oalib

Publish in OALib Journal

ISSN: 2333-9721

APC: Only $99

Submit

Any time

4 ( 1 )

2019 ( 734 )

2018 ( 1007 )

2017 ( 988 )

Custom range...

Search Results: 1 - 10 of 562340 matches for " N.M.;Gon?alves "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /562340
Display every page Item
Cinética ruminal do feno de Stylosanthes guianensis
Ladeira M.M.,Rodriguez N.M.,Gonalves L.C.,Borges I.
Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia , 2001,
Abstract: Sete carneiros fistulados no rúmen e no duodeno foram alojados em gaiolas metabólicas e alimentados com feno de Stylosanthes guianensis à vontade. Foi empregada a técnica de sacos de náilon para determina o da degradabilidade in situ do feno, utilizando-se os tempos de 3, 6, 12, 24, 48 e 72 horas para as retiradas dos sacos do rúmen. A taxa de passagem dos sólidos foi determinada utilizando-se cromo mordante como indicador. Os valores de pH no líquido ruminal foram medidos nos tempos de 0, 2, 4, 6 e 8 horas após a alimenta o e a concentra o de am nia nos tempos de 0, 1, 3, 5, 7, 9 e 11 horas após a alimenta o. A taxa de degrada o da matéria seca (MS) foi de 8,5%/h, a degradabilidade potencial 38,1% e a degradabilidade efetiva 30,3%. A taxa de degrada o da proteína bruta (PB) foi de 9,7%/h, a degradabilidade potencial 56,0% e a degradabilidade efetiva 47,5%. A celulose apresentou maior degradabilidade efetiva que a hemicelulose, com valores de 22,5 e 8,9%, respectivamente. A taxa de passagem dos sólidos foi 2,7%/h. O pH diminuiu linearmente à medida que os tempos de coleta aumentaram. Para o tempo de 5,13 horas após a alimenta o, foi estimada a concentra o máxima de am nia de 12,18mg/100ml. O feno de S. guianensis apresentou alta taxa de degrada o e baixa degradabilidade ruminal da MS e PB.
Consumo e digestibilidades aparentes total e parciais do feno de Stylosanthes guianensis
Ladeira M.M.,Rodriguez N.M.,Gonalves L.C.,Borges I.
Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia , 2001,
Abstract: Utilizaram-se sete carneiros, sem ra a definida, fistulados no rúmen e duodeno, para avaliar o consumo e as digestibilidades aparentes totais e parciais de matéria seca (MS), matéria organica (MO), proteína bruta (PB), extrato etéreo (EE), fibra em detergente neutro (FDN), fibra em detergente ácido (FDA), celulose (CEL) e hemicelulose (HCEL) do feno de Stylosanthes guianensis. Os animais receberam apenas feno de S. guianensis mais sal mineral como componentes da dieta. O fornecimento do feno foi ad libitum, sendo a quantidade calculada para permitir sobras de 20%. Utilizou-se óxido cr mico como indicador para estimar a produ o de fezes e o fluxo de digesta no duodeno. Os consumos de MS e MO do S. guianensis foram 67,71 e 64,70 g/kg0,75, respectivamente. As digestibilidades aparentes totais da MS, MO, PB, FDN e FDA foram 49,2, 51,3, 61,2, 42,0 e 42,7%, respectivamente. As digestibilidades aparentes ruminais da MS, MO, FDN e FDA foram 75,8, 84,7, 89,6 e 90,6%, respectivamente, em fun o do total digerido. A digestibilidade ruminal da PB foi 21,3%. Concluiu-se que o feno de S. guianensis, colhido em estádio de maturidade avan ada, pode ser indicado para ruminantes, pois seu consumo é capaz de atender às necessidades energéticas de manten a já que seus valores, apesar de sua digestibilidade n o ser elevada, s o ligeiramente maiores do que os de outras forrageiras tropicais.
Desaparecimento in situ da matéria seca, proteína bruta e fra o fibrosa das silagens de híbridos de sorgo (Sorghum bicolor (L). Moench)
Serafim M.V.,Borges I.,Gonalves L.C.,Rodriguez N.M.
Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia , 2000,
Abstract: Avaliou-se a digestibilidade in situ de três variedades de sorgo, utilizando-se três bovinos machos, mesti os de Holandês × Zebu, fistulados no rúmen. Os períodos de incuba o utilizados foram 6, 12, 24, 48, 72 e 96h. No período de incuba o de 96h, o desaparecimento da matéria seca (MS) foi de 70,8, 66,1 e 67,9% para os híbridos BR303, BR601 e BR700, respectivamente. Nas outras fra es o desaparecimento no período de 96h foi de: proteína bruta 73,4, 63,9 e 59,0%; fibra em detergente neutro 57,6, 53,8 e 52,7%; fibra em detergente ácido, 57,7, 53,0 e 53,0%; celulose, 64,0, 58,8 e 58,2%, hemicelulose, 57,4, 54,8 e 52,3%, respectivamente para os híbridos BR303, BR601 e BR700. Os maiores valores para o híbrido 303 provavelmente se devem à sua maior porcentagem de gr os na silagem. Esses resultados mostram que a maior participa o de gr os na silagem influenciou positivamente no desaparecimento das fra es fibrosa e protéica das silagens estudadas.
Efeito do tanino na degradabilidade in situ da matéria seca e da proteína bruta de seis genótipos de sorgo (Sorghum bicolor (L.) Moench) ensilados no estádio de gr o pastoso
Molina L.R.,Rodriguez N.M.,Gonalves L.C.,Borges I.
Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia , 2003,
Abstract: Para avaliar o efeito da presen a de tanino sobre os parametros de degradabilidade in situ da matéria seca e da proteína bruta de seis genótipos de sorgo, ensilados no estádio de gr o pastoso, foram utilizados quatro novilhos, canulados no rúmen, com peso vivo médio de 350kg, alimentados duas vezes ao dia com feno de Tifton 85. Os genótipos de silagem de sorgo utilizados foram: BR 303, BR 304, BR 601 e AG 2006 (sem tanino no gr o) e BR 700 e BR 701 (com tanino no gr o). Cinco gramas de cada amostra de silagem foram acondicionados em bolsas de náilon (15x8cm, 50mim) e suspensas no rúmen, utilizando os tempos de incuba o de 6, 12, 24, 48, 72 e 96 horas. Foi calculada a fra o solúvel no tempo zero (t0). Concluiu-se que o tanino no gr o das silagens de sorgo testadas n o afetou a média de desaparecimento com 96 horas de incuba o. A presen a de tanino em sorgos ensilados no estádio de gr o pastoso foi capaz de inibir somente a degradabilidade potencial da MS. N o houve efeito negativo do tanino para as silagens de sorgo BR 700 e BR 701 sobre os parametros de degradabilidade potencial e taxa de degrada o da proteína bruta.
Rela??o entre press?o e volume para implanta??o da técnica in vitro semi-automática de produ??o de gases na avalia??o de forrageiras tropicais
Maurício, R.M.;Pereira, L.G.R.;Gonalves, L.C.;Rodriguez, N.M.;
Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia , 2003, DOI: 10.1590/S0102-09352003000200014
Abstract: the objective of this work was to demonstrate the first proceeding to install the semi-automated in vitro gas production technique in different laboratories. therefore the relationship between volume of gas produced (v) and pressure generated (p) obtained manually by incubation of different substrates in fermentation bottles, should be estimated. cynodon dactylon hay (tifton 85), brachiaria brizanta (brachiar?o), neonotonia wightii (soja perene) and silages from four sorghum genotypes were incubated and generated 1036 values of p and v. the equation relating v and p was: v = -0.004 (s.e. 0.06) + 4.43p (s.e. 0.043) + 0.051p2 (s.e. 0.007), r2= 0.99. the equation allowed the installation of the semi-automated in vitro gas production technique at the animal nutrition laboratory of the animal science department of the veterinary school of ufmg.
Efeito do tanino na degradabilidade in situ da matéria seca e da proteína bruta de seis genótipos de sorgo (Sorghum bicolor (L.) Moench) ensilados no estádio de gr?o pastoso
Molina, L.R.;Rodriguez, N.M.;Gonalves, L.C.;Borges, I.;Sousa, B.M.;
Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia , 2003, DOI: 10.1590/S0102-09352003000200012
Abstract: the experiment was conducted to evaluate the effect of tannin on in situ degradability parameters of the dry matter and crude protein of six sorghum silage genotypes, harvested in the dough stage of maturation. four steers canulated in the rumen were fed twice a day, ad libitum, with cynodon dactylon hay. the sorghum silage genotypes were: br 303, br 304, br 601 e ag 2006 (without tannin in grain) and br 700 e br 701 (with tannin in grain). five grams of each sample were introduced into nylon bags, and incubated for 6, 12, 24, 48, 72, and 96 hours. the time zero (t0) was used to calculate soluble fraction. no effects of tannin in grain on mean disappearance of dry matter and on crude protein at 96 hours of incubation were observed. the tannin in grain was capable to decrease the potential degradability of dry matter on sorghum silages br 700 and br 701, harvested at dough stage. there was not negative effect of tannin in silages of br 700 and br 701 on the parameters of potential degradability and degradation rate of the crude protein.
Características produtivas, agron?micas e nutricionais do capim-tanzania em cinco diferentes idades ao corte
Castro, G.H.F.;Rodriguez, N.M.;Gonalves, L.C.;Maurício, R.M.;
Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia , 2010, DOI: 10.1590/S0102-09352010000300022
Abstract: the potential for use of tanzania grass (panicum maximum cv. tanzania) cut at different ages for the production of silage was evaluated. in the first experiment, tanzania grass, cut at 42, 63, 84, 107, and 126 days of growth, was evaluated considering its productivity, agronomic characteristics and chemical composition. it was observed gain in height of tanzania grass until the 84th day, with increased the production of green fodder and mass production of dry material with the advancing age of cutting. it also resulted in a decrease in the percentage of leaves and an increase in the percentage of stems. regarding chemical composition, it was detected a decrease in crude protein percentage and an increase of fibrous fractions with the advancing of age. the results were reflected in the kinetics of rumen fermentation of tanzania grass cut on the 42nd, 63rd, 84th, 107th, and 126th days, described by semi-automated in vitro gas production technique, showing less potential for gas production, lower fractional of fermentation and, consequently, less effective degradability of dry matter. for the production of grass silage, it is recommended cutting the tanzania grass from 42 to 63 days of age.
Rela o entre press o e volume para implanta o da técnica in vitro semi-automática de produ o de gases na avalia o de forrageiras tropicais
Maurício R.M.,Pereira L.G.R.,Gonalves L.C.,Rodriguez N.M.
Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia , 2003,
Abstract: O trabalho teve como objetivo demonstrar o procedimento inicial para a instala o da técnica in vitro semi-automática de produ o de gases em diferentes laboratórios, ou seja, estabelecer uma equa o que estime o volume (V) de gases produzidos no interior dos frascos por meio de dados de press o (P) e V, obtidos manualmente durante a fermenta o de diferentes substratos. Foram utilizadas sete forrageiras: feno de Cynodon dactylon (tifton 85), Brachiaria brizantha (braquiar o), Neonotonia wightii (soja perene) e silagens de quatro genótipos de sorgo (Sorghum bicolor), que geraram 1036 dados de P e V. A equa o relacionando V e P obtida foi: V = -0,004 (s.e. 0,06) + 4,43P (s.e. 0,043) + 0,051 P2(s.e. 0,007), R2 = 0,99, a qual permitiu a instala o da técnica in vitro semi-automática de produ o de gases no laboratório de nutri o animal do Departamento de Zootecnia da Escola de Veterinária da UFMG.
Porcentagem, perda e digestibilidade in vitro da matéria seca das silagens de 20 genótipos de sorgo
Pesce D.M.C.,Gonalves L.C.,Rodrigues N.M.,Borges I.
Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia , 2000,
Abstract: O objetivo do experimento foi avaliar a digestibilidade in vitro da matéria seca das silagens de 20 genótipos de sorgo, ensilados aos 104 dias de idade em silos de PVC, com 10cm de diametro e 40cm de comprimento. Os silos foram abertos 150 dias após a ensilagem para determina o dos teores e perdas de matéria seca (MS), e da digestibilidade in vitro da matéria seca (DIVMS). As diferen as foram verificadas pelo teste SNK e o delineamento experimental adotado foi o inteiramente ao acaso, com três repeti es por tratamento. Os teores de MS das silagens variaram de 23,7% a 31,8%, e todas elas apresentaram pequenas perdas de MS. N o houve diferen a entre as silagens dos vinte genótipos quanto aos teores de MS e perdas de MS, mas houve diferen a na DIVMS. Os híbridos C 22 e CMSXS 756 apresentaram os maiores valores (62,8 e 63,0%) e os híbridos 547 e C 11 os menores valores (54,1 e 55,5%) de DIVMS, respectivamente.
Avalia o agron mica de seis híbridos de sorgo (Sorghum bicolor (L.) Moench)
Molina L.R.,Gonalves L.C.,Rodriguez N.M.,Rodrigues J.A.S.
Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia , 2000,
Abstract: Foram determinadas as produ es de matéria seca (MS) e de matéria natural (MN), as propor es de colmo, folhas e panícula em seis híbridos de sorgo, em plantas com o gr o em estádio leitoso/pastoso. Usou-se um delineamento inteiramente ao acaso, com quatro repeti es por tratamento (híbrido). A altura dos híbridos variou de 1,0 a 2,7m e a correla o entre altura da planta e porcentagem de acamamento foi de 0,27. A porcentagem de MS do colmo variou de 20,8 a 29,4 e a correla o entre MS no colmo e altura da planta foi de 0,31. Altura e porcentagem de MS do colmo n o influenciaram o percentual de acamamento. A produ o de MS variou de 4,47 a 7,86 t/ha e a de MN de 13,4 a 31,1 t/ha. A porcentagem de colmo variou de 40,5 a 67%, a de folhas de 12,1 a 21,6%, e a de panícula de 20,9 a 40,6%. Os híbridos de maior produ o foram os de maior altura. Houve diferen as significativas entre os tipos de sorgo quanto a matéria seca do colmo e altura da planta, porém essas variáveis n o influenciaram o percentual de acamamento das diversas variedades de sorgo. O híbrido BRS701 destacou-se pela altura, baixo percentual de acamamento, elevado teor de matéria seca do colmo, elevada propor o de panícula e produ o de MS.
Page 1 /562340
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.