oalib

Publish in OALib Journal

ISSN: 2333-9721

APC: Only $99

Submit

Any time

2019 ( 22 )

2018 ( 114 )

2017 ( 131 )

2016 ( 151 )

Custom range...

Search Results: 1 - 10 of 32777 matches for " Condutas na prática dos médicos "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /32777
Display every page Item
Sobre a hipótese de estabiliza o das taxas de cesárea do Estado de S o Paulo, Brasil
Rattner Daphne
Revista de Saúde Pública , 1996,
Abstract: S o relatados os dados sobre cesáreas no Estado de S o Paulo, entre 1987 e 1993, e verificadas as associa es entre a prática de cesáreas e o desenvolvimento social e econ mico, adotando como unidades de análise os Escritórios Regionais de Saúde (ERSAs) e os hospitais. Foi realizado estudo transversal, com base em dados secundários, tendo sido estudadas as seguintes variáveis: taxas de cesáreas em 1987, 1992 e 1993 de hospitais e regi es; tipo de prestador; vínculo com ensino médico; coeficiente de mortalidade infantil tardia; número de bancos por habitantes (BANCOS); e potencial de consumo da cidade-sede da regi o por habitantes (POTCONS). As taxas de cesárea no período foram cerca de 48% no Estado de S o Paulo; nos ERSAs, entre 21,3 (Cap o Bonito) e 85,2% (S o José do Rio Preto, 1987); as hospitalares variaram entre zero e 100%, sendo mais altas nos hospitais privados (56% em 1993). Os hospitais universitários apresentaram taxas estáveis, cerca de 39%. Na regress o linear múltipla, BANCOS e POTCONS explicaram 48% da varia o das taxas regionais. Questiona-se a estabiliza o da taxa estadual, pois os dados sugerem que está havendo deslocamento da moda das taxas hospitalares para valores mais altos. é necessária uma reorienta o da assistência ao nascimento, uma vez que a cesárea, além de seu caráter de procedimento médico, adquiriu o de bem de consumo, um sintoma da perversa lógica que vem se instalando no sistema de saúde.
Variabilidad de la práctica clínica en enfermería, una revisión integradora: an integrative review Variabilidade da prática clínica em enfermagem, uma revis o integrativa Variability of clinical practice in nursing
José Fernández-de-Maya,Miguel Richart-Martínez
Acta Paulista de Enfermagem , 2012, DOI: 10.1590/s0103-21002012000500025
Abstract: OBJETIVO: El objetivo de esta revisión de la literatura es examinar qué se ha publicado sobre variabilidad de la práctica clínica desde el enfoque de la enfermería. MéTODOS: Se realizó una búsqueda bibliográfica en las principales bases de datos internacionales seleccionando aquellos trabajos más relevantes. RESULTADOS: Los resultados se han agrupado en 5 grupos: estudios sobre variaciones respecto a guías y protocolos, estudios que analizan práctica enfermera y de otros profesionales sanitarios, variaciones en procedimientos y cuidados de enfermería, variaciones en la práctica entre enfermeras y médicos y estudios que relacionan la variabilidad con características de profesionales, unidades o centros sanitarios. CONCLUSIóN: La mayoría de los trabajos encontrados se han limitado a mostrar la existencia de variabilidad pero pocos han buscado variables que predigan ésta. Futuras investigaciones deberían centrarse en la búsqueda de variables predictivas de la variabilidad para hacer frente a las variaciones injustificadas que se detecten. OBJETIVO: O objetivo desta revis o foi examinar o que foi publicado sobre a variabilidade na prática clínica com base no foco de enfermagem. MéTODOS: Pesquisa bibliográfica realizada nas principais bases internacionais, seleccionando as obras mais relevantes. RESULTADOS: Os resultados foram agrupados em cinco grupos: estudo sobre as varia es com rela o às diretrizes e protocolo, estudos que analisam a prática da enfermagem e de outros profissionais de saúde; varia es nos procedimentos e cuidados de enfermagem; varia es na prática, entre enfermeiros e médicos e estudos de variabilidade relacionada com características de profissionais, unidades ou centros de saúde. CONCLUS O: A maioria dos artigos encontrados limitou-se a relatar a existência de variabilidade, mas algunas variáveis que buscou, previam. Futuras investiga es devem concentrar-se no encontro de preditores de variabilidade para enfrentar variáveis injustificadas que s o detectadas. OBJECTIVE: The objective of this literature review was to examine what has been published about variability in clinical practice from the focus of nursing. METHODS: We performed a literature search in the principal international databases, selecting those most relevant works. RESULTS: The results were clustered into five groups: studies about variations with respect to guidelines and protocols; studies that analyze nursing practice and that of other health professionals; variations in procedures and nursing care; variations in practice between nurses and physicians; and studies t
O perfil dos cirurgi es de catarata no sul do Brasil
Loeff Rafael Faustini,Corrêa Zélia Maria da Silva,Marcon Alexandre Seminoti,Freitas André Moraes
Arquivos Brasileiros de Oftalmologia , 2003,
Abstract: OBJETIVOS: Avaliar o perfil e as preferências dos cirurgi es de catarata que atuam na regi o sul do Brasil. MéTODOS: Um questionário sobre a rotina da cirurgia de catarata foi elaborado pelos autores e enviado a 1.000 oftalmologistas dos três estados que comp em essa regi o do país (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul). Ao questionário foi anexada uma carta explicando os propósitos do trabalho, e um envelope pré-selado. A avalia o dos dados colhidos foi realizada por meio do pacote estatístico SPSS 8.0 for Windows . RESULTADOS: Apenas 210 questionários (21%) foram remetidos pelos entrevistados, devidamente preenchidos. Pela análise dos itens nele contidos, observou-se que fazem parte das preferências desses cirurgi es: o uso da anestesia peribulbar e a extra o da catarata pela técnica extracapsular, com implanta o de lentes de 5 e 6 milímetros de área óptica e sutura por meio de pontos separados. A facoemulsifica o só é usada por 39% desses cirurgi es, em cerca de 60% das suas opera es. CONCLUS O: Apesar dos constantes avan os tecnológicos observados nessa área da medicina, viu-se que técnicas modernas, como a facoemulsifica o, n o s o ainda utilizadas rotineiramente pelos oftalmologistas da regi o sul do Brasil que participaram da presente pesquisa.
Incidência de cesáreas segundo fonte de financiamento da assistência ao parto
Yazlle Marta Edna Holanda Diógenes,Rocha Juan Stuardo Yazlle,Mendes Maria Célia,Patta Maristela Carbol
Revista de Saúde Pública , 2001,
Abstract: OBJETIVO: Estudar os tipos de partos de acordo com a categoria de interna o da paciente, bem como as indica es de cesarianas mais freqüentemente referidas. MéTODOS: A partir dos dados de um sistema de informa es hospitalares, foi feita uma análise retrospectiva dos partos ocorridos no município de Ribeir o Preto, S o Paulo, Brasil, no período de 1986-1995. Foram estudados: tipo de parto, categoria de admiss o e diagnósticos referidos. RESULTADOS: Ocorreram 86.120 partos no período estudado, sendo 5,4% na categoria privada, 28,7% na categoria de pré-pagamento e 65,9% no sistema público (Sistema único de Saúde -- SUS), observando-se uma diminui o nas categorias privada e SUS e aumento na categoria de pré-pagamento. A percentagem de cesáreas aumentou de 68,3% para 81,8% na categoria privada e de 69,1% para 77,9% na categoria pré-pagamento e diminuiu de 38,7% para 32,1% na categoria SUS. As principais indica es cesarianas referidas foram o sofrimento fetal, cujas incidências foram 9,5%, 10,9% e 9,0%, respectivamente, nas categorias particular, pré-pagamento e SUS; e distócia céfalo-pélvica cujas taxas foram 5,8%, 6,5% e 3,9%, respectivamente, nas mesmas categorias mencionadas. CONCLUS O: A incidência de cesariana variou segundo a categoria de interna o, observando-se um gradiente crescente à medida que se elevou o padr o social das gestantes, n o havendo correspondência com o risco obstétrico.
Condutas do cirurgi o-dentista frente a acidentes biológicos
Daniel Pereira Parreiras de Bragan?a,Mário Marques Fernandes,Carlos Sassi,Luiz Francesquini Júnior
Odonto , 2010,
Abstract: Objetivo: revisar as condutas a serem adotadas em casos de acidente com material biológico contaminado, propondo um fluxograma de encaminhamento aos setores de competência, além de pesquisar junto aos profissionais de Odontologia o conhecimento dos mesmos a respeito das condutas frente aos referidos acidentes. Outro objetivo foi avaliar os aspectos éticos e legais envolvidos com a quest o. Material e métodos: a pesquisa foi realizada por meio do envio de questionários distribuídos de forma aleatória à cirurgi es dentistas da cidade de Macaé-RJ. Posteriormente os dados foram tabulados e analisados por estatística simples. Resultados: dentre os pesquisados, 95,2% disseram conhecer os riscos biológicos presentes na atividade clínica diária e 38,1% responderam que já sofreram algum tipo de acidente biológico, sendo que metade dos participantes declararam conhecer as condutas a serem tomadas nessas situa es. Conclus es: foi possível propor um fluxograma de fácil entendimento para os interessados. Há um conhecimento incipiente dos profissionais questionados sobre o protocolo a ser seguido em caso de acidente com contamina o biológica, bem como a inobservancia de importantes aspectos éticos e legais que norteiam a profiss o.
Opini o de médicos brasileiros sobre fecunda o artificial do ponto de vista ético
Meira Affonso Renato,Martins Antonio Mauro
Revista de Saúde Pública , 1993,
Abstract: Foi realizado levantamento da opini o dos médicos que compareceram ao "XIV Congresso Brasileiro de Reprodu o Humana", sob o ponto de vista ético, a respeito da fecunda o artificial. Foram analisados os resultados, chegando-se a selecionar alguns itens comportamentais como preliminarmente aceitos. Prop e-se a realiza o de estudos mais profundos que objetivam abordar os vários aspectos aceitos ou n o pela sociedade.
Perfil do administrador de clínica oftalmológica na Grande S o Paulo
Neves Jorge Wilson Nogueira,Maia Marcio Boaventura
Arquivos Brasileiros de Oftalmologia , 2003,
Abstract: OBJETIVO: Determinar o perfil do administrador de clínica oftalmológica na Grande S o Paulo. MéTODOS: Foram encaminhados questionários para clínicas oftalmológicas sorteadas aleatoriamente. Variáveis analisadas: sexo, idade, escolaridade, cursos de gradua o e pós-gradua o, participa o na sociedade, carga horária efetiva, vis o de carreira, e sistemática de remunera o e número de consultas/mês da clínica. RESULTADOS: Cinqüenta e cinco por cento eram homens, 60% tinham de 30 a 59 anos, para 60% era sua primeira experiência na área e 56% administravam clínicas com mais de 1000 consultas/mês. Entre os que tinham forma o universitária (70%), 56% concluíram curso de Administra o de Empresas. Metade dos entrevistados tinham pós-gradua o, sendo os cursos preferidos: Administra o Hospitalar (40%) e MBA (30%). Somente 10% eram sócios da clínica. Trabalham acima de 40 horas/semana 75% dos profissionais. Atualmente 60% n o fazem curso na área e 56% acham que o incentivo à carreira deve vir da clínica. Benefícios: 75% dos profissionais têm planos de saúde e/ou carteira assinada. Remunera o: salário com participa o no faturamento (48%) e o salário fixo (42%). CONCLUS ES: Neste estudo, encontramos a profiss o de administrador de clínicas estruturando-se com profissionais de ambos os sexos, forma o em Administra o de Empresas, alguns com pós-gradua o na área, carga horária acima de 40 h semanais, acreditando que a clínica deve investir em seu aperfei oamento. Fazem-se necessários outros estudos que contribuam para melhor conhecimento deste profissional.
Práticas de poder no servi o de atendimento móvel de urgência de Belo Horizonte Prácticas de poder en el Servicio Móvil de Emergencia de Belo Horizonte Practices of power in the Mobile Emergency Medical Service of Belo Horizonte
Isabela Silva Cancio Veloso,Meiriele Tavares Araujo,Marília Alves
Revista Gaúcha de Enfermagem , 2012,
Abstract: O trabalho do Servi o de Atendimento Médico de Urgência (SAMU) envolve a participa o de diversos profissionais que atendem a demandas de diferentes níveis de complexidade, em um amplo território geográfico, com um planejamento de trabalho diferente dos servi os com estruturas exclusivamente fixas. O objetivo deste estudo foi analisar a configura o de práticas de poder no cotidiano do trabalho dos profissionais do SAMU. Trata-se de um estudo de caso qualitativo, cujo cenário foi o SAMU de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. A amostra foi composta por 31 trabalhadores, e os dados coletados por entrevista semiestruturada e submetidos à análise de discurso. No contexto das lutas e práticas de poder, destacam-se 'o poder da vaga-zero' e os 'corpos uniformes e imagens de poder no SAMU'. Percebe-se que, no SAMU, o poder está presente como prática social, com sua centralidade se deslocando de acordo com as situa es vivenciadas e os interesses em quest o. El trabajo en el Departamento de Atención Médica de Emergencia (SAMU) implica la participación de varios profesionales que respondan a las demandas de los diferentes niveles de complejidad, en un territorio geográfico amplio, con una planificación de trabajo diferente de servicios exclusivamente con estructuras fijas. Este estudio tuvo como objetivo analizar la configuración de prácticas de poder en el trabajo de los profesionales en el SAMU. Es un estudio de caso cualitativo, desarrollado en el SAMU de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. La muestra fue de 31 trabajadores. Los datos recogidos a través de entrevistas semiestructuradas fueron sometidos a análisis del discurso. En el contexto de las luchas y las prácticas de poder se destacan el 'poder de vaga-cero' y 'cuerpos uniformes y las imágenes de poder en el SAMU'. Se observó que en el SAMU, el poder está presente como una práctica social, con el centro del movimiento de acuerdo a las situaciones vividas y los intereses en cuestión. The work of Mobile Emergency Medical Service (SAMU) involves the participation of several professionals that meet the demands of different levels of complexity in a huge geographic territory, with planning different of services with exclusively fixed structures. The aim of this study was to analyze the configuration of practices of power in the daily work of professionals of the SAMU. It was a qualitative case study which had been set in the SAMU of Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil. The sample was composed by 31 workers and data were collected using semi-structured interview and than submitted to discourse analysis.
Avalia o da qualidade de servi o de saúde para adolescentes
Costa Maria Concei??o O,Formigli Vera Lúcia A
Revista de Saúde Pública , 2001,
Abstract: OBJETIVO: Avaliar a qualidade técnico-científica do atendimento oferecido a adolescentes, gestantes adolescentes e seus filhos, por um servi o de saúde. MéTODOS: Os dados para caracteriza o da clientela e dos critérios do atendimento de saúde foram coletados de 360 prontuários e comparados com padr es da Organiza o Panamericana da Saúde/Organiza o Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde. RESULTADOS: Os resultados foram satisfatórios: no atendimento de adolescentes, na avalia o antropométrica e de matura o sexual; no pré-natal, o intervalo entre consultas, os registros de peso e de press o arterial e as condutas nas intercorrências; no atendimento a crian as: na inser o precoce no servi o, o calendário vacinal atualizado, os registros de peso/desenvolvimento motor e a adequa o nas condutas clínicas. Os resultados menos satisfatórios foram: baixo registro de condutas clínicas para adolescentes e elevado percentual de condutas inadequadas ou parcialmente adequadas; ingresso tardio ao pré-natal e baixa freqüência de registros de imuniza o antitetanica de gestantes; índices elevados de desmame precoce e sub-registro da estatura de crian as. CONCLUS O: O tipo de avalia o adotado é de fácil execu o, permite avaliar a qualidade do atendimento prestado e possibilita o redirecionamento de atividades e condutas clínicas, no sentido de oferecer uma aten o à saúde mais qualificada e voltada às necessidades e demandas da popula o.
Falhas na identifica o da infec o pelo HIV durante a gravidez em S o Paulo, SP, 1998
Marques HHS,Latorre MRDO,DellaNegra M,Pluciennik AMA
Revista de Saúde Pública , 2002,
Abstract: OBJETIVO: O aumento de casos de Aids em mulheres no Estado de S o Paulo desencadeou uma série de medidas para reduzir a transmiss o materno-infantil do HIV. Assim, realizou-se estudo com o objetivo de avaliar falhas na implanta o dessas medidas, do ponto de vista da cobertura e da qualidade do pré-natal, em servi os de referência que atendem mulheres soropositivas no Estado de S o Paulo. MéTODOS: Foram entrevistadas, por meio de questionário estruturado, todas as mulheres soropositivas de três cidades do Estado de S o Paulo (S o Paulo, Santos e S o José do Rio Preto). Todas as mulheres possuíam no mínimo 18 anos de idade, tiveram filhos em 1998 e fizeram consulta com infectologista (ela mesma ou seu filho). As mulheres foram avaliadas quanto à realiza o do pré-natal e ao conhecimento da soropositividade para o HIV antes, durante ou após a gesta o. RESULTADOS: Do total de 116 mulheres, 109 (94%) fizeram pré-natal, 64% procuraram os servi os durante o primeiro trimestre, e o número de consultas foi de pelo menos três em 80% dos casos. A idade média das mulheres que fizeram pré-natal foi de 29,1 anos, estatisticamente maior do que a das mulheres que n o o fizeram (24,3 anos). Sabiam ser soropositivas antes de engravidar 45% das mulheres, 38% souberam durante a gravidez, e 17%, após o nascimento da crian a. O teste para o HIV foi oferecido para 82% das mulheres que n o conheciam seu status sorológico. Destas, apenas 56% receberam explica o sobre a importancia do teste. As unidades básicas de saúde (UBS) foram os locais onde a informa o menos ajudou a conhecer o risco para a crian a (p=0,037) e a necessidade de tratamento (p=0,0142). CONCLUS ES: As principais falhas identificadas foram o n o-oferecimento do teste HIV durante a gesta o e a inadequada qualidade da informa o. O principal local de atendimento para essas pessoas s o as UBS. Estas foram as que menos contribuíram para a compreens o dos riscos e da necessidade de tratamento.
Page 1 /32777
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.