oalib

Publish in OALib Journal

ISSN: 2333-9721

APC: Only $99

Submit

Any time

4 ( 1 )

2020 ( 3 )

2019 ( 15 )

2018 ( 39 )

Custom range...

Search Results: 1 - 10 of 74229 matches for " Qualidade de vida "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /74229
Display every page Item
Adultos hipertensos hospitalizados: percep o de gravidade da doen a e de qualidade de vida
Reis Maria Gorette dos,Glashan Regiane de Quadros
Revista Latino-Americana de Enfermagem , 2001,
Abstract: Estudo descritivo que objetivou identificar a percep o de qualidade de vida em hipertensos adultos hospitalizados, confrontando os dados relacionados à qualidade de vida com a percep o de gravidade da doen a. A popula o abrangeu 83 pacientes internados na Clínica Médica do Núcleo de Hospital Universitário da UFMS. Os dados foram coletados por meio de entrevista utilizando-se instrumento genérico de avalia o de saúde traduzido e validado no Brasil, o SF-36 . Os principais resultados mostraram que, sob a ótica dos pacientes estudados, a percep o de qualidade de vida é boa, assim como a percep o de ausência de severidade da doen a.
O conceito de saúde
Segre Marco,Ferraz Flávio Carvalho
Revista de Saúde Pública , 1997,
Abstract: Questiona-se a atual defini o de saúde da Organiza o Mundial da Saúde: "situa o de perfeito bem-estar físico, mental e social" da pessoa, considerada ultrapassada, primeiramente, por visar a uma perfei o inatingível, atentando-se as próprias características da personalidade. Menciona-se como principal sustenta o dessa idéia, a renúncia necessária a parte da liberdade pulsional do homem, em troca da menor inseguran a propiciada pelo convívio social. Discute-se a validade da distinc o entre soma, psique e sociedade, esposando o conceito de homem "integrado", e registrando situa es em que a intera o entre os três aspectos citados é absolutamente cristalina. é revista a no o de qualidade de vida sob um vértice antipositivista. Essa prioriza o e proposta de resgate do subjetivismo, reverte a um questionamento da atual defini o de saúde, toda ela embasada em avalia es externas, "objetivas", dessa situa o.
Inquérito populacional sobre o estilo e a qualidade de vida na terceira idade Population inquiry around style of life in the third age
Luciane Cristina Joia,Tania Ruiz
Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade , 2010, DOI: 10.5712/rbmfc2(6)35
Abstract: Introdu o: o envelhecimento populacional é um fen meno mundial que se acelerou nas últimas décadas. A vida cada vez mais prolongada tem sido alvo de questionamentos e preocupa es, no sentido de que esse prolongamento seja vivido com qualidade e vitalidade. Objetivo: estudar o estilo e o grau de satisfa o com alguns aspectos da vida da popula o de sessenta anos e mais residente no município de Botucatu. Casuística e Método: foram entrevistados 365 idosos residentes no município de Botucatu, escolhidos por meio de amostragem estratificada proporcional e aleatória, utilizando-se os mapas dos setores censitários fornecidos pelo IBGE. O instrumento utilizado foi uma adapta o para a realidade brasileira da Escala de Qualidade de Vida de Flanagan e do Perfil do Estilo de Vida Individual desenvolvido por Nahas. Resultados: a maioria dos idosos entrevistados estava casada, tinha baixa escolaridade e renda média de um a três salários mínimos. Os idosos, em geral, residiam no município há mais de 20 anos e em famílias relativamente pequenas, tinham bons hábitos alimentares, referiram satisfa o com sua vida emocional, com a saúde, com a família, com seus amigos e com o lazer e praticavam pouca atividade física em compara o a outras faixas etárias. Algumas mudan as ocorreram no perfil do idoso durante esses últimos 20 anos, houve aumento na popula o do sexo feminino em 3,6%, melhora da escolaridade e idosos com idades mais avan adas. Entretanto a renda individual e per capita n o se mantiveram estáveis nesse período. Conclus o: os resultados obtidos revelam que a popula o de idosos de Botucatu tem sofrido mudan as em rela o ao seu perfil com tendência à melhora do padr o de vida dos idosos neste período. Essas mudan as s o reflexos do que está ocorrendo a nível mundial, relacionada à transi o demográfica e a modernidade. Apesar de viverem num cenário de baixa renda e escolaridade, têm bons hábitos de vida e se consideram felizes. Introduction: Population ageing wind up being worldwide phenomena, increasing the last decades. This extra life expectancy has brought doubts and preoccupation when it comes to the growth of how people could live in a vital way of life.Objective: To study the place of life and satisfaction level that holds the different aspects of the over sixty population group from Botucatu. Individuals and Method: A survey was made. The survey selected 365 elderly people from Botucatu. The people were chosen by comparing the stratification of social group and in a random sampling provided by the census map sectors supplied by IBGE. The method a
Análise da qualidade de vida de idosos com sintoma de zumbido
Teixeira, Adriane Ribeiro,Nunes, Michelle Gassen Paulo,Freitas, Cintia de La Rocha,Gon?alves, Andrea Krüger
Arquivos Internacionais de Otorrinolaringologia , 2010,
Abstract: Introdu o: O zumbido é uma queixa comum em idosos. Objetivo: O presente estudo tem como objetivo avaliar a qualidade de vida de indivíduos idosos com sintoma de zumbido, verificando-se também a influência das variáveis sexo e idade. Método: Estudo prospectivo. A amostra foi composta por 36 indivíduos idosos. Inicialmente foi realizada uma entrevista, visando obter dados sociodemográficos dos indivíduos. Foi utilizado o instrumento WHOQOL-OLD, elaborado pela Organiza o Mundial da Saúde (OMS), para a avalia o da qualidade de vida de idosos. A média de idade da amostra deste estudo foi 68,67 ± 6,84 anos. Em rela o ao sexo, foram 26 (72,2%) idosos do sexo feminino e 10 (27,78%) do sexo masculino. Resultados: A maior parte classificou seu zumbido como fraco (44,4%) ou médio (36,1%) e referiu sentir piora do sintoma de zumbido à noite (47,2%). Os resultados obtidos demonstram que o zumbido n o está afetando a qualidade de vida desta amostra. Os excelentes escores obtidos no WHOQOL-old demonstram valores próximos à pontua o máxima. Quando foram analisados os escores por sexo, verificou-se que, com exce o da faceta morte/morrer, esta variável n o influenciou a qualidade de vida dos idosos avaliados. Conclus o: Os resultados obtidos neste estudo evidenciaram que a qualidade de vida dos idosos avaliados está mantida, apesar da presen a do zumbido, contrariando os achados da literatura especializada. Também n o houve rela o entre a qualidade de vida e as variáveis sexo e sensa o de intensidade do zumbido.
Análise da qualidade de vida dos pacientes do grupo de quadril adulto operados com enxerto ósseo
Sousa Vera Lucia Fraz?o de,Reis Rosangela Suarti dos,Bernabé Antonio Carlos
Acta Ortopédica Brasileira , 2003,
Abstract: O Banco de Tecidos do IOT-HCFMUSP tem o objetivo de captar e processar tecido ósseo, cartilagem e ligamentos, com a finalidade de beneficiar o maior número possível de pacientes. Constituído por médicos, enfermeiros e assistente social, o programa visa ainda propiciar aos receptores a reabilita o física e social com a perspectiva de lhes oferecer uma melhor qualidade de vida. Realizou-se um estudo objetivando conhecer os benefícios e mudan as ocorridas com o tratamento cirúrgico e analisar se a expectativa bem como a melhoria na qualidade de vida dos pacientes foram atingidas. Os dados apontam que 37,5% da popula o pertence à classe C, 37,5% classe D e 25% classe E. O suporte familiar foi satisfatório para 81,25% da popula o, sendo que 37,5% apresentaram rendimento mensal regular ou insatisfatório para o tratamento. Das dificuldades apresentadas anterior à cirurgia 93,75% dos pacientes apresentaram dor, o que causava limita es físicas e dificuldades de locomo o nas Atividades da Vida Diária. 100% dos pacientes consideraram que a cirurgia trouxe benefícios para sua qualidade de vida e destes 56,25% aboliram os equipamentos ortopédicos que faziam uso, relatando ausência de dor. Concluímos que o tratamento proporcionado pela equipe tem trazido benefícios e resultados significativos para a melhoria da qualidade de vida dos pacientes.
QUALIDADE DE VIDA URBANA: REPENSANDO A CIDADE?
Amélia Luisa Damiani
Revista do Departamento de Geografia , 1992, DOI: 10.7154/rdg.v0i6.256
Abstract: QUALIDADE DE VIDA URBANA: REPENSANDO A CIDADE?
Vivência de mulheres que se submeteram à gastroplastia
Glenda Agra,Maria Emília Romero de Miranda Henriques
Revista Eletr?nica de Enfermagem , 2009,
Abstract: A gastroplastia reduz as co-morbidades e melhora a qualidade de vida, resgatando a auto-estima e inclus o social doobeso mórbido. O estudo teve como objetivo investigar a vivência de mulheres que se submeteram à gastroplastia, apartir de seus discursos. Trata-se de um estudo exploratório com abordagem qualitativa, do qual participaram 16pacientes mulheres que se submeteram à cirurgia bariátrica. Os dados foram coletados nos meses de junho a julho de2007, por meio da técnica de entrevista semi-estruturada, com a utiliza o do sistema de grava o, as quais foramanalisadas qualitativamente, à luz da técnica do Discurso do Sujeito Coletivo. Emergiram as seguintes idéias centrais:eleva o da auto-estima e bem-estar psicológico; promo o de bem-estar físico; mudan a negativa no pós-operatórioimediato e mediato; mudan a positiva após a fase de adapta o; possibilidade de maior socializa o; satisfa ofamiliar e pessoal enquanto mulher e maior disposi o, seguran a e melhor estado de humor. Conclui-se, portanto,que, a gastroplastia é um tratamento cirúrgico para obesos mórbidos, que remete à perda ponderal, melhora a autoestima,mas que traz conseqüências negativas. Daí a importancia do cuidar destas pacientes desde a decis o de sesubmeter à cirurgia até a total reabilita o.
Impacto da epilepsia no trabalho: avalia o da qualidade de vida
Salgado Priscila Camile Barioni,Souza Elisabete Abib Pedroso de
Arquivos de Neuro-Psiquiatria , 2002,
Abstract: Este estudo teve como objetivo reconhecer quais os fatores mais afetados na qualidade de vida (QV) de pacientes com epilepsia. Foram avaliados 134 sujeitos com diagnóstico de epilepsia, aleatoriamente selecionados no Ambulatório de Epilepsia do HC/UNICAMP, com idade entre 18 e 59 anos (M=35,38; DP=9,86), através do "Questionário de Qualidade de Vida 65". A maioria dos sujeitos possuía ensino fundamental incompleto (58,2%), n o trabalhava (69,4%) e era solteiro (48,5%). O trabalho foi a área considerada mais prejudicada pela epilepsia (31,29%), o que refor a estudos que comprovam o alto índice de desemprego ou subemprego na popula o epiléptica e atenta para a importancia da inser o no mercado de trabalho como um fator de integra o social, econ mica, e de realiza o pessoal.
Efeito da adenotonsilectomia sobre a qualidade de vida de crian as com hiperplasia adenotonsilar
Carneiro, Luiz Euribel Prestes,Ramalho Neto, Gabriel Cardoso,Camera, Marcela Gon?alves
Arquivos Internacionais de Otorrinolaringologia , 2009,
Abstract: Introdu o: A hiperplasia adenotonsilar é a causa mais comum de obstru o respiratória em crian as originando um grupo variado de anormalidades como ronco e síndrome da apneia obstrutiva do sono, com elevada reincidência de infec es das vias aéreas superiores e uso frequente de antibióticos. Em certos casos, a adenotonsilectomia é o melhor tratamento. Objetivo: Analisar o efeito da adenotonsilectomia na qualidade de vida de crian as com hiperplasia adenotonsilar. Método: Cinquenta e um pais ou responsáveis de crian as submetidas a adenotonsilectomia foram entrevistados 12 a 18 meses após a cirurgia através do questionário sobre qualidade de vida desenvolvido por De Serres et al., que inclui os domínios: sofrimento físico, distúrbios do sono, problemas de fala e degluti o, desconforto emocional, limita o das atividades e preocupa o do responsável. Foram incluídos os domínios: prevalência de rinite, episódios de infec es de vias aéreas superiores e uso de antibioticoterapia antes e após o procedimento cirúrgico. Resultados e Conclus o: Correlacionando-se os domínios entre si, observamos que a adenotonsilectomia melhorou a qualidade de vida das crian as, a longo prazo, em especial entre distúrbios do sono, como diminui o do ronco (4,16±1,47 vs 0,43±0,96; *p< 0,001), significativa queda do número de tonsilites (4,43±1,14 vs 0,61±0,94 *p< 0,001) e menor uso de antibióticos (4,43±1,14 vs 0,59±0,90; p< 0,001), quando comparado antes e após a cirurgia. No entanto, a melhora foi menos significativa em crian as com sintomas de rinite (8,82±1,81 vs 9,71±0,68 *p= 0,007), comparado as crian as sem rinite e em meninos que meninas (9,13±1,48 vs 9,85±0,49; *p= 0,02).
Manobra de Epley na Vertigem Posicional Paroxística Benigna: Relato de Série de Casos
Marchiori, Luciana Lozza de Moraes,Melo, Juliana Jandre,Romagnoli, Caroline Ravaghani,Oliveira, Thaís Butieri de
Arquivos Internacionais de Otorrinolaringologia , 2011,
Abstract: Introdu o:A Vertigem posicional paroxística benigna (VPPB) é provavelmente a causa mais comum de vertigem em mulheres. Objetivo:Relatar o resultado da manobra de Epley no tratamento de pacientes com VPPB. Método: Estudo de série de casos longitudinal de nove meses de cinco indivíduos do gênero feminino com idade entre 46 e 64 anos, com VPPB, submetidas à Manobra de Epley, em clinica escola, tendo como critério de inclus o a manobra de Dix-Hallpike positiva na primeira se o sendo reavaliada no prazo de seis e nove meses. Resultados: Apenas uma manobra de Epley, como único procedimento terapêutico, foi suficiente para abolir o nistagmo e a vertigem de posicionamento em 4 pacientes, que n o apresentaram a manobra de Dix-Hallpike positiva nas duas reavalia es efetuadas. Apenas um paciente voltou a apresentar VPPB na primeira reavalia o do período de estudo, tendo a recidiva do nistagmo apenas na segunda avalia o. Conclus o: A manobra de reposicionamento de Epley demonstrou ser um método de tratamento da VPPB simples e eficaz, a longo prazo nas pacientes do estudo.
Page 1 /74229
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.