oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Avalia o nasofibrolaringoscópica da degluti o em crian as  [cached]
Manrique Dayse,Melo Erich C. M. de,Bühler Rogério B
Revista Brasileira de Otorrinolaringologia , 2001,
Abstract: Introdu o: As altera es da degluti o em crian as têm sido pouco estudadas, especialmente nas portadoras de doen as neurológicas, como a paralisia cerebral. No entanto, estas s o freqüentes, levando a grande comprometimento das condi es clínicas, devido às infec es pulmonares cr nicas e complica es decorrentes da desnutri o. Forma de estudo: Prospectivo clínico n o randomizado. Objetivo: Verificar a aplicabilidade da nasofibrolaringoscopia na avalia o funcional da degluti o em crian as e as altera es observadas à fase faríngea. Material e método: No período de mar o de 1998 a mar o de 2000, realizamos a avalia o funcional da degluti o, através da nasofibrolaringoscopia, em 134 crian as portadoras de paralisia cerebral, com quadro clínico sugestivo de disfagia e idade entre quatro meses e 14 anos (idade média de 5,3 anos), sendo 126 meninos (57,8%) e 92 meninas (42,2%). Resultados: No nosso estudo, nenhuma crian a apresentou complica o ou intercorrências durante o exame ou complica o infecciosa decorrente de aspira o após o mesmo. Entre as altera es da degluti o, o escape precoce do alimento para a faringe foi a mais freqüente, ocorrendo em 72 crian as (53,7%). A aspira o traqueal ocorreu mais na testagem da consistência líquida, sendo observada em 45 crian as (33,6%), enquanto que a consistência pastosa deu-se em 20 crian as (14,9%). Houve concordancia regular entre a ocorrência de escape precoce e aspira o traqueal. Conclus o: Concluímos que o exame é seguro para ser realizado em crian as, e permite a avalia o objetiva da fase faríngea da degluti o, fornecendo importantes informa es, que poder o contribuir na orienta o da alimenta o dessas crian as.
Avalia o clínica e videofluoroscópica da degluti o em crian as com paralisia cerebral tetraparética espástica
Furkim Ana Maria,Behlau Mara Suzana,Weckx Luc Louis Maurice
Arquivos de Neuro-Psiquiatria , 2003,
Abstract: A paralisia cerebral é doen a que pode cursar com distúrbios da degluti o (disfagias orofaríngeas). O objetivo deste artigo foi caracterizar e comparar a degluti o em 32 crian as com esta doen a, pela avalia o clínica fonoaudiológica e videofluoroscópica, com ênfase na aspira o traqueal, Os resultados mostraram importante comprometimento da fase oral. Na fase faríngea a aspira o, a incompetência velofaríngea e o resíduo em recessos faríngeos, foram os achados mais encontrados. A aspira o foi encontrada mais frequentemente com líquidos, antes e durante a degluti o. Na avalia o clínica e na videofluoroscopia, a hiperextens o cervical foi a anormalidade postural mais encontrada. A videofluoroscopia confirmou a presen a de aspira o na maioria dos casos que apresentaram sinais sugestivos de aspira o na avalia o clínica da degluti o. Concluímos que a avalia o clínica e a videofluoroscópica s o complementares na avalia o da degluti o; juntas podem indicar a conduta mais adequada na reabilita o.
Avalia o cefalométrica do espa o orofaríngeo em pacientes com degluti o atípica  [PDF]
Vieira, Marina Dias,Vilella, Oswaldo de Vasconcellos
Revista Odonto Ciência , 2008,
Abstract: Objetivo: Avaliar o espa o livre orofaríngeo de indivíduos com degluti o atípica e comparar os valores encontrados com aqueles obtidos na ausência de hábitos bucais deletérios, para tentar estabelecer índices cefalométricos capazes de prever a ocorrência deste hábito. Metodologia: Foram utilizadas as radiografias cefalométricas laterais de 105 indivíduos que apresentavam degluti o atípica, divididas em três faixas etárias. A partir das radiografias foram feitos tra ados, sobre os quais foram realizadas medi es. Resultados: Verificou-se que a profundidade da orofaringe aumenta entre 6 e 23 anos de idade, n o havendo diferen as estatisticamente significantes entre os gêneros masculino e feminino. N o foram encontradas diferen as significantes entre os pacientes portadores de degluti o atípica e aqueles com características de normalidade, nas três faixas etárias estudadas. Conclus o: N o foi possível estabelecer índices cefalométricos capazes de prever a ocorrência de degluti o atípica, associada com interposi o lingual, pois os indivíduos estudados foram capazes de manter um posicionamento normal da língua dentro da cavidade bucal quando em repouso.
Degluti??o em crian?as com altera??es neurológicas: avalia??o clínica e videofluoroscópica
Marrara, Jamille Lays;Duca, Ana Paula;Dantas, Roberto Oliveira;Trawitzki, Luciana Vitaliano Voi;Lima, Raquel Aparecida Cardozo de;Pereira, José Carlos;
Pró-Fono Revista de Atualiza??o Científica , 2008, DOI: 10.1590/S0104-56872008000400005
Abstract: background: swallowing in children with neurologic disorders. aim: to relate the data obtained in the clinical and in the videofluoroscopic evaluations of swallowing in children with neurologic disorders. methods: a retrospective analysis of 24 protocols of speech-language evaluation and of medical records of children, of both genders, referred to clinical and videofluoroscopic evaluations of swallowing at the school of medicine of ribeir?o preto -university of s?o paulo, from january 2001 to june 2005. the following aspects were analyzed in the clinical evaluation: diet consistency, functional aspects of the swallowing mechanism and results of the cervical auscultation. videofluoroscopic evaluation was performed to determine the dynamic aspects of the oral and pharyngeal phases. results: during the clinical evaluation of the oral phase, for both liquid and pasty consistencies, a greater occurrence of inadequate bolus control was observed (n = 15 e n = 14, respectively). in the pharyngeal phase, also for both consistencies, an adequate cervical auscultate was more frequntly observed before swallowing (n = 16 e n = 13) followed by the inadequate cervical auscultation during swallowing (n = 15 e n = 12). in the videofluoroscopic evaluation, during the oral phase, for both consistencies, the presence of inadequate food propulsion was the most frequent finding (n = 13 e n = 13) and, in the pharyngeal phase, the most frequent finding was the absence of laryngotracheal aspiration (n = 12 e n = 17). there was a statistically significant correlation between the cervical auscultate and the excursion of the hyoid and the larynx, and between the cervical auscultate and laryngotracheal aspiration of liquid and pasty consistencies. conclusion: both procedures are important and complementary in the diagnosis of dysphagia.
Avalia o da disfagia pediátrica através da videoendoscopia da degluti o
Paula Ari de,Botelho Izabel,Silva Ariovaldo A.,Rezende José M. M. de
Revista Brasileira de Otorrinolaringologia , 2002,
Abstract: Objetivo: Utilizando do nasofibroscópio que pode ser transportado facilmente, avaliamos uma popula o pediátrica com disfagia juntamente com uma equipe de fonoaudiólogas auxiliando-as n o só no diagnóstico como nas estratégias terapêuticas. Forma de estudo: Clínico prospectivo randomizado. Método: Um grupo de 10 crian as entre 45 dias e 5 anos de idade, com média de 1 ano e 9 meses, prematuras ou apresentando queixas de distúrbios da degluti o de origem neurológica foram avaliadas através da videoendoscopia. A avalia o foi realizada de forma dinamica (funcional) pois as alimentávamos durante o exame, estudando principalmente os distúrbios da fase faríngea. Resultados: Observamos as altera es da fase faríngea que s o melhor identificadas com o exame, e claramente identificávamos distúrbios da sensibilidade e motricidade faríngea, assim como a ocorrência de penetra o laríngea, a qual dividimos em alta ou baixa, aspira o, ou déficits de "clearence" após cada movimento deglutório, assim como a coordena o respira o-suc o-degluti o. Conclus o: A videoendoscopia da degluti o (VED) é um exame ágil e com alto grau de precis o, praticamente sem riscos para a popula o pediátrica, norteando com seguran a o trabalho da fonoaudióloga para terapia.
Análise comparativa dos padr es de degluti o de crian as com paralisia cerebral e crian as normais
Aurélio Sandra R.,Genaro Kátia F.,Macedo Filho Evaldo D.
Revista Brasileira de Otorrinolaringologia , 2002,
Abstract: Objetivo: o propósito desse estudo foi comparar os padr es de degluti o em crian as com paralisia cerebral (PC) e crian as sem distúrbios neurológicos, relacionando a disfun o motora oral, a quadriplegia e a consistência dos alimentos com o tempo de degluti o. Material e método: Setenta e seis crian as participaram desse estudo, com idades variando de 1 a 5 anos, sendo 57 com paralisia cerebral e 19 sem distúrbios neurológicos. Três consistências de alimentos foram examinadas: líquida (suco), pastosa (iogurte) e sólida (bolacha), sendo cronometrado o tempo gasto para deglutir cada uma delas, durante o horário normal de lanche das mesmas. Resultados: Os resultados mostraram que: 1) o grupo com PC levou até 14,2 vezes mais tempo para deglutir os alimentos que o outro grupo; 2) quanto maior era a disfun o motora oral das crian as, maior era o tempo gasto para deglutir os alimentos e, 3) das três consistências pesquisadas, o alimento pastoso foi aquele, em que os tempos de degluti o obtidos de cada grupo estiveram mais próximos.
Avalia??o nasofibrolaringoscópica da degluti??o em crian?as
Manrique, Dayse;Melo, Erich C. M. de;Bühler, Rogério B;
Revista Brasileira de Otorrinolaringologia , 2001, DOI: 10.1590/S0034-72992001000600007
Abstract: introduction: very little has been published about the disorders of deglutition in children with neurological impairment. the swallowing difficutties found by children with cerebral palsy are debilitating, particularly by the chronic pulmonary diseases and malnutrition. study design: prospective clinical no randomized. objective: the purposes of this study were to (1) asses the use of nasoendoscopic examination of swallowing in chlidren and (2) describe the swallowing pharyngeal abnormalities. material and method: the data reported here were extracted from a database on 134 pediatric swallow studies. all children had primary diagnosis of cerebral palsy, with swallowing abnormalities. the ages ranged from four months to 14 years. results: the prevalence of each type of abnormality in the study group was: premature spillage (53,7%), tracheal aspiration in a liquid consistence (33,6%), tracheal aspiration in a pureed consistence (14,9%). there was regular agreement between the finds of premature spillage and tracheal aspiration. none of the children had complications during the exam. conclusion: it was concluded that the nasoendoscopic evaluation of swallowing is a valid and valuable tool for evaluating pharyngeal dysphagia in children.
Ocorrência de pneumonia aspirativa em crian as disfágicas pós videofluoroscopia
Hellen Nataly Correia Lagos1,Rosane Sampaio Santos2,Adriane Celli3,Edna Marcia Silva Abdulmassih2
Arquivos Internacionais de Otorrinolaringologia , 2011,
Abstract: Introdu o: A literatura relata que quando se trata de avalia o instrumental da degluti o em crian as, sem dúvida, a videofluoroscopia da degluti o oferece grandes vantagens sobre o estudo endoscópico (6). Objetivo: Verificar o risco de pneumonia aspirativa após a realiza o do estudo da degluti o por vídeofluoroscopia, em crian as com disfagia. Método: Em estudo de corte prospectivo, participaram 16 crian as com idade entre 6 meses e 10 anos, com média de 5,2 anos, encaminhadas para estudo da degluti o por videofluoroscopia. Foram testadas 4 consistências, pudim, néctar, mel e líquido. A presen a de sinais e/ou sintomas respiratórios foram avaliados pré e pós estudo da degluti o por videofluoroscopia, por meio de histórico e exame clínico. Quando necessário solicitado radiografia de tórax. Resultados: Das 16 crian as, 5 n o apresentaram disfagia. Em 11 crian as o exame demonstrou 4 com disfagia leve, 2 moderada e 5 grave, conforme Classifica o de OTT (1996) - Classifica o da gravidade da disfagia à videofluoroscopia9. Das 7 crian as que aspiraram durante a realiza o do exame, apenas 1 apresentou sintomas respiratórios após o estudo da degluti o, porém sem sinais de pneumonia ao exame físico. Conclus o: Na popula o estudada, n o houve ocorrência de pneumonia aspirativa após a realiza o do estudo da degluti o por vídeofluoroscopia, apesar da ocorrência de aspira o durante o exame em cerca de 50% dos casos.
Paralisia cerebral: análise dos padr es da degluti o antes e após interven o fonoaudiológica Cerebral palsy: analysis of swallowing patterns before and after speech therapy intervention  [cached]
Cláudia Inês Oliveira Vianna,Heloisa Sawada Suzuki
Revista CEFAC , 2011,
Abstract: OBJETIVO: analisar os padr es da degluti o antes e após interven o fonoaudiológica em um grupo de crian as com Paralisia Cerebral que apresentam quadro de Disfagia. MéTODO: estudo longitudinal, constituído por vinte crian as portadoras de Paralisia Cerebral, com idades entre um e oito anos, de ambos os sexos. Foi utilizada anamnese com os responsáveis e os pacientes foram submetidos à avalia o funcional da degluti o antes e após interven o fonoaudiológica num período de três meses. RESULTADOS: percebeu-se discreta melhora no padr o de degluti o o que consequentemente trouxe um melhor padr o de alimenta o aos pacientes avaliados e orientados. CONCLUS O: o presente estudo mostrou que a interven o fonoaudiológica aos pacientes portadores de Paralisia Cerebral traz como resultado melhorias em seu padr o de alimenta o, apesar do curto período de atendimento (três meses). PURPOSE: to analyze swallowing patterns before and after speech therapy intervention in a group of children with Cerebral Palsy who have dysphagia. METHOD: cross-sectional study, consisting of twenty children with Cerebral Palsy, aged between one and eight years, both genders. We used a clinical history with the family heads and the patients were subjected to functional swallowing assessment before and after speech intervention in a period of three months. RESULTS: slight improvement was noted in the swallowing pattern which consequently brought a better pattern of meals to the patients. CONCLUSION: this study found that the speech intervention in patients with Cerebral Palsy brings as a result an improvement in their usual diet, despite the short treatment period(three months).
Avalia o clínica, endoscópica e manométrica da degluti o em pacientes com miastenia grave autoimune adquirida  [cached]
Oda Adriana Leico,Chiappetta Ana Lúcia de Magalh?es Leal,Annes Marcelo,Marchesan Irene Queiroz
Arquivos de Neuro-Psiquiatria , 2002,
Abstract: Apresentamos 22 pacientes com diagnóstico de miastenia grave autoimune adquirida (MGAA), com queixa de disfagia orofaríngea, avaliados pela análise fonoaudiológica, nasofibrolaringoscópica e manométrica de esfíncter esofágico superior, com o objetivo de avaliar as fases do processo de degluti o e os aspectos anat micos e funcionais do sistema estomatognático. A idade dos pacientes variou de 19 a 74 anos; 19 (86,4%) eram do sexo feminino e 3 (13,6%) do masculino. Os principais achados foram: (1) correla o entre avalia o fonoaudiológica e nasofibrolaringoscópica; (2) altera es do sistema estomatognático, em 100% dos casos; (3) desordens da mastiga o / degluti o presentes em 100% dos pacientes, à avalia o fonoaudiológica e em 81,8%, à nasofibrolaringoscópica; (4) associa o entre penetra o/aspira o e episódios de pneumonia; (5) comprometimento muscular do sistema estomatognático, acúmulo de resíduos, escape precoce do bolo para a faringe e episódios de penetra o/aspira o apresentaram correla o nítida com diminui o da contra o faríngea. Estes achados justificam a necessidade de avaliar as fases do processo de degluti o em pacientes com MGAA, com o objetivo de propiciar uma orienta o adequada e prevenir episódios de pneumonia aspirativa, desnutri o e desidrata o, devido à administra o inadequada de alimenta o via oral.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.