oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
O rap e o funk na socializa o da juventude  [cached]
Dayrell Juarez
Educa??o e Pesquisa , 2002,
Abstract: O texto se prop e a discutir a importancia dos grupos musicais juvenis nos processos de socializa o vivenciados por jovens pobres na periferia de Belo Horizonte, problematizando o peso e o significado de ser membro de um grupo musical no conjunto da vida de cada um. Tem como foco os integrantes de três grupos de rap e três duplas de funk, procurando analisar as suas experiências culturais e o sentido que tais práticas adquirem no conjunto dos processos sociais que os constituem como sujeitos. Significa compreender como eles elaboram as suas vivências em torno do estilo, e os significados que atribuem a elas, no contexto social onde se inserem como jovens pobres. A discuss o aponta que os jovens rappers e funkeiros encontram poucos espa os nas institui es do mundo adulto para construir referências e valores por meio dos quais possam se construir como sujeitos. Os estilos rap e funk assumem uma centralidade na vida desses jovens por intermédio das formas de sociabilidade que constroem, da música que criam, e dos eventos culturais que promovem. Esses estilos possibilitaram e vem possibilitando a esses jovens práticas, rela es e símbolos por meio dos quais criam espa os próprios, significando uma referência na elabora o e vivência da sua condi o juvenil, além de proporcionar a constru o de uma auto-estima e identidades positivas.
A classe operária frente às transforma es do trabalho: atualizando o debate  [PDF]
Mendes, Jussara Maria Rosa,Wünsch, Dolores Sanches
Textos & Contextos (Porto Alegre) , 2003,
Abstract: Este ensaio teórico busca contribuir com o debate contemporaneo acerca da configura o da classe operária, evidencia elementos de análise que evolvem o desenvolvimento das for as produtivas e que incidem sobre suas conforma es sócio-históricas. A pertinência desta temática, para a forma o e exercício profissional, está no processo de afirma o do Servi o Social e suas novas formas de articular a es voltadas ao enfrentamento da quest o social, realimentada pelo contexto da organiza o da produ o material e social e que desafia a profiss o nas competências técnicas e políticas.
Atualizando o debate entre Piaget e Chomsky em uma perspectiva neurobiológica
Eichler, Marcelo Leandro;Fagundes, Lea;
Psicologia: Reflex?o e Crítica , 2005, DOI: 10.1590/S0102-79722005000200014
Abstract: the understandings of language acquisition and of cognitive structures are in debate in the center of the cognitive sciences. it happens despite of a group of academics who, in a rhetorical way, insists on despising piaget's constructivist model, keeping a connection to chomsky's innatist theory. this paper recalls the classical debate between these two knowledge systems, rethinking it in a psychobiological perspective and presenting recent neurobiological studies that suggest a correction of commitment between innate and acquired as pointed by piaget.
Updating the debate between Piaget and Chomsky in a neurobiological perspective / Atualizando o debate entre Piaget e Chomsky em uma perspectiva neurobiológica  [cached]
Marcelo Leandro Eichler,Lea Fagundes
Psicologia: Reflex?o e Crítica , 2005,
Abstract: The understandings of language acquisition and of cognitive structures are in debate in the center of the cognitive sciences. It happens despite of a group of academics who, in a rhetorical way, insists on despising Piaget's constructivist model, keeping a connection to Chomsky's innatist theory. This paper recalls the classical debate between these two knowledge systems, rethinking it in a psychobiological perspective and presenting recent neurobiological studies that suggest a correction of commitment between innate and acquired as pointed by Piaget.
O rap e o funk na socializa??o da juventude
Dayrell, Juarez;
Educa??o e Pesquisa , 2002, DOI: 10.1590/S1517-97022002000100009
Abstract: the text proposes to discuss the importance of youngster music bands in the socialization processes experienced by poor youngsters from the outskirts of belo horizonte, problematizing the weight and meaning of belonging to a music band in the life of each one of them. the article focuses on the members of three rap bands and three funk duos, attempting to analyze their cultural experiences and the meaning that those practices acquire within the social processes that constitute them as subjects. that entails understanding how they elaborate on their experiences related with their music style and the meanings their attribute to it in their social context of poor youngsters. the discussion points out that young rappers and funkers find few spaces in the institutions of the adult world where they can build up references and values through which they could constitute themselves as subjects. the rap and funk styles take on a central place in the lives of these youngsters by means of the forms of sociability that those styles build, the music they create, and the cultural events they promote. those styles have made possible to those youngsters practices, relations, and symbols through which they create their own spaces, representing a reference in the elaboration and experience of their situation as youngsters, apart from allowing the construction of positive identities and self-esteem.
Organiza o escolar e socializa o profissional de professores iniciantes  [cached]
Freitas Maria Nivalda de Carvalho
Cadernos de Pesquisa , 2002,
Abstract: O objetivo deste artigo é apresentar alguns resultados de pesquisa de mestrado que se referem à influência da organiza o escolar sobre o processo de socializa o profissional do professor iniciante. Realizamos o estudo em cinco escolas: duas da zona urbana e três da zona rural de dois municípios de Minas Gerais. Usamos como recursos metodológicos estudo comparativo de entrevistas n o-diretivas realizadas com professores iniciantes e antigos, entrevistas dirigidas com os demais profissionais das escolas, observa es nas escolas e análise documental. Adotamos, como quadro teórico de referência para nossas análises e interpreta es, o conceito de campo de Bourdieu.
A socializa o como facilitadora na forma o da identidade profissional do acadêmico de enfermagem em um hospital privado  [cached]
Raquel S. Mendes de Oliveira,Cláudia Maria de Oliveira Pereira
Revista Tecer , 2012,
Abstract: A socializa o profissional é o processo do aprender referente à aquisi o de novas habilidades e identidade profissional. O gerenciamento descuidado em um processo de socializa o inadequado pode gerar graves conseqüências. Este trabalho de revis o bibliográfica tem como objetivo estudar o processo de socializa o, com enfoque nos fatores que contribuem de forma positiva na forma o da identidade profissional do acadêmico de enfermagem e apontar aqueles que interferem desestruturando essa identidade. Dessa forma, a socializa o se faz primordial para garantir a aquisi o de conhecimento e a motiva o capazes de contribuir para constru o de uma identidade profissional verdadeira.
A socializa o e a crian a bilíngue  [cached]
Paula Cristina Bullio
Alfa : Revista de Linguística , 2010,
Abstract: Este artigo tem como objetivo observar e analisar os primeiros dados coletados de uma pesquisa longitudinal com duas crian as bilíngues. Bilinguismo é, para nós, um processo análogo ao de aquisi o da língua materna, em que o indivíduo adquire outra língua ao mesmo tempo, ou seja, uma mesma crian a é exposta a mais de uma língua desde o nascimento. Acreditamos que a crian a constrói a língua e adquire valores sociais, na troca de experiências e, essencialmente, na intera o (OCHS; SCHIEFFELIN, 1999) – ela n o é uma “tabula rasa”, vazia, pronta para receber informa es que depois ser o repetidas. As trocas verbais “defi nem” a forma o das ideologias e a constitui o da subjetividade da crian a, que cresce e se desenvolve biologicamente, psicologicamente e socialmente em um ambiente ideológico (BAKHTIN, 1997). Sendo assim, trataremos estas línguas como língua dominante e língua n o dominante. Interessa-nos aqui, principalmente, considerar a importancia da socializa o no processo de aquisi o da linguagem, isto é, a maneira pela qual o indivíduo torna-se membro de uma sociedade (OCHS; SCHIEFFELIN, 1999), e observar como se dá essa socializa o nas duas línguas.
O ESTáGIO COMO ESPA O DE INVESTIGA O DA SOCIALIZA O DO EXERCíCIO DOCENTE  [cached]
Márcia Regina do Nascimento Sambugari
Nuances : Estudos sobre Educa??o , 2012,
Abstract: Este artigo discute o estágio como espa o de investiga o da socializa o do exercício docente por meio da pesquisa sobre a socializa o entre alunos estagiários do curso de Pedagogia de uma institui o pública de ensino superior do interior do estado de Mato Grosso do Sul e professoras da escola básica. Partiu-se da problemática do enfrentamento da forma o dos alunos em um percurso anterior, durante o qual já adquiriram modos de pensar e apreciar o exercício docente como alunos em toda a vida familiar, escolar e social, em face do que v o vivenciar nas salas de aula durante o estágio. Apresenta o caminho teórico-metodológico percorrido, que consistiu em exercício analítico na constru o do conceito de socializa o, sob a perspectiva da sociologia da educa o. Os dados foram coletados por meio de questionário para caracteriza o dos sujeitos, sess es de observa o nos momentos de estágio de quatro acadêmicos e as respectivas professoras que os receberam em sua sala de aula, grava o das reuni es de orienta o de estágio na Universidade, registro dos diários de estágio e realiza o de entrevista. A análise apontou o quanto os percursos de cada um marcam suas vidas, traduzindo modos de pensar e agir a partir dessas vivências, provocando diversidades na socializa o, ainda que com certa regularidade, advindas dessas características sociais e pessoais. Dessa maneira, as ideias e informa es sobre a docência transmitidas pelas professoras aos futuros professores provocaram diversas rea es.
Reconstru o e valida o de um inventário de socializa o organizacional
Livia de Oliveira Borges,Fábio Henrique Vieira de Cristo E Silva,Simone Lopes de Melo,Alessandra Silva de Oliveira
Revista de Administra??o Mackenzie , 2010,
Abstract: Planejou-se a presente pesquisa com o objetivo de reconstruir e validar um questionário de socializa o organizacional para funcionários do setor público. Partiu-se de questionário de socializa o organizacional já validado anteriormente, confrontando-o com revis o da literatura, que revelou, nos últimos 15 anos, maior ênfase na proatividade dos indivíduos, bem como na importancia atribuída ao acesso a informa es. Para reconstruir os itens do Inventário de Socializa o Organizacional, explorou-se a linguagem de servidores em entrevistas prestadas a estudo antecedente. Reconstruíram-se os itens, tendo em vista mensurar oito fatores hipotéticos da socializa o organizacional: competência, proatividade, qualifica o, objetivos e valores organizacionais, história da organiza o, políticas, domínio da linguagem e integra o com pessoas. O novo instrumento ficou com 54 itens e foi aplicado a 903 servidores públicos de duas institui es públicas. As respostas aos questionários foram submetidas à análise fatorial (técnica dos eixos principais e com rota o oblíqua), tendo sido encontrados sete fatores: Acesso às Informa es (a = 0,78; r2 = 0,24); Competência e Proatividade (a = 0,81; r2 = 0,06); Integra o com as Pessoas (a = 0,81; r2 = 0,06); N o Integra o com a Organiza o (a = 0,70; r2 = 0,04); Qualifica o Profissional (a = 0,71; r2 = 0,03); Objetivos e Valores Organizacionais (a = 0,81; r2 = 0,03); e Linguagem e Tradi o (a = 0,83; r2 = 0,03). A estrutura fatorial encontrada corrobora parcialmente o conjunto de fatores hipotéticos e sugere que o questionário apresenta validade e consistência satisfatória, sendo melhor do que o anteriormente disponível.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.