oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
O técnico de escolaridade média no setor produtivo: seu novo lugar e suas competências
Laudares Jo?o Bosco,Tomasi Ant?nio
Educa??o & Sociedade , 2003,
Abstract: Os convênios recentes estabelecidos entre os Centros de Forma o Profissional e as grandes indústrias empregadoras de profissionais técnicos, de nível médio, parecem indicar uma realoca o desses profissionais na estrutura de produ o. A posi o intermediária, entre os operários e os engenheiros ou entre o "ch o de fabrica" e o "escritório de projeto", típica da gest o taylorista, tende ao desaparecimento na gest o horizontalizada dos novos modelos organizacionais. A proximidade desses profissionais com os engenheiros passa a demandar deles um nível mais elevado de qualifica o, como atesta o aumento da demanda dos setores produtivos industriais de tecnólogos, profissionais de nível superior. Recorre-se à sociologia do trabalho e às no es construídas por ela, de qualifica o, de competência e de saber, como forma de se identificar as tendências de mobilidade profissional dos técnicos e dos tecnólogos no interior de grandes empresas industriais.
Poesia Contemporanea de ambito lusofóno na Internet: um novo futuro
José ángel Martínez Usero,Patricia Martins Pereira
Revista Latina de Comunicación Social , 1999,
Abstract: Apresenta a rela o entre poesia contemporanea e Internet. Definindo poesia. Diferenciando poesia contemporanea e de " última gera o" .. Discorrendo sobre os poetas e os setores que giram à sua volta (leitores, editores, livreiros, associa es, bibliotecas, agentes culturais e etc). Usando de novas terminologias, como: Cyberpoetas, cyberpoesia. Direcionando para bibliotecas e Centros de Documenta o um mercado alternativo, uma campanha mercadológica. Sendo este, espa o de dissemina o e acesso da informa o poética. Proporcionando um guia básico para a navega o pela Rede Internet no ambito da contemporaniedade poética.
LUGAR, N O LUGAR E REALIDADE VIRTUAL NO TURISMO GLOBALIZADO  [cached]
Adyr Balastreri Rodrigues
Revista do Departamento de Geografia , 1996, DOI: 10.7154/rdg.v0i10.198
Abstract: LUGAR, N O LUGAR E REALIDADE VIRTUAL NO TURISMO GLOBALIZADO
Feliz Ano Velho… e Novo!
Antonio Ozaí da Silva
Revista Espa?o Acadêmico , 2010,
Abstract: Reflex o sobre o tempo e o significado do recome o a cada novo ano.
O lugar e o mapa  [cached]
Aguiar Lígia Maria Brochado de
Cadernos CEDES , 2003,
Abstract: Este texto é um exercício de imagina o geográfica a partir de uma situa o: a de habitar um lugar, ocupar-se dele, cultivá-lo. Explorada por meio de Atlas Escolares Municipais, esta situa o, definida igualmente como geográfica, permite pensar o espa o geográfico como a media o entre o mundo e o lugar. é a partir do lugar que podemos instaurar o espa o, o espa o que nos convém e responder à pergunta: onde, como e por que estamos. O ensino do lugar nas séries iniciais do ensino fundamental refere-se à possibilidade de fazer com que os alunos aprendam a habitar o seu lugar reconhecendo-o como o "espa o do acontecer solidário". Por meio do estudo dos mapas da sua cidade, os alunos apropriam-se de um instrumento de explora o de territórios existenciais e cognitivos que lhes permite dar visibilidade ao mundo que se realiza no lugar e de um suporte intelectual eficiente que permite visualizar e operar rapidamente as informa es.
Caetano Veloso e Richard Rorty: Duas Utopias no Novo Mundo
Marcos Carvalho Lopes
Revista Redescri??es : Revista on-line do GT de Pragmatismo e Filosofia Norte-Americana , 2009,
Abstract: O Novo Mundo precisa se inventar como Utopia, é um novo lugar que deve criar seu sentido. Caetano Veloso e Richard Rorty s o dois autores que caminham nessa dire o utilizando-se de meios diferentes: o primeiro com a can o, o segundo com a filosofia. Nesse trabalho pretendo aproximar a idéia de Utopia Liberal de Richard Rorty do conceito de Utopia Lírica, criado por Renato Janine Ribeiro na análise da obra de Chico Buarque, que redescrito, aplicamos à obra do compositor baiano, como ferramenta para pensar a Música Popular Brasileira. Aproximando essas duas vers es de um pensamento utópicopoderemos contextualizar e problematizar os pontos comuns e as diferen as entre as perspectivas destes dois autores, marcados pela valoriza o da imagina o e pela critica da sede plat nica de reunir Beleza e Justi a em uma única vis o. Seguindo a trajetória da obrade Caetano, poderemos entender como se configura a idéia de “Esquerda Cultural” no Brasil e a forma como lidamos com as demandas do multiculturalismo. A idéia n o é que um mesmo modelo de Utopia seja pertinente ao Novo Mundo, como afirma Caetano Veloso na letra de Fora da Ordem: “Eu n o espero pelo dia em que todos os homens concordem/ Apenas sei de diversas harmonias bonitas possíveis sem juízo final”.
Cultura cívica e memória no Estado Novo brasileiro  [cached]
Maurício Barreto Alvarez Parada
Diálogos , 2010, DOI: 10.4025/dialogos.v13i2.412
Abstract: Este trabalho analisa os primeiros momentos da política de massas no país, nos quais acreditamos que o Estado Novo ocupou um lugar crucial. A cultura cívica construída pelo regime de 1937, preocupada com a “pacifica o” e a “civilidade”, demarcou uma nova rela o entre as esferas institucionais do poder e a popula o, principalmente a urbana. A defini o de uma temporalidade cívica, a constru o de ícones nacionais, o uso da propaganda e dos meios de comunica o delimitaram, daí para frente, algumas das fronteiras de uma nova cultura política brasileira. Neste processo de ocupa o pacificadora do espa o público, um dos recursos mais poderosos foi o planejamento e a manuten o de um calendário cívico comemorado através de monumentais cerim nias públicas, nas quais eram encenados os valores cívicos desejados pelo projeto civilizatório do novo governo. Este trabajo analiza los primeros momentos de la política de masas en Brasil, en los cuales el Estado Novo ocupó un lugar crucial. La cultura cívica construida por el régimen de 1937, preocupada con la “pacificación” y con la “civilidad”, demarcó una nueva relación entre las esferas institucionales del poder y la población, principalmente con el público urbano. A partir de ese momento, la definición de una temporalidad cívica, la construcción de íconos nacionales, el uso de la propaganda y de los medios de comunicación delimitaron algunas de las nuevas fronteras de una nueva cultura política brasile a. En el marco de este proceso de ocupación pacificadora del espacio público, uno de los recursos más poderosos fue la planificación y la manutención de un calendario cívico, conmemorado a través de ceremonias públicas monumentales en las que eran puestos en escena los valores cívicos promovidos por el proyecto civilizatorio del nuevo gobierno. This work analyzes the early moments of mass politics in Brazil, a time in which we believe the Estado Novo held a crucial place. The civic culture built by the regime in 1937, concerned with “pacification” and “civility”, marked a new relationship between the institutional spheres of power and the population, especially the urban public. The definition of a civic temporality, the construction of national icons, the use of propaganda and mass media marked, from then on, some of the frontiers of a new Brazilian political culture. In that process of pacifying occupation of the public realm, one of the most powerful resources was the planning and maintenance of a civic calendar, commemorated through monumental public ceremonies, in which the civic values desired by the civili
O lugar e a língua  [cached]
Vera Lúcia de Oliveira
Confluenze. Rivista di Studi Iberoamericani , 2009,
Abstract: For writers, homeland may be a language, a memory, an individual or a collective story, the body, the pain one feels inside, the remotion of the past and the emptiness deriving from this process. Which relationship do migrant poets and writers entertain with the country they are living in? This essay is a reflection about these questions, through the experiences of three foreign authors, who chose to write in Italian. Para os escritores, a pátria pode ser uma língua, uma memória, uma história individual ou coletiva, o corpo, a dor que se carrega dentro, a remo o do passado e o vazio que deriva deste processo. Que rela o os poetas e os escritores migrantes estabelecem com o lugar e com a língua em que vivem? Este ensaio é uma reflex o sobre tais quest es, a partir da breve análise de três experiências de autores estrangeiros, que escolheram a língua italiana como língua literária.
O técnico de escolaridade média no setor produtivo: seu novo lugar e suas competências
Laudares, Jo?o Bosco;Tomasi, Ant?nio;
Educa??o & Sociedade , 2003, DOI: 10.1590/S0101-73302003000400007
Abstract: the recent agreements between the professional training centers (at high-school levels) and large industries suggest a new position is given to these professionals in the production structure. their intermediate position between workers and engineers or between "the factory floor" and the "planning department", typical of taylorism, tends to disappear from the horizontal management of the new organizational models. this leads them to need higher levels of qualification, closer to those of engineers, which is proved by the increasing demand of technologists, professionals of superior level, in the productive sector. drawing on sociology of work and its notions of qualification, competence and knowledge, we seek to identify the tendencies of professional mobility of both technicians and technologists in large industries.
O LUGAR NOS MOVIMENTOS SOCIAIS E O LUGAR DA GEOGRAFIA NA TEORIA DOS MOVIMENTOS SOCIAIS  [cached]
Breno Marqués Bringel
Boletim Goiano de Geografia , 2007,
Abstract: Muito longe de serem estáticos, os mapas nos guiamhoje pela geografia variável da nova composi o dotrabalho, da mobilidade entre as fronteiras, das transforma esurbanas e rurais. Uma nova (des)ordem global,gerida pela lógica dominante da globaliza o capitalista,imp e-se e provoca diversas muta es que nos levama refletir, neste ensaio, sobre a dialética entre poder eresistência e o papel dos movimentos sociais atuais dentrodeste contexto. Para isto, procuramos analisar o conceitode lugar dentro da a o dos movimentos sociais,assim como debater o lugar da geografia dentro da teoriados movimentos sociais, oferecendo uma breve revis oda literatura brasileira existente sobre o estudo dos movimentossociais dentro da geografia e ressaltando asprincipais tendências e perspectivas.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.