oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Parasitismo de ovos de tuta absoluta por Trichogramma pretiosum em diferentes genótipos de tomateiro
GON?ALVES-GERVáSIO RITA DE CáSSIA RODRIGUES,CIOCIOLA AMéRICO IORIO,SANTA-CECíLIA LENIRA VIANA COSTA,MALUF WILSON ROBERTO
Pesquisa Agropecuária Brasileira , 2000,
Abstract: O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência do teor de 2-tridecanona (2-TD) em três genótipos de tomateiro (TOM-556, HI-1 e PI 134417) no parasitismo de ovos de Tuta absoluta Meyrick, 1917 por Trichogramma pretiosum Riley, 1879. Instalaram-se dois experimentos para verificar o parasitismo em plantas isoladas e em conjunto. A porcentagem de parasitismo em TOM-556 foi significativamente superior à verificada em HI-1 e PI 134417. Observou-se maior número de ovos parasitados quando contidos em plantas individualizadas. Sup e-se que a presen a num mesmo ambiente de plantas com diferentes teores do aleloquímico possa ter influenciado o comportamento parasítico de T. pretiosum.
Parasitismo em ovos de percevejos da soja Euschistus heros (Fabricius) e Piezodorus guildinii (Westwood) (Hemiptera: Pentatomidae) em S o Gabriel do Oeste, MS  [cached]
Godoy Karlla Barbosa,Galli Júlio César,ávila Crébio José
Ciência Rural , 2005,
Abstract: Este trabalho foi realizado nas safras 2000/2001 e 2001/2002 e teve como objetivo avaliar o parasitismo em ovos dos percevejos Euschistus heros e Piezodorus guildinii na Regi o de S o Gabriel do Oeste, MS, Brasil. Coletaram-se massas de ovos dos percevejos durante o período reprodutivo da soja em áreas em que n o havia sido efetuada aplica o de inseticidas químicos. No laboratório, as massas de ovos foram individualizadas em placa de Petri contendo algod o umedecido em água e mantidas à temperatura ambiente até a completa emergência do parasitóide e/ou eclos o de ninfas dos percevejos. Após a morte dos parasitóides, determinou-se a porcentagem de parasitismo em cada época de coleta. As posturas de E. heros e P. guildinii coletadas em 2001 apresentaram, em média, 62,5% e 23,8% de parasitismo nos ovos, respectivamente. Em, 2002 E. heros e P. guildinii apresentaram em média 59,3 % e 39,5% de parasitismo, respectivamente. A espécie predominante de parasitóide encontrada, em ovos de E. heros e de P. guildinii foi Telenomus podisi.
INIMIGOS NATURAIS DE Alabama argillacea (HUEBB.), EM REGI ES COTONICULTORAS DO ESTADO DE GOIáS AN EVALUATION OF SOME NATURAL ENEMIES Alabama argillacea (HUEBNER. 1818) IN THE GOIáS STATE, BRAZIL  [cached]
Ant?nio Lopes da Silva,Valquíria Rocha S. Veloso,Hélio Ferreira da Cunha,Gislene A. Ferreira
Pesquisa Agropecuária Tropical , 2007, DOI: 10.5216/pat.v25i2.2917
Abstract: Foram realizados, nos municípios de Goiania e Itumbiara (GO), levantamentos e avalia es de parasitismo e predatismo de Alabama argillacea (Huebb.) (Lep.; Noctuidae), em duas safras agrícolas. Os principais inimigos naturais desta praga foram: Trichogramma spp. e Pantelloa similis, parasitóides de ovos e de crisálidas, respectivamente, e Rhinacloa spp., Orius spp., Geocoris spp., Nabis spp., Podisus spp., Zellus sp., Crysoperla externa e Doru lineare, predadores de ovos e de crisálidas. Os resultados mostraram que a maior porcentagem de parasitismo de ovos ocorreu em abril (88%), e a preda o de ovos (59%) durante o mês de fevereiro, em Goiania. Com rela o às crisálidas, os maiores índices de parasitismo ocorreram no final do ciclo da cultura durante o mês de maio, com 63% em Goiania e 68% em Itumbiara. Com referência à preda o, constatou-se que as maiores percentagens ocorreram em fevereiro (38%) e mar o (24%) em Goiania e Itumbiara, respectivamente. Os taquinídeos e trichogramatídeos podem controlar biologicamente o curuquerê do algodoeiro e auxiliar na manuten o de um nível populacional tolerável da praga. PALAVRAS-CHAVE: Parasitóide; Trichograma; predadores; Geocoris; Podisus; Zellus. The experiments were carried out in Goiania and Itumbiara, Goiás, Brazil, from February to May, in two consecutive crop cycles. The main cotton leafworm natural enemies found were the egg parasitoid Trichogramma spp. and coccon parasitoid Panteloa similis, and the predatory insects Rhinacloa spp., Orius spp., Geocoris spp., Nabis spp., Podisus spp., Zellus sp., Crysoperla externa and
Influência da idade dos ovos de Oxydia vesulia no parasitismo de Trichogramma maxacalii
Oliveira Harley Nonato de,Pratissoli Dirceu,Zanuncio José Cola,Serr?o José Eduardo
Pesquisa Agropecuária Brasileira , 2003,
Abstract: Trichogramma é um dos gêneros de insetos mais importantes no controle biológico. Este trabalho avaliou o potencial de parasitismo de Trichogramma maxacalii em ovos de Oxydia vesulia, em diferentes estágios embrionários. Vinte e cinco ovos de O. vesulia, com um, três, cinco e sete dias de idade foram oferecidos a uma fêmea de T. maxacalii, em ensaio com 15 repeti es, por um período de 24 horas. N o houve influência da idade dos ovos de O. vesulia na porcentagem de parasitismo, na viabilidade, na raz o sexual e na porcentagem de fêmeas que parasitaram. Foram encontradas baixas taxas de parasitismo (de 6% a 10%) de T. maxacalii em ovos de O. vesulia, embora mais de 70% das fêmeas desse parasitóide tenham realizado o parasitismo em ovos de até cinco dias de idade.
Ocorrência de Parasitismo em Ovos de Spartocera dentiventris (Berg) (Hemiptera: Coreidae) em Cultura de Fumo
SANTOS, RéGIS S.S.;REDAELLI, LIUZA R.;DIEFENBACH, LúCIA M.G.;
Neotropical Entomology , 2001, DOI: 10.1590/S1519-566X2001000400033
Abstract: the paucity of information about egg parasitoids of spartocera dentiventris (berg) motivated the present work. this study aimed to determine the parasitoid species involved as well as to quantify the mortality caused by these natural enemies in field conditions. the investigation was carried out in a tobacco crop (cultivar virgínia, var. k-326) in porto alegre, rs. from december/97 to february/98, 20 egg masses of known age were left exposed to all causes of mortality for a period of 13 days. two species of parasitoids were found on eggs of s. dentiventris: gryon gallardoi (brethes) (hym.: scelionidae) and neorileya ashmeadi crawford (hym.: eurytomidae). from a total of 321 observed eggs, only 34.3% (110 eggs) originated nymphs of s. dentiventris. parasitism was the main mortality factor, killing 148 eggs (46.1%) from the total observed.
Ocorrência de Telenomus alecto Crawford, 1914 (Hymenoptera: Scelionidae) em ovos de Diatraea spp. (Lepidoptera: Crambidae) em cana-de-a úcar no estado de Alagoas, Brasil Occurrence of Telenomus alecto Crawford, 1914 (Hymenoptera: Scelionidae) in eggs of Diatraea spp. (Lepidoptera: Crambidae) in sugar cane in the stateof Alagoas, Brazil
Nivia da Silva Dias,S?nia Maria Forti Broglio-Micheletti,Natália Rafaella de Moraes Farias,Simone Silva da Costa
IDESIA , 2011,
Abstract: O objetivo deste trabalho foi verificar a ocorrência natural de T. alecto, parasitóide de ovos de Diatraea spp. em cana-de-a úcar no Estado de Alagoas. As posturas de D. flavipennella e D. saccharalis apresentaram 47,9% e 30,0% dos ovos com características de parasitismo e viabilidade de 92,4% e 89,9%, respectivamente. A presen a deste inimigo natural sugere um potencial de regula o natural de Diatraea spp. The objective of this study was to investigate the natural occurrence of T. alecto, an egg parasitoid of Diatraea spp. in sugar cane in the State of Alagoas. The eggs of D. flavipennella and D. saccharalis presented 47.9% and 30.0% with characteristics of parasitism, and viabilities of 92.4% and 89.9%, respectively. The presence of this natural enemy suggests a potential for natural regulation of Diatraea spp.
EFEITO DA TEMPERATURA NO PARASITISMO DE Trichogramma pretiosum Riley, 1879 SOBRE OVOS DE Sitotroga cerealella (Olivier, 1819)  [cached]
INOUE M.S.R.,PARRA J.R.P.
Scientia Agricola , 1998,
Abstract: Avaliou-se o efeito da temperatura no parasitismo de Trichogramma pretiosum Riley, 1879 sobre ovos de Sitotroga cerealella (Olivier, 1819), para sua utiliza o em cria es massais e/ou para o controle biológico desta tra a de gr os armazenados. Os parasitóides foram mantidos sob as temperaturas de 18, 20, 22, 25, 30 e 32°C, durante 48 horas, com umidade relativa de 60±10% e fotofase de 14 horas, em todas as condi es. O parasitismo foi avaliado pela contagem do número de ovos pretos (característica do parasitismo) e pelo número de parasitóides emergidos. As altas temperaturas foram favoráveis ao desempenho de T. pretiosum que, a 30°C teve 97,6% das fêmeas parasitando, com uma média de 18,8 ovos parasitados em 48 horas e com uma viabilidade de 88,5%.
Parasitismo natural de ovos de Alabama argillacea Hüb. e Heliothis virescens Fab. (Lep.: Noctuidae) por Trichogramma pretiosum Riley (Hym.: Trichogrammatidae) em algodoeiros no Mato Grosso do Sul
Fernandes, Marcos G.;Busoli, Antonio C.;Degrande, Paulo E.;
Anais da Sociedade Entomológica do Brasil , 1999, DOI: 10.1590/S0301-80591999000400012
Abstract: the experiments were carried out on cotton in the region of dourados, mato grosso do sul state, in 1996-97. from weekly samples of eggs of alabama argillacea hüb. and heliothis virescens fab., we determined the level of parasitism, sex ratio and total number of adults of trichogramma pretiosum riley emerged from each host egg. the percentage of a. argillacea eggs parasitized by t. pretiosum was null at 31 days after the emergence of the plants (dae) and increased to more than 60% from the 58th day (dae)on; sometimes the parasitism reached almost 100%. h. virescens eggs also showed high levels of parasitism by t. pretiosum. the number of adult females emerged from parasitized eggs was always higher than the number of adult males and represented around 60% of the total adults emerged. on the average, around two adult wasps emerged from each egg of a. argillacea or h. virescens. in the region of dourados, the parasitism by t. pretiosum was high in both a. argillacea and h. virescens eggs, despite the high levels of insecticide use.
Ocorrência de Trichogramma pretiosum em áreas comerciais de tomate, no Espírito Santo, em regi es de diferentes altitudes
Pratissoli Dirceu,Fornazier Mauricio J.,Holtz Anderson M.,Gon?alves José R.
Horticultura Brasileira , 2003,
Abstract: Foram instalados sete campos experimentais em altitudes entre 200 e 1050 metros, nos municípios de Afonso Cláudio e Venda Nova do Imigrante no Espírito Santo, para desenvolvimento de avalia es pré-introdutórias de Trichogramma. Visou-se determinar as espécies nativas e conhecer o índice de parasitismo natural, para utiliza o em programas de manejo integrado da tra a-do-tomateiro. Em todos os campos comerciais de tomateiros foram coletados apenas Trichogramma pretiosum Riley. No primeiro ano de coleta, o número médio de amostras de cartelas com parasitismo, bem como o número médio de ovos parasitados, apresentaram uma rela o inversa, quando comparado com as regi es de altitudes entre 200 e 850 metros. Em regi es de menor altitude (200, 380 e 450 metros), foram observadas presen a constante desses parasitóides de ovos em todas as áreas amostradas. No segundo ano de coleta n o foi observado o mesmo comportamento em rela o ao primeiro, tendo os valores médios dos parametros sido inferiores, com o número médio de ovos parasitados por cartela reduzido pela metade. Os resultados de dois anos de coleta mostraram que a agressividade das linhagens de T. pretiosum foi diferenciada em fun o das áreas.
Um caso de parasitismo por Rhabditis sp em crian a natural de Goiania, Goiás, Brasil
Campos Dulcinéa M. Barbosa,Araújo José Luiz de B.,Vieira Maria Cristina M.,Damasceno Fátima
Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical , 2002,
Abstract: Relata-se um caso de parasitismo por Rhabditis sp em crian a com cinco meses de idade procedente do Estado de Goiás, Brasil. O quadro clínico mostrou inicialmente diarréia com fezes líquidas esverdeadas e posteriormente sanguinolentas. O exame parasitológico de fezes revelou a presen a de larvas e adultos de Rhabditis sp. Após o uso de thiabendazole houve melhora no quadro clínico e cura. Os autores chamam aten o para a importancia de se estabelecer o diagnóstico diferencial entre Strongyloides e Rhabditis.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.