oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Caracteriza o fenológica e requerimentos térmicos de variedades de uvas sem sementes no Vale do S o Francisco  [cached]
Le?o Patricia Coelho de Souza,Silva Emanuel Elder Gomes da
Revista Brasileira de Fruticultura , 2003,
Abstract: O comportamento fenológico e requerimentos térmicos de variedades de uvas sem sementes foram estudados nas condi es do Vale do S o Francisco durante os anos de 2001-2002, em seis diferentes datas de poda (12/2000, 04/2001, 06/2001, 10/2001, 01-02/2002 e 04/2002). O experimento foi realizado no Campo Experimental de Bebedouro, em Petrolina-PE. As variedades utilizadas foram Superior Seedless (Festival), Thompson Seedless, Catalunha, Perlette e Marroo Seedless, enxertadas sobre porta-enxerto IAC 572 ('Jales'). Avaliou-se a dura o em dias dos estádios fenológicos, gemas dormentes (data de poda) a gemas inchadas (1), gemas inchadas a início de brota o (2), início de brota o a 5-6 folhas separadas (3), 5-6 folhas separadas a início de flora o (4), início de flora o à plena-flora o (5), plena-flora o a "chumbinho" (6), "chumbinho" à "ervilha" (7), "ervilha" a baga (8), baga a início de matura o (9) e início de matura o à matura o plena (10). Os requerimentos térmicos foram obtidos em termos de graus-dia (GD) necessários para atingir cada fase fenológica a partir da poda. O ciclo fenológico médio variou de 89 dias e 1.315 GD na variedade Superior Seedless a 105 dias e 1.514 GD na variedade Perlette, destacando-se as variedades Superior Seedless e Marroo Seedless como precoces e as demais com ciclo intermediário. Os períodos compreendidos entre o início e final da matura o, baga a início de matura o e 5 a 6 folhas separadas a início de flora o apresentaram a maior dura o entre todos os subperíodos em todas as variedades.
Caracteriza??o fenológica e requerimentos térmicos de variedades de uvas sem sementes no Vale do S?o Francisco
Le?o, Patricia Coelho de Souza;Silva, Emanuel Elder Gomes da;
Revista Brasileira de Fruticultura , 2003, DOI: 10.1590/S0100-29452003000300004
Abstract: the phenological behaviour and heat summation requirements of seedless grapes were studied in the san francisco river valley during the seasons 2001-2002, for six pruning dates (12/2000, 04/2001, 06/2001, 10/2001, 01 and 02/2002 and 04/2002). the varieties evaluated were superior seedless (festival), thompson seedless, catalunha, perlette and marroo seedless, grafted on iac 572 (' jales'). the number of days were evaluated for the following phenological phases: bud dorment to bud swelling (1), bud swelling to bud breaking (2), bud breaking to five to six leaves unfolded (3), five to six leaves unfolded to beginning of flowering (4), beginning of flowering to ending of flowering (5), ending of flowering to fruit set (pellet-like berries) (6), fruit set to the pea-size berries (7), pea-size berries to beginning of bunch touch (8), beginning of bunch touch to beginning of ripenning (9) and beginning of ripenning to berries ripe (10). heat summation requirements were observed in degree-days (dg) necessary to start each phenological phase from the pruning date until the harvest. the average phenological cycle varied of 89 days and 1315 dg in the superior seedless to 105 days and 1514 dg in the perlette. the periods among the beginning and ending of the maturation, beginning of bunch touch to beginning of maturation and 4 to 6 leaves separated to beginning of flowering presented the largest duration among all the subperíodos in all varieties.
Brota o e fertilidade de gemas em uvas sem sementes no Vale do S o Francisco  [cached]
Le?o Patrícia Coelho de Souza,Silva Emanuel Elder Gomes da
Revista Brasileira de Fruticultura , 2003,
Abstract: Com o objetivo de avaliar a porcentagem de brota o e índice de fertilidade de gemas de cinco variedades de uvas sem sementes em cinco diferentes datas de poda, realizou-se um experimento no Campo Experimental de Bebedouro, da Embrapa Semi-árido, em Petrolina-PE. O delineamento experimental foi em parcelas subdivididas, constituídas por cinco variedades de uvas sem sementes como tratamentos principais e cinco diferentes épocas de poda como tratamentos secundários, utilizando-se dez repeti es constituídas por uma planta. As variedades utilizadas foram Perlette, Thompson Seedless, Marroo Seedless, Catalunha e Superior Seedless, e as épocas de poda foram: 18 e 19/12/2000; 18 a 21/06/2001; 23 a 29/10/2001; 29/01 a 05/02/2002 e 08 a 12/04/2002. As variáveis estudadas foram a porcentagem de brota o e o índice de fertilidade real das gemas determinado pela raz o número de cachos por número de gemas. A fertilidade real de gemas foi analisada entre a 1a e 10a gema da vara. Os maiores valores médios para brota o e fertilidade foram observados nas variedades Marroo Seedless e Perlette, sendo que as podas realizadas nos meses de junho de 2001 e abril de 2002 favoreceram o aumento da brota o e da fertilidade das gemas na maioria das variedades.
Comportamento de cultivares de uva sem sementes no submédio S o Francisco  [cached]
Le?o Patrícia Coelho de Souza
Revista Brasileira de Fruticultura , 2002,
Abstract: Com o objetivo de introduzir, avaliar e selecionar variedades de uva sem sementes, adaptadas às condi es tropicais semi-áridas e oferecer novas alternativas aos viticultores do Vale do S o Francisco, implantou-se, em 1994, uma cole o com dezenove variedades de uvas sem sementes no Campo Experimental de Bebedouro, da Embrapa Semi-árido, em Petrolina - PE. Foram avaliadas treze variedades ao longo dos anos de 1997 e 1998, correspondendo a cinco ciclos de produ o. As variedades utilizadas foram Vênus, Arizul, Beauty Seedless, Thompson Seedless, Marroo Seedless, Canner, CG 39915, Pasiga, Saturn, Emperatriz, A1581, Paulistinha e Loose Perlette, enxertadas sobre o porta-enxerto IAC 572 ('Campinas'). Foram avaliados aspectos relacionados ao desenvolvimento vegetativo e produtivo das plantas e características e composi o química dos frutos. Todas as variedades apresentaram cachos com tamanho pequeno. As variedades Vênus e Marroo Seedless destacaram-se em rela o ao diametro de bagas, apresentando, respectivamente, 17,83 e 18,26 mm, sem a necessidade de aplica o de reguladores de crescimento. O teor de sólidos solúveis totais foi elevado na maioria das variedades, enquanto a acidez total titulável foi reduzida, resultando em rela es SST/ATT satisfatórias. As variedades Vênus e Marroo Seedless foram as mais produtivas, com produtividades anuais de 24 t/ha e 20 t/ha, respectivamente.
PREPARO DE SEMENTES PARA DETERMINA O DO TEOR DE óLEO PELO MéTODO DE RMN EM SEIS VARIEDADES DE ALGODOEIRO  [cached]
GONDIM-TOMAZ ROSE MARRY ARAúJO,SOAVE DAYSE,ERISMANN NORMA DE MAGALH?ES,SABINO NELSON PAULIERI
Bragantia , 1998,
Abstract: No presente trabalho, foram realizados estudos comparativos de métodos de prepara o de sementes de algodoeiro, com a finalidade de selecionar aquele com melhores condi es para determina o do teor de óleo por ressonancia magnética nuclear (RMN). Os métodos estudados foram os seguintes: o deslintamento químico com ácido sulfúrico concentrado, o da flambagem e o da semente com línter, que foi utilizada como parametro sem tratamento. Dos três, optou-se pelo tratamento químico, por eliminar a interferência do línter. Por esse método, determinaram-se os teores de óleo em sementes de seis variedades do algodoeiro herbáceo - obtidas do Ensaio Nacional de Variedades, sendo doze realizados no ano agrícola de 1994/95 e doze, em 1995/96: CNPA Precoce 2, IAPAR 71 PR3, CNPA 7H, CS 50, IAC 20 e IAC 22. O teor de óleo foi determinado pela técnica de RMN. As variedades estudadas apresentaram valores médios decrescentes no teor de óleo, na seguinte ordem: IAPAR71 PR3, IAC 20, CNPA 7H, CS 50, IAC 22 e CNPA Precoce 2.
Características agron micas de variedades de milho para produ o de silagem = Agronomic characteristics of maize varieties for silage production in the submédio S o Francisco river valley
Rafael Dantas dos Santos,Luiz Gustavo Ribeiro Pereira,André Luis Alves Neves,José Augusto Gomes Azevêdo
Acta Scientiarum : Animal Sciences , 2010,
Abstract: O objetivo deste trabalho foi avaliar a produtividade de massa seca e massa verde, altura de inser o da espiga, número de espigas por planta, altura das plantas e a rela o espiga, colmo e folha de seis variedades de milho indicadas para a regi o semiárida brasileira (BR 5033 - Asa Branca, BR 5028 - S o Francisco, BRS 4103, BRS Caatingueiro, BRS Assum Preto e Gurutuba), visando à produ o de silagem. O experimento foi conduzido nas dependências da Embrapa Semiárido, adotando-se o delineamento experimental de blocos casualizados com seis tratamentos e quatro repeti es. As variedades Gurutuba e BRS 4103 obtiveram as maiores produtividades de massa verde (38,7 e 40,0 t ha-1). Do mesmo modo, essas duas variedades e aBR 5028 - S o Francisco se destacaram pela produ o de massa seca (16,0; 16,5 e 15,8 t ha-1, respectivamente). A variedade BRS Caatingueiro apresentou número de espigas planta-1 (1,6) superior ao das demais. Entre os materiais avaliados para produ o de silagem na regi o do Submédio do Vale do S o Francisco, destacaram-se as cultivares Gurutuba, BR 5028 - S o Francisco e BRS 4103. Os resultados obtidos para produ o de massa seca (t ha-1) e número deespigas planta-1, assim como a rela o espiga, colmo e folha atestam a possibilidade de utiliza o das variedades avaliadas para a produ o de silagem na regi o semiárida brasileira. The objective of this study was to evaluate the dry and fresh matter yield, height of ear insertion, number of ears per plant, plant height and the ear stem-1 leaf-1 ratio of six maize varieties recommended for the Brazilian semi-arid region (BR 5033 - Asa Branca, BR 5028 - S o Francisco, BRS 4103, BRS Caatingueiro, BRS Assum Preto and Gurutuba) aiming at silage production. The experiment was carried out at Embrapa Semi-Arid, in a completely randomized design with six treatments and four replications. The varieties Gurutuba and BRS 4103 achieved the highest yields of fresh forage (38.7 and 40.0 t ha-1). These two varieties and BR 5028 - S o Francisco showed the highest dry matter yield (16.0, 16.5 and 15.8 t ha-1, respectively). However, the variety BRS Caatingueiro presented a higher number of ears per plant (1.6) than those of the other varieties. Among the materials evaluated for silage production in the Submédio S o Francisco river Valley, Gurutuba, BR 5028 - S o Francisco and BRS 4103 stood out. The results obtained for dry matter production (t ha-1) and number of earsper plant, as well as the ear stem-1 leaf-1 ratio, indicate the possibility of using the evaluated varieties for silage production in the Brazilian
Brota??o e fertilidade de gemas em uvas sem sementes no Vale do S?o Francisco
Le?o, Patrícia Coelho de Souza;Silva, Emanuel Elder Gomes da;
Revista Brasileira de Fruticultura , 2003, DOI: 10.1590/S0100-29452003000300003
Abstract: aiming to evaluate the bud burst percentage and fruitfulness index of five varieties of seedless grape in five different pruning dates, an experiment was carried out in the experimental station of bebedouro, of semi-arid embrapa, in petrolina-pe. the experimental design was in split plot , constituted by five varieties as main treatments, five different pruning times as secondary treatments and being used ten repetitions (plants). the varieties were perlette, thompson seedless, marroo seedless, catalunha and superior seedless, and the pruning times were the following ones: 12/18 to 12/19/2000; 06/18 to 06/21/2001; 10/23 to 10/29/2001; 01/29 to 02/05/2002 and 04/08 to 04/12/2002. the studied variables were the percentage of budbreak and the fruitfulness index, calculated by the ratio number of bunches/number of buds. the fruitfulness was evaluated from the 1st to the 10 th buds of the cane. the best results for budding and fruitfulness were obtained in the marroo seedless and perlette varieties, and pruning in june of 2001 and april of 2002 increased sprouting and fruitfulness in most of the varieties.
AVALIA O DO CLONE HíBRIDO A1105 DE UVAS BRANCAS SEM SEMENTES SOBRE DOIS PORTA-ENXERTOS  [cached]
POMMER CELSO VALDEVINO,MARTINS FERNANDO PICARELLI,PASSOS ILENE RIBEIRO DA SILVA,PIRES ERASMO JOSé PAIOLI
Bragantia , 1997,
Abstract: O clone híbrido A1105 de uvas brancas sem sementes, obtido no Arkansas (EUA), foi avaliado sobre os porta-enxertos IAC 766 e Kober 5BB, em Campinas (SP). As obser-va es foram efetuadas em 1994 quando, após a segunda poda de produ o, acompanhou-se o desenvolvimento de seu ciclo vegetativo. Na colheita, avaliaram-se: produ o de uvas por planta, número, massa, comprimento e largura dos cachos, massa, comprimento e largura das bagas, teor de sólidos solúveis totais e o diametro do caule a 60 cm do solo. O comportamento do A1105 foi semelhante sobre os dois porta-enxertos, sendo a largura das bagas a única característica influenciada diferencialmente por eles. As bagas mostraram varia o da massa entre 3 e 6 g, mesmo sem aplica o de ácido giberélico; sabor neutro agradável e textura crocante. As plantas, vigorosas, de boa fertilidade de gemas, podem produzir até 26 cachos em um metro de cord o esporonado, o que representaria produ o de mais de 20 t/ha. Os cachos s o bem formados, de compacidade média, c nicos, com massa média de mais de 225 g. O ciclo vegetativo foi curto, de 113 dias, mostrando ser material genético bem precoce.
Viabilidade da utiliza??o de descartes de produ??o de uvas sem sementes para elabora??o de passas
Feldberg, Nelson Pires;Mota, Renata Vieira da;Sim?es, Welson Lima;Regina, Murillo de Albuquerque;
Revista Brasileira de Fruticultura , 2008, DOI: 10.1590/S0100-29452008000300050
Abstract: the s?o francisco river valley region in brazil stands out as table grape producer with increasing rates in seedless grape production. in order to avoid producer's losses and increase their gain, there is a need for the development of technologies to make some profit from the exceeding yield. considering the brazilian dependence on the international market for raisin supply, this work aims to evaluate the raisin production from the seedless cultivars sultanina, catalunha, superior seedless and crimson seedless grown in the north region of minas gerais, at the s?o francisco river valley. chemical composition of the raisins such as humidity, total soluble solids (tss), total titrable acidity (tta), ph and reducing sugars and longitudinal and transversal diameters were evaluated and compared to the imported raisins bought at a local market. raisins produced in this region showed bigger size and similar composition than the imported ones. crimson seedless raisins showed higher humidity after 20h of dehydration while catalunha and sultanina pointed out in tss, tta and reducing sugar amounts. data show that raisin production is technically feasible, although research is necessary to evaluate the process economically.
PRODUTIVIDADE DE CULTIVARES DE UVAS PARA SUCO SOBRE DIFERENTES PORTA-ENXERTOS IAC EM MOCOCA-SP
TERRA MAURILO MONTEIRO,POMMER CELSO VALDEVINO,PIRES ERASMO JOSé PAIOLI,RIBEIRO IVAN JOSé ANTUNES
Revista Brasileira de Fruticultura , 2001,
Abstract: Estimou-se o potencial de produ o de uvas das cultivares copa Concord, Isabel e Seibel 2, recomendadas para produ o de suco, enxertadas sobre os porta-enxertos IAC 313 'Tropical', 'IAC 571-6', IAC 572 'Jales', e IAC 766 'Campinas', num experimento conduzido, durante seis anos, na Esta o Experimental de Mococa (21o28'S, 47o01'W) do Instituto Agron mico de Campinas. Para a variedade Concord, as maiores produ es médias foram obtidas quando se utilizaram os porta-enxertos 'IAC 313', 'IAC 571-6' e 'IAC 572', totalizando 3,86kg/planta, 3,81kg/planta e 3,65kg/planta, respectivamente; para 'Isabel', quando se empregaram os porta-enxertos 'IAC 572', 'IAC 571-6' e 'IAC 313', somando 3,85kg/planta, 3,63kg/planta e 3,26kg/planta; para o cv. Seibel 2, quando se fez uso dos porta-enxertos 'IAC 313', 'IAC 572' e 'IAC 571-6', auferiram-se 2,61kg/planta, 2,40kg/planta e 2,10kg/planta; por outro lado, para as três variedades, o porta-enxerto de pior performance foi o 'IAC 766'. Quanto ao vigor, representado pela massa dos ramos podados ao longo dos anos, os melhores porta-enxertos para 'Concord' foram 'IAC 572' e 'IAC 313'; para 'Isabel': 'IAC 766' e 'IAC 313'; e para 'Seibel 2': 'IAC 766' e 'IAC 572'.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.