oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Propriedades Reológicas e Dinamicas de Composi es N o-Vulcanizadas de Borracha Natural com Celulose Regenerada
Martins Agnes F.,Visconte Leila L.Y.,Nunes Regina C.R.
Polímeros , 2002,
Abstract: Neste trabalho, composi es n o-vulcanizadas de borracha natural (NR) com celulose regenerada (Cel II) foram preparadas por co-coagula o de misturas de látex natural e xantato de celulose. Foi estudada a influência da carga celulósica nas propriedades reológicas e dinamicas dessas composi es, para teores entre 0 e 30phr. As propriedades reológicas avaliadas foram os torques, elástico (S') e viscoso (S"), a tan delta e a viscosidade dinamica real (h'). Para estes ensaios foram feitas varreduras de freqüência e arco, à temperatura constante. A viscosidade e a relaxa o Mooney também foram estudadas. Os testes dinamicos foram realizados à freqüência constante, sendo a tangente de perda e o módulo elástico (E') os parametros considerados. Os resultados mostraram uma excelente dispers o da carga celulósica na matriz borrachosa, e sua grande influência nas propriedades viscoelásticas da borracha natural sem, no entanto, modificar o perfil do comportamento reológico desta borracha.
Atributos químicos do solo e lixivia o de compostos fenólicos após adi o de resíduo sólido alcalino Chemical attributes of soil and leaching of phenolic compounds after addition of alkaline solid residue  [cached]
Sabrina B. Branco,Cristian B. da Silveira,Mari L. Campos,Luciano C. Gatiboni
Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental , 2013,
Abstract: A utiliza o de resíduos alcalinos da indústria de papel e celulose (DREGS) na agricultura como corretivo de acidez do solo, vem sendo amplamente empregada como alternativa de descarte no solo de forma a reduzir o impacto ambiental. Objetivou-se, com este trabalho, determinar a influência da aplica o do dregs, rejeito da indústria de papel e celulose, nos atributos químicos do solo e na lixivia o de compostos fenólicos. As unidades experimentais foram constituídas por colunas de lixivia o preenchidas com solo incorporado com dregs nas doses de 0,0; 2,5; 5,0 e 10,0 g kg-1. Foram realizadas análises químicas nos solos estudados, um Camibissolo Húmico e um Neossolo Quartzarênico, testes de solubiliza o dos compostos fenólicos e ensaios de lixivia o visando determinar os teores totais de compostos fenólicos presentes nos lixiviados. O uso do dregs modificou os atributos químicos do Cambissolo Húmico e do Neossolo Quartzarênico. Os resultados obtidos nas análises dos lixiviados demonstraram que a aplica o do dregs levou ao incremento de compostos acima do máximo permitido pela legisla o vigente, 0,01 mg L-1(ANBR, 2004a) e de 0,5 mg L-1 (CONAMA, 2008). The use of alkaline residues from pulp and paper industry ('dregs') in agriculture as a corrective of soil acidity is being widely used as an alternative of ground disposal in order to reduce the environmental impact. The objective of this study was to determine the influence of application of the 'dregs', waste from pulp and paper industry, in soil chemical properties and leaching of phenolic compounds. The experimental units consisted of leaching columns filled with soil incorporated with 'dregs' at doses of 0, 2.5, 5.0 and 10.0 g kg-1. Chemical analysis were performed in these soils, a Humic Camibissolo and a Typic Quartzipsamment soils, tests of solubilization of phenolic compounds and leaching tests were also carried out to determine the total content of phenolic compounds present in the leachate. The use of the 'dregs' modified the chemical attributes of the Humic Cambisol and Typic Quartzipsamment. The results obtained in the analysis of the leachate showed that the application of the 'dregs' led to an increase of compounds above the maximum allowed by law, which is 0,01 mg L-1 (ANBR, 2004a) and 0,5 mg L-1 (CONAMA, 2008).
Calagem superficial com resíduo alcalino da indústria de papel e celulose em um solo altamente tamponado
Medeiros, Jo?o Carlos;Albuquerque, Jackson Adriano;Mafra, álvaro Luiz;Batistella, Fhelipe;Grah, Josué;
Revista Brasileira de Ciência do Solo , 2009, DOI: 10.1590/S0100-06832009000600014
Abstract: soils of the subtropical highlands of brazil are nutrient-poor and have high lime requirements, which increases costs and can limit the acidity correction. the objective of this study was to assess chemical and physical modifications of an aluminic humic cambissol, and the response of wheat crop to the application of alkaline residue from paper and cellulose industry. the treatments consisted of residue rates corresponding to 25, 50 and 100 % (respectively 2,625, 5,250 and 10,500 kg ha-1) of the recommended liming by the smp method, to increase ph up to 6.0, in comparison with dolomitic limestone at rates of 50 and 100 % smp (respectively 5,600 and 11,200 kg ha-1), and the control treatment, with no residue and no lime application, in an experimental design of random blocks with four replicates. the lime was surface-applied in 2004, on a grazed native grassland area, without incorporation. soil samples were collected from the layers 0-5; 5-10 and 10-15 cm for soil chemical and physical analyses. in 2006, the foliar nutrient contents and grain yield of the wheat crop were evaluated. surface application of alkaline residue improved soil chemical properties, mainly in the surface layer, and increased soil ph, and ca and mg contents. however, the ca:mg molar ratio and sodium contents increased, without reaching the critical na saturation in the soil cec. surface liming with residue or limestone linearly decreased the degree of clay flocculation in the surface soil layer. foliar nutrient contents and grain yield were similar in the liming treatments, with positive response to lime rates.
Influência da adi??o de um resíduo alcalino da indústria de papel e celulose na lixivia??o de cátions em um solo ácido
Almeida, Henrique Cesar;Ernani, Paulo Roberto;Albuquerque, Jackson Adriano;Mecab? Junior, José;Almeida, Denice;
Revista Brasileira de Ciência do Solo , 2008, DOI: 10.1590/S0100-06832008000400042
Abstract: alkaline by-products generated in the pulp and paper industry can be used to reduce soil acidity. however, the low mg and intermediate na values in these residues can negatively affect the bioavailability of some nutrients and soil properties. before recommending them, it is therefore imperative that their effects on the soil be evaluated. the objective of this study was to quantify the soil chemical composition and vertical mobility of cations due to application of alkaline industrial residue in different forms, in comparison to dolomitic limestone. the experiment was carried out in a laboratory, with a haplumbrept, from 2005 to 2006, using leaching columns (30 x 10 cm diameter). the treatments consisted of a 4 x 2 x 2 factorial design, including two previous values of soil ph with one control each, two alkaline compounds (industrial residue or dolomitic limestone) and two application methods (surface applied or soil incorporated). ten percolations were performed, at weekly intervals, in a volume of 300 ml of distilled water per week, corresponding to a total amount of 380 mm rain. 60 % of the na added leached from the soil-incorporate by-product, but this leaching decreased to 12 % when it was applied on the soil surface. the addition of alkaline residue did not cause leaching of ca, mg or k, and dolomitic limestone leached only 2.4 % of the ca and 7.2 % of added mg, demonstrating the low vertical mobility of these cations when applied from basic compounds to variable charge soils. the previous elevation of the soil ph decreased cation leaching substantially due to the increase of the soil negative charges. given the rainfall conditions in southern brazil, the amount of na added will disappear from the plow layer in less than one year after its application, so this product should not negatively affect any chemical or physical soil property.
CONTRIBUI O AO ESTUDO DE EFLUENTES DE INDúSTRIAS DE CELULOSE E PAPEL
Sonia Maria Bitencourt Frizzo,Maria Cládis Mezzomo da Silva,Celso Edmundo B. Foelkel
Ciência Florestal , 1996,
Abstract: O presente estudo descreve os tratamentos alternativos a que foi submetido o efluente secundário de uma indústria de celulose kraft branqueada. As amostras do efluente foram analisadas quanto ao teor de cloretos e de elementos-tra o (zinco, cobre, chumbo e cádmio) e, a seguir, foram tratadas com sulfato de alumínio ou cloreto férrico, como floculantes, utilizando-se, ainda, resíduos sólidos do processo industrial ("dreg", "grit", cinza pesada) e carv o ativo, como auxiliares de flocula o. Foi observada uma significativa redu o do teor de cloretos e de elementos-tra o nos efluentes finais, com o uso combinado de sulfato de alumínio/carv o ativo 2 e cloreto férrico/resíduos industriais, respectivamente.
ANáLISE DO DESEMPENHO ORGANIZACIONAL NO AGRONEGóCIO BRASILEIRO: APLICANDO à AGROINDúSTRIA DE PAPEL E CELULOSE  [cached]
MARCELO ALVARO DA SILVA MACEDO,KáTIA DE ALMEIDA
Revista de Educa??o e Pesquisa em Contabilidade , 2009,
Abstract: O Agronegócio é um dos setores mais importantes da economia brasileira e seu segmento industrial tem um papel significativo. Devido a essa relevancia, quest es técnicas e gerenciais merecem aten o especial. Este artigo procura promover uma discuss o sobre o desempenho organizacional de empresas brasileiras de papel e celulose, a partir de informa es contábil-financeiras. Por meio da aplica o da Análise Envoltória de Dados (DEA), busca-se identificar um índice de desempenho multicriterial para cada empresa e fazer uma análise de benchmarking para mostrar o que as empresas ineficientes precisam fazer para tornarem-se eficientes. Os resultados mostram que as melhores empresas s o aquelas que melhor combinam seus inputs (índices do tipo quanto menor melhor) aos outputs que buscam (índices do tipo quanto maior melhor). Além disso, as piores empresas s o aquelas que necessitam de mudan as radicais em seus níveis de input e/ou output para alcan arem o desempenho máximo.
Trabalho e morbidade comum em indústria de celulose e papel: um perfil segundo setor  [cached]
Fassa Anaclaudia Gastal,Facchini Luiz Augusto,Dall'Agnol Marinel Mór
Cadernos de Saúde Pública , 1996,
Abstract: Este artigo objetiva identificar as associa es das morbidades comuns e dos acidentes de trabalho com setor, descrevendo as cargas de trabalho e realizando um amplo controle de fatores de confus o. Através de delineamento transversal, estudou-se a totalidade dos trabalhadores de uma indústria de celulose e papel (n=671). Realizaram-se entrevistas nesta indústria, caracterizando a percep o dos trabalhadores sobre as exposi es ocupacionais e a morbidade. A área industrial caracterizou-se pelo excesso de problemas auditivos (RO>2,5), respiratórios (RO>2,7) e acidentes (RO>4,7), possivelmente relacionados com ruído, poeira, mudan as bruscas de temperatura e exposi es a substancias químicas, além do trabalho físico pesado e exposi es a situa es de risco. A administra o apresentou um aumento de problemas nos olhos, dor nas costas, irrita o e nervosismo (RO>1,7), que parecem ter rela o com a falta de autonomia e criatividade no trabalho, problemas ergon micos e esfor o visual. Confirmaram-se n o só as altas prevalências de morbidades comuns, mas também sua rela o com as particularidades do processo de trabalho sintetizadas pela categoria setor.
TRATAMENTOS ALTERNATIVOS DO EFLUENTE DE UMA INDúSTRIA DE CELULOSE BRANQUEADA E PAPEL
Dorotéia Maria Martins Flores,Sonia Maria Bitencourt Frizzo,Celso Edmundo Bochetti Foelkel
Ciência Florestal , 1998,
Abstract: Este trabalho procurou avaliar a eficiência de tratamento floculante com sulfato de alumínio ou cloreto férrico para o efluente bruto neutralizado de uma indústria de celulose e papel. A filtra o do efluente, removendo fibras, finos, macromoléculas e flocos naturais, permitiu expressivas redu es da cor aparente, cor real e DQO do mesmo. Enquanto o sulfato de alumínio mostrou excelentes resultados, o cloreto férrico n o teve bom desempenho. Deve-se otimizar as concentra es, as formas de agita o e a decanta o dos flocos. Para as amostras testadas, na primeira seqüência de testes, concentra es com cerca de 2500 ppm de sulfato de alumínio (com 14 moléculas de água de hidrata o) mostraram ótimos resultados para redu o de cor aparente, cor real, DQO e cloretos. Conforme o previsto, na segunda seqüência de testes as concentra es de [Al2(SO4)3 . 14 H2O] diminuíram para todos os índices físico-químicos testados. A melhor concentra o para pH, cor aparente e cor real foi de 1000 ppm filtrado, enquanto que para cloretos foi de 2000 ppm n o filtrado, com o tempo de agita o de 1 minuto com alta velocidade e 15 minutos à baixa velocidade, com exce o da cor real que foi de 10 minutos à baixa velocidade. Como recomenda o, sugere-se avaliar uma etapa seqüencial de filtra o após clariflocula o/decanta o. Com isso, o desempenho de um tratamento físico-químico de efluentes desse tipo será eficiente, apesar do custo envolvido na aquisi o do insumo sulfato de alumínio.
DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL E A FORMA O DE LIDERAN AS: UM ESTUDO NO SETOR DE PAPEL E CELULOSE
Annor da Silva Junior,Kátia Cyrlene de Araujo Vasconcelos,Priscilla de Oliveira Martins da Silva
Revista de Administra??o FACES Journal , 2010,
Abstract: O objetivo deste artigo é descrever e analisar a operacionaliza o do processo de desenvolvimento organizacional (DO), verificando os impactos na forma o de lideran as em uma empresa brasileira do setor de papel e celulose. O estudo enfoca aspectos do desenvolvimento organizacional, a mudan a organizacional e as teorias de lideran a. Utilizou-se o método de pesquisa-a o do tipo colaborativa, com utiliza o de observa o participante envolvendo 277 líderes da organiza o. Constatou-se que o processo de DO viabilizou-se por meio do desenvolvimento das lideran as, pelo envolvimento da dire o e pelo compromisso individual e coletivo dos colaboradores. Ressalta-se que os aspectos da cultura organizacional e o processo de renova o das lideran as na empresa s o vistos como centrais para o êxito do processo. Constatou-se ainda que a prática do DO, esquecida pela academia, ainda sobrevive no contexto empresarial com algumas adapta es, porém sem perder o referencial dos conceitos e fundamentos clássicos característicos dessa estratégia de mudan a e de reaprendizado individual e coletivo.
Nova tecnologia de branqueamento de celulose adaptada ao fechamento do circuito de água  [cached]
Costa Marcelo Moreira,Colodette Jorge Luiz,Landim Alexandre,Silva Cláudio Mudado
Revista árvore , 2006,
Abstract: A Celulose Nipo-Brasileira é uma das maiores produtoras de celulose kraft branqueada de eucalipto no Brasil. Produz 860.000 tsa/ano em duas linhas, que s o equipadas com digestores contínuos. Ambas as linhas fabricam polpa ECF (Elemental Chlorine Free) com as seqüências Dhot(EOP)D(EP)D e D(EOP)DP, respectivamente, na linha 1 e 2. A fábrica tem tratamento do efluente com lodo ativado com dois tanques de aera o com capacidade para 20.000 m3, equipados com aeradores superficiais seguidos por quatro clarificadores secundários (dois para cada reator). Nas últimas décadas, a fábrica tem otimizado e vem mudando seus processos, a fim de melhorar a preserva o ambiental. Com o objetivo de reduzir o volume de efluente, DQO e carga de AOX, a seqüência Ahot(EOP)D(PO) proposta foi avaliada em testes laboratoriais, com reciclagem de filtrado parcial. Este artigo prop s a reciclagem de filtrado, que reduz o volume de efluente da fábrica em 9 m3/tsa (tonelada secada ao ar), isto é, mais ou menos 50% do total. O filtrado recuperado é parcialmente desviado para o ciclo de recupera o e para o estágio de deslignifica o oxigênio. A reutiliza o do filtrado Ahot no ciclo de recupera o é para substituir os filtrados, atualmente usados para lavar lama de cal e "dregs". O impacto dos NPEs no ciclo de cálcio n o foi significante. Essa estratégia permitiu uma recupera o de carga alcalina de 12 kg NaOH/tsa de polpa, que, do contrário, seria perdida. A branqueabilidade da polpa e a sua qualidade n o foram afetadas significativamente. O efluente descartado, proveniente das etapas D(PO), mostrou-se com baixas cargas de cor, de DQO, de AOX e de uma boa biodegradabilidade (DBO5/DQO).
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.