oalib

Publish in OALib Journal

ISSN: 2333-9721

APC: Only $99

Submit

Search Results: 1 - 10 of 275 matches for " EPêNTESE "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /275
Display every page Item
Diversidade, variabilidade e freqüência em fonologia: o caso da epêntese vocálica
ParlatoOliveira, Erika
Letras de Hoje , 2007,
Abstract: O objetivo deste trabalho é investigar a variabilidade das características lingüísticas a partir de um estudo interlingüístico de observa o do fen meno de epêntese perceptual. Realizamos duas experiências, uma de identifica o de vogais e outra de descrimina o, a partir de logatomas, com falantes monolíngües de Língua Portuguesa Brasileira )PB), de Língua Portuguesa Européia (PE) e de Língua Japonesa (JP) Participaram da pesquisa quinze falantes de PB, 18 de PE e 28 de JP. Os estímulos utilizados consistiam em logatomas que continham contínuos de ′i′ e de ′u′. Os falantes de PB e de JP apresentaram epêntese perceptual (com a vogal ′i′e ′u′, respectivamente), enquanto que os locutores de PE n o apresentaram este fen meno. O fato dos falantes de PB apresentarem epêntese como os falantes de JP sugere que este efeito n o provém de propriedades do sistema de escritura. O fato dos falantes de PE n o apresentarem epêntese revela que o fator determinante é o ritmo da língua. Os resultados das duas experiências confirmem a no o de que a epêntese perceptual é um fen meno proveniente das primeiras regularidades perceptuais adquiridas e n o um efeito tardio da análise das propriedades ortográficas, lexicais ou gramaticais da língua. Outros aspectos dos nossos resultados s o congruentes com a interpreta o da epêntese como um efeito precoce, fonético, em oposi o a um efeito tardio, gramatical, considerando a escolha particular, influenciada pela coarticula o, da vogal epentética em cada uma das duas línguas.
Microondas doméstico na síntese de derivados ftalimídicos
J. L. Santos,L. M. Lima,M. C. Chung
Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada , 2009,
Abstract: Microondas s o utilizadas na síntese organica desde 1986, e mostra-se vantajosa em diversos aspectos como possibilidade de maiores rendimentos, maior seletividade e menor decomposi o térmica. A ftalimida e derivados, constituem-se em uma importante classe de compostos utilizados na química organica sintética, e do ponto de vista da Química Farmacêutica e Medicinal, é considerada um importante bióforo constituindo subunidade estrutural de caráter farmacofórico para uma série de compostos com diferentes atividades farmacológicas, entre elas, a anemia falciforme. O objetivo deste trabalho foi desenvolver metodologia alternativa na síntese de derivados ftalimídicos explorando a condensa o de anidrido ftálico com aminas funcionalizadas sob radia o de microondas doméstico. Os resultados mostraram que os compostos ftalímidicos sintetizados podem ser obtidos em menores tempos reacionais (5-10 minutos) e maiores rendimentos (60-89%) quando comparados ao aquecimento convencional (refluxo), demonstrando o potencial da utiliza o do microondas na obten o destas moléculas. Palavras-chave: microondas; ftalimidas; síntese.
Redu o fechada e fixa o esquelética externa tipo II para o tratamento de fraturas de tibiotarso em pombos domésticos (Columba livia)
Alievi Marcelo Meller,Schossler Jo?o Eduardo,Hippler Ricardo Alexandre,Alves Aline de Souza
Ciência Rural , 2001,
Abstract: A redu o fechada e o fixador esquelético externo tipo II foram avaliados para o tratamento de fraturas de tibiotarso em pombos domésticos (Columba livia). Foram utilizadas doze aves adultas. Os pombos foram anestesiados com a associa o de xilazina e cetamina e, em seguida, foi realizada fratura do tibiotarso direito através de press o digital sobre a diáfise do membro. Quatro pinos de Kirschner, dois proximais e dois distais ao foco da fratura, foram inseridos através de ambas as corticais ósseas e, após redu o fechada da fratura, conectados externamente por duas barras de acrílico autopolimerizável, uma na face lateral e outra na face medial do membro. Em cinco aves, foi observado radiograficamente desvio ósseo angular, porém, a fun o do membro n o foi afetada. O tempo médio e o desvio padr o para a cicatriza o óssea foram 24,8 ± 4,89 dias. Os resultados demonstram que a redu o fechada e o fixador esquelético externo tipo II s o efetivos para o tratamento de fraturas de tibiotarso em pombos domésticos (Columba livia).
Hemostasia e infec o
Greca Fernando Hintz,Souza Filho Zacarias Alves,Capriotti Juan Vilela,Youssef Rom?o
Acta Cirurgica Brasileira , 1997,
Abstract: O presente estudo tem por objetivo relacionar o fio cirúrgico e sua natureza, na gênese das infec es da ferida operatória, bem como verificar se o uso do cautério propicia maiores índices de infec o. Foram utilizados 78 ratos Wistar, com peso corporal entre 180 e 250 gramas. Após anestesia geral, quatro incis es foram realizadas no dorso do animal. Para a realiza o da hemostasia e ao mesmo tempo síntese do plano músculo-aponeurótico, foram utilizados três tipos de fio: Poliglactina, Algod o, Categute simples. Na quarta incis o foi utilizado cautério. Os animais foram divididos em grupos de acordo com os procedimentos no plano músculo-aponeurótico: GI - utilizou-se fios e cautério. GII - inoculou-se bactérias. GIII - utilizou-se fio, cautério e inoculou-se bactérias. Uma semana após, material foi colhido das feridas cirúrgicas para realiza o de culturas. O grupo GI (n=10), nenhuma das culturas destas feridas desenvolveu crescimento de microorganismos. O grupo II (n=20), 35 % infectaram. No grupo III (n=48), verificou-se a presen a de 69,8 % feridas infectadas. Concluimos que o fio é importante fator na gênese de infec o de feridas independente de suas características e que o uso abusivo do cautério propiciou os maiores índices de infec o.
Redu o fechada e fixa o esquelética externa tipo I para tratamento de fraturas de tibiotarso em pombos domésticos (Columba livia)
Alievi M.M.,Schossler J.E.,Hippler R.A.,Alves A.S.
Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia , 2002,
Abstract: Estudaram-se a redu o fechada e a fixa o esquelética externa tipo I para o tratamento de fraturas de tibiotarso em 10 pombos domésticos (Columba livia) adultos. As aves foram anestesiadas com a associa o de xilazina e cetamina e em seguida foi realizada fratura do tibiotarso direito por press o digital sobre a diáfise do membro. Quatro pinos de Kirschner, dois proximais e dois distais à linha da fratura, foram inseridos percutaneamente através de ambas as corticais ósseas e, após redu o fechada da fratura, conectados externamente por uma barra de acrílico autopolimerizável na face lateral do membro. Em três aves foi observado radiograficamente desvio ósseo angular, porém, a fun o do membro n o foi afetada. O tempo médio e o desvio-padr o para a cicatriza o óssea foram 23,4± 3,0 dias. Os resultados demonstram que a redu o fechada e a aplica o de fixador esquelético externo tipo I é um método efetivo para o tratamento de fraturas de tibiotarso em pombos domésticos (Columba livia).
Influência do oxalato de am nio na forma o do precursor columbita obtido pelo método Pechini
Cavalheiro A. A.,Zaghete M. A.,Varela J. A.
Ceramica , 1999,
Abstract: A rota da columbita para síntese do PMN (Pb3MgNb2O9) é um processo que permite reduzir significativamente a forma o de fases secundárias. O método Pechini, utilizado na síntese da columbita, permite perfeita homogeneidade química e maior reatividade dos pós. Neste trabalho foi demonstrado como o controle dos parametros de síntese, impurezas e condi o de calcina o podem afetar a obten o de MN uma única fase cristalina MgNb2O6. Durante a etapa de decomposi o da matéria organica, a presen a do resíduo oxalato de am nio elevou a temperatura de síntese do MN, reduzindo os valores da área superficial. Os resultados de TG/DTA e DRX indicaram que o mecanismo de forma o da fase columbita é influenciado pela quantidade de resíduo de oxalato de am nio existente na resina. O precursor columbita (MN), com monofase cristalina e grande reatividade superficial, foi obtido utilizando solu o de citrato de nióbio completamente livre de impurezas e calcina o a 900°C por 2 horas.
Fracture of the radial proximal epiphysis. A case presentation. Fractura de la epífisis radial proximal. Presentación de un caso.
Yusimy Izaguirre Martínez,José Julio Requeiro Molina,Hugo Jiménez Vázquez,Ana María Machado Consuegra
MediSur , 2012,
Abstract: Here is presented a case of a patient of 10 years old who while playing football fell down and suffered an epiphysiolysis of the radial cupola, according to the lesion mechanism described by Jeffrey. Before such a lesion, the clinic scheme is exposed and the adequate procedure taken. Se presenta el caso de un paciente de 10 a os de edad que mientras jugaba fútbol sufrió una caída que le produjo epifisiolisis de la cúpula radial según el mecanismo de lesión descrito por Jeffrey. Se expone el cuadro clínico y la conducta tomada ante la lesión del paciente.
Non-echo-planar diffusion-weighted MRI in cholesteatoma: One typical case, one atypical case and one rare false positive finding  [PDF]
Martin W. Huellner, Eva Novoa, Manfred Kessler, Thomas C. Treumann, Thomas E. Linder
Case Reports in Clinical Medicine (CRCM) , 2013, DOI: 10.4236/crcm.2013.28126
Abstract: We present two cases of cholesteatoma and one false positive finding in non-EP DW MRI in order to highlight the differential diagnosis in imaging and emphasize the need to discuss the findings with the otologic surgeon. The first case demonstrates different MRI signal patterns encountered in a patient with cholesteatoma. The second report is a rare case of supralabyrinthine cholesteatoma with atypical clinical presentation. The third case presents a rare but important false positive finding in non-EP DW MRI. Clinical and imaging findings are discussed taking into account the current literature.
Controle de dopagem de anabolizantes: o perfil esteroidal e suas regula es
Marques Marlice Aparecida Sipoli,Pereira Henrique Marcelo Gualberto,Aquino Neto Francisco Radler de
Revista Brasileira de Medicina do Esporte , 2003,
Abstract: O conceito de perfil esteroidal é discutido neste artigo. As principais vias biossintéticas s o apresentadas. A importancia do monitoramento do perfil esteroidal é demonstrada dentro da clínica médica e da medicina esportiva. Parametros da literatura para a identifica o de dopagem por esteróides endógenos s o apresentados, assim como os fatores que acarretam altera es no perfil esteroidal normal. é dada aten o especial a essa última abordagem.
Biosynthesis of some Mannich bases Biossíntese de algumas bases de Mannich
Bruna S. D. R. Aranha,Nelson Luis de Campos Domingues,Andrelson W. Rinaldi
Orbital : the Electronic Journal of Chemistry , 2012,
Abstract: The Mannich reaction is extremely useful to form molecules that contain nitrogen groups. Currently, there is a great interest turned to this class of compounds due to its biological properties. The recent literature reports that the utilization of enzymes can be an adequate methodology on this type of reaction. According to the exposed above and with the intention of synthesizing the -aminoketones, some catalysts like Chymosin and also some microorganisms such as Saccharomyces cerevisiae, (sourdough bread) and Lactobacilos (ATCC 90827LA10N19.10-E.U.A) were applied. These reactions were carried out by using water as solvent at room temperature excelling for the Green Chemistry principles. Figure 1 shows the reaction scheme involving 1 eq.mol of aniline, 1,3 eq.mol of formaldehyde, 10 ml of water and 0,25g of the catalyst during four days. The reaction furnished satisfactory yields which are in accordance with the literature data. A rea o de Mannich é extremamente útil para a constru o de moléculas contendo grupos nitrogenados. Há, atualmente, um grande interesse voltado para esta classe de compostos decorrente das propriedades biológicas que estas estruturas apresentam. A literatura recente mostra que a utiliza o de enzimas pode ser uma metodologia adequada neste tipo de rea o. Tendo em vista o exposto acima e com a inten o de sintetizar as -aminocetonas foram utilizados alguns biocatalizadores como a Quimosina e alguns microrganismos como a Saccharomyces cerevisiae (fermento de p o) e Lactobacilos (ATCC 90827LA10N19.10-E.U.A).Estas rea es foram executadas utilizando-se como solvente a água, à temperatura ambiente primando pelos princípios de Química Verde. A Figura 1 demonstra o esquema de rea o envolvendo, 1 eq.mol da anilina, 1,3 eq.mol de formol, 10 mL de água e 0,25g do biocatalisador no período de quatro dias. As rea es forneceram rendimentos satisfatórios os quais est o em pleno acordo com os dados da literatura.
Page 1 /275
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.