oalib

Publish in OALib Journal

ISSN: 2333-9721

APC: Only $99

Submit

Any time

2020 ( 5 )

2019 ( 40 )

2018 ( 144 )

2017 ( 190 )

Custom range...

Search Results: 1 - 10 of 48224 matches for " Antecipa o do Parto "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /48224
Display every page Item
Early delivery of anencephalic fetus based on personality rights and constitutional principles Antecipa o do parto de feto anencefálico à luz dos direitos da personalidade e dos princípios constitucionais
Maira Priscinotti Sahao,Martha Asuncion Enriquez Prado
Semina : Ciências Sociais e Humanas , 2009, DOI: 10.5433/
Abstract: This paper discusses the study of early delivery of anencephalic fetus. It is based on the Allegation of Breach of Fundamental Precept No. 54, which seeks to legalize this. Furthermore, it discusses the conduct of pregnant women, and argues that this procedure is considered atypical: these cases would not qualify as abortion, because for fetuses with this anomaly there is no expectation of extra-uterine life. However, it emphasizes the autonomy of the pregnant woman charging her for deciding on the anticipation or not of childbirth. The analyses of this study are based on personality rights and constitutional principles, both in relation to the fetus, as compared to the women. It also discusses the issue of abortion in Brazil and clarifies the concept of anencephaly. Este trabalho aborda o estudo da antecipa o do parto de feto anencefálico. Toma como base de pesquisa a Argüi o de Descumprimento de Preceito Fundamental no 54 que busca legalizar este fato. Ademais, discute acerca da conduta da gestante, defendendo que essa seja considerada atípica, visto que n o se caracteriza como aborto tais casos, pois para os fetos portadores desta anomalia n o existe expectativa de vida extra-uterina. Contudo, ressalta a autonomia da vontade da grávida incumbindo a ela escolher pela realiza o ou n o de tal procedimento. As análises deste estudo fundamentam-se nos direitos da personalidade e nos princípios constitucionais, tanto em rela o ao feto com em rela o à mulher, além de abordar o tema do aborto no Brasil e de esclarecer mais sobre o conceito de anencefalia.
Participa o dos pais no nascimento em maternidade pública: dificuldades institucionais e motiva es dos casais
Carvalho Maria Luiza Mello de
Cadernos de Saúde Pública , 2003,
Abstract: A participa o dos pais no nascimento, presente na humaniza o da assistência ao parto, afina-se com o crescente envolvimento dos homens nos cuidados com as crian as. Possibilita o suporte psicossocial à gestante, o compartilhamento da experiência pelo casal e a forma o de vínculo pai-bebê. Procurando conhecer o impacto desta experiência entre os pais numa maternidade pública no Rio de Janeiro, foi desenvolvida uma pesquisa etnográfica, em duas etapas: observa o-participante do trabalho de parto e do parto, e onze entrevistas com pais participantes do parto. A participa o dos pais se mostrou atravessada por: dificuldades institucionais; motiva es das m es e dos pais; representa es sociais sobre parto e paternidade; e exclus o dos pais nos servi os de saúde reprodutiva e pediátrica. A presen a dos pais n o foi valorizada pela equipe nem como suporte à gestante nem como evento da paternidade. O estudo indica: a necessidade de incentivo à participa o dos pais no pré-natal, parto, pós-parto e nas consultas pediátricas; a prepara o das equipes para trabalho com as famílias; a amplia o da discuss o social sobre paternidade e a formula o de políticas trabalhistas que garantam a presen a dos pais nos servi os de saúde.
Uso de misoprostol retal para indu o do parto em gestantes com amniorrexe prematura: ensaio clínico fase II
Arcanjo Francisco Carlos Nogueira,Alencar Júnior Carlos Augusto,Feitosa Francisco Edson de Lucena,Amorim Melania Maria Ramos de
Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia , 2003,
Abstract: OBJETIVO: avaliar se o misoprostol por via retal constitui método efetivo para indu o do parto em gestantes com amniorrexe prematura a termo. MéTODOS: realizou-se estudo piloto, incluindo 32 gestantes com amniorrexe prematura entre 36 e 41 semanas, feto vivo e único, em apresenta o cefálica, escore de Bishop <6 e sem contra es de trabalho de parto. Todas receberam misoprostol retal (comprimidos de 50 mg) a cada 4 horas até deflagra o do trabalho de parto. Pacientes com tempo de bolsa rota >18 horas receberam antibiótico (penicilina cristalina) para profilaxia de infec o estreptocócica. Analisaram-se desfechos diversos como intervalo entre indu o e início do trabalho de parto, entre indu o e parto, incidência de taquissistolia, tipo de parto, incidência de corioamnionite e resultados neonatais. A análise estatística foi realizada no programa de domínio público Epi-Info 2002, calculando-se médias com os respectivos desvios-padr o, além de distribui es de freqüência. Realizou-se análise de sobrevivência para determina o do percentual de partos em fun o do tempo transcorrido (em horas) desde a administra o do primeiro comprimido. RESULTADOS: os intervalos (média ± desvio padr o) entre indu o e início das contra es e entre indu o e parto foram de, respectivamente, 299,8±199,9 e 681±340,5 minutos. Observou-se freqüência de 9,4% de taquissistolia. Cerca de 72% das pacientes evoluíram para parto vaginal. Diagnosticou-se corioamnionite em 12,5% dos casos. As medianas dos escores de Apgar foram de 8 e 9 no primeiro e quinto minuto, respectivamente. N o houve nenhum caso de Apgar <7 no quinto minuto. Sepse foi constatada em 12,5% dos recém-nascidos. CONCLUS ES: a indu o do parto com misoprostol retal foi efetiva em pacientes com amniorrexe prematura, constatando-se 72% de partos vaginais e baixa freqüência de corioamnionite. Estes achados precisam ser confirmados em grandes ensaios clínicos controlados.
Fatores associados ao parto vaginal em gestantes de alto risco submetidas à indu o do parto com misoprostol
Sampaio Zuleika Studart,Alencar Júnior Carlos Augusto,Feitosa Francisco Edson de Lucena,Amorim Melania Maria Ramos de
Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia , 2004,
Abstract: OBJETIVOS: determinar os principais fatores associados ao parto transpelvino em gestantes de alto-risco submetidas à indu o do parto com misoprostol vaginal (50 μg). MéTODOS: trata-se da análise secundária de um ensaio clínico aberto, n o randomizado, incluindo 61 gestantes de alto-risco internadas na Enfermaria de Patologia Obstétrica da Maternidade Escola Assis Chateaubriand, em Fortaleza (CE). Todas tinham idade gestacional de mais de 37 semanas, feto único com boa vitalidade e escores de Bishop menores ou iguais a 7. Utilizou-se a dose de 50 μg de misoprostol via vaginal, repetindo-se a cada seis horas, até o máximo de quatro doses. Realizou-se análise uni e multivariada para determina o da associa o entre parto vaginal (variável dependente) e variáveis independentes (preditoras), construindo-se curvas ROC para paridade e escores de Bishop. RESULTADOS: encontrou-se associa o significativa do parto vaginal com a paridade (um ou mais partos anteriores), escore de Bishop >4 e intervalo entre indu o e parto menor que 6 horas, ao passo que a taquissistolia reduziu a chance de parto vaginal. Realizou-se análise de regress o logística múltipla para avaliar cada um desses fatores independentemente, persistindo fortemente associados ao parto vaginal o escore de Bishop >4 (OR = 3,3; IC 95% = 2,15-4,45) e a paridade >1 (OR = 5,41; IC 95% = 4,18-6,64). Pela curva ROC para os escores de Bishop e a paridade como determinantes do parto vaginal, encontrou-se um valor preditivo positivo de 100%, com sensibilidade de 63,2%. A área sob a curva foi de 86,8%, significativamente superior a 50% (p=0,023). CONCLUS ES: os fatores preditivos mais importantes para parto vaginal após indu o com misoprostol foram a paridade (um ou mais partos) e escores de Bishop >4. Estes fatores devem ser levados em considera o na escolha de diferentes esquemas e doses de misoprostol, tanto para preparo cervical como indu o do parto.
Efeito da suplementa o de selênio e vitamina E sobre a incidência de mastite clínica em vacas da ra a holandesa
Paschoal J.J.,Zanetti M.A.,Cunha J.A.
Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia , 2003,
Abstract: Oitenta e quatro vacas da ra a holandesa foram distribuídas em quatro tratamentos (grupos): o grupo A recebeu 5mg Se/dia, o B recebeu 1000 UI vit. E/dia, o C 5mg Se + 1000 UI vit. E/dia e o D foi usado como controle. A suplementa o foi iniciada 30 dias antes da provável data de pari o, prolongando-se até o parto. Amostras do volumoso e do concentrado foram colhidas quinzenalmente para análise bromatológica completa e levantamento dos níveis de Se e de vit. E. O sangue foi colhido antes do início da suplementa o, ao parto, aos 30 e aos 60 dias após o parto para determina o dos níveis de Se no soro sangüíneo das vacas. O teste de Tamis foi realizado semanalmente para detec o dos casos clínicos de mastite e iniciado logo após o parto, prolongando-se até a 12feminine semana da lacta o. Um mês após a suplementa o, as vacas que receberam selênio apresentaram níveis séricos de Se superiores (P<0,05) aos do grupo-controle. A administra o de vitamina E (P<0,05) e de selênio (P<0,08) diminuiu a incidência de mastite clínica nas 12 primeiras semanas de lacta o.
Altera es morfológicas e na contagem de fibras colágenas induzidas pela hialuronidase no colo de ratas prenhes
Souza Guilherme Negr?o de,Cordioli Eduardo,Sim?es Manuel de Jesus,Souza Eduardo de
Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia , 2003,
Abstract: OBJETIVO: avaliar as altera es morfológicas e morfométricas na cérvice uterina da rata albina prenhe, determinadas pela administra o local de hialuronidase. MéTODO: dez ratas com teste de prenhez positivo foram distribuídas aleatoriamente em dois grupos, numericamente iguais. O grupo controle foi constituído pelas ratas que receberam 1 mL de água destilada, dose única, no 18o dia da prenhez, sob anestesia, ministrado na cérvice uterina. O grupo experimental constou de ratas que receberam, sob as mesmas condi es do grupo controle, 0,02 mL de hialuronidase, diluídos em 0,98 mL de água destilada (total de 1 mL). No 20o dia de prenhez, as ratas foram novamente anestesiadas e submetidas a dissec o, preparando-se a cérvice uterina para estudo morfológico e morfométrico à microscopia de luz (hematoxilina-eosina e tricr mio de Masson). RESULTADOS: verificou-se, no grupo experimental, maior adelga amento do epitélio superficial mucificado, com lamina própria rica em vasos sangüíneos e em eosinófilos, diferentemente do grupo controle, que mostrou grande concentra o de fibras colágenas. A contagem histométrica do grupo experimental caracterizou-se por exibir menor número de fibras colágenas (média de 248 contra 552 do controle; erro padr o 49,7 contra 31,1 do controle). O teste paramétrico (teste t de Student) mostrou diferen a significativa entre os dois grupos (p<0,0001). CONCLUS O: o uso local de hialuronidase no colo de ratas prenhes determinou predomínio de tecido conjuntivo frouxo e menor concentra o de fibras colágenas.
A humaniza o no cuidado à parturi o
Nilza Alves Marques de Almeida,Cleusa Alves Martins,Karen Leverger Vasconcelos,Cristhiene Helena Alvarenga Rios
Revista Eletr?nica de Enfermagem , 2005,
Abstract: Este artigo trata-se de revis o bibliográfica que tece considera es reflexivas segundo a ótica de diversos autores acerca da assistência humanizada ao parto e nascimento. Discute, também, a vis o dos autores sobre a abordagem biomédica ainda desenvolvida em várias institui es hospitalares brasileiras que prestam assistência às mulheres em período gravídico-puerperal; onde permeiam condutas e atitudes consideradas intervencionistas que constituem um processo incompatível com as normas das políticas de saúde da mulher. Nesta perspectiva, a humaniza o da assistência ao parto e nascimento foi considerada como essencial no processo de cuidar da parturiente. Desse modo, concebemos que o cuidado na parturi o é importante, devendo ser internalizado e vivenciado por profissionais de saúde da área.
A dor do parto na literatura científica da Enfermagem e áreas correlatas indexada entre 1980-2007
Nilza Alves Marques Almeida,Lucinéia Joaquina Soares,Rúbia Lícia Rodrigues Sodré,Marcelo Medeiros
Revista Eletr?nica de Enfermagem , 2008,
Abstract: Pesquisa bibliográfica, descritiva e exploratória que objetivou analisar a produ o científica, sobre a temática dor do parto, indexada em dois bancos de dados da Biblioteca Virtual em Saúde, no período de 1980 a 2007. Foram utilizadas as combina es dos seguintes descritores: dor, parto, dor do parto, trabalho de parto, nascimento, maternidade, cultura, controle e alívio para levantamento das referências. Optou-se pelo acesso aos resumos para a análise. Realizou-se a classifica o das referências identificadas por meio de um protocolo previamente estabelecido. Das 30 referências protocoladas, 25 (83,33%) s o artigos originais, de revis o ou de atualiza o; 3 (10%) teses; e 2 (6,67%) disserta es. O enfoque do conteúdo dos resumos foi dividido nas categorias temáticas: vivência do processo doloroso e do parto propriamente dito; métodos alternativos e n o-farmacológicos de assistência; efeitos de fármacos utilizados na analgesia do parto normal. Da análise apreendemos a contribui o científica das pesquisas sobre a temática dor do parto, com destaque na relevancia do resgate a cultura do parto normal e da importancia do gerenciamento da dor visando aumentar a seguran a e satisfa o da mulher na vivência do processo de parturi o.
Aspectos da satisfa o das mulheres com a assistência ao parto: contribui o para o debate
Domingues Rosa Maria Soares Madeira,Santos Elizabeth Moreira dos,Leal Maria do Carmo
Cadernos de Saúde Pública , 2004,
Abstract: Este estudo tem por objetivo analisar os fatores que estiveram associados à satisfa o das mulheres com a assistência ao parto normal na Maternidade Leila Diniz. Realizou-se um estudo com desenho transversal por meio de entrevista com puérperas de parto vaginal internadas no período de 1masculine a 30 de mar o de 1999. Para averiguar o grau de satisfa o, foram utilizadas: (a) uma escala para avalia o global do parto; (b) a descri o das raz es alegadas pelas mulheres para essa avalia o e (c) análise de fatores associados à satisfa o com o parto. O Qui-quadrado para teste de tendência, com nível de significancia de 5%, foi utilizado para a análise dos resultados. Encontrou-se uma elevada satisfa o com o parto (67%), sendo os principais determinantes da satisfa o a rapidez do parto, o bom tratamento da equipe, o pouco sofrimento, o bom estado da m e e do bebê, bem como a presen a do acompanhante familiar. Verificou-se também associa o dessa satisfa o com a informa o fornecida durante a assistência ao trabalho de parto e ao parto, e com a percep o positiva dos profissionais que forneceram essa assistência.
Importance of monitoring emissions of weak signals A importancia do monitoramento da emiss o de sinais fracos
Ronaldo Zwicker,Alexandre Tabosa Trevisani,Valeriana Cunha
Rege : Revista de Gest?o , 2006,
Abstract: The concept of weak signals is of special relevance in strategic management supported by environmental information. Extensive literature and concepts of monitoring anticipatory information, early warnings, perception, scanning and detection of weak signals were reviewed however little was found concerning the emissions of these signals. Discussion focused on increased company efforts to collect, scan and monitor weak signals as well as their emissions with proposals justified by literature and arguments presented. Na gest o estratégica suportada por informa es obtidas do ambiente é particularmente relevante o conceito de sinais fracos. O papel que estes desempenham como informa es de antecipa o, o seu monitoramento e, em particular, a sua capta o do ambiente s o quest es bem esclarecidas na literatura; entretanto, a quest o da emiss o desses sinais n o é tratada. Este trabalho focaliza a emiss o de sinais fracos, identificando por que a empresa deve se preocupar com este tema e sugerindo uma amplia o do conceito de monitoramento de sinais fracos, de forma a contemplar n o só a capta o desses sinais, mas também a sua emiss o. Inicialmente, s o revistos os conceitos de informa o de antecipa o, sinais fracos e monitoramento antecipativo estratégico, que comp em o arcabou o teórico; em seguida, discutem-se os argumentos propostos em rela o à emiss o de sinais fracos; finalmente, contrap em-se as atividades de capta o e de emiss o de sinais fracos segundo dimens es propostas pelos autores.
Page 1 /48224
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.