oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Fatores de varia o e parametros genéticos dos períodos de servi o e seco em bovinos da ra a Holandês no estado de Minas Gerais  [cached]
Pereira Idalmo Garcia,Gon?alves Tarcísio de Moraes,Oliveira Antonio Ilson Gomes de,Teixeira Nilson Milagres
Revista Brasileira de Zootecnia , 2000,
Abstract: Objetivou-se com o presente estudo avaliar o efeito de alguns fatores de meio sobre as características período de servi o (PSER) e período seco (PS), bem como estimar parametros genéticos para estas características, em vacas holandesas. Foram analisados 6.485 registros de PSER e PS e consideraram-se no modelo os efeitos fixos de núcleo de criadores, ano de parto, esta o de parto, nível de produ o (NP), grupo genético (GG), idade ao parto em classe (IDC), intera es de primeira ordem entre NP, GG e IDC e efeito aleatório de touro. As médias, os erros-padr o e os coeficientes de varia o para o PSER e PS foram 121,21 (0,69) dias e 46,10% e 92,27 (0,59) dias e 51,71%, respectivamente. Constataram-se efeitos de touro, núcleo, ano, esta o e nível de produ o e intera o GG com NP sobre PSER. Para PS, observaram-se efeitos de núcleo, ano, esta o, nível de produ o, idade ao parto em classes, intera o GG com NP e de touro. Constatou-se n o haver influência de GG sobre as características estudadas e redu o nas médias ajustadas do PSER e PS com o passar dos anos. Estimativas de herdabilidade em análises uni e bivariada foram de 0,052 e 0,027 para PSER e 0,004 e 0,0001 para PS, respectivamente, e de repetibilidade, 0,06 e 0,03, respectivamente, indicando que ambas as características s o basicamente influenciadas por efeitos de meio ambiente. Correla es genética, fenotípica e de ambiente de 0,55; 0,72; e 0,73, respectivamente, entre PSER e PS, indicam que vacas com períodos de servi o de maior dura o têm maiores períodos secos.
Características físico-químicas e sensoriais do leite de vacas Sindi suplementadas em pastagem Physico-chemical and sensorial properties of milk of the Sindi cows supplemented at pasture  [cached]
Julicelly Gomes Barbosa,Severino Gonzaga Neto,Rita de Cássia Ramos do Egypto Queiroga,Ariosvaldo Nunes Medeiros
Revista Brasileira de Saúde e Produ??o Animal , 2010,
Abstract: Foi analisado o efeito dos níveis crescentes de suplementa o (0,00; 0,35; 0,70, 1,05 e 1,40%) em rela o ao peso vivo sobre as características físico-químicas e sensoriais do leite de vaca. Foram utilizadas cinco vacas Sindi lactantes (355+35,5kg), alocadas em um quadrado latino (5 x 5), com cinco tratamentos e cinco períodos com dura o de 14 dias (onze de adapta o dos animais às dietas e três de coleta do leite). A amostragem do leite para análise da composi o centesimal e da análise sensorial foi realizada nos três últimos dias de cada período experimental (12°, 13° e 14° dias). A avalia o sensorial do leite foi em Análise Descritiva Quantitativa (ADQ). N o foi observado efeito das dietas na composi o química do leite, que apresentou valores médios de densidade (1,033), acidez (18,16°D), gordura (3,48 %), lactose (5,17 %), extrato seco total (12,59%), proteína (3,28%). Os resultados da ADQ indicam que a suplementa o a pasto para vacas Sindi n o confere mudan as sensoriais perceptíveis no leite. Os níveis crescentes de suplementa o em pastagem para vacas leiteiras Sindi, n o altera a composi o e as características sensoriais do leite. It was analyzed the effect of supplementation (0,00; 0,35; 0,70, 1,05 e 1,40%) on increasing levels in relation to their alive weight on the Physico-chemical and sensorial properties of cow milk. Five Sindi lactating cows were used (355+35,5kg), allocated as one Latin squares (5x5) into five treatments and five periods of 14 days (11 of adaptation of the animals to the diets and 3 of milk collection). The milk sampling for performing the chemical analysis and sensory evaluation was done in the three last days of each trial period (13th, 14th and 15th days). The sensory evaluation of milk was performed in quantitative descriptive analysis (QDA). No effect of the diets was observed on milk chemical composition, which showed mean values of density (1.033), acidity (18,16°D), fat (3,48 %), lactose (5,17 %), total dry extract (12,59%), protein (3,28%). The results of ADQ show that the supllementation at pasture in Sindi cows did not cause sensorial perceptible changes in the milk. Increasing levels of supplementation at pasture of the Sindi cows milk did not change the composition and sensorial characteristics of milk.
Balan o cátion-ani nico da dieta na composi o do leite  [cached]
Correa Lisia Bertonha,Zanetti Marcus Antonio,Del Claro Gustavo Ribeiro,Paiva Fernanda Alves de
Ciência Rural , 2006,
Abstract: Foram utilizadas oito vacas Holandesas em lacta o, distribuídas em um quadrado latino (4x4), replicado, num experimento conduzido durante o ver o, por um período de 72 dias. O objetivo deste trabalho foi estudar quatro níveis de dietas cati nicas sobre a composi o e as propriedades físico-químicas do leite em vacas após o pico de lacta o. Para a manipula o do balan o cátion-ani nico da dieta (BCAD), foram adicionadas diferentes concentra es de bicarbonato de sódio nas dietas, obtendo-se os seguintes tratamentos: +150, +250, +400 e +500mEq kg-1 MS. N o houve diferen a significativa para as variáveis: porcentagem de gordura, densidade e índice crioscópico do leite. O pH do leite aumentou linearmente e a acidez apresentou resposta cúbica com o aumento do BCAD.
Efeito do Estádio Vegetativo do Sorgo (Sorghum bicolor, (L.) Moench) sobre a Composi o Química da Silagem, Consumo, Produ o e Teor de Gordura do Leite para Vacas em lacta o, em Compara o à Silagem de Milho (Zea mays (L.))  [cached]
Dias Argélia Maria Araújo,Batista ?ngela Maria Vieira,Ferreira Marcelo de Andrade,Lira Mário de Andrade
Revista Brasileira de Zootecnia , 2001,
Abstract: Este trabalho foi conduzido com o objetivo de avaliar o efeito do estádio de matura o do sorgo sobre a composi o química da silagem, o consumo, a produ o e o teor de gordura do leite em vacas holandesas, em compara o à silagem de milho. O experimento foi realizado na esta o experimental da Empresa Pernambucana de Pesquisa Agropecuária - IPA, localizada em S o Bento do Una-PE. Foram utilizadas nove vacas holandesas puras, em fase de lacta o, distribuídas em três quadrados latinos. Os quadrados foram formados de acordo com a produ o de leite e a ordem de lacta o e constavam de três vacas e três períodos. Cada período teve dura o de 28 dias. Os tratamentos consistiram de: SM - silagem de milho; SSE - silagem de sorgo fase de emborrachamento; SSL - silagem de sorgo gr o leitoso. Foram ainda fornecidos 25 Kg de palma forrageira animal/dia e concentrado comercial de acordo com a produ o de leite. A silagem de milho propiciou aos animais maior consumo médio de matéria seca da silagem e da dieta total. N o houve efeito significativo do estádio vegetativo do sorgo sobre o consumo de silagem. As produ es de leite total e corrigida para 4% de gordura foram maiores nos animais que consumiram silagem de milho em rela o aos que receberam silagem de sorgo no estádio de gr o leitoso, todavia os que ingeriram silagem de sorgo na fase de emborrachamento n o diferiram dos demais. Quanto ao teor de gordura do leite, n o houve diferen a significativa entre as silagens analisadas.
Efeito da metionina protegida e n o protegida da degrada o ruminal sobre a produ o e composi o do leite de vacas holandesas  [cached]
Sancanari Juliana Borsari Dourado,Ezequiel Jane Maria Bertocco,Galati Rosemary Laís,Vieira Paulo de Figueiredo
Revista Brasileira de Zootecnia , 2001,
Abstract: Utilizaram-se vacas Holandesas com produ o superior a 20 kg de leite/dia, de primeira e segunda lacta es, com 19±6 dias em lacta o, para avaliar o efeito da suplementa o com 8,4 g/dia de metionina protegida (MPDR) ou 8,4 g/dia de metionina n o-protegida da degrada o ruminal (MNPDR) sobre a produ o e composi o do leite, comparativamente a vacas controle, durante 90 dias. As vacas foram alimentadas com ra o completa constituída por silagem de milho e concentrado. Produ o de leite, teor de proteína do leite e produ o de proteína n o foram afetados pela suplementa o com MPDR. As produ es médias de leite foram 27,70; 27,09 e 27,61 kg/dia; os teores médios de proteína, 2,83; 2,85 e 2,77%; e as produ es de proteína do leite, 0,77; 0,76 e 0,79 kg/dia, respectivamente, para vacas controle, suplementadas com MPDR e MNPDR. O teor de gordura do leite foi de 2,39; 2,12 e 1,89% paras vacas suplementadas com MPDR, MNPDR e controle, respectivamente. A produ o diária de gordura foi 0,57; 0,58 e 0,58 kg/dia e a produ o diária de leite corrigido para gordura (3,5%), 21,25; 21,19 e 21,35 kg/dia, para os respectivos tratamentos controle, MPDR e MNPDR. A suplementa o com MPDR n o alterou a produ o de leite, porém melhorou a sua composi o no início da lacta o.
Características do pelame de vacas Holandesas em ambiente tropical: um estudo genético e adaptativo  [cached]
Maia Alex Sandro Campos,Silva Roberto Gomes da,Bertipaglia Elaine Cristina Abaker
Revista Brasileira de Zootecnia , 2003,
Abstract: As características do pelame (espessura da capa, comprimento médio dos pêlos, número de pêlos por unidade de área, densidade de massa dos pêlos, angulo de inclina o dos pêlos com respeito a superfície da epiderme e diametro médio do pêlos) foram avaliadas em 973 vacas da ra a Holandesa, entre novembro de 2000 e abril de 2001, numa área localizada 20cm abaixo da coluna vertebral, no centro do tronco, tanto nas malhas brancas como nas negras. As amostras de pêlos foram obtidas com um alicate comum adaptado. O método da Máxima Verossimilhan a Restrita (REML) foi usado para estimar os componentes de variancia e covariancia sob modelo animal, sendo empregado o sistema MTDFREML. Os resultados mostraram que as características do pelame preto s o diferentes das do branco, quando os animais s o criados em ambiente tropical. O pelame preto apresentou-se menos denso, com pêlos mais curtos e grossos devido à maior necessidade de perder calor, enquanto que, o pelame branco é mais denso e com pêlos mais compridos, oferecendo uma melhor prote o contra à radia o solar direta. A sele o de vacas predominantemente negras pode ser uma boa escolha para aumentar a resistência do gado Holandês às condi es do ambiente tropical, principalmente à radia o solar, quando esses animais s o criados a campo, devido a que a epiderme sob esse tipo de malhas é altamente pigmentada. Tal sele o pode ser facilmente realizada, considerando a alta herdabilidade (h2=0,75) para a propor o de malhas negras. Esta sele o deve ser realizada no sentido de um pelame menos denso, com pêlos curtos e grossos favorecendo as perdas de calor sensível e calor latente.
Importance of calving diseases and risk factors on milk production of Holsteins cows Importancia das desordens do periparto e seus fatores de risco sobre a produ o de leite de vacas Holandesas  [cached]
Carlos Humberto Corassin,Paulo Fernando Machado,Arlei Coldebella,Laerte Dagher Cassoli
Semina : Ciências Agrárias , 2011,
Abstract: This correlational study investigated the effects of the peripartum health disorders and your respective risk factors about the milk production, in the peak and to the 305 days in lactation. Holsteins cows (n = 522) of a commercial herd of the State of S o Paulo, had your health and nutritional status accompanied since the beginning of the period pre-calving to the end of the lactation. Occurrence of diseases, score of body condition (at the dry off and calving), daily milk productions and milk compositions, were recorded. For statistical analysis of the data, the logistics regression and the analysis of multiple regression were used. The obtained results demonstrated that the diseases of the peripartum and your risk factors affected the milk production with different effects in function of the lactation numbers, demanding this way, larger care with the prophylactic measures to avoid the diseases, and to maximize the production of milk and the reproduction of the animals. Este estudo correlacional investigou os efeitos das ocorrências sanitárias do periparto e seus respectivos fatores de risco sobre a produ o de leite, no pico e aos 305 dias em lacta o. Vacas Holandesas (n = 522) de um rebanho comercial do Estado de S o Paulo tiveram seu desempenho sanitário e nutricional acompanhados desde o início do período pré-parto até o final da lacta o. A ocorrência de doen as, os escores de condi o corporal (no pré-parto e parto), as produ es de leite e as composi es do leite foram registradas. Para análise estatística dos dados, foram utilizadas a regress o logística e a análise de regress o múltipla. Os resultados obtidos demonstraram que as doen as do periparto e seus fatores de risco afetaram a produ o de leite com efeitos diferentes em fun o do número de lacta es, exigindo desta maneira maior cuidado com ado o de medidas profiláticas para se evitar as doen as e maximizar a produ o de leite dos animais.
DIREITO à RAZOáVEL DURA O DO PROCESSO NO ESTADO DEMOCRáTICO  [cached]
Isabela Dias Neves
Meritum : Revista de Direito da Universidade FUMEC , 2006,
Abstract: Neste artigo trata-se do direito ao processo sem dila es indevidas, delimitando seus liames perante o Estado Democrático de Direito. Na atualidade, n o é permitido pensar em Direito Processual sem adequa es às suas bases constitucionais, por isso far-se-á a aproxima o entre Processo e Constitui o, especificamente no que pertine à garantia da razoável dura o do processo no Direito Constitucional brasileiro. O direito ao processo com dura o razoável é impostergável, tendo em vista o Estado Democrático de Direito, e, na hipótese de n o haver regra expressa, deve ser valorado à luz de alguns critérios, quais sejam, a complexidade das quest es, de fato e de direito, presentes no processo, o comportamento das partes e de seus procuradores, assim como a atua o dos órg os jurisdicionais em cada caso concreto. Ademais, um processo célere n o quer significar necessariamente um processo com razoável dura o, ou seja, efetivo. Além disso, é curial registrar ainda, que o art. 5o, inciso LV, da Constitui o da República de 1988 positivou os princípios do contraditório, da isonomia e da ampla defesa, e o processo n o pode se afastar do modelo constitucional. Sua constru o deve ser feita pelas partes, e o juiz n o deve ter uma postura inerte diante dos debates travados ao longo do processo.
Valida o de modelos de predi o de nitrogênio uréico no leite, estimando-se o consumo individual pelo consumo do rebanho = Validation of models to predict milk urea nitrogen concentrations, using herd intake to estimate individual dry matter intake
Paula Marques Meyer,Paulo Fernando Machado,Arlei Coldebella,Laerte Dagher Cassoli
Acta Scientiarum : Animal Sciences , 2006,
Abstract: O objetivo deste trabalho foi validar modelos de predi o de nitrogênio uréico no leite (NUL), visando contribuir para avalia o nutricional de dietas de vacas. Foram utilizadas 8.833 observa es de vacas holandesas de um rebanho comercial. A produ o de leite, o pesovivo, o número de dias em lacta o e o número de lacta es foram coletados no dia da amostragem do leite. Amostras de leite foram coletadas mensalmente para determina o da sua composi o. Para a avalia o dos 3 modelos, foram medidas acurácia, precis o e robustez. O modelo 3, apesar de mais acurado (viés=-0,21 mg/dL), foi menos preciso (erro residual=5,24 mg/dL) que o modelo 2 (viés=-1,72 e erro residual=4,90 mg/dL), enquanto o modelo 1 foi o menos acurado (viés=2,93 mg/dL) e o menos preciso (erro residual=5,99 mg/dL). Houve falta de robustez para os 3 modelos. Os três modelos de predi o de NUL diferiram entre si quanto à acurácia, precis o e robustez. The objective of this study was to validate prediction models for milk urea nitrogen (MUN), aiming at evaluating utilization efficiency of diets for dairy cows. Data (8,833 observations) from Holstein cows were used. Milk production, body weight, days in milk and lactation number were collected on the milk sampling days. Milk samples were collected monthly for composition analysis. In order to evaluate the three models, accuracy, precision and robustness were tested. Despite being more accurate (mean bias=-0.21 mg/dL), model 3 was less precise (residual error=5.24 mg/dL) than model 2 (mean bias=-1.72 and residual error=4.90 mg/dL), while model 1 was the least accurate (mean bias=2.93 mg/dL) and the least precise (residual error=5.99 mg/dL). There was lack of robustness for the three models. Models for predicting MUN differ among themselves with regard to accuracy, precision and robustness.
Adi o de Lipídios na Ra o de Vacas Leiteiras: Parametros Fermentativos Ruminais, Produ o e Composi o do Leite  [cached]
Vargas Luiz Henrique,Lana Rogério de Paula,Jham Gulab Newamdram,Santos Ferlando Lima
Revista Brasileira de Zootecnia , 2002,
Abstract: Objetivou-se avaliar o efeito de dois níveis de lipídios (3 e 7%) na dieta de vacas em lacta o e, dentro do nível de 7% avaliar duas fontes de lipídios (gr o de soja moído e óleo de soja), sobre a produ o e composi o do leite, os parametros ruminais, a atividade de produ o de am nia pela microbiota ruminal e o consumo de MS. Foram usadas seis vacas multíparas holandesas, puras e mesti as, com 500 kg de peso corporal, 30 dias pós-parto e produ o média de 20 litros de leite/dia, distribuídas em dois quadrados latinos 3x3. Cada período experimental teve dura o de 23 dias, sendo 16 dias para adapta o à dieta e sete dias para coleta de amostras ruminais. A produ o de leite foi medida diariamente duas vezes, do 15o ao 23o dia de cada período experimental, fazendo-se uma amostragem do leite para análises de proteína e gordura. As amostras de líquido ruminal foram coletadas manualmente, por intermédio de sonda esofágica, e filtradas em gaze. As produ es de leite e leite corrigido para 4%, proteína, gordura, lactose, sólidos totais, sólidos desengordurados e densidade n o foram afetados pelo aumento de lipídios na dieta e nem pelas diferentes fontes de lipídios. Houve efeito depressivo de lipídios sobre a porcentagem de butirato e consumo de MS, sendo que o óleo de soja causou maior efeito. O pH aumentou somente com a inclus o de gr o de soja moído na dieta. Os níveis de acetato, propionato, A:P, isobutirato, isovalerato, am nia e atividade de produ o de am nia n o sofreram efeito de tratamentos.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.