oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
A constru o amorosa  [cached]
Eugène Enriquez
Psicologia em Revista , 2003,
Abstract: O sentimento amoroso terá desaparecido em favor da sexualidade? Apesar de certas tendências céticas e cínicas de nossas sociedades desenvolvidas, o amor continua a se manifestar, já n o tanto como um “amor louco” que corre o risco de terminar brutal ou tragicamente, mas na forma de uma paix o pacientemente construída, que favorece a reciprocidade dos investimentos dos dois parceiros, situados em rela es simétricas, partilhando prazer, felicidade e sofrimento e que, sem deixar de lado a sexualidade, seja capaz de um trabalho de sublima o e de mentaliza o. Assim, o amor por si mesmo n o se separa do amor pelo outro, a proximidade n o exclui o conflito, o desejo n o bloqueia o pensamento. Além do mais, o amor pelo outro, quando expandido no amor sublimado pelos outros, permite que serealize o trabalho da cultura.
A psicologia feminista e a violência contra as mulheres na intimidade: a (re)constru o dos espa os terapêuticos
Neves Sofia,Nogueira Concei??o
Psicologia & Sociedade , 2003,
Abstract: O presente documento constitui uma reflex o crítica sobre os pressupostos gerais das metodologias feministas aplicados ao exercício da Psicologia especificamente em contextos terapêuticos. é feita uma breve alus o ao enquadramento histórico que esteve subjacente à emergência da Psicologia feminista, bem como aos princípios que estiveram na base do desenvolvimento de novas e inovadoras práticas terapêuticas dirigidas, sobretudo a mulheres, numa lógica de interven o feminista. Ao advogar o princípio da emancipa o feminina, totalmente adverso ao regime patriarcal, os/as psicólogos/as feministas assumem a sua op o pela n o neutralidade da ciência psicológica e das suas práticas e politizam os espa os terapêuticos onde se movimentam. Esta tomada de posi o é particularmente significativa nas situa es de violência, uma vez que possibilita que as vítimas vejam validadas as suas experiências pessoais.
Trabalho e desenvolvimento na constru o social  [PDF]
Rotta, Edemar
Textos & Contextos (Porto Alegre) , 2005,
Abstract: Este artigo visa estabelecer um conjunto de interfaces entre as concep es de desenvolvimento, as idéias de trabalho que as acompanham e as formas ideológicas utilizadas para justificar processos de inclus o/exclus o nos diferentes modelos de desenvolvimento hegem nicos. Usa-se como referência, para estabelecer essa interface, a análise históricoespacial das diferentes forma es sociais que se configuram no noroeste do estado do Rio Grande do Sul. Entende-se que a pesquisa concreta de situa es concretas pode auxiliar na compreens o da quest o social como objeto de estudo do Servi o Social.
Amor, casamento e sexualidade: velhas e novas configura es  [cached]
Maria de Fátima Araújo
Psicologia: Ciência e Profiss?o , 2002, DOI: 10.1590/s1414-98932002000200009
Abstract: Neste artigo, a autora revisita a história do amor, do casamento e da sexualidade buscando resgatar o processo de constru o e transforma o das rela es amorosas da antigüidade à modernidade. Sua análise enfatiza as mudan as ocorridas no casamento moderno e as novas configura es que adquire na atualidade. In this article, the author reviews the history of love, marriage and sexuality to discuss the process of development and transformation of love relationships from ancient to modern times. The analysis highlights the changes undergone by modern marriage as well as the new forms it assumes in present times.
OS IMPACTOS DO AMOR à MARCA, DO VALOR DA MARCA NA LEALDADE DO CONSUMIDOR E DAS INTEN ES DE COMPRA DO CLIENTE: O DESENVOLVIMENTO E TESTE DE MODELOS ALTERNATIVOS NO SETOR AUTOMOTIVO
Cid Gon?alves Filho,Gustavo Quiroga Souki,Plínio Rafael Reis Monteiro,Mário Teixeira Reis Neto
Revista de Administra??o FACES Journal , 2010,
Abstract: O desenvolvimento de pesquisas sobre Valor das Marcas vem crescendo devido à importancia do tema no desempenho na área de marketing. Por outro lado, o Amor à Marca é um conceito novo que vem sendo explorado mais recentemente em marketing, como uma das for as capazes de gerar lealdade e comportamento de compra. Com o objetivo de verificar os impactos do Amor à Marca e do Valor da Marca na lealdade dos consumidores e nas suas inten es de compra, foi conduzido um levantamento do tipo survey envolvendo 314 respondentes. Após os procedimentos de valida o das medidas do instrumento, recorreu-se à técnica de Modelagem de Equa es Estruturais com o objetivo de testar dois modelos concorrentes. No primeiro modelo, o Valor da Marca foi colocado como antecedente do Amor à Marca, enquanto que, no segundo modelo o Amor à Marca foi colocado como antecedente do Valor da Marca. Os resultados revelam que o segundo modelo é mais razoável e atinge uma maior acurácia preditiva. Isso sugere importantes implica es para a teoria e a prática na literatura sobre Valor da Marca. Sob o prisma teórico, esse estudo mostra que em um contexto de constru o de marcas, avalia es emocionais (Amor à Marca) aparentemente s o fontes naturais de julgamentos cognitivos (Valor da Marca). O modelo sugere ainda que benefícios funcionais e sociais percebidos nas marcas s o refor ados por avalia es n o racionais que transcendem os atributos do produto. Esse resultado refor a que consumidores s o mais emocionais do que racionais quando est o avaliando marcas. Do ponto de vista prático, esse estudo torna notório que os aspectos afetivos relacionados à marca s o realmente necessários para criar o Amor à Marca e, por conseqüência, o Valor da Marca.
Sonetos de Amor de Adami, para flauta doce e piano: análise e performance Sonnets of Love by Adami, for recorder and piano: analysis and performance  [cached]
Luciane Cuervo
Per Musi , 2012,
Abstract: Este trabalho analisa e discute a constru o da performance de Sonetos de Amor, obra de Felipe Kirst Adami para flauta doce e piano composta em 1999. A composi o foi inspirada na obra poética Cien Sonetos de Amor de Pablo Neruda, tendo sido registrada no CD Sonetos de Amor e Morte, de Luciane Cuervo. Neste texto, a pesquisadora e intérprete reflete sobre o contexto da composi o e de seu criador, bem como analisa a escrita idiomática para os instrumentos e a sua interpreta o, buscando fornecer subsídios para futuros intérpretes e compositores interessados nesta forma o instrumental. O artigo está organizado em quatro partes, analogamente aos quatro movimentos da obra: Manh , Meio-Dia, Tarde, Noite. This paper analyzes and discusses the construction of the performance of Sonetos de Amor (Sonnets of Love), for flute and piano, work composed in 1999 by Felipe Kirst Adami. The work was inspired by the poetry collection Cien Sonetos de Amor by Pablo Neruda, having been recorded on CD Sonetos de Amor e Morte (Sonnets of Love and Death) by Luciane Cuervo. In this paper, the researcher and interpreter reflects on the context of the composition and its creator, as well as analyzes the idiomatic writing for the instruments and their interpretation, seeking to provide elements for future performers and composers interested in these instruments. The paper is organized in four parts, similarly to the four movements of the work: Morning, Noon, Evening, Night.
“O amor fala todas as línguas: assistente social na luta contra o preconceito” – reflex es sobre a campanha do conjunto CFESS/CRESS  [cached]
Marylucia Mesquita,Maurílio Matos
Em Pauta : Teoria Social e Realidade Contemporanea , 2012,
Abstract: O artigo pretende refletir criticamente sobre a campanha nacional pela livre orienta o e express o sexual: “O amor fala todas as línguas: assis-tente social na luta contra o preconceito”, lan ada pelo Conselho Federal de Servi o Social, em conjunto com os Conselhos Regionais de Servi o Social, em 2006. Para tanto, realiza uma breve discuss o sobre o necessário combate à homofobia, à lesbofobia e à transfobia como estratégia de garantia da di-versidade e dos direitos humanos, para assim refletir sobre a importancia do assistente social participar também desse combate, tomando como referência para essa discuss o os atuais preceitos éticos da profiss o.
Dos discursos no la o social: a constru o de uma moradia possível na psicose  [cached]
Ana Paula Carvalho da Costa,Maria Cristina Poli
Psicologia em Revista , 2010,
Abstract: Neste artigo, abordamos o tema da inser o nos servi os residenciais terapêuticos dos pacientes egressos de longas interna es psiquiátricas. Essa quest o se faz relevante no sentido de pensar as condi es necessárias para a constru o de uma moradia possível na psicose. Para tanto, fazemos uma reflex o acerca do que seria o morar; como se dariam as rela es entre o morar e a linguagem; quais as demandas presentes no la o social; e quais as especificidades da inclus o da loucura nas rela es sociais. O tema é trabalhado com base no referencial psicanalítico, sendo apresentados casos clínicos atendidos em acompanhamento terapêutico nos quais a quest o da moradia apresentou-se como uma dificuldade. Abordamos, assim, os desafios colocados por tal proposta, enfatizando as possibilidades de interven o a serem realizadas n o só com os pacientes como também com a institui o
Teorias sobre o amor no campo da Psicologia Social Teorías sobre el amor en el campo de la Psicología Social Theories about love in the field of Social Psychology  [cached]
Priscilla de Oliveira Martins-Silva,Zeidi Araujo Trindade,Annor da Silva Junior
Psicologia: Ciência e Profiss?o , 2013,
Abstract: Este é um ensaio teórico sobre o fen meno amor em relacionamentos romanticos no campo da Psicologia e no da Psicologia social. S o apresentadas as primeiras teorias sobre o amor na Psicologia, e, posteriormente, s o abordadas em maior profundidade três teorias da Psicologia social: os estilos de amor de John Alan Lee, a teoria de apego, de Phillip Shaver, Cindy Hazan e Donna Bradshaw, e a teoria triangular do amor, de Robert J. Sternberg. S o apresentados os aspectos teóricos, empíricos e metodológicos de cada teoria, e sua análise permitiu observar que o amor é um fen meno complexo e detectar a presen a de divergências teóricas e metodológicas. A complexidade é observada na diversidade teórica e nos resultados de pesquisas encontrados. Teoricamente, foi registrada divergência na forma como o amor é concebido; metodologicamente, houve o predomínio de abordagens quantitativas, com a presen a de diferentes escalas. Identifica-se que algumas quest es precisam ser mais bem investigadas, assim como os instrumentos de medidas adotados. Nota-se, assim, que essa área de estudo ainda está em processo de evolu o e que a realiza o de mais pesquisas pode contribuir para o desenvolvimento do campo. Ao final, sugere-se o estudo da intera o da cultura via cren as e valores na vivência do amor e maior utiliza o de abordagens qualitativas. Este es un ensayo teórico sobre el fenómeno amor en relaciones románticas en el campo de la Psicología y en el de la Psicología social. Son presentadas las primeras teorías sobre el amor en la Psicología, y, posteriormente, son abordadas en mayor profundidad tres teorías de la Psicología social: los estilos de amor de John Alan Lee, la teoría de apego, de Phillip Shaver, Cindy Hazan y Donna Bradshaw, y la teoría triangular del amor, de Robert J. Sternberg. Son presentados los aspectos teóricos, empíricos y metodológicos de cada teoría, y su análisis permitió observar que el amor es un fenómeno complejo y detectar la presencia de divergencias teóricas y metodológicas. La complejidad es observada en la diversidad teórica y en los resultados encontrados de investigaciones. Teóricamente, se registraron divergencias en la forma de como el amor es concebido; metodológicamente, hubo el predominio de abordajes cuantitativos, con la presencia de diferentes escalas. Se identificó que algunas cuestiones necesitan ser mejor investigadas, así como los instrumentos de medidas adoptados. Se nota, así, que esa área de estudio aún está en proceso de evolución y que la realización de más investigaciones puede contribuir para el desarrollo del campo.
Educa o Permanente em Saúde: descentraliza o e dissemina o de capacidade pedagógica na saúde
Ceccim Ricardo Burg
Ciência & Saúde Coletiva , 2005,
Abstract: O texto discute a relevancia e a viabilidade de disseminar capacidade pedagógica por toda a rede do Sistema único de Sáude, de forma que se cumpra uma das mais nobres metas formuladas pela saúde coletiva no Brasil: tornar a rede pública de saúde uma rede de ensino-aprendizagem no exercício do trabalho. O conceito de educa o permanente em saúde serve para dimensionar esta tarefa, n o no prolongamento do tempo/carreira, mas na ampla intimidade e intercess o educa o/aten o na área de saberes e de práticas em saúde. O exercício concreto desta meta se fez como política pública de maneira inédita no Brasil, apresentada pelo Departamento de Gest o da Educa o na Saúde, do Ministério da Saúde, em 2003. A política pública criou um novo "dispositivo" no SUS: os Pólos de Educa o Permanente em Saúde, que no espa o de 16 meses foram capazes de aglutinar 1.122 entidades segundo as bases locorregionais com que se organizaram, cumprindo o art. 14, da Lei Organica da Saúde, tal como se previu no ideário de lutas da reforma sanitária brasileira. Criar um novo dispositivo n o foi um ato formal, mas de constru o, priorizar a educa o dos profissionais de saúde como a o finalística (e n o meio) é o original de novidade apresentado por este texto, documento de uma produ o concreta.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.