaching.
A ES DE FORMA O CONTINUADA DE PROFESSORES QUE ENSINAM MATEMáTICA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL DA REDE MUNICIPAL DE PRESIDENTE PRUDENTE (SP) E SABERES DOCENTES
Monica Podsclan Faustino
Nuances : Estudos sobre Educa??o , 2012,
Abstract:
Desempenho da tilápia nilótica Oreochromis niloticus (L.) em gaiolas de pequeno volume
Bozano Gustavo Luiz Naslausky,Rodrigues Samer Ramos Monteiro,Caseiro Alexsandra Carmen,Cyrino José Eurico Possebon
Scientia Agricola , 1999,
Abstract: Alevinos de tilápia nilótica Oreochromis niloticus (L.) com peso médio de 18,85 g, foram estocados em gaiolas de 1,7 m3 cada, em densidades de 75, 150, 300 e 600 peixes/m3 (T75; T150; T300 e T600), num delineamento inteiramente casualizado (4 tratamentos e 3 repeti es), e criados por 196 dias, com ra o comercial extrusada, flutuante, contendo 28% de proteína bruta. A cada 30 dias, 20% do lote de peixes de cada gaiola foi medido e pesado para determinar ganho de peso (GDP) e convers o alimentar (CA) de cada tratamento. Os resultados finais de CA e GDP para cada tratamento foram, respectivamente: para T75, 6,31:1 e 71,52g; para T150, 4,08:1 e 65.14g; para T300, 3,57:1 e 59,60g; e para T600, 2,96:1 e 69,17g. Em rela o ao ganho de peso, T600 e T75 foram semelhantes (P > 0,01) sendo que T600 apresentou melhor CA que T75 (P < 0,01). Os tratamentos T150 e T300 apresentaram desempenho inferior a T600 ou T75. Os índices de CA e GDP obtidos no experimento, resultaram da intera o de fatores como estresse térmico e luminoso, a baixa qualidade da ra o comercial utilizada e a baixa taxa de revers o sexual do lote de alevinos adquiridos de produtores comerciais.
Rede do conhecimento digital: habilidades e competências dos gestores de escolas do estado de S o Paulo, através do gerenciamento da rede de Bibliotecas Escolares Digitais (BEDnet) – um estudo exploratório
Gildenir Carolino Santos
ETD : Educa??o Temática Digital , 2008,
Abstract: SANTOS, G. C. Rede do conhecimento digital: habilidades e competências dos gestores de escolas do estado de S o Paulo, através do gerenciamento da rede de Bibliotecas Escolares Digitais (BEDnet) –um estudo exploratório. 225f. 2008. Tese (Doutorado em Educa o) – Faculdade de Educa o, Universidade Estadual de Campinas, Campinas. 2008.
Actor-network theory (ANT): uma tradu o para compreender o relacional e o estrutural nas redes interorganizacionais?
Jackeline Amantino-de-Andrade
Cadernos EBAPE.BR , 2004, DOI: 10.1590/s1679-39512004000200003
Abstract: Este ensaio prop e abordar a actor-network theory na análise relacional de redes interorganizacionais, considerando que outras abordagens apresentam limita es, por sustentarem uma divis o entre estrutura e agência. Para consubstanciar essa proposi o, primeiramente, é apresentada uma revis o das abordagens de rede nas ciências sociais e, especificamente, nos estudos organizacionais, procurando demonstrar suas distin es, suas inter-rela es e sua comum limita o ao se apoiar no estrutural em detrimento do relacional. Em seguida, é apresentada a actor-network theory, com destaque para sua capacidade de integrar o relacional e o estrutural na compreens o dos fen menos de ordena o; procurando também se evidenciar as aplica es verificadas no campo dos estudos organizacionais. Finalmente, s o consideradas as críticas a essa abordagem, ressaltando a diferen a de pressupostos, bem como a sua capacidade de trazer contribui es para quest es ainda n o completamente respondidas, principalmente, quando considerados os fen menos interorganizacionais. This essay presents the actor-network theory (ANT) to analyze inter-organizational networks with intention to pass over the gap between agency and structure. Fist it is introduced a review of network theory in social sciences especially about organization studies to distinguish structural and relational approaches. After it is presented the ANT and some studies developed using this approach to understanding the ordering phenomena. To conclude it discusses the ANT's critics to compare its contributions to the comprehensiveness of inter-organizational relations.
Da propriedade intelectual à economia do conhecimento (Primeira parte) From the intellectual property to the knowledge based economy
Ladislau Dowbor
Economia Global e Gest?o , 2010,
Abstract: O eixo central de gera o de valor desloca-se do conteúdo material para o conteúdo de conhecimento incorporado aos processos produtivos. Com isso criou-se uma batalha ideológica e econ mica em torno do direito de acesso ao conhecimento. O acesso livre e praticamente gratuito ao conhecimento e à cultura que as novas tecnologias permitem é uma ben o e n o uma amea a. Constitui um vetor fundamental de redu o dos desequilíbrios sociais e da generaliza o das tecnologias necessárias à prote o ambiental do planeta. Tentar travar o avan o deste processo, restringir o acesso ao conhecimento e criminalizar os que dele fazem uso n o faz o mínimo sentido. Faz sentido, sim, estudar novas regras do jogo capazes de assegurar um lugar ao sol aos diversos participantes do processo. Vale a pena atentarmos para o universo de mudan as que se descortina: s o os trabalhos de Lawrence Lessig sobre o futuro das idéias, de James Boyle sobre a nova articula o dos direitos, de Joseph Stiglitz sobre a fragilidade do sistema de patentes, de André Gorz sobre a economia do imaterial, de Jeremy Rifkin sobre a economia da cultura, de Eric Raymond sobre a cultura da conectividade, de Castells sobre a sociedade em rede, de Toffler sobre a terceira onda, de Pierre Lévy sobre a inteligência coletiva, de Hazel Henderson sobre os processos colaborativos e tantos outros inovadores. Nestas propostas, veremos que as mudan as n o est o esperando que se desenhem utopias e que um outro mundo está se tornando viável. As the value of goods and services moves from material to knowledge content, the rules of the game are changing. Knowledge can be easily shared, for the benefit of all, and trying to prevent the natural curiosity we all feel in understanding how things happen, as well as the pleasure of creating and sharing cultural innovation, simply makes no sense. The different stakeholders of the creative process have a very legitimate right to earn their living, but certainly not by placing tollbooths at every step of innovation. We need more creativity in the rules of innovation. The present paper is an attempt to make good sense of the contributions of Manuel Castells on the network society, of Alvin Toffler on the megatrends of the knowledge society, of Lawrence Lessig on the future of ideas, of André Gorz on the creative economy, of Jeremy Rifkin on the era of access, of Eric Raymond on the connectivity culture, of Pierre Lévy on the concept of collective intelligence, of Joseph Stiglitz on the limitations of the patent system, of Hazel Henderson on the “Win-Win” collaborative process, of
Da propriedade intelectual à economia do conhecimento (Segunda parte) (conclus o do artigo publicado na edi o anterior) From the intellectual property to the knowledge based economy
Ladislau Dowbor
Economia Global e Gest?o , 2010,
Abstract: O eixo central de gera o de valor desloca-se do conteúdo material para o conteúdo de conhecimento incorporado aos processos produtivos. Com isso criou-se uma batalha ideológica e econ mica em torno do direito de acesso ao conhecimento. O acesso livre e praticamente gratuito ao conhecimento e à cultura que as novas tecnologias permitem é uma ben o e n o uma amea a. Constitui um vetor fundamental de redu o dos desequilíbrios sociais e da generaliza o das tecnologias necessárias à prote o ambiental do planeta. Tentar travar o avan o deste processo, restringir o acesso ao conhecimento e criminalizar os que dele fazem uso n o faz o mínimo sentido. Faz sentido, sim, estudar novas regras do jogo capazes de assegurar um lugar ao sol aos diversos participantes do processo. Vale a pena atentarmos para o universo de mudan as que se descortina: s o os trabalhos de Lawrence Lessig sobre o futuro das idéias, de James Boyle sobre a nova articula o dos direitos, de Joseph Stiglitz sobre a fragilidade do sistema de patentes, de André Gorz sobre a economia do imaterial, de Jeremy Rifkin sobre a economia da cultura, de Eric Raymond sobre a cultura da conectividade, de Castells sobre a sociedade em rede, de Toffler sobre a terceira onda, de Pierre Lévy sobre a inteligência coletiva, de Hazel Henderson sobre os processos colaborativos e tantos outros inovadores. Nestas propostas, veremos que as mudan as n o est o esperando que se desenhem utopias e que um outro mundo está se tornando viável. As the value of goods and services moves from material to knowledge content, the rules of the game are changing. Knowledge can be easily shared, for the benefit of all, and trying to prevent the natural curiosity we all feel in understanding how things happen, as well as the pleasure of creating and sharing cultural innovation, simply makes no sense. The different stakeholders of the creative process have a very legitimate right to earn their living, but certainly not by placing tollbooths at every step of innovation. We need more creativity in the rules of innovation. The present paper is an attempt to make good sense of the contributions of Manuel Castells on the network society, of Alvin Toffler on the megatrends of the knowledge society, of Lawrence Lessig on the future of ideas, of André Gorz on the creative economy, of Jeremy Rifkin on the era of access, of Eric Raymond on the connectivity culture, of Pierre Lévy on the concept of collective intelligence, of Joseph Stiglitz on the limitations of the patent system, of Hazel Henderson on the win-win collaborative process, of
Entre figura es e associa es. As sociologias de Norbert Elias e Bruno Latour = Between figurations and associations. The sociologies of Norbert Elias and Bruno Latour
Nathalia Urbano Canal
Acta Scientiarum : Human and Social Sciences , 2011,
Abstract: Este artigo apresenta ideias relacionadas com a defini o de ‘realidade social’ e do ‘social’ desenvolvidas pelos cientistas sociais Norbert Elias e Bruno Latour. A exposi o dessas ideias é guiada pelas seguintes perguntas: qual é a crítica que os autores fazem aos pressupostos sociológicos dos quais eles se afastam? Como entendem os autores a realidade social, a sociedade, o social? Qual é a discuss o e a proposta que eles fazem sobre a tens o indivíduo – sociedade? Quais s o as diferen as e similitudes entre as duas propostas? Com a resposta dessas quest es se faz uma aproxima o aos principais pressupostos teóricos da Sociologia das figura es de Elias e à Sociologia das associa es de Latour, assim como se faz uma apresenta o das contribui es que os autores trazem à sociologia contemporanea. This article presents ideas relative to the definition of ‘social reality’ and ‘the social’ developed by the social scientists Norbert Elias and Bruno Latour. The presentation of these ideas is guided by the following questions: what is the criticism that the authors make to the sociological assumptions of which they move away?; How do they understand the social reality, society, the social?; What is the discussion and proposal that they do about the relationship individual - society?; What are the differences and similarities between the two proposals?. With the response to these issues, this article makes a connection to the main theoretical suppositions of the Elias’s Sociology of figurations and to the Latour’s Sociology of associations, as well as makes a presentation of the contributions of the authors to the contemporary sociology.
Page 1 /6231
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.