oalib

Publish in OALib Journal

ISSN: 2333-9721

APC: Only $99

Submit

Any time

2020 ( 4 )

2019 ( 31 )

2018 ( 143 )

2017 ( 188 )

Custom range...

Search Results: 1 - 10 of 45823 matches for " Organiza o dos Estados Americanos "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /45823
Display every page Item
Cuba na OEA
Ant?nio Carlos Lessa
Meridiano 47 : Boletim de Análise de Conjuntura em Rela??es Internacionais , 2009,
Abstract: A Organiza o dos Estados Americanos abriu caminho para o possível retorno de Cuba à organiza o, pondo fim à medida que por 47 anos baniu os países comunistas e era o mais importante sinal do isolamento de Cuba na regi o.
A quest o democrática na agenda da OEA no pós-Guerra Fria
Villa Rafael A. D.
Revista de Sociologia e Política , 2003,
Abstract: O objetivo deste trabalho é examinar de que maneira a Organiza o dos Estados Americanos (OEA), por meio de suas Miss es de Observadores (MOE-OEA), vem institucionalizando práticas de democracia representativa no sistema interamericano. A partir das elei es peruanas de 2000, o artigo mostra as limita es dos princípios democráticos quando eles confrontam-se com o princípio de n o-interven o sustentado em atua es defensivas de potências médias (caso do Brasil) e pequenos atores estatais. Organiza es como a OEA vêm incorporando em sua agenda a democracia com uma intensidade pouco usual na sua história diplomática. O artigo conclui que tal explicita o democrática da OEA nem sempre se traduz em resultados bem-sucedidos. Existem constrangimentos que passam pela própria institucionaliza o de seus procedimentos de monitoramento, pelos interesses políticos e econ micos das potências regionais e pelo sempre espinhoso problema dos limites entre monitoramento e n o-interven o nos assuntos internos dos países membros.
Da fragmenta o à convergência - Um panorama das possibilidades de teoriza o sobre os processos de comunica o organizacional
Ana Thereza Nogueira Soares
Conex?o : Comunica??o e Cultura , 2005,
Abstract: Este artigo, de caráter eminentemente teórico, reflete sobre alguns dos principais paradigmas que se apresentam como base para estudos do campo da comunica o organizacional. Argumenta, a partir disso, que os processos comunicativos organizacionais s o ainda analisados de forma fragmentada, uma vez que s o tomados como objeto pela Teoria das Organiza es ou, de forma ainda mais rara, pela Teoria da Comunica o. Finalmente, apresenta uma perspectiva teórica que reúne a comunica o e as organiza es como componentes essenciais em seu escopo conceitual – a teoria dos sistemas de Luhmann – e que parece oferecer um melhor foco para a compreens o da complexidade dos fen menos comunicacionais que permeiam as organiza es na contemporaneidade.
Estados Unidos: regionalizar a quest o afeg
Virgílio Caixeta Arraes
Meridiano 47 : Boletim de Análise de Conjuntura em Rela??es Internacionais , 2009,
Abstract: o artigo trata da política externa dos Estados Unidos concernente ao Afeganist o. Nesse sentido, ele aponta a necessidade de mudar a atual diretriz militar, a fim de envolver os países da regi o enquanto se preparasse a retirada das tropas da OTAN.
Globaliza o e exclus o: a dialética da mundializa o do capital
Santos Tania Steren dos
Sociologias , 2001,
Abstract: O propósito deste trabalho é repensar o processo de desenvolvimento do capitalismo, apontando para algumas das inúmeras contradi es da sociedade global. S o analisadas duas quest es fundamentais: o crescente processo de exclus o social, de grande parte da popula o mundial, e o papel do Estado-Na o. Considera-se esta última quest o extremamente relevante, pois diante de uma tendência intrínseca do sistema à concentra o da riqueza, de um lado, e a expans o da pobreza, de outro, o Estado se apresenta como a única salvaguarda real dos interesses vitais dos excluídos em cada país. Discutem-se também alguns aspectos da crise atual do sistema capitalista e o impacto do modelo neoliberal no acirramento das contradi es sociais e na polariza o dos interesses de classe. Prop e-se uma reflex o sobre formas alternativas de organiza o social.
A dicotomia jurisdicional entre direito interno e direito internacional em matéria de direitos humanos
Rubén Cardoza Zú?iga
Meritum : Revista de Direito da Universidade FUMEC , 2012,
Abstract: prote o aos direitos humanos tem apresentado uma evolu o constante, principalmente após a Segunda Guerra Mundial, haja vista que foi precisamente nessa época que esse ramo do direito come ou a se positivar, sendo criados, em nível regional, institui es e tribunais para a resolu o dos conflitos relacionados com a viola o dos direitos humanos. Além disso, come a a surgir uma aceita o entre os Estados no que diz respeito à implementa o das diretrizes jurídicas internacionais em seus respectivos direitos internos, especialmente no nível constitucional, ao mesmo tempo em que têm sido criados outros organismos internos com a finalidade de proteger, em nível nacional, o indivíduo como ser humano. Verifica-se, pois, que existe responsabilidade, tanto no ambito internacional como no ambito interno, para a prote o aos direitos humanos, criando-se uma simbiose jurídica de prote o dos direitos em ambos os planos com o objetivo único de proteger o ser humano como indivíduo.
A configura o das imagens dos gestores sobre o conceito de estratégia.
Gabriel Sperandio Milan,Deonir de Toni
Revista de Administra??o Mackenzie , 2008,
Abstract: A forma como os gestores definem e implementam estratégias também dependedas imagens que eles possuem do conceito de estratégia. Assim, este trabalhotem como objetivo identificar as imagens de estratégia na percep o dos gestores.Entende-se que as imagens est o organizadas como uma rede de significados ouesquemas associados. Essas imagens também se organizam em torno de algunselementos centrais, que s o socialmente aceitos e compartilhados. A identifica odas imagens mentais que os gestores têm a respeito de estratégia é relevante paraaprofundar a compreens o das práticas organizacionais adotadas em um determinadoambiente competitivo. Com base nas cinco dimens es propostas por Mintzberg(1987) e no método de configura o da imagem (MCI), procurou-se identificar,em uma amostra de 46 gestores, qual a imagem coletiva de estratégia destes.
ESPA O INDUSTRIAL VERSUS ESPA O FINANCEIRO:O TRANSPORTE AéREO COMERCIAL BRASILEIRO COMO OBJETO DE ANáLISE.
MUNDO NETO,Martin
Nucleus , 2007,
Abstract: In the modern society, the financial logic focused in the shareholder value had dominated thebusiness field (FLIGSTEIN, 2001). Using the economic sociology and institutional organizational analysisconcepts, we studied the dynamic of the powers in a particular social space: the Brazilian airline transport field.We studied the strategies of the firms that operate both in the original industrial field and in the financial one.Considering the institutional information from the two incumbents firms (TAM and GOL airlines) and those fromthe business news, we try to identify the cognitive structures that make the differences between a firm that was bornin the influence of the industrial logic (TAM) from that was born in financial logic time (GOL) and how, this last,began to predict the priority of the strategies agenda both in the industrial field as in the financial one.Na sociedade moderna, a lógica financeira focada no valor dos acionistas estaria predominando noespa o empresarial (FLIGSTEIN, 2001). Utilizando-se dos conceitos propostos pela sociologia econ mica e pelaanálise institucional das organiza es, estudamos a dinamica das for as em um espa o social particular: o espa odo transporte aéreo comercial brasileiro. Estudamos as estratégias das empresas que operam tanto no seu espa oindustrial original como no espa o financeiro. Considerando as informa es institucionais das duas empresasdominantes (TAM e GOL linhas aéreas) e aquelas veiculadas na impresa de negócios, procuramos indentificaras estruturas cognitivas que diferenciam uma empresa nascida sob a lógica industrial (TAM) daquela criada sobpredomínio da lógica financeira (GOL) e como, esta última, passa a ditar a agenda de prioridades estratégicas tanto no espa o industrial como no financeiro.
Trajetórias da organiza o político-sindical dos docentes do Oeste catarinense: um estudo descritivo
Lucirlene Pertuzatti Lemes,Joviles Vitório Trevisol
Roteiro , 2010,
Abstract: O presente artigo apresenta os resultados de uma disserta o de mestrado em educa o, realizada entre janeiro de 2004 a dezembro de 2006, sobre o processo de organiza o político-sindical dos profissionais da educa o em Santa Catarina, mais particularmente no Oeste de Santa Catarina. O propósito fundamental desta pesquisa foi descrever a trajetória das lutas empreendidas pela categoria no período entre 1988 e 2006. Tomando como referência os mais importantes trabalhos sobre organiza o sindical no Brasil, desenvolvidos por Ricardo Antunes, Armando Boito, Le ncio Martins Rodrigues e outros, este trabalho descreve os processos de organiza o político-sindical dos docentes no Oeste de Santa Catarina. Por meio da pesquisa documental e das técnicas de memória oral, procurou-se conhecer as experiências vivenciadas pelos dirigentes sindicais envolvidos nesse processo. A investiga o demonstrou que a organiza o política dos professores em Santa Catarina chegou ao seu ápice com a cria o do Sindicato dos Trabalhadores em Educa o (Sinte), em 1998, finalizando a forte tradi o assistencialista alimentada pela Associa o Catarinense dos Professores (ACP) e a Associa o dos Licenciados de Santa Catarina (Alisc), fundadas, respectivamente, em 1952 e 1966. O Sinte fortaleceu politicamente a categoria e foi decisivo para a conquista de inúmeros direitos trabalhistas para a categoria docente em Santa Catarina. A pesquisa mostra, também, que a partir da segunda metade dos anos 90 o movimento político-sindical dos professores come a a enfrentar dificuldades de mobiliza o e inicia um processo gradativo de enfraquecimento e deslegitima o, inclusive entre os professores e a comunidade escolar. O sindicalismo de luta foi substituído pelo de negocia o.
Organiza o do arquivo intermediário e permanente na Secretaria da Agricultura: relato de experiência

Intermediate and permanent archive organization at the Agriculture Secretary: experience report p.108-112
Raquel Pacheco
Revista ACB , 2005,

Abstract: Apresenta relato das atividades realizadas no Arquivo Intermediário e Permanente da Secretaria da Agricultura do Estado de Santa Catarina (Florianópolis). Descreve o processo de organiza o, análise, avalia o e sele o a partir da massa documental incorporada ao acervo, tendo como seguimento a Tabela de Temporalidade elaborada e aprovada de acordo com a Lei n. 9.747. de 26/11/1994. Abstract: It presents story of the activities carried through in the Intermediate and Permanent Archive of the Agriculture Secretariat of Santa Catarina State (Florianópolis). Process organization description, the documentary analysis, evaluation and selection incorporated to the collection using a Temporality Table elaborated and approved in accordance with Law n. 9.747. of 26/11/1994. Keyword: Archives – Extension project; Agriculture – archives; Organization - archives; Intermediate archives; Permanent archives
Page 1 /45823
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.