oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
As rela es entre o desempenho em problemas de divis o e as concep es de crian as sobre a divis o  [cached]
Lautert Síntria Labres,Spinillo Alina Galv?o
Psicologia: Teoria e Pesquisa , 2002,
Abstract: O conhecimento matemático de crian as sobre a divis o foi investigado a partir de dois aspectos: desempenho em problemas de divis o e as concep es sobre a divis o. Oitenta crian as (5-9 anos) foram solicitadas a resolver dois tipos de problemas de divis o(um de parti o e outro por quotas) e, em uma entrevista clínica, eram solicitadas a responder a pergunta 'O que é dividir?'. Cada crian a foi classificada em um grupo de desempenho em fun o do número de acertos nos problemas. Diferentes tipos de defini es foram identificados, os quais variavam desde defini es sem um significado matemático até defini es que expressavam um significado matemático exclusivamente associado à divis o. Os dados mostraram haver uma rela o entre desempenho e as defini es sobre a divis o, e que as crian as atribuem um significado matemático à divis o antes de adotarem procedimentos apropriados na resolu o dos problemas. Os resultados inserem-se em um quadro teórico de desenvolvimento que analisa as rela es entre conhecimento procedural e conhecimento explicitado lingüisticamente.
A sexualidade enquanto tema transversal educadores e suas representa es  [cached]
Lilian Fenalti Salla,Alberto Manuel Quintana
Revista Educa??o Especial , 2002,
Abstract: O presente artigo aborda a quest o da sexualidade humana a partir de uma investiga o de cunho qualitativo e fenomenológigo. A principal finalidade desta investiga o foi apreender as concep es acerca da sexualidade humana vigentes entre educadores de escolas públicas estaduais de Santa Maria. A aproxima o da realidade focada foi desenvolvida com base na teoria das Representa es Sociais. A técnica utilizada para a obten o dos dados foi a entrevista semi-estruturada. Os dados apreendidos passaram pelo processo de análise de conteúdo. A partir dos Parametros Curriculares Nacionais, instituídos em 1995 pelo Ministério da Educa o, a Orienta o Sexual passou a ser um tema transversal idealizado pelo viés da transdisciplinaridade. A Representa o da sexualidade humana pelos educadores foi valorizada neste estudo em virtude de constituir-se em um aspecto de extrema relevancia na abordagem do tema dentro da escola. O estudo demonstrou que a Representa o que os educadores têm sobre a sexualidade humana é bastante reducionista e atrelada ao sexo organico, desprezando-se os seus aspectos sócio-político-culturais. Considerando-se todos os aspectos inferidos deste estudo, espera-se que ele venha a contribuir, juntamente com outras vis es, com a constru o de uma proposta menos dogmática e mais crítica de Orienta o Sexual escolar. Palavras Chave: sexualidade humana; representa o social; educadores.
A dinamica do poder no cotidiano escolar  [cached]
Ana Rita Kraemer da Fontoura,Ana Maria Colling
Reflex?o & A??o , 2012,
Abstract: O poder é uma prática social constituída historicamente, presente em toda a sociedade, inclusive na escola, onde as rela es de poder est o presentes no dia-a-dia de educadores e educandos. O presente artigo aborda as rela es entre poder e saber no espa o escolar, buscando compreender como se processam essas rela es e de que forma se manifestam, mais especificamente no currículo escolar. Lan ando um olhar crítico sobre esse espa o t o multifacetado que é a escola, procura-se fazer um resgate teórico baseado, principalmente, nas concep es de poder nas perspectivas de Foucault e Nietzsche, analisando a dinamica dessas rela es, através de uma leitura desconstrutora da história da institui o escolar. Por fim, prop e-se interrogar os sistemas de pensamento instalados nesses espa os escolares, buscando discutir a reconstru o de novas rela es, mais democráticas, descentradas e híbridas de currículo. Abstract Power is a social practice constituted historically presente throughout society, including the school, where power relations are presente in day-to-day teachers and students. This the article discusses the relations between powe and knowledge in scholl, trying to undestand how to handle these relationschips and how they manifest themselves in the school curriculum. Casting a critical eye on this space is so multifaceted that the school seeks to make a theoretical mainly based on the conceptions of powe in the perpectives of Foucault and Nietzsche, analizing the dynamics of these relationships at school, through a desconstructive Reading the history of the school. Finally, it is proposed to examine the thought systems installed in these school spaces, and discuss the rebuilding of new relationschips, more democratic, decentralized and hybrid curriculum
Inclus o escolar e concep es docentes: do desejo idealizado  [cached]
Luise Bertoldo Quatrin,Hedioneia Maria Foletto Pivetta
Revista Educa??o Especial , 2008,
Abstract: A amplia o do processo educacional no Brasil possibilitou, nos últimos anos, a inclus o de crian as e adolescentes portadores de necessidades especiais (PNE) em classes regulares de ensino. Esta pesquisa foi realizada numa escola da rede estadual de ensino de Santa Maria, RS com o objetivo de identificar e analisar quais as concep es docentes acerca da inclus o escolar, além de identificar as maiores dificuldades enfrentadas pelos professores no trabalho com crian as e adolescentes PNE na classe especial e regular de ensino da referida escola. A coleta de dados se deu por meio da aplica o de um questionário adaptado a 11 professores. A análise dos dados deu-se de maneira descritiva a partir dos dados contidos no questionário utilizado como instrumento de pesquisa. A partir disso, identificou-se que as concep es dos professores a respeito da inclus o escolar denotam a relevante contradi o entre as proposi es teóricas, idealizadas da inclus o escolar e a realidade em sala de aula. Os professores apresentaram concep es claras, concisas e reais sobre a inclus o escolar, pois ao mesmo tempo em que consideram relevante e vêem de maneira positiva a inclus o sentem-se despreparados, alguns descrentes e outros desafiados. O contraste das políticas inclusivas Nacionais com a realidade da escola pesquisada é bastante significativo, o que revela a fragilidade das políticas existentes. Palavras-chave: Concep es. Inclus o Escolar. Educa o.
Concep es de professores sobre inclus o escolar e intera es em ambiente inclusivo: uma revis o da literatura Conceptions of teachers on school inclusion and inclusive environment interactions: a review of the literature  [cached]
Kelly Ambrosio Silveira,S?nia Regina Fiorim Enumo,Edinete Maria Rosa
Revista Brasileira de Educa??o Especial , 2012, DOI: 10.1590/s1413-65382012000400011
Abstract: A educa o inclusiva tem sido um desafio para diferentes profissionais que trabalham na promo o do desenvolvimento de alunos com deficiência. Estes têm a escola como um espa o fundamental para promover o desenvolvimento social, emocional e acadêmico, a partir de oportunidades de vivências estimuladoras da intera o e media o para a aprendizagem de significados e sentidos e que contribuem para processos de resiliência. Este estudo analisou o conteúdo de publica es nacionais da última década (2000-2010) sobre concep es de professores a respeito da inclus o de alunos com alguma necessidade educativa especial (NEE) e intera es no contexto educacional inclusivo, também identificando fatores facilitadores e impeditivos da efetiva o das diretrizes educacionais existentes. Após busca sistemática na Biblioteca Virtual em Saúde - Psicologia (BVS-PSI), com as palavras-chave: professor, educa o inclusiva, intera o, educa o especial, escola, aprendizagem, concep es, deficiência intelectual, media o, desenvolvimento e relacionamento, 29 artigos foram recuperados e lidos na íntegra. Verificou-se um predomínio de autores da área da Psicologia e de coletas de dados realizadas via entrevista e questionário. Os estudos apresentaram concep es sobre deficiência ligadas a características individuais que causam limita es. A falta de apoio de equipe especializada, de materiais didáticos e assistivos, de forma o e preparo foram apontados como principais fatores que dificultam a efetiva o dos princípios inclusivos. A literatura mostra a necessidade de capacita o dos professores. Diante disso, sugerem-se novos estudos sobre a saúde do professor e suas concep es sobre a inclus o escolar, além da necessidade de interven es escolares baseadas na problematiza o dos determinantes sociais e históricos associados às deficiências apresentadas e ao mal-estar docente. Inclusive education has been a challenge for different professionals engaged in promoting the development of students with disabilities. Schools have been an essential place for promoting social, emotional and academic development, because they enable opportunities for experiences that stimulate interaction and mediation of learning of significant content, while contributing towards resilience processes. This study analyzed the content of national studies published between 2000 and 2010 on teachers' conceptions of inclusion of pupils with educational needs and interactions in the context of inclusive education; it also aimed to identify factors that facilitate and hinder effectiveness of educational guidelin
Estudo comparativo sobre o desempenho perceptual e motor na idade escolar em crian as nascidas pré-termo e a termo
Magalh?es Lívia de Castro,Catarina Patrícia Wendling,Barbosa Vanêssa Maziero,Mancini Marisa Cota
Arquivos de Neuro-Psiquiatria , 2003,
Abstract: O objetivo do estudo foi comparar o desempenho perceptual-motor na idade escolar de crian as nascidas pré-termo e a termo. Participaram do estudo 2 grupos de crian as, com idades entre 5 e 7 anos. O grupo I foi constituído por 35 crian as, de famílias de baixa renda, nascidas até a 34a semana de gesta o e/ou peso abaixo de 1500 g, sem sinais de sequela neuromotora. O Grupo II foi constituído por 35 crian as nascidas a termo, com idade, sexo e nível sócio-econ mico equivalentes às crian as do Grupo I. Foram aplicados os testes de Bender, acuidade motora, provas de equilíbrio e t nus postural. As crian as pré-termo obtiveram escores significativamente inferiores na maioria dos testes. Tais resultados reafirmam a importancia do acompanhamento da crian a pré-termo até a idade escolar e indicam a necessidade de se estimular o controle postural e a coordena o motora fina, mesmo naquelas crian as que n o apresentam sequelas neurológicas evidentes.
Estratégias de aprendizagem e desempenho escolar: considera es para a prática educacional  [cached]
Boruchovitch Evely
Psicologia: Reflex?o e Crítica , 1999,
Abstract: O presente estudo tem como objetivo rever criticamente a literatura sobre a rela o entre as estratégias de aprendizagem e o desempenho escolar de alunos, tendo como referencial teórico a Psicologia Cognitiva baseada na Teoria do Processamento da Informa o. Tem-se em vista contribuir para uma reflex o, tanto sobre a possibilidade de se fortalecer a capacidade de aprender de alunos brasileiros em risco de repetência e/ou evas o escolar, quanto sobre a necessidade de melhorar os cursos de forma o de professores do ensino fundamental.
ESTATíSTICAS DE DESEMPENHO ESCOLAR: O LADO AVESSO
Carvalho Marília Pinto de
Educa??o & Sociedade , 2001,
Abstract: Algumas das principais políticas para a educa o no País, hoje, centram-se sobre a "corre o do fluxo escolar", isto é, a diminui o dos índices de evas o e repetência, assim como as diversas práticas de "acelera o". Os resultados dessas políticas s o avaliados por meio de estatísticas de desempenho escolar, que vêm sendo alardeadas pelos governos federal e do estado de S o Paulo como grandes vitórias. Este artigo pretende olhar o avesso da produ o desses dados, isto é, buscar como eles vêm sendo produzidos e utilizados no cotidiano das escolas, suas intera es com a cultura escolar e seus efeitos sobre a aprendizagem das crian as. Com esses objetivos, está baseado em dados obtidos em observa es, entrevistas e consultas a documentos de uma escola pública de 1a a 4a séries do ensino fundamental, de um município da regi o metropolitana de S o Paulo. Essa experiência de pesquisa relatada refor a a importancia de nos posicionarmos a favor da permanência das crian as e jovens na escola, mas contra a maquiagem estatística da ignorancia e do fracasso do sistema em ensinar.
Desempenho individual e organiza o escolar na realiza o educacional
Nelson do Valle Silva,Maria Ligia de Oliveira Barbosa
Sociologia & Antropologia , 2012,
Abstract: Esse artigo analisa algumas representa es dos brasileiros sobre seu processo de escolariza o (avalia es e lembran as sobre escola e professores) e suas rela es com a objetiva o dessas representa es em trajetórias escolares diferenciadas (níveis de desempenho escolar dos entrevistados). S o descritas as variáveis clássicas – idade, sexo e origem social – dos chefes de família e c njuges integrantes da nossa amostra, que é representativa da popula o brasileira. A escola foi caracterizada como um fator interveniente na trajetória social dos indivíduos através de três avalia es da experiência individual: a escola, o professor e a própria posi o entre os colegas. Analisou-se o peso dessas experiências escolares na determina o dos diferentes níveis de sucesso escolar em rela o ao peso da origem familiar ou social. No contexto brasileiro, origem social determina fortemente as trajetórias escolares. A escola n o foi capaz ainda de reduzir substancialmente os impactos da origem social dos alunos sobre o seu destino.
UTILIZA O DE METAS DE DESEMPENHO LIGADAS à TAXA DE EVAS O ESCOLAR NAS UNIVERSIDADES PúBLICAS
ORION AUGUSTO PLATT NETO,FLáVIO DA CRUZ,ELISETE DAHMER PFITSCHER
Revista de Educa??o e Pesquisa em Contabilidade , 2008,
Abstract: A evas o escolar é apurada e acompanhada como indicador de desempenho em muitas institui es de ensino. Este artigo tem o objetivo de abordar os problemas e os riscos relacionados à utiliza o do índice de evas o escolar como meta para avalia o de desempenho institucional no contexto do ensino superior público, e propor formas para percep o da quest o conforme a natureza das suas causas. Quanto a sua natureza, a pesquisa é classificada como aplicada, com uma abordagem baseada no método qualitativo. Os resultados atingidos decorrem da apresenta o de considera es que permitiram, entre outros aspectos: (a) caracterizar diferen as de contexto para análise da evas o no ensino superior; (b) alertar sobre os riscos institucionais de se adotar o índice de evas o escolar com pressupostos simplistas para análise; e (c) propor uma forma para percep o da quest o da evas o que identifica e separa os fatores entre controláveis e n o controláveis. Com base nas distin es apresentadas, constata-se que para gerenciar a evas o escolar deve-se, inicialmente, dimensionar a expressividade dos fatores motivadores da evas o que est o "fora do controle" institucional. Nesse sentido, foi proposto um ajuste metodológico no indicador de evas o escolar.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.