oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Espa amentos e densidades de milho com diferentes ciclos no oeste de Santa Catarina, Brazil  [cached]
Flesch Roger Delmar,Vieira Luís Carlos
Ciência Rural , 2004,
Abstract: Com o objetivo de determinar a densidade populacional e espa amento entre fileiras ideais para milho no Oeste Catarinense, foram conduzidos dois experimentos (um com híbrido de ciclo precoce e outro com híbrido de ciclo normal) nos anos agrícolas 1995/96, 1996/1997 e 1997/98, em Chapecó. O delineamento experimental foi blocos casualizados arranjados em parcelas subdivididas, com a parcela principal composta de quatro espa amentos entre fileiras (70, 85, 100 e 115cm) e a sub-parcela de quatro densidades populacionais (30000, 50000, 70000 e 90000 plantas ha-1). Os híbridos responderam de forma quadrática ao aumento da popula o de plantas, apresentando máxima eficiência técnica ao redor de 74000 plantas ha-1. As popula es de 50000, 70000 e 90000 plantas ha-1, de ambos os híbridos, tiveram produtividade de gr os semelhantes entre si e superiores a 30000 plantas ha-1. O híbrido de ciclo precoce foi mais produtivo a 70 e 85cm do que a 115cm, enquanto o híbrido de ciclo normal n o teve diferen a entre os espa amentos. O aumento da popula o de plantas reduziu significativamente o peso de mil gr os, o número de gr os/espiga e o número de espigas/planta.
DESEMPENHO PRODUTIVO E CONTAGEM DE LINFóCITOS DE COELHOS SEXADOS SUBMETIDOS A DUAS DENSIDADES POPULACIONAIS  [cached]
Maria Cristina de Oliveira,Uilcimar Martins Arantes,José Ant?nio Alves
Ciência Animal Brasileira , 2006,
Abstract: O objetivo desse experimento foi avaliar o desempenho e a varia o no número de linfócitos de coelhos sexados criados em duas densidades populacionais. Foram utilizados 72 coelhos mesti os num delineamento em blocos ao acaso e esquema fatorial 2 x 2 (dois sexos e duas densidades populacionais), com quatro tratamentos e quatro repeti es. Os coelhos foram desmamados aos 35 dias e abatidos aos 90 dias de idade. As densidades avaliadas foram 10 e 50 coelhos/m2, correspondentes à ocupa o de6 e 3 coelhos/gaiola. N o houve efeito significativo (P>0.05) em decorrência da densidade populacional, sexo ou intera o densidade populacional x sexo sobre peso final, ganho de peso e consumo de ra o diários, convers o alimentar e contagem de linfócitos. No entanto, houve efeito (P<0.05)do fator sexo para rendimento de carca a, em que os machos apresentaram um melhor rendimento (55,80%) em rela o às fêmeas (53,17%).PALAVRAS-CHAVE: Estresse, imunidade, produ o animal.
Avalia o de híbridos de milho sob três densidades populacionais em fronteira agrícola no Maranh o  [PDF]
Carlos Ferreira de Lima,Emmanuel Arnhold,Breno Luciano de Araujo,Gustavo Hugo Ferreira de Oliveira
Comunicata Scientiae , 2012,
Abstract: O objetivo deste trabalho foi avaliar o comportamento agron mico de híbridos modernos de milhoem três densidades populacionais. O delineamento experimental foi o de bloco casualizados emesquema fatorial 2x3 com quatro repeti es. N o ocorreu intera o significativa entre híbridose densidades para nenhum dos caracteres avaliados. Ocorreram diferen as significativas entrehíbridos, exceto para o número de fileiras de gr os. O híbrido 2B707 apresentou maior altura,comprimento de espiga, número de gr os por fileira, peso médio de espiga e rendimento de gr os.O híbrido 2B710 supera o híbrido 2B707 no diametro da espiga e no peso de gr o. Verificou-se quecom aumento da densidade ocorreu diminui o significativa do comprimento da espiga, númerode gr os por fileira e peso médio de espiga. Também ocorreu diminui o, porém n o significativa,com o aumento da densidade, do número de fileiras e do peso de 100 gr os. A popula o idealfoi a de 55.000 plantas, onde o rendimento de gr os foi mais elevado.
Componentes do rendimento e desenvolvimento do feijoeiro de porte ereto sob diferentes densidades populacionais  [cached]
SHIMADA MARCELO MAMORU,ARF ORIVALDO,Sá MARCO EUSTáQUIO DE
Bragantia , 2000,
Abstract: O presente trabalho teve por objetivo verificar a influência de densidades populacionais com varia o de 133,3 mil a 533,3 mil plantas por hectare, distribuídas em diferentes espa amentos entrelinhas (0,30 m; 0,45 m e 0,60 m) e número de plantas na linha de semeadura (8, 12 e 16 plantas por metro linear), em componentes do rendimento e no desenvolvimento do feijoeiro (Phaseolus vulgaris L.), cultivares IAC-Carioca Pyat e IAC-Bico de Ouro, de porte semi-ereto a ereto, cultivados sob irriga o no inverno (maio a agosto de 1995), em Selvíria (MS). Obteve-se uma redu o do número de vagens e do número de gr os por planta com o aumento da densidade de semeadura por metro linear, ou com a diminui o do espa amento entrelinhas. Com esse espa amento reduzido houve um efeito compensatório no rendimento de gr os, devido ao aumento da popula o de plantas por área, e à maior massa de sementes. Para os cultivares de porte semi-ereto a ereto obtiveram-se maiores rendimentos em gr os na densidade populacional de 266,7 mil plantas por hectare, utilizando-se o espa amento de 0,30 m entrelinhas e oito plantas por metro linear.
O PESSEGUEIRO NO SISTEMA DE POMAR COMPACTO: VIII. CARACTERIZA O DE CULTIVARES E SELE ES PARA DIFERENTES DENSIDADES POPULACIONAIS  [cached]
BARBOSA W.,CAMPO DALL'ORTO F.A.,OJIMA M.,SANTOS R.R. dos
Scientia Agricola , 1998,
Abstract: Caracterizou-se no período de 1991-94, na Esta o Experimental de Monte Alegre do Sul (22o41'S; 46o43'W e 40 HF-7), IAC, o desenvolvimeento de treze pessegueiros e cinco nectarineiras, cultivados em três lotes contíguos, nos espa amentos adensados de 4m x 0,5m; 4m x 1m; e 4m x 1,5m, correspondendo a 5000, 2500 e 1667 indivíduos por hectare respectivamente. As copas das plantas foram podadas drasticamente, a cada dois anos, após a colheita. Registrou-se o número de nós de gemas por metro de ramo e de gemas vegetativas e floríferas por nó e a porcentagem de pegamento, o ciclo de crescimento, a massa e a época de colheita dos frutos. Os maiores índices de desenvolvimento foram verificados em Talism , Aurora-1, Aurora-2, Jóia-1, Tropical e Flordaprince, registrando-se acima de 40 nós de gemas por metro de ramo, 2,50 gemas vegetativas e floríferas por nó e 40% de frutifica o efetiva. Os dois últimos cultivares, além de IAC 282-24, se apresentaram como os mais precoces, amadurecendo os frutos com 80 - 85 dias após a flora o, com colheitas entre fins de setembro e início de outubro. Os frutos com maior massa foram encontrados em Dourad o, ultrapassando a média de 120 gramas nas três densidades populacionais. O sistema de pomar compacto, com poda drástica bienal das copas, n o alterou as características principais dos cultivares e sele es, notando-se, apenas, tendência de redu o de alguns parametros fisiológicos nos espa amentos mais adensados.
Desempenho de coelhos em crescimento criados em diferentes densidades populacionais
Oliveira M.C.,Almeida C.V.
Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia , 2002,
Abstract: O objetivo deste experimento foi avaliar o desempenho de coelhos em crescimento criados em diferentes densidades populacionais. Foram utilizados 136 coelhos, n o sexados, desmamados aos 35 dias de idade, em delineamento em blocos ao acaso, com quatro tratamentos e quatro repeti es. As densidades avaliadas foram 11,67; 13,34; 15 e 16,67 coelhos/m2, correspondentes à ocupa o de sete, oito, nove e dez coelhos/gaiola. O período experimental foi de seis semanas. Os coelhos e a ra o foram pesados para obten o do peso final, ganho diário de peso, consumo diário de ra o, convers o alimentar e produ o de carne total ou kg de carne por m2. N o houve diferen a (P>0,05) entre densidade quanto ao peso final, ganho diário de peso, consumo diário de ra o e convers o alimentar. A produ o em quilos de carne por metro quadrado aumentou (P<0,05) linearmente com a densidade (27,86; 31,45; 34,64 e 38,12 kg/m2). O aumento da densidade populacional n o influiu no desempenho dos coelhos.
Produ o de biomassa e crescimento de árvores de Schizolobium amazonicum (Huber) Ducke sob diferentes espa amentos na regi o de mata  [cached]
Rondon Eliazel Vieira
Revista árvore , 2002,
Abstract: O ensaio foi conduzido no município de Sinop, Estado de Mato Grosso. Aos 60 meses de idade foram avaliados a altura total, o diametro à altura do peito (DAP), o número de plantas danificadas pelo vento e a produ o de biomassa da parte aérea de Schizolobium amazonicum, em diferentes densidades populacionais e espa amentos. Os resultados demonstram que o crescimento em altura e DAP foram influenciados nos diferentes espa amentos estudados. Quarenta e sete plantas úteis foram danificadas pelo vento, e quanto à biomassa o espa amento 4x4 m resultou em produ o de biomassa superior à dos demais espa amentos.
DEMANDA ENERGéTICA DA SEMEADURA DO MILHO EM DIFERENTES MANEJOS DO SOLO E ESPA AMENTOS ENTRE LINHAS
Erick Vinicius Bertolini,Carlos Antonio Gamero,Ariane da Cunha Salata,Cassio Roberto Piffer
Nucleus , 2012,
Abstract: The different soil surface conditions associated with each tillage system can change the sowing energy demand due to the complexity of their interactions with the tractor/seeder. Therefore, the objective of this work was to evaluate the effect of two soil tillage systems and two row spacings on energy demand of the corn sowing. The experiment was carried out at the “Faculdade de Ciências Agron micas” (FCA) of the “Universidade Estadual Paulista” (UNESP), Botucatu-SP campus, in a Dystric Nitosol. The experimental design was in randomized blocks with split-plots and four repetitions. The main plots consisted of two soil tillage systems (no-tillage and reduced tillage - chisel plow) and the split-plots of row spacings (0.90 m and 0.45 m). Obtained results were analyzed by Tukey test at 5 % of probability for comparing averages. Statistical analysis showed that corn sowing in no-tillage system requires lower traction force, bar power demand, area energy specific consumption, hourly and area fuel consumption. Corn sowing in 0.45 m row spacing demands higher traction force, bar power demand, area energy specific consumption and hourly fuel consumptionAs diferentes condi es da superfície do solo inerente a cada sistema de manejo podem afetar a demanda energética da opera o de semeadura devido à complexidade de suas intera es com o conjunto trator/semeadora. Assim sendo, o objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de dois sistemas de manejo do solo e dois espa amentos entre linhas na demanda energética da opera o de semeadura da cultura do milho. O experimento foi conduzido na Faculdade de Ciências Agron micas (FCA) da Universidade Estadual Paulista (UNESP), campus de Botucatu-SP, em Nitossolo Vermelho Distroférrico. O delineamento experimental utilizado foi de blocos ao acaso com parcelas subdivididas e quatro repeti es. As parcelas foram constituídas pelos sistemas de manejo do solo (plantio direto e preparo reduzido - escarifica o) e as subparcelas pelos espa amentos entre linhas (0,90 m e 0,45 m). Os resultados obtidos foram submetidos ao teste de Tukey a 5 % de probabilidade para comparar as médias. As análises estatísticas demonstraram que a semeadura do milho no sistema plantio direto requer menor for a na barra de tra o, menor demanda de potência média, menor consumo específico de energia por área, menor consumo de combustível por hora e por área. A semeadura do milho no espa amento de 0,45 m entre linhas exige maior for a de tra o na barra, maior demanda de potência, maior consumo específico de energia por área e maior consumo horário de com
Densidades populacionais de milho em arranjos espaciais convencional e equidistante entre plantas
Brachtvogel, Elizeu Luiz;Pereira, Francisco Rafael da Silva;Cruz, Simério Carlos Silva;Bicudo, Sílvio José;
Ciência Rural , 2009, DOI: 10.1590/S0103-84782009005000193
Abstract: the maximization of environmental resources exploration is necessary to maximize maize grain yield. the plant arrangement (spatial arrangement and occupied area by the plant), acts on the intraspecific competition by environmental factors. thus, the objective of this work was to compare the equidistant plant spacing and 0.80m row width, in populations of 30000 to 105000 plants ha-1. the essay was located in a clay red alfisol area, in the fca/unesp-botucatu-sp, in 2007/08 growing season. the experimental design was a randomized block in four replications, in 4.5 x 10m plots. it was evaluated ear and grain length, ear and cob diameter, number of grain rows and grain weight per ear, a thousand grains weight, ear index, ear and grain number per hectare, plant lodging and grain yield. all parameters evaluated were affected by plant densities and the spatial arrangements affected only the percentage of stalk lodged plants. in these conditions, it can be affirmed that the maize plant was influenced mainly by plant densities, not by plant arrangement.
Espa?amentos e densidades de milho com diferentes ciclos no oeste de Santa Catarina, Brazil
Flesch, Roger Delmar;Vieira, Luís Carlos;
Ciência Rural , 2004, DOI: 10.1590/S0103-84782004000100005
Abstract: to determine the ideal plant population and row spacing for corn, two trials were carried out (one with earlier hybrid and other with normal cycle hybrid) during the growing seasons of 1995/96, 1996/97 and 1997/98, in chapecó, in the west of santa catarina, brazil. the experimental design of both trials was complete randomized blocks arranged in split-plots, with main plot composed of four row spacings (70, 85, 100 and 115cm) and subplot composed of four stands (30000, 50000, 70000 and 90000 plants ha-1). both hybrids had quadratic response to the increase in plant population with maximum technical efficiency around 74000 plants ha-1. populations of 50000, 70000 and 90000 plants ha-1 of both hybrids had similar grain yields and superior to 30000 plants ha-1. the earlier hybrid had grain yields at 70 and 85cm superior to 115cm, while normal cycle hybrid did not present differences among spacings. the increase in plant population reduced significantly the weight of one thousand grains, the number of grains per ear and the number of ears per plant.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.