oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Efeito da altura do capim-Tanzania diferido nas características da pastagem no período do inverno  [cached]
Canto Marcos Weber do,Cecato Ulysses,Peternelli Maurício,Jobim Clóves Cabreira
Revista Brasileira de Zootecnia , 2001,
Abstract: O estudo foi desenvolvido no Município de Astorga, PR, na Fazenda Nossa Senhora de Aparecida, com o objetivo de avaliar as características da pastagem e o acúmulo de forragem em capim-Tanzania (Panicum maximum Jacq.), diferido e após pastejado no período de 23/07 a 18/09/1999, sob diferentes níveis de altura de pasto. O delineamento experimental usado foi o inteiramente casualizado, com duas repeti es. Os tratamentos foram quatro alturas de pasto: T1=20, T2=40, T3=60 e T4=80 cm. Entretanto, para a análise estatística, utilizaram-se as alturas reais de pasto mantidas nas unidades experimentais, sendo: T1R1 = 26,3, T1R2 = 24,6, T2R1 = 47,9, T2R2 = 42,5, T3R1 = 55,8, T3R2 = 61,7, T4R1 = 69,2 e T4R2 = 71,4 cm. Pode-se concluir que a altura de pasto aumenta de forma linear as massas de forragem e de colmos verdes. O acúmulo de forragem n o foi afetado pelas diferentes alturas de pasto.
Características morfogênicas, estruturais e acúmulo de forragem do capim-tanzania submetido a duas alturas e três intervalos de corte
Pena, Karine da Silva;Nascimento Júnior, Domicio do;Silva, Sila Carneiro da;Euclides, Valéria Pacheco Batista;Zanine, Anderson de Moura;
Revista Brasileira de Zootecnia , 2009, DOI: 10.1590/S1516-35982009001100009
Abstract: the morphogenetic and structural characteristics and herbage accumulation were assessed of panicum maximum cv. tanzania subjected to two cutting heights (25 and 50 cm) and three cutting intervals (corresponding to the appearance of two, three and four leaf per tiller). a 2 × 3 factorial arrangement was used in a randomized complete block design with three replications. leaf appearance rate decreased and phyllochron increased with low cutting frequency. in general, the final leaf length was shorter for the 25 cm compared to the 50 cm cutting height. rates of leaf senescence and stem elongation tended to increase as cutting interval increased from two to three new leaves produced per tiller. tiller mortality rate increased throughout the experimental period, and the high rates of tiller appearance and death indicated an intense turnover in tiller population. the pre-defoliation hight decreased with increase in cutting frequency, while the herbage mass tended to be greater in hte smaller cutting frequencies. stem accumulation differed between cutting heights only at the second cut and was smaller for the two leaf than for the three and four leaf per tiller cutting intervals for the same second cut. the cutting interval of tanzania grass should not exceed the time necessary to ensure the appearance of two to three leaves per tiller.
Avalia o do desempenho animal e do pasto na mistura aveia IAPAR 61 (Avena strigosa Schreb) e ervilha forrageira (Pisum arvense L.) manejada em diferentes alturas
Grise Marcia Maria,Cecato Ulysses,Moraes Anibal de,Faccio Paulo César Carvalho
Revista Brasileira de Zootecnia , 2002,
Abstract: O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito de diferentes alturas (8,9; 10,0; 11,3; 11,9; 13,4; 13,6; 14,7; e 18,3 cm) na mistura de aveia cv IAPAR 61 (Avena strigosa Schreb) + ervilha forrageira (Pisum arvense L.) sobre o ganho médio diário (GMD), o ganho de peso vivo (GPV/ha), número de animais.dia, composi o botanica, resíduo de MS e porcentagem de solo descoberto. Utilizaram-se novilhos nelore, em pastejo, com lota es variáveis. As alturas do pasto foram mantidas usando-se o disco medidor, com ajustes de carga animal, semanalmente. O GMD variou de 0,497 a 1,017 kg/animal/dia, nas alturas de 8,9 e 18,3 cm, respectivamente, apresentando efeito linear em fun o do aumento da altura do pasto. N o houve efeito das alturas do pasto no GPV/ha e número de animais.dia/ha. O GPV/ha oscilou entre 127 e 356 kg/ha a 8,92 e 18,3 cm do pasto, a lota o variou de 184 à 424 animais.dia/ha nas alturas de 14,7 e 10,0 cm, respectivamente. O nível de resíduo de matéria seca/ha aumentou linearmente com o incremento da altura do pasto, na pastagem avaliada pelo método de DISCO. A aveia permaneceu dominante na composi o botanica do pasto representando 99,69%, enquanto que a ervilha contribuiu com 0,31% da mesma. A percentagem de solo descoberto foi decrescente à medida que se aumentou a altura do pasto. Esses resultados evidenciam que resíduos de MS superior a 18 cm s o importantes para o desempenho animal e para a produ o da pastagem.
Produ o Animal no Inverno em Capim-Tanzania Diferido no Outono e Manejado em Diferentes Alturas de Pasto  [cached]
Canto Marcos Weber do,Cecato Ulysses,Almeida Júnior Josmar,Jobim Clóves Cabreira
Revista Brasileira de Zootecnia , 2002,
Abstract: O experimento foi conduzido com o objetivo de avaliar o ganho médio diário (GMD), número de animais.dia/ha e o ganho de peso vivo (GPV)/ha em uma pastagem de capim-Tanzania (Panicum maximum Jacq.), diferida em diferentes alturas no outono e após manejada em distintas situa es de alturas de pasto, no período do inverno. O delineamento experimental usado foi o inteiramente casualizado. Os tratamentos eram quatro alturas de pasto: T1=20, T2=40, T3=60 e T4=80 cm. No entanto, na análise estatística foram utilizadas as alturas médias de pasto, mantidas em cada unidade experimental, quais sejam: T20R1=26,3, T20R2=24,6, T40R1=47,9, T40R2=42,5, T60R1=55,8, T60R2=61,7, T80R1=69,2 e T80R2=71,4 cm. As diferentes alturas de pasto foram mantidas com o método das lota es contínuas e das cargas variáveis. O GMD reduziu com a eleva o da altura da superfície do pasto. N o houve rela o significativa entre as diferentes alturas de pasto com o GPV/ha e o número de animais.dia/ha. Os resultados mostram que pastagens de capim-Tanzania, na regi o noroeste do Paraná, diferidas após o período reprodutivo, devem ser utilizadas em alturas de pasto de 40 a 60 cm.
Sistemas para crescimento e termina o de bovinos de corte a pasto: avalia o do desempenho animal e características da forragem  [cached]
Prado Ivanor Nunes do,Moreira Fernanda Barros,Cecato Ulysses,Wada Fábio Yoshimi
Revista Brasileira de Zootecnia , 2003,
Abstract: O objetivo deste trabalho foi avaliar o ganho em peso de novilhos em crescimento e termina o, o ganho de peso vivo por hectare e a qualidade da forragem em diferentes sistemas de produ o a pasto, no inverno e ver o. No inverno, foram avaliados sistemas de produ o em pastagem de aveia preta (PAV) ou em grama estrela roxa (GER). No ver o, foram avaliados sistemas de produ o em pastagem de milheto (MIL), capim-Momba a (MOM) ou grama estrela roxa (GER) e o efeito do sistema de produ o utilizado no inverno sobre o desempenho animal no ver o. No inverno, o sistema PAV propiciou maiores peso final (PF 381 kg), ganho médio diário (GMD 0,64 kg/dia) e ganho de peso vivo/ha (GPV/ha 233 kg), quando comparado ao sistema GER (PF 332 kg, GMD -0,01 kg/dia e GPV/ha -1,38 kg). Os animais mantidos no sistema PAV no inverno apresentaram menor desempenho no ver o. Para os animais em crescimento, o sistema PAV no inverno e MIL no ver o resultou em maior peso vivo final (447 kg) em rela o aos sistemas PAV no inverno e MOM no ver o (414 kg) e GER no inverno e MOM no ver o (397 kg). Para os animais em termina o, n o houve diferen a no peso vivo final, no rendimento de carca a e no peso de carca a quente entre os sistemas avaliados. No inverno, a PAV e a GER apresentaram média de 15 e 5% de proteína bruta (PB), 51 e 81% de fibra em detergente neutro (FDN), 31 e 51% de fibra em detergente ácido (FDA) e 81 e 45% de digestibilidade in vitro da matéria seca (DIVMS). No ver o, a GER, o MOM e MIL apresentaram média de 9, 9 e 18% de PB, 65, 64 e 54% de FDN, 40, 39 e 32% de FDA e 55, 60 e 80% de DIVMS.
Perdas de forragem em capim-Tanzania (Panicum maximum Jacq cv. Tanzania-1) manejado sob diferentes alturas sob pastejo  [cached]
Cecato Ulysses,Castro Christian Roberto de Carvalho,Canto Marcos Weber do,Peternelli Maurício
Revista Brasileira de Zootecnia , 2001,
Abstract: RESUMO - O experimento foi conduzido com objetivo de avaliar as perdas de forragem e a acumula o de liteira em uma pastagem de capim-Tanzania (Panicum maximum Jacq cv. Tanzania-1 ) manejada sob diferentes alturas. Os níveis de altura (tratamentos) estudados foram: 29,8; 32,0; 47,1; 51,5; 57,9; 62,7; 72,6 e 80,0 cm, em um delineamento completamente casualizado e com duas repeti es. As taxas de acúmulo e acumula o de liteira e as perdas de forragem foram iguais em todas as alturas. A porcentagem de forragem senescente foi influenciada de forma quadrática pelos níveis de altura. Os resultados indicam que foram altos os níveis de acumula o de liteira e as perdas de forragem, em média, 38,9 kg/ha/dia de MS e 2179 kg/ha de MS, respectivamente. Devido à possibilidade de se reduzirem a persistência da pastagem e a modifica o da estrutura das plantas, recomenda-se n o utilizar pastagens de capim-Tanzania em alturas próximas ou iguais a 20 e 80 cm, sob lota es contínuas.
Propriedades físicas do solo relacionadas a diferentes níveis de oferta de forragem de capim-elefante-an o cv. Mott
BERTOL ILDEGARDIS,ALMEIDA JAIME ANTONIO DE,ALMEIDA EDISON XAVIER DE,KURTZ CLAUDINEI
Pesquisa Agropecuária Brasileira , 2000,
Abstract: O excesso de carga animal ocasionado por diferentes lota es sobre as pastagens pode afetar algumas propriedades do solo, aumentar a suscetibilidade à eros o hídrica e diminuir sua capacidade produtiva. A pesquisa, realizada em 1996, na Esta o Experimental da EPAGRI, Ituporanga, SC, objetivou avaliar as altera es na densidade do solo, porosidade, diametro médio ponderado dos agregados e taxa de infiltra o de água no solo submetido a diferentes níveis de oferta de forragem numa pastagem de capim-elefante-an o (Pennisetum purpureum Schum.) cv. Mott. Foram estudados os níveis de oferta de forragem: 4,0, 8,0, 12,0 e 16,0%, além de uma área de campo natural sem pastejo e uma área de mata nativa (testemunha), em Cambissolo álico. Os resultados indicaram uma diminui o da densidade, com conseqüente aumento da porosidade e do diametro médio dos agregados com o aumento da oferta de forragem equivalente à diminui o da press o de pastejo. A taxa inicial de infiltra o de água no solo tendeu a diminuir com o aumento da oferta de forragem. Abaixo do nível crítico de 12,0% de oferta de forragem, as propriedades físicas do solo foram fortemente afetadas pelas altas press es de pastejo.
Ingestive behavior of steers grazing under different heights of Tanzania grass Comportamento ingestivo de novilhos de corte sob diferentes alturas de pastejo do capim Tanzania  [cached]
Rondineli Pavezzi Barbero,Marco Aurélio Alves de Freitas Barbosa,Letícia Maria de Castro,Edson Luis de Azambuja Ribeiro
Semina : Ciências Agrárias , 2012,
Abstract: Ingestive behavior of steers grazing in four heights of Tanzania grass was evaluated. 12 paddocks of one hectare each, with three replicates for each height, and three males Nelore cattle, per paddock, more regulators at the time, were used. Time and time daytime grazing, ruminating and resting, rate of eating and rumination, length of grazing cycles and rumination, were observed. Forage samples were collected at ground level and grazing simulation to assess possible selectivity. The experimental design was completely randomized, and analysis of variance was performed for continuous variables to regression procedures, and discrete variables in tests of means (P < 0.05). The highest heights had high bit rates, while the smallest was higher expenditure of time in search for forage mass. Grazing time decreased linearly as increased the canopy height, however the opposite was observed for rumination. At all canopy heights was observed selectivity of forage for the animals. Foi avaliado o comportamento ingestivo de bovinos em quatro alturas de pastejo do capim Tanzania. Foram utilizados 12 piquetes de um hectare cada, com três repeti es para cada altura, utilizando três bovinos nelore, machos por piquete, mais reguladores de altura. Foram observados horários e tempo diurno de pastejo, rumina o e ócio, taxa de bocados e rumina es, dura o dos ciclos de pastejo e rumina o, além de serem colhidas amostras de forragem ao nível do solo e por simula o de pastejo para avaliar possível seletividade de forragem pelos animais. O delineamento foi inteiramente casualizado, e foi realizada análise de variancia, sendo que nas variáveis contínuas aplicaram-se a regress o, e nas variáveis discretas, testes de médias (P < 0,05). A taxa de bocados apresentou comportamento linear crescente conforme aumento da altura do dossel, enquanto que nas menores houve maior dispêndio de tempo na busca por massa de forragem. O tempo de pastejo foi linear decrescente conforme aumento da altura do dossel, mas o contrário foi observado para rumina o. Em todas as alturas foi observada seletividade de forragem pelos animais.
Dinamica do acúmulo de matéria seca em pastagens de Tifton 85 sob pastejo  [cached]
Pinto Luiz Felipe de Moura,Silva Sila Carneiro da,Sbrissia André Fischer,Carvalho Carlos Augusto Brand?o de
Scientia Agricola , 2001,
Abstract: O acúmulo de forragem é o resultado líquido de dois processos concomitantes e antag nicos: o crescimento e a senescência e morte de tecidos. O presente trabalho teve por objetivo avaliar o processo de produ o de forragem através do estudo de seus componentes; crescimento e senescência. Os tratamentos corresponderam a quatro condi es de pasto caracterizadas pelas alturas de 5, 10, 15 e 20 cm, mantidas constante através do pastejo por ovinos em regime de lota o contínua e taxa de lota o variável. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos completos casualizados, com quatro repeti es. Foram avaliadas as seguintes respostas: alongamento de hastes, alongamento de folhas, senescência, filocrono e o número de folhas por perfilho. Os resultados revelaram um padr o estacional de produ o de forragem, com as maiores taxas de crescimento e senescência sendo observadas nas alturas de pasto mais altas (15 e 20 cm). O filocrono variou com a época do ano e com a altura de pasto, revelando uma alta associa o com varia es em temperatura do ar, disponibilidade de água no solo e índice de área foliar do pasto. As alturas de 15 e 20 cm resultaram na maior produ o de matéria seca. Os mesmos princípios e rela es originalmente descritos para plantas forrageiras de clima temperado s o válidos para plantas tropicais dentro do contexto das limita es fisiológicas e de ambiente inerentes para cada condi o.
Características morfológicas e índice de área foliar do capim-tanzania (Panicum maximum Jacq. cv. Tanzania-1) manejado em diferentes alturas, sob pastejo  [cached]
Rêgo Fabíola Cristine de Almeida,Cecato Ulysses,Canto Marcos Weber do,Martins Elias Nunes
Revista Brasileira de Zootecnia , 2002,
Abstract: O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito de diferentes alturas (24, 26, 43, 45, 52, 62, 73 e 78 cm) do pasto e diferentes períodos de coleta (28, 56, 84 dias), sobre a densidade de perfilhos aéreos e basais, peso e diametro de perfilhos basais, índice de área foliar (IAF), altura do meristema apical, número de nós e comprimento de entrenós em pastagem de capim-Tanzania (Panicum maximum Jacq. cv. Tanzania - 1). Foram utilizados novilhos da ra a Nelore em regime de pastejo com carga animal variável, por meio da técnica "put and take". O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado com duas repeti es. A densidade de perfilhos aéreos, o peso, o diametro, o número de nós e o comprimento de entrenós de perfilhos basais , a altura de meristema apical e o IAF aumentaram com os incrementos da altura de manejo das plantas. O perfilhamento basal n o foi alterado em fun o das alturas de manejo, mas reduziu no decorrer do experimento, assim como o perfilhamento aéreo. As variáveis número de nós, comprimento de entrenós, altura do meristema apical e IAF apresentaram comportamento quadrático, em fun o do período de coleta.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.