oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Roberto Ruffilli: quando la scienza si fa politica, fino alla morte  [cached]
Pierangelo Schiera
Scienza & Politica : per una Storia delle Dottrine , 2010, DOI: 10.6092/issn.1825-9618/2754
Abstract: Roberto Ruffilli: quando la scienza si fa politica, fino alla morte
Cuidado e morte do idoso no hospital – vivência da equipe de enfermagem
Ciomara Ribeiro Benincá,Márcia Fernandez,Cristiane Grumann
Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano , 2005,
Abstract: Esta pesquisa investiga as idéias e percep es de técnicos de enfermagem sobre atendimento e morte do idoso hospitalizado. Considera-se que cuidar de idosos em fase terminal provoca estresse físico e, sobretudo, psicológico, pois exige que o profissional lide com quest es complexas e emocionalmente carregadas, tais como o envelhecimento e a finitude humana. Foram entrevistados dez técnicos em enfermagem que trabalham em hospitais gerais de Passo Fundo - RS e regi o, sendo nove mulheres e um homem, com idade média de 46 anos; sete eram solteiros, um casado e um divorciado, todos com 2o grau completo, tendo entre seis e trinta anos de profiss o. Os dados, analisados qualitativamente com abordagem fenomenológica, reverteram em cinco categorias relativas: à imagem do idoso hospitalizado; ao relacionamento de cuidado; à imagem de cuidador; ao relacionamento com família do paciente; às rea es frente à morte do idoso hospitalizado. Conclui-se que a vivência dos profissionais caracteriza-se por sentimentos de amor, raiva, gratifica o e frustra o e que a tarefa de cuidar do idoso hospitalizado exige da enfermagem preparo e sensibilidade para os fatores humanos da rela o de cuidado, além do domínio sobre os próprios sentimentos relativos à terminalidade.
Morte e dialogo  [cached]
Ranabir Samaddar
Scienza & Politica : per una Storia delle Dottrine , 2008, DOI: 10.6092/issn.1825-9618/2745
Abstract: Morte e dialogo
Face singular do cuidado familiar à crian a portadora do vírus HIV/AIDS Cara singular del Cuidado Familiar al ni o Portador del Vírus VIH/ SIDA Singular view of family care for children with the HIV / AIDS virus
Giovana Calcagno Gomes,Aline Campelo Pintanel,Aline da Cruz Strasburg,Daiani Modernel Xavier
Acta Paulista de Enfermagem , 2012, DOI: 10.1590/s0103-21002012000500016
Abstract: OBJETIVO: Conhecer as vivências da família no cuidado à crian a portadora do vírus HIV/AIDS. MéTODOS: Foi realizado em um hospital universitário no primeiro semestre de 2010. Participaram sete familiares cuidadores. Os dados foram coletados por entrevistas semiestruturadas e analisados pela técnica de Análise Temática. RESULTADOS: Evidenciou-se o silenciamento do diagnóstico pelo familiar cuidador que passa a viver em fun o do cuidado à crian a. Como dificuldades para cuidar, destacam-se as condi es de saúde da m e ou sua morte, as hospitaliza es como comprometedoras da escolariza o e reveladoras do diagnóstico e o medo em contar o diagnóstico à crian a. CONCLUS O: Acredita-se que os profissionais da saúde/enfermagem necessitam empregar estratégias que possibilitem a essas famílias melhor enfrentamento do cotidiano, assessorando-as para o cuidado, fornecendo informa es sobre o HIV/AIDS às pessoas de seu círculo social, diminuindo o estigma e a discrimina o a que est o expostas essas crian as. OBJETIVO: Conocer las vivencias de la familia en el cuidado del ni o portador del virus VIH/SIDA. MéTODOS: Fue realizado en un hospital universitario en el primer semestre de 2010. Participaron siete familiares cuidadores. Los datos fueron recolectados por medio de entrevistas semiestructuradas y analizadas por la técnica de Análisis Temático. RESULTADOS: Se evidenció el silenciamiento del diagnóstico por parte del familiar cuidador quien pasa a vivir en función del cuidado al ni o. Como dificultades para cuidar, se destacan las condiciones de salud de la madre o su muerte, las hospitalizaciones como comprometedoras de la escolarización y reveladoras del diagnóstico y el miedo para comunicar el diagnóstico al ni o. CONCLUSIóN: Se cree que los profesionales de la salud/enfermería necesitan emplear estrategias que posibiliten a esas familias un mejor enfrentamiento del cotidiano, asesorándolas para el cuidado, ofreciendo informaciones sobre el VIH/SIDA a las personas de su círculo social, disminuyendo el estigma y la discriminación a la que están expuestos esos ni os. OBJECTIVE: To understand the lived experience of the family in caring for children with the HIV/AIDS virus. METHODS: The study was conducted in a university hospital in the first semester of 2010. Participants included seven family caregivers. Data were collected through semi-structured interviews and analyzed using thematic analysis. RESULTS: There was evidence of a silencing of the diagnosis by the family caregiver whose life function became that of caregiver for the child. In terms of difficult
As crian as e o conceito de morte  [cached]
Nunes Deise Cardoso,Carraro Luciane,Jou Graciela Inchausti de,Sperb Tania Mara
Psicologia: Reflex?o e Crítica , 1998,
Abstract: A maioria das pesquisas que estuda como as crian as elaboram o conceito de morte relacionam-no com o desenvolvimento cognitivo. No entanto, as experiências individuais da crian a (Fávero e Salim, 1995) bem como a cultura, que coloca a sua disposi o os aspectos formais que representam os eventos de cada sociedade (Bruner, 1990) e, portanto, também o evento da morte, têm sido reconhecidas como influências importantes na elabora o deste conceito. Com a finalidade de observar se essas influências est o presentes na elabora o da representa o mental da morte, examinaram-se seis crian as pré-escolares, utilizando-se entrevistas semi-estruturadas. Também, seguindo a proposta de Fávero e Salim (1995), que entendem o desenho como uma atividade simbólica capaz de representar conteúdos mentais, pediu-se às crian as que desenhassem o que pensavam da morte. Os resultados do estudo mostram que, tanto a experiência da crian a com rela o à morte quanto as representa es formais à disposi o na cultura, est o presentes na elabora o conceitual que as crian as fazem da morte.
Quando a morte é o come o da atividade: análise do trabalho pericial sob o ponto de vista da clínica da atividade
Bárbara Zaffari Cavedon,Fernanda Spanier Amador
Barbarói , 2012,
Abstract: Este artigo, sob o enfoque da Clínica da Atividade, analisa conteúdos do cotidiano laboral de trabalhadores da área pericial envolvendo situa es de morte. Embasado em conceitos como gênero, estilo, atividade, amplia o e amputa o do poder de agir, s o abordadas vivências de profissionais do Instituto-Geral de Perícias (IGP). Esse órg o, no Rio Grande do Sul, é responsável por realizar perícias médico-legais e criminalísticas. Partindo da observa o de situa es de trabalho, tecemos, em conversa com a literatura referente às Clínicas do Trabalho, considera es a respeito da experimenta o do trabalho enquanto acontecimento, possibilitando ao sujeito um campo ativo para cria es e potencializa es de modos de fazer e existir. Pelo contato e acompanhamento do dia-a-dia de trabalho destes profissionais, foi possível contatar a intensidade de paradoxos como vida x morte e real x prescrito na realiza o de suas atribui es. A vivência afetiva das prova es diárias cria possibilidades de atua o para estes profissionais e transforma o objeto de seu trabalho, o fim, em processo. Abstract This article, based on Clinic of Activity's principles, analyses contents of forensic workers daily laboral routine, envolving death situations. Based on concepts like gender, style, exapansion and amputation of the acting power (Clot), Instituto-Geral de Perícias (IGP) workers experiences are discussed. This organization is responsable for medicolegal and criminalistic exams in Rio Grande do Sul. Starting from the observation of work situations, we build, in conversation with the Clinic of Activity s literature, considerations about work experimentation as an event, enabling to the subject an active field for create and potentiate ways of doing and being. Through the contact and accompaniment of these workers routine, it was possible to contact the intensivity of paradoxes like life x death and real x prescribed in the realization of their tasks. The afective experience of the daily trials creates acting possibilities for these professionals and turns their work object, the end, into process.
Morte, de Giovanni Casertano
Markus Figueira da Silva
Princípios : Revista de Filosofia , 2004,
Abstract: Resenha do livro "Morte", de Giovanni Casertano.
Pensamento Lean e cuidado do paciente em morte encefálica no processo de doa o de órg os Pensamiento Lean y cuidado del paciente con muerte encefálica en el proceso de donación de órganos Lean thinking and brain-dead patient assistance in the organ donation process
Aline Lima Pestana,José Luís Guedes dos Santos,Rolf Hermann Erdmann,Elza Lima da Silva
Revista da Escola de Enfermagem da USP , 2013,
Abstract: A doa o de órg os é um processo complexo que desafia os profissionais e gestores do sistema de saúde. Este estudo objetiva apresentar um modelo teórico de organiza o do cuidado ao paciente em morte encefálica e o processo de doa o de órg os, balizado pelas principais ideias do pensamento Lean que possibilitam a melhoria da produ o a partir de ciclos de planejamentos e cria o de um ambiente propício para o sucesso da sua implementa o. O pensamento Lean pode tornar mais eficaz e eficiente o processo de doa o de órg os e contribuir com a sua melhoria, a partir da sistematiza o das informa es e capacita o dos profissionais para a excelência do cuidado. O modelo apresentado configura-se como um referencial disponível para valida o e aplica o pelos profissionais e gestores de saúde e enfermagem na prática da gest o do cuidado ao paciente potencial doador de órg os em morte encefálica e respectiva demanda por transplante. La donación de órganos es un proceso complejo que desafía a profesionales y gerenciadores del sistema de salud. Se objetiva presentar un modelo teórico de organización del cuidado al paciente con muerte encefálica y el proceso de donación de órganos, orientado por las principales ideas del pensamiento Lean que posibilitan la mejora de producción mediante ciclos de planificación y creación de ambiente propicio para el éxito en su implementación. El pensamiento Lean puede mejorar eficacia y eficiencia del proceso de donación de órganos y contribuir a su mejora, a partir de la sistematización de informaciones y capacitación de los profesionales para la excelencia del cuidado. El modelo presentado configura un referencial disponible para validación y aplicación por parte de profesionales y administradores de salud y enfermería en la práctica de la gestión de cuidado al paciente potencial donante de órganos con muerte encefálica y las respectivas solicitudes de transplantes. Organ donation is a complex process that challenges health system professionals and managers. This study aimed to introduce a theoretical model to organize brain-dead patient assistance and the organ donation process guided by the main lean thinking ideas, which enable production improvement through planning cycles and the development of a proper environment for successful implementation. Lean thinking may make the process of organ donation more effective and efficient and may contribute to improvements in information systematization and professional qualifications for excellence of assistance. The model is configured as a reference that is available for validation
Entre a inibi o e o ato: fronteiras do trabalho analítico com crian as  [cached]
Brauer Jussara Falek
Psicologia USP , 2000,
Abstract: O propósito, no presente texto, é de teorizar sobre o brincar utilizado como meio no trabalho analítico no caso de crian as graves. O brincar será aqui enfocado na perspectiva da passagem ao ato, fen meno presente em casos de psicose, a partir de onde se proporá uma articula o. A inibi o, conceito proposto por Freud, será trazida enquanto antípoda do ato, fen meno observado igualmente em casos de psicose, principalmente aqueles que ocorrem na infancia.
Morte digna da crian a: percep o de enfermeiros de uma unidade de oncologia Muerte digna del ni o: percepción de enfermeros de una unidad de oncología Dignified death for children: perceptions of nurses from an oncology unit
Luise Felix de Souza,Maira Deguer Misko,Lucía Silva,Kátia Poles
Revista da Escola de Enfermagem da USP , 2013,
Abstract: O objetivo deste estudo foi identificar o significado e as interven es de enfermeiros que atuam em oncologia pediátrica na promo o de morte digna da crian a. Utilizaram-se como referencial teórico e metodológico o interacionismo simbólico e a pesquisa de narrativa. Os dados foram coletados junto a oito enfermeiros de uma unidade de oncologia pediátrica de um hospital público de S o Paulo, por meio de entrevistas semiestruturadas. A análise dos dados permitiu a identifica o de cinco categorias: sentir-se sem autonomia para a tomada de decis o; cuidar da família; oferecer conforto físico; valorizar o cuidado humanizado e aprender a lidar com a morte e o morrer. Este estudo contribui para ampliar a compreens o do processo de cuidar e permite avan ar na postula o de um quadro teórico que contemple a integra o de saberes e a es que constituem uma assistência integral, transcendendo o atendimento de necessidades apenas clínicas e biológicas. Se objetivó identificar el significado y las intervenciones de enfermeros actuantes en oncología pediátrica en la promoción de la muerte digna del ni o. Se utilizaron interaccionismo simbólico e investigación narrativa como referenciales teóricos y metodológicos. Datos obtenidos de ocho enfermeros de una unidad de oncología pediátrica de hospital público de S o Paulo, mediante entrevistas semiestructuradas. El análisis permitió la identificación de cinco categorías: Sentirse sin autonomía para la toma de decisiones; Cuidado de la familia; Ofrecer bienestar físico; Valorizar el cuidado humanizado y Aprender a enfrentarse con la muerte y el morir. El estudio contribuye a ampliar la comprensión de éste proceso de cuidados y permite avanzar en la postulación de un cuadro teórico que contemple la integración de conocimientos y acciones que constituyan una atención integral, trascendiendo la atención de necesidades meramente clínicas y biológicas. The objective of this study was to identify the meaning of dignified death and the interventions employed by nurses in pediatric oncology to promote dignified death for children. We used Symbolic Interaction Theory as the theoretical framework and narrative research methods. The data were collected from eight nurses in the pediatric oncology unit of a public hospital in Sao Paulo through semi-structured interviews. The data analysis revealed five categories: feeling no autonomy in decision-making, caring for the family, offering physical comfort, valuing humanized care and learning to deal with death and dying. This study helps to extend the understanding of this process of care
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.