oalib

Publish in OALib Journal

ISSN: 2333-9721

APC: Only $99

Submit

Search Results: 1 - 10 of 5772 matches for " Polícia "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /5772
Display every page Item
A polícia dos pobres: violência policial em classes populares urbanas
Machado Eduardo Paes,Noronha Ceci Vilar
Sociologias , 2002,
Abstract: O artigo discute a violência policial do ponto de vista dos segmentos sociais mais atingidos pela mesma, trabalhadores pobres, negro-mesti os e moradores de Novos Alagados, uma das áreas carentes da cidade de Salvador. Através de 31 entrevistas aprofundadas e uso de técnicas de observa o direta, procurou-se reconstituir os tipos de violência protagonizados por moradores, delinqüentes e policiais. Num contexto de pobreza, desemprego e crise dos mecanismos informais de controle social, o aparelho policial gera rea es ambivalentes que expressam a dificuldade de a popula o se posicionar diante de uma for a que é vista como violenta e, ao mesmo tempo, protetora. Condenando os abusos policiais contra eles, mas defendendo-os contra indivíduos tidos como marginais, os moradores terminam por legitimar a brutalidade contida no modelo de policiamento.
Study of the functinal characteristics and of the boot use by military policeman and its influence in the performance in the activity of patrol
Ana Claudia Vieira Martins,Sebasti?o Iberes Lopes Melo
Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano , 2005,
Abstract: This descriptive diagnosis study had the objective to evaluate the functional characteristics and the use of the boots worn by the police officers while they are on duty patrol walking on Florianópolis streets, as well as the influency of the boots in this activity. Selected by not-probabilistic sampling in a casual-systematic way, 234 police officers volunteered to take part in this study. The instrument used was a questionnaire assorted with clarity level of 0.93, validity of 0.85 and reliability of 0.95. According to the results, most police officers have only a pair of boots, which were worn on average 11 hours daily. To the boot usage was attributed the incidence of foot injuries such as callosity, chilblain, embedded nails and blisters. For these police officers the discomforts (overheating, pain and humidity on the feet as well as pain in the body) caused by the boot interfered in their work routine taking them to classified their shoes as inappropriate, following the criteria of comfort, safety and durability. Therefore, it was concluded that the boots seemed not to be the ideal shoes in terms of comfort and job performance, because they interfered in their daily routine, causing functional and structural adaptations in the human body during the performance of motor tasks. RESUMO Este estudo descritivo diagnóstico teve como objetivo avaliar as características funcionais e de uso do coturno utilizado pelos policiais militares que realizam a tarefa de locomo o a pé durante as rondas nas ruas de Florianópolis, bem como sua influência nesta atividade. Selecionados por amostragem n o-probabilística, casualsistemática por voluntariado, participaram 234 policiais militares. O instrumento utilizado foi um questionário misto com índice de clareza de 0,93, validade de 0,85 e fidedignidade de 0,95. De acordo com os resultados, a maioria dos policiais possui apenas um par de coturnos, permanecendo em média 11 horas diárias com este cal ado, atribuindo a este a incidência de les es nos pés, dos quais destacam as calosidades, frieiras, unhas encravadas e bolhas. Para estes policiais, os desconfortos causados pelo coturno interferem em suas rotinas de trabalho, tais como superaquecimento, dores e umidade nos pés e dores no corpo, conduzindo-os a avaliá-los como sendo cal ados ruins, segundo os critérios de conforto, seguran a e durabilidade. Conclui-se, portanto que, o cal ado utilizado pelos policiais militares parece n o adequado, em termos de conforto, para a tarefa a ser desempenhada por eles, pois acaba interferindo na rotina diária, imprimindo adapta e
Perfil audiológico em policiais militares do estado de S o Paulo
Guida, Heraldo Lorena,Diniz, Thiago Hernandes,Chagas, Patrícia da Silva Carlos,Kinoshita, Sérgio Koodi
Arquivos Internacionais de Otorrinolaringologia , 2010,
Abstract: Introdu o: Os policiais militares constituem uma popula o exposta a ruído de impacto devido aos treinamentos com armas de fogo. Objetivo: Pesquisar o perfil audiológico em policiais militares do estado de S o Paulo, e correlacionar à idade e o tempo de exposi o com os achados audiológicos. Método: Neste estudo de série de casos, transversal, foi realizada avalia o audiológica em 200 policiais militares sendo 169 (84,5%) do gênero masculino e 31 (15,5%) do feminino, com idades entre 25 e 45 anos (média de 38,83±5,05), com média de tempo de servi o de 16,80±6,27 anos. Resultados: As principais queixas apontadas foram: zumbido (n= 52 / 26%), disacusia (n=36 / 18%), plenitude auricular (n=24 / 12%) e autofonia (n=24 / 12%). Na imitanciometria foram encontradas 100% de curvas tipo A (JERGER, 1970), e houve presen a de recrutamento em 20 (10%) casos. Segundo os resultados da audiometria tonal, os dados obtidos demonstraram que 54 (27%) orelhas direita e 56 (28%) orelhas esquerda apresentaram perda auditiva. Os graus de perda com maior ocorrência foram 1 e 2 (MERLUZZI et al., 1979), com 85 (42,5%) casos. Houve correla o significativa entre a idade e o tempo de exposi o com a piora dos limiares audiométricos em ambas as orelhas. Conclus o: A partir da análise dos dados audiológicos foi possível verificar que os policiais militares s o uma popula o que apresenta risco para desenvolver a perda auditiva. Sendo assim, vemos a necessidade de implementa o de programa de conserva o auditiva para os policiais militares.
BATTIBUGLI, Thaís. Polícia, Democracia e Política em S o Paulo (1946-1964). S o Paulo: Humanitas, 2010, 308 p.
REA Editor
Revista Espa?o Acadêmico , 2011,
Abstract:
Uma experiência de integra o das polícias civil e militar: os Distritos-Modelo em Fortaleza
Brasil Glaucíria Mota,Abreu Domingos
Sociologias , 2002,
Abstract: O presente artigo tem como objetivo discutir e analisar a experiência de integra o vivenciada pelos policiais civis e militares a partir das a es policiais desenvolvidas nos Distritos-Modelo, criados no Ceará em 1998. Estes s o vistos como modelos de integra o de uma política de seguran a pública que unificou o seu comando no Estado e tem buscado a integra o das a es policiais em toda a estrutura de poder dos aparelhos policiais, apesar das diferen as de atribui es e interesses, das disputas e rusgas existentes entre as duas policias.
Integra o policial em Minas Gerais: desafios da governan a da política de seguran a pública
Sapori, Luís Flávio,Andrade, Scheilla Cardoso P. de
Civitas , 2008,
Abstract: Este artigo tem o propósito de analisar a política de integra o das polícias militar e civil implementada em Minas Gerais entre 2003 e 2006, no primeiro governo Aécio Neves. Além da especifica o das diretrizes e projetos da política de integra o, procurou-se a abordar o fen meno sob a perspectiva do conceito de governan a. Argumenta-se que houve uma singularidade na condu o dessa política pública, caracterizada pela participa o intensiva e conflituosa das organiza es policiais tanto no processo de formula o quanto na implementa o. Se por um lado, a perspectiva de governan a que balizou a política dotou o processo de elevado grau de morosidade, por outro lado, dotou-o de elevados níveis de legitimidade, e, consequentemente, de institucionaliza o.
A Influência do Modelo de Gest o de Polícia Comunitáriana Democratiza o da Polícia Militar do Espírito Santo, na Cidade de Vitória, Entre 1994 E 2006
Gelson Lozer Pimentel,Ricardo Roberto Behr
Contextus , 2010,
Abstract: A seguran a pública é um tema amplamente debatido pela imprensa. Muitos países gastam enorme quantidade de tempo e dinheiro pensando numa maneira eficaz de reduzir a criminalidade. Este artigo tem como objetivo apresentar uma alternativa de gest o policial militar, denominada policiamento comunitário-interativo, que integre policiais e cidad os, que vai de encontro ao modelo tradicional de policiamento, fruto de uma polícia guerreira, patrimonialista e sectária, características essas presentes desde a gênese das polícias. Para tanto, apresentam-se as diferen as de gest o entre a polícia comunitária-interativa e a polícia tradicional. Na metodologia, foram aplicadas entrevistas semiestruturadas em profundidade com pra as, oficiais e lideran as comunitárias que vivenciaram as mudan as no modelo de policiamento ostensivo em Vitória, no período de 1994-2006. Conclui-se que a PMES foi interativa até o final do século XX; entretanto, depois disso, ela retrocedeu ao mo-delo de gest o tradicional.
Quando o ataque é a melhor defesa: interrogatórios políticos da Oban e do DOI-CODI
Mariana Joffily
Antíteses , 2009,
Abstract: Nos anos 1960 e 1970, no Brasil, as For as Armadas envolveram-se na repress o política sob inspira o da doutrina de Seguran a Nacional e do pensamento militar francês sobre a Guerra Revolucionária. Segundo essas teorias, o novo tipo de guerra, que combinava opera es bélicas e propaganda política, exigia n o apenas um firme combate das For as Armadas e da polícia, como o pleno conhecimento das técnicas e táticas do inimigo, o que se fazia por meio de rigoroso controle de informa es. Grande parte dessas informa es foi obtida através de interrogatórios, sob tortura, de presos políticos. A problemática desse artigo gira em torno dos temas desses interrogatórios, bem como do uso provável dos dados recolhidos. Pode-se dizer, grosso modo, que serviram em três frentes de atua o: localizar o inimigo, conhecer a estrutura e modus operandi de suas organiza es e avaliar o grau de envolvimento dos militantes em atividades de cunho político.
Em Busca Da “Verdade Real”: Tortura e confiss o no Brasil ontem e hoje
Joana Domingues Vargas
Sociologia & Antropologia , 2012,
Abstract: Meu ponto de partida, neste ensaio, s o as diferen as nas formas de investiga o no Brasil e na Inglaterra analisadas com base em um relato de um viajante estrangeiro do século XIX contendo a vis o do autor sobre a administra o da justi a na cidade do Rio de Janeiro informada pela experiência de um furto. Nele procuro mostrar a permanência e persistência de uma cren a epistemológica sobre o valor da confiss o e da tortura que ainda informam as práticas de produ o da verdade no Brasil contemporaneo. Uma das raz es desta permanência é a investiga o poder ser apresentada, nos relatos juridicamente orientados, como ela deveria ser e n o como ela é realizada efetivamente. Este achado tem implica o para o debate atual sobre a necessidade de simplifica o da investiga o criminal no Brasil.
A REORGANIZA O DA POLíCIA NO ESTADO DO PARANá NOS ANOS 1950
Rivail Carvalho Rolin
Revista de História Regional , 2007,
Abstract: This article has the purpose of analyzing the reorganization of the police in the State of Paraná, between 1950-1960. O objetivo neste artigo é analisar a reorganiza o do aparato policial no Estado do Paraná no período 1950-60.
Page 1 /5772
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.