oalib
匹配条件: “” ,找到相关结果约100条。
列表显示的所有文章,均可免费获取
第1页/共100条
每页显示
Altera??es oculares em crian?as com toxoplasmose congênita precoce
Santos, Luciana Peixoto dos;Alvarenga, Lênio Souza;Ferreira, Magno Ant?nio;
Arquivos Brasileiros de Oftalmologia , 1999, DOI: 10.1590/S0004-27491999000500008
Abstract: purpose: to describe the ocular findings in children with early toxoplasmosis and sistemic manifestation of the disease methods: fifty children with early congenital toxoplasmosis were included in this study and all data collected from their medical charts from the hospital de clínicas de uberlandia. these children had their diagnosis based on clinical features and serological tests. all of them presented with systemic manifestations at birth and were examined by an ophthal-mologist. results: ocular manifestations were present in 86% of the patients. retinochoroiditis was the most frequent lesion and was present in 76% of the patients that underwent indirect ophthalmoscopy, being bilateral in 54% of them. neurolo-gical findings were seen in 69% of the patients with retino-choroiditis. conclusion: the authors consider that ocular manifestations are common in children with early congenital toxoplasmosis showing systemic manifestations at birth. ocular examination should be performed in all suspected or confirmed cases due to its important help not only in the diagnosis but also because it leads to early visual stimulation.
Pesquisa de anticorpos anti Toxoplasma gondii em fluidos intra-oculares (humor vítreo e humor aquoso) de pacientes com toxoplasmose ocular, na cidade de Belém, PA
Carmo Ediclei Lima do,Almeida Edmundo Frota,Bichara Cléa Nazaré,Póvoa Marinete Marins
Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical , 2005,
Abstract: Foi realizada pesquisa de anticorpos IgG, IgM e IgA anti-Toxoplasma gondii no soro e fluidos intra-oculares (humor aquoso e vítreo) de pacientes com toxoplasmose ocular. A partir dos resultados obtidos verificou-se que anticorpos IgG e IgA intraocular anti-Toxoplasma gondii podem vir a ser importantes marcadores no diagnóstico de toxoplasmose ocular.
Congenital toxoplasmosis in South American children =Toxoplasmose congênita em crian as sul-americanas  [PDF]
GómezMarín, Jorge E.
Scientia Medica , 2010,
Abstract: OBJETIVOS: revisar o conhecimento atual sobre toxoplasmose congênita na América do Sul e tra ar algumas hipóteses para futura pesquisa. FONTE DE DADOS: busca nas bases de dados Pubmed e Scielo por artigos sobre características clínicas de coortes de crian as com toxoplasmose congênita na América do Sul e estudos comparativos entre América do Sul e outros continentes. SíNTESE DOS DADOS: uma análise sistemática de dados primários obtidos durante programas de triagem mostrou que o risco de les es oculares foi muito maior na coorte de crian as da América do Sul (47%, 18/38) do que nas européias (14%, 79/550). O risco bruto de les es intracranianas foi muito maior na coortes da América do Sul (53%, 20/38) do que nas da Europa (9%, 49/550). Em uma coorte colombiana constatou-se 11% de mortalidade. Adicionalmente, uma coorte prospectiva, que comparou crian as com toxoplasmose congênita do Brasil e da Europa, mostrou que nas crian as brasileiras as les es oculares foram maiores, mais numerosas e com maior probabilidade de atingir o polo posterior da retina do que nas européias. A presen a de cepas de Toxoplasma gondii diferentes das da Europa e dos Estados Unidos pode explicar a maior gravidade da toxoplasmose congênita na América do Sul. CONCLUS ES: a toxoplasmosis congênita na América do Sul parece ser mais frequente e as crian as infectadas s o mais sintomáticas do que na Europa e na América do Norte. A pesquisa sobre novas drogas e vacinas deve ser prioritária, para melhorar os indicadores de saúde nas crian as da América do Sul.
Altera??es tomográficas cerebrais em crian?as com les?es oculares por toxoplasmose congênita
Melamed, Jacobo;Dornelles, Fábio;Eckert, Gabriela U.;
Jornal de Pediatria , 2001, DOI: 10.1590/S0021-75572001000600010
Abstract: objective: to evaluate the frequency and the types of cerebral ct scan alterations in patients with ocular lesions caused by congenital toxoplasmosis. methods: the patients should fit one of the following criteria: reagent igm serology for toxoplasmosis at birth and mother with positive serology for toxoplasmosis; age less than ten years, with bilateral funduscopic lesions compatible with toxoplasmic retinochoroiditis; or reagent igg serology for toxoplasmosis and mother with positive serology for toxoplasmosis. all patients were submitted to noncontrast cerebral ct scan. results: twenty-two patients participated in this study (44 eyes). thirteen eyes presented macular lesions (29.5%), eight had peripheral lesions (18.2%) and 22 eyes had concomitant macular and peripheral lesions (50%). seventeen patients presented radiological alterations (77.3%). among these, sixteen patients (94.1%) presented brain calcifications, two patients (11.7%) presented ventricular dilation, two patients (11.7%) had hydrocephalus, one had hydranencephaly (5.9%), one presented porencephalic cyst (cerebral hemiatrophy) (5.9%), one had arachnoid cyst (5.9%) and one had mild dilation of ventricles and subarachnoid cistern (5.9%). conclusions: patients diagnosed with congenital toxoplasmosis and ocular lesions should be investigated for concomitant neuroradiologic alterations.
Achados clínicos e endoscópicos em crian as com estridor  [cached]
Lubianca Neto José F.,Fischer Gilberto B.,Peduzzi Fernanda D.,L. Junior Humberto
Revista Brasileira de Otorrinolaringologia , 2002,
Abstract: Introdu o: As anomalias da via aérea freqüentemente se apresentam com estridor. A sua principal causa em recém-nascidos e lactentes s o as altera es congênitas da laringe. O diagnóstico etiológico específico pode ser realizado com a fibronasolaringobroncoscopia, a qual é fundamental para o manejo adequado dessas crian as. Forma de estudo: prospectivo clínico de delineamento transversal de análise descritiva. Objetivo: Descrever as principais causas e achados clínicos associados ao estridor das crian as que se apresentam em nosso hospital. Material e Método: Realizou-se um estudo prospectivo, no período de mar o de 2000 a abril de 2001, que avaliou todas as crian as encaminhadas ao Servi o de Otorrinolaringologia Pediátrica do Hospital da Crian a Santo Ant nio, cujo critério de inclus o foi a presen a de estridor. Os pacientes foram ent o avaliados segundo protocolo definido a priori, que incluía, além de perguntas sobre história, exame físico e comorbidades associadas, o exame fibronasolaringobroncoscópico padronizado. Resultados: Foram avaliadas 125 crian as com estridor: 69 masculinos e 56 femininos. A idade média de apresenta o foi de 19 meses. A maior parte dos pacientes avaliados veio da unidade de tratamento intensivo. Foram encontradas comorbidades em quase todos os casos, sendo a intuba o prolongada a mais comum (n=36, 28,8%). Os diagnósticos mais freqüentes foram laringomalácia em 51 (40,8%) pacientes e estenose subglótica em 22 (17,6%). Conclus es: Mesmo que se tenha avaliado pacientes mais selecionados do que as grandes séries mundiais, as anomalias congênitas da laringe também foram a maior causa de estridor em nossa casuística. Em alguns casos com história de intuba o prolongada foi difícil diferenciar a estenose subglótica congênita da adquirida. A presen a de comorbidades é freqüente e pode auxiliar na sele o dos pacientes que necessitam de exame endoscópico.
Achados fundoscópicos em crian as portadoras de anemia falciforme no estado do Rio Grande do Norte  [cached]
Garcia Carlos Alexandre de Amorim,Fernandes Maria Zélia,Uch?a Uchoandro Bezerra Costa,Cavalcante Bruno de Morais
Arquivos Brasileiros de Oftalmologia , 2002,
Abstract: Objetivos: Detectar os principais achados fundoscópicos em crian as portadoras de hemoglobinopatias falciformes. Métodos: Foram estudados 26 pacientes com hemoglobinopatias falciformes, no Servi o de Oftalmologia do Hospital Universitário Onofre Lopes, Natal, RN, que foram submetidos a protocolo de pesquisa pré-estabelecido. Os resultados foram avaliados estatisticamente pelo teste qui-quadrado. Resultados: A idade média foi de 10,6 anos, com acuidade visual igual ou melhor que 20/25 na maioria, excetuando-se 3 olhos, que apresentavam outras doen as associadas. O tipo mais freqüente foi o SS com 57,7% (15/26) dos casos, seguido pelos SC e SA com 15,4% (4/26) cada, e pelo S-Thal com 11,5% (3/26). A freqüência da retinopatia por células falciformes foi maior após os 10 anos de idade, sendo mais freqüente, em valores relativos, no tipo S-Thal (100% dos casos) e, em valores absolutos, no tipo SS (9 casos). Os dois achados mais comuns foram tortuosidade venosa (12/26) e "black sunburst" (7/26). Conclus es: Observamos que a incidência de retinopatia por células falciformes aumentou após os 10 anos de idade e n o evidenciamos achados da doen a proliferativa. Portanto, enfatizamos a necessidade do exame oftalmológico precoce nos portadores de anemia falciforme, como forma de prevenir futuras complica es oculares.
Achados clínicos e endoscópicos em crian?as com estridor
Lubianca Neto, José F.;Fischer, Gilberto B.;Peduzzi, Fernanda D.;L. Junior, Humberto;Krumenauer, Rita C.P.;Richter, Vinicius T.;
Revista Brasileira de Otorrinolaringologia , 2002, DOI: 10.1590/S0034-72992002000300004
Abstract: introduction: abnormalities of the airway often present with stridor. the main cause in neonates and infants are the congenital defects of the larynx. the specific etiologic diagnose can be just obtained through fibronasolaryngobroncoscopy, which is necessary for the correct management of this children. study design: clinical prospective and descriptive cross-sectional study. aim: to describe the main causes and associated clinical findings of stridor in children presenting to our hospital. material and method: a prospective investigation was performed from march 2000 to april 2001 to study all children evaluated at the department of pediatric othorrinolaryngology of hospital da crian?a santo ant?nio with the inclusion criterion of stridor. these patients were examined according to a priori defined protocol, which includes besides questions about history, physical examination and associated comorbities, a standard fibronasolaryngobroncoscopy examination. results: a group of 125 children (69 male and 56 female) were evaluated. the mean age at inclusion was 19 months. most patients came from intensive care unit. almost all cases had comorbidities, long-term endotracheal intubation been the most common finding. the most frequent diagnose were laryngomalacia (n=51, 40.8%) and subglottic stenosis (n=22, 17.6%). conclusions: even in the presence of a more select sample than the great international series, we also found congenital anomalies of the larynx as the main cause of stridor. it was difficult to differentiate between congenital and acquired subglottic stenosis in some cases with a history of endotracheal intubation. the presence of comorbidities is frequent and may help to select the patients who will need endoscopic evaluation.
Achados oculares em crian as de zero a seis anos de idade, residentes na cidade de S o Caetano do Sul, SP
Beer Sandra Maria Canelas,Scarpi Marinho Jorge,Minello Antonieta Antunes
Arquivos Brasileiros de Oftalmologia , 2003,
Abstract: OBJETIVO: Determinar a prevalência de erros refrativos, estrabismo, ambliopia e anisometropia nas crian as pertencentes à popula o em estudo, utilizando dois métodos de rastreamento (triagem na escola e triagem durante o dia da vacina o contra a poliomielite). MéTODOS: Foram examinadas 2.640 crian as, residentes da cidade de S o Caetano do Sul, entre zero e seis anos de idade, divididas em duas amostras (A e B). A amostra A consistiu de 476 crian as que foram examinadas por dez oftalmologistas e onze técnicos oftálmicos, durante o Dia Nacional de Vacina o (20 de junho de 1998) contra a Poliomielite. A amostra B consistiu de 2.164 crian as que freqüentavam escolas municipais, entre quatro e seis anos de idade e foram examinadas por dois oftalmologistas durante o ano de 1998. RESULTADOS: Na amostra A, a prevalência de estrabismo foi de 3,36% e de anisometropia foi de 1,26%. O principal tipo de erro refrativo encontrado foi a hipermetropia < 2D. Necessitaram de prescri o óptica 14,11% das crian as. Em rela o à amostra B, a prevalência de estrabismo foi de 1,43%. Nas crian as que falharam na triagem, a prevalência de ambliopia foi de 1,39%, 2,8% de anisometropia e necessitaram de prescri o óptica, 56,48%. O principal tipo de erro refrativo encontrado foi o astigmatismo hipermetrópico composto. CONCLUS O: Embora em município com perfil socioecon mico privilegiado, a prevalência de estrabismo, anisometropia, ambliopia e erro refrativo n o foi inferior à relatada na literatura. Com rela o à metodologia de rastreamento, o Dia Nacional de Vacina o contra a Poliomielite mostrou-se eficiente ferramenta metodológica já que houve grande participa o da popula o alvo.
Rela o entre achados videonasolaringoscópicos e pH-metria esofágica em crian as com manifesta es clínicas de refluxo extra-esofágico
Oliveira, Neide Fatima Cordeiro Diniz,Norton, Rocksane Carvalho
Arquivos Internacionais de Otorrinolaringologia , 2009,
Abstract: Introdu o: O diagnóstico de refluxo gastroesofágico, principalmente nos pacientes com manifesta es atípicas, tem merecido crescente importancia. Objetivo: Relacionar achados videonasolaringoscópicos à pH-metria esofágica prolongada, em crian as com manifesta es clínicas de refluxo extra-esofágico. Método: Estudo clínico prospectivo transversal, onde foram avaliadas 44 crian as de um a 12 anos de ambos os gêneros, através da videonasolaringoscopia. Todas submetidas à pH-metria para pesquisa de refluxo oculto por terem apresentado episódios de otites, sinusites, asma, laringites e/ou disfonia nos últimos 12 meses. Resultados: Das 44 crian as, 15 (34%) apresentaram pH-metria normal e 29 (66%) alterada. Dentre as 29 com pH-metria alterada, 19 (65,5%) eram meninos e 10 (34,5%) meninas. N o houve diferen a com significado estatístico entre gênero e positividade da pH-metria, apesar da discreta predominancia de ocorrência na popula o masculina. Todas as crian as tinham adenoides menores que 75% da coluna aérea do cavum. Seis apresentaram secre o purulenta em cavidades nasal. Oito (18%) tinham nódulos em pregas vocais, sendo que cinco (11%) delas tinham pH-metria alterada e três (7%) normal. Foi encontrado pelo menos uma altera o à videonasolaringoscopia em 80% das 15 crian as com pH-metria normal e em 89,7% das 29 que tinham pH-metria alterada. Conclus o: A prevalência da doen a do refluxo gastroesofágico em crian as com afec es respiratórias e otorrinolaringológicas de repeti o foi alta. Entretanto, os dados obtidos n o demonstraram diferen a com significancia estatística (p< 0,05) entre os achados videonasolaringoscópicos, associados ou n o ao refluxo gastroesofágico, comprovado por pH-metria. Portanto, n o foi demonstrada rela o entre refluxo gástrico ácido patológico e altera es videonasolaringoscópicas.
Toxoplasmose ocular em c es jovens inoculados com Toxoplasma gondii  [cached]
Abreu Cláudia Bonini de,Navarro Italmar Teodorico,Reis Ant?nio Carlos Farias dos,Souza Mírian Siliane Batista de
Ciência Rural , 2002,
Abstract: A toxoplasmose é uma doen a zoonótica de distribui o mundial que pode infectar uma grande variedade de espécies animais e o homem. No presente trabalho, foram avaliados nove c es jovens inoculados experimentalmente com três cepas diferentes de T. gondii em que se observaram através de microscopia direta e indireta, altera es oftálmicas em sete deles, confirmadas através de retinografia e histopatologia. Com os resultados obtidos, observou-se que as altera es oftálmicas na toxoplasmose adquirida nos c es apareceram já ao término da terceira semana pós-inocula o, mostrando a precocidade das altera es. No exame direto do olho, sete c es apresentaram áreas de hiperrefletividade. Altera es como papiledema, exsudato peripapilar e diminui o da pigmenta o do tapetum foram observadas em três c es submetidos à retinografia. O exame histopatológico revelou a presen a de discreto infiltrado mononuclear na córnea na regi o subepitelial em estroma conjuntivo em nível do angulo da íris, congest o vascular da coróide e edema sub-retiniano em oito c es. Nossos resultados permitem concluir que a toxoplasmose ocular adquirida nos c es é t o significativa quanto na espécie humana. Assim, estudos devem ser aprofundados nesta linha de pesquisa para refor ar os achados.
第1页/共100条
每页显示


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.