oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Efeito do hipotireoidismo induzido na resposta superovulatória em novilhas de corte mesti as = Induced hypothyroidism on the superovulatory response in crossbred beef heifers
Carlos Maia Bettini,Gentil Vanini de Moraes,Luiz Paulo Rigolon,Luiz Carlos Tadeu Capovilla
Acta Scientiarum : Animal Sciences , 2006,
Abstract: Estudou-se o efeito do hipotireoidismo induzido sobre a resposta ovariana à superovula o, à atividade do corpo lúteo e ao ganho de peso em novilhas de corte mesti as ( Bos TaurosxBos Indicus). Nas análises estatísticas realizadas, n o foi observada a influência dos tratamentos sobre a varia o de peso (P>0,05). Os níveis de T3, T4 e TSH foram, respectivamente, 1,31+0,77, 16,71+0,44 e 10,35+5,74 para o grupo tratado e 2,08+0,77, 57,46+0,44 e 2,08+5,74 para o controle (P<0,05). O número de embri es viáveis e de estruturas totais colhidas foi, respectivamente, de 2,52 e de 4,86 nos animais hipotireóideos e de 2,67 e 5,60 nos controles, n o havendo diferen a (P>0,05). Desse modo, concluiu-se que o hipotireoidismo n o afetou a resposta superovulatória, a atividade do corpo lúteo e a varia o de peso. This study was aimed at the effect of hypothyroidism induced on the ovarian superovulation response, corpus luteum activity, and the weight gain in crossbred heifers ( Bos taurosxBos indicus). The data showed that the females weight remained the same (P>0.05) even after the treatment. The levels of T3, T4 e Tsh values were respectively1.31+0.77, 16.71+0.44 and TSH 10.35+5.74 to treated animals, and 2.08+0.77, 57.46+0.44, 2.08+5.74 to control group (P<0.05). There was no difference between them (P>0.05) considering the number of viable embryos and total number of structures 2.52 and 4.86 for the induced animals, and 2.67 and 5.60 for the control group respectively. Therefore, the results demonstrated that the hypothyroidism did not affect the superovulatory response, the corpus luteum activity, or the weight variation.
Efeito do hipotireoidismo induzido sobre a resposta superovulatória e a digestibilidade aparente da dieta em vacas de corte = Induced hypothyroidism effect on superovulatory response and diet apparent digestibility in beef cows
Carlos Maia Bettini,Gentil Vanini de Moraes,Luiz Paulo Rigolon,Fabio Luiz Bim Cavalieri
Acta Scientiarum : Animal Sciences , 2006,
Abstract: O experimento objetivou determinar o efeito do hipotireoidismo induzido sobre a resposta ovariana ao horm nio folículo estimulante exógeno, a normalidade do ciclo estral de vacas e a digestibilidade aparente. Utilizaram-se 10 vacas Nelore tratadas com propylthiouracil (PTU). A digestibilidade aparente da Matéria Seca, os números médios de corpos lúteos, de embri es, de estrururas colhidas, de estruturas infertilizadas, de estruturas degeneradas, de mórulas, de índice de colheita e de índice de fertiliza o n o variaram significativamente (P>0,05). Os valores médios de T3 foram de 1,35+0,1 e 1,91+0,1 ng mL-1, de T4 de 20,95+1,37 e 61,82+1,37, de TSH 7,95+0,36 e 2,61+0,36, respectivamente, para os animais tratados e controle, havendo diferen a significativa (P<0,05). Desse modo, pode-se concluir que n o houve efeito de hipotireoidismo induzido sobre a digestibilidade aparente, a produ o de embri es, a estereidogênese e a atividade ovariana. The experiment aimed to establish the effect of hypothyroidism induced on the ovarian response to the exogenous follicle stimulatinghormone, the normality of the cows estrous cycle, and apparent diet digestibility. 10 Nelore cows were used and treated with propylthiouracil (PTU). DM apparent digestibility, average numbers of corpus luteum, collected embryos, unfertilized structures, degenerated structures, morulas, collecting rate, fertilization rate, did not present significant variation (P>0.05). In the treated animals, de average T3, T4, and TSH values were 1.35 ±0.1, 20.95±1.37 and 7.95±0.36, respectively, and in the controls 1.91+0.1 for T3, 61.82+1.37 for T4 and 2.61+0.36 TSH, with significant difference (P<0.05). Based on the results, it is possible to conclude thathypothyroidism did not affect diet apparent digestibility, embryos production, steroidogenesis or ovarian activity.
Epidemiological analysis of nifedipine and phenytoin-induced gingival overgrowth in users of the primary health care system =Análise epidemiológica do aumento gengival induzido por nifedipina e fenitoína em usuários da aten o primária à saúde
Fonseca, Luciara Viana Le?o et al.
Revista Odonto Ciência , 2010,
Abstract: Objetivo: Avaliar a prevalência dos aumentos gengivais medicamentosos em usuários brasileiros de nifedipina e fenitoína e determinar a presen a de fatores preditores/modificadores. Metodologia: Dados demográficos, farmacológicos e periodontais foram obtidos de 100 pacientes usuários da Aten o Primária no Vale do Jequitinhonha que usavam nifedipina e/ou fenitoína. Avalia es clínicas, incluindo a análise do aumento gengival, foram feitas por um avaliador calibrado. Análises bivariadas (teste do qui-quadrado ou teste t de Student) foram usadas para identificar fatores demográficos, periodontais e medicamentosos que apresentassem associa o com a severidade do aumento gengival. Foi utilizada análise multivariada (regress o de Poisson) para estimar a raz o de prevalência e intervalo de 95% de confian a para identificar os fatores de risco associados ao desenvolvimento do AG. Resultados: A prevalência do aumento gengival foi elevada (86%), mas a gravidade mais comumente observada foi a leve. A prevalência foi maior em usuários de fenitoína do que de nifedipina (P=0. 01). N o houve associa o entre aumento gengival e as variáveis demográficas, farmacológicas e periodontais. Conclus o: A alta prevalência do aumento gengival medicamentoso entre os usuários de nifedipina e fenitoína enfatiza a importancia do cirurgi o dentista no diagnóstico, preven o e controle dessa altera o.
Perfil hematológico de ratas adultas hipotireóideas castradas e n o castradas
Gomes Mardelene G.,Serakides Rogéria,Nunes Vera Alvarenga,Silva Cristiana M. da
Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia , 2004,
Abstract: A rela o tireóide-g nadas sobre o perfil hematológico foi investigada em ratas Wistar adultas castradas e n o castradas mantidas em hipotireoidismo induzido pela administra o diária de propiltiouracil por 120 dias. Dois grupos eutireóideos n o castrado e castrado foram mantidos nas mesmas condi es e serviram como controle. Foram colhidos o plasma para dosagem de T4 livre e o sangue para análise hematológica. Os valores de T4 livre significativamente menores nas ratas tratadas confirmaram seu estado hipotireóideo. O hipotireoidismo causou anemia apenas em ratas com g nadas funcionais, já que a castra o reverteu os efeitos do déficit de tiroxina sobre o eritrograma. Tanto o hipotireoidismo quanto o hipogonadismo apresentaram pouco significado sobre o leucograma.
Hepatite aguda colestática pelo propiltiouracil: relato de caso
PAROLIN M?nica Beatriz,LOPES Reginaldo Werneck,TELLES José Ederaldo Queiroz,IOSHII Sergio Ossamu
Arquivos de Gastroenterologia , 2000,
Abstract: Propiltiouracil é uma droga amplamente utilizada no tratamento do hipertiroidismo. A hepatotoxicidade é um dos efeitos colaterais mais raros e também mais graves associados a ela. Relata-se um caso de hepatite aguda colestática que acomete um jovem de 15 anos em uso de propiltiouracil para tratamento de hipertiroidismo. Causas virais, metabólicas e autoimunes foram excluídas e a biopsia hepática revelou achados histopatológicos sugestivos de hepatite colestática induzida por droga. Com a suspens o da droga, houve remiss o dos sintomas e normaliza o progressiva das provas de fun o hepática. Raramente, os pacientes em uso de propiltiouracil podem desenvolver injúria hepática grave.
Hiperplasia gengival induzida por ciclosporina A  [cached]
Ramalho Vera Lúcia Costa,Ramalho Horácio José,Cipullo José Paulo,Burdmann Emmanuel A.
Revista da Associa??o Médica Brasileira , 2003,
Abstract: O crescente uso da ciclosporina A (CSA) em transplantes de órg os e no tratamento de doen as auto-imunes aumentou a incidência de seus efeitos adversos, entre eles a hiperplasia gengival (HG). Esta acarreta problemas estéticos, de fala, mastiga o e de erup o dentária nos pacientes afetados. A prevalência de hiperplasia gengival induzida por ciclosporina varia nos diversos estudos, podendo chegar a 85%, dependendo do critério utilizado para seu diagnóstico. Esta revis o aborda aspectos etiológicos, histológicos, de quadro clínico, preven o e tratamento desta importante les o.
Caracteriza o de um modelo experimental de Diabetes Mellitus, induzido pela aloxana em ratos: estudo clínico e laboratorial  [cached]
Lerco Mauro Masson,Spadella César Tadeu,Machado José Lúcio Martins,Schellini Silvana Artioli
Acta Cirurgica Brasileira , 2003,
Abstract: OBJETIVO: O presente estudo teve por objetivo caracterizar as altera es clínicas e laboratoriais do rato portador de Diabetes Mellitus induzido pela administra o endovenosa de aloxana. MéTODOS: Os animais foram distribuídos, por sorteio, em dois grupos experimentais: Grupo Controle Normal (G1), constituído de 25 animais sadios, e Grupo Diabético (G2), formado por 25 animais diabéticos graves, que foram avaliados em cinco momentos (1, 3, 6, 9 e 12 meses) de seguimento, tendo sido estudados os seguintes parametros: evolu o clínica (peso, ingest o hídrica, ingest o alimentar e diurese) e exames bioquímicos (glicemia de jejum, glicose urinária, glicosúria, cetonúria, colesterol total, colesterol HDL, triglicérides e lipídios). RESULTADOS: A inje o de aloxana 2% na via endovenosa do rato acompanhou-se de um índice de mortalidade de 39%, tendo produzido diabetes grave também em 39% dos animais. O diabetes foi caracterizado por queda progressiva do peso corporal, eleva o substancial da ingest o hídrica, ingest o alimentar e da diurese, com valores glicêmicos acima de 300 mg/dl, glicosúria 3+ e, eventualmente, cetonúria. O diabetes n o altera o perfil de colesterol e lípides de ratos a longo prazo. CONCLUS O: Nossos estudos revelam que a aloxana produz, no rato, altera es clínicas e laboratoriais características de diabetes grave, as quais possibilitam estudos a longo prazo do diabetes.
HIPERPLASIA GENGIVAL EM CRIAN AS: USO DE ANTICONVULSIVANTES E HIGIENE ORAL  [cached]
GUARé Renata de Oliveira,FRANCO Vanessa Barreira
Revista de Odontologia da Universidade de S?o Paulo , 1998,
Abstract: A hiperplasia gengival tem sido relatada em pacientes tratados com vários anticonvulsivantes, sendo geralmente associada a presen a de placa, inflama o gengival e predisposi o genética. As autoras avaliaram, em 117 crian as de 4 a 19 anos do setor escolar da Associa o de Assistência à Crian a Defeituosa (AACD), o uso de drogas anticonvulsivantes por grupo etário, associando-as com o grau de hiperplasia gengival e de higiene bucal. Das crian as avaliadas, apenas 29,05% (34 crian as) utilizavam medica o, sendo que, destas, 8,82% (3 crian as) apresentavam hiperplasia gengival. Dentre os três grupos etários analisados, podemos inferir que uma eficiente higieniza o auxilia no controle e pode influir na presen a de hiperplasia gengival
Sorriso gengival: cirurgia ressectiva coadjuvante à estética dental  [cached]
Irineu Gregnanin Pedron,Estevam Rubens Utumi,?ngelo Rafael Calábria Tancredi,Andréia Perrella
Odonto , 2010,
Abstract: Objetivo: relatar um caso de uma paciente que apresentou rela o desarm nica entre o sorriso gengival - também causado pela presen a da linha labial alta e, pela discrepancia entre o comprimento curto das coroas clínicas dos dentes antero-superiores. Descri o do caso: foram discutidas as vantagens, desvantagens, benefícios, indica es, contra-indica es, descri o da técnica de gengivectomia e a rela o de harmonia entre estética dental e gengival. Conclus o: a cirurgia ressectiva gengival (gengivectomia) é um procedimento efetivo coadjuvante na adequa o gengival em rela o à estética dental, visando n o apenas o resultado estético satisfatório, como também a manuten o salutar do periodonto.
O rato Sniffy vai à escola  [cached]
Tomanari Gerson Yukio,Eckerman David Alan
Psicologia: Teoria e Pesquisa , 2003,
Abstract: Sniffy Pro - O Rato Virtual é um programa de computador, acompanhado de um manual de laboratório, que tem como proposta servir de recurso didático aplicado ao ensino introdutório de Análise Experimental do Comportamento, em especial às atividades práticas normalmente desenvolvidas em laboratórios de condicionamento operante que empregam ratos como sujeitos e caixas de Skinner como equipamento experimental. O objetivo do presente artigo é analisar Sniffy Pro no tocante aos aspectos concernentes à sua pertinência e adequa o como material de ensino. Segundo os autores de Sniffy Pro, este aplicativo seria atraente pelo que representa em termos de tecnologia informatizada, pelo seu baixo custo, pela sua facilidade de uso e pela economia de tempo que propicia. Entretanto, tomados vários aspectos da concep o de Sniffy Pro, seu conteúdo e estrutura, bem como alguns aspectos éticos relacionados, demonstra-se que a sua utiliza o como recurso didático deve muito provavelmente ocorrer às custas de prejuízos na forma o científica do estudante de Psicologia.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.