oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Avalia o da Uniformidade e Eficiência de Aplica o de água em Sistemas de Irriga o por Aspers o Convencional  [cached]
Marney Aparecida de Oliveira Paulino,Flávio Pimenta de Figueiredo,Rodrigo Carvalho Fernandes,Janini Tatiane Lima Souza Maia
Revista Brasileira de Agricultura Irrigada , 2009, DOI: 10.7127/rbai.v3n200011
Abstract: A inadequada uniformidade de aplica o de água em sistemas de irriga o proporciona excesso da mesma em parte da área de cultivo e falta em outra, diminuindo a disponibilidade de água à cultura e aumentando o custo de produ o. Este trabalho teve como objetivo avaliar a uniformidade em sistemas de irriga o por aspers o convencional, utilizados em olerícolas cultivadas na regi o do Alto Rio Pacuí, Montes Claros, MG. Os coeficientes de uniformidade (CUC, CUD, CUE, CUH, UDH), a eficiência de aplica o, as vaz es e press es dos sistemas foram obtidos de acordo com metodologia. Os resultados idetificaram que a maioria dos sistemas est o operando com uniformidades e eficiência de aplica o abaixo do recomendado. Vazamentos nas tubula es,dimensionamento inadequado dos sistemas, press o e vaz o fora dos padr es aceitáveis, s o fatores que contribuiram com os valores obtidos nas avalia es.
Resposta da aveia preta (Avena strigosa Schreb) à irriga o por aspers o e aduba o nitrogenada = Response of black oats (Avena strigosa Schreb) on the aspersion irrigation and nitrogen fertilization
Pedro Henrique de Cerqueira Luz,Valdo Rodrigues Herling,Gustavo José Braga,José Carlos Machado Nogueira Filho
Acta Scientiarum : Agronomy , 2008,
Abstract: O objetivo do estudo foi avaliar os efeitos da aduba o nitrogenada e da irriga o por aspers o no crescimento e na produ o de massa seca (MS) da aveia preta (Avena strigosa Schreb). Foram avaliadas quatro doses de nitrogênio (0, 50, 100 e 150 kg de N ha-1) e, também, a presen a ou ausência de irriga o. Foram determinadas as seguintesvariáveis: altura de planta, produ o de massa seca, taxa de crescimento e o teor de MS. Quando irrigada, a altura da planta foi maior, refletindo maior produ o de massa seca. Na área de sequeiro, o teor de MS foi superior (24,7%) ao da área irrigada (18,7%). Quanto à aduba o nitrogenada, houve resposta somente para altura de planta, com comportamento linear, quando da utiliza o de irriga o. Os efeitos da irriga o foram mais determinantes para a produ o da aveia preta que a aduba o nitrogenada. The objective of the study was assessing the effect of the nitrogen and the aspersion irrigation on the growth and dry matter yield of black oats (Avena strigosa Schreb). The experiment was conducted in the Campus of USP in Pirassununga, S o Paulo State. In the study were evaluated four nitrogen levels (0, 50, 100 and 150 kg of N ha-1) and also the presence or absence of the irrigation. The plant variablesevaluated were: mean height, dry matter percentage, yield and growth rate. The results had disclosed to greater height of plant in the irrigated condition, reflecting in the higher production of dry matter. In dry land area, percentage of DM was 24.7% and in irrigatedarea 18.7%. The nitrogen was significantly only for plant mean height that showed linear fit when carried through the irrigation. The effect of the irrigation was better for the production of black oats than nitrogen.
SIA: Modelo para simula o da irriga o por aspers o - Calibra o e valida o SIA: Model for simulation of sprinkler irrigation - Calibration and validation  [cached]
Henrique F. E. de Oliveira,Alberto Colombo,Lessandro C. Faria,Samuel Beskow
Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental , 2013,
Abstract: A maioria dos modelos matemáticos de simula o da aplica o de água por aspersores requer trabalhos laboriosos de calibra o e valida o, além de exigir, dos computadores, elevada capacidade de processamento. Este estudo foi realizado com o objetivo de calibrar e validar o modelo Simula o da Irriga o por Aspers o (SIA) no que se refere à opera o de canh es hidráulicos em condi es reais de campo. O método de otimiza o global Shuffled Complex Evolution (SCE-UA) foi implementado no SIA com o intuito de ajustar os parametros de calibra o baseados no modelo semiempírico de Richards & Weatherhead utilizando-se ensaios de campo do canh o Plona - RL250. Os parametros obtidos na calibra o para determinada configura o do aspersor, foram mantidos constantes e posteriormente usados na valida o para diferentes condi es operacionais e de vento. O Método Shuffled Complex Evolution apresentou elevados índices de qualidade do ajuste além de rápida convergência. O modelo SIA foi capaz de prever a taxa de aplica o de água do canh o hidráulico Plona-RL250 e a uniformidade de distribui o de água do sistema, de forma adequada tanto no estágio de calibra o quanto no de valida o. Great majority o mathematical simulation models of water application by sprinkler requires laborious tasks of calibration and validation and high processing power of computers as well. This study was conducted in order to calibrate and validate the SIA - Simulation Model for Sprinkler Irrigation, referring to the operation of rain guns in real field conditions. The Shuffled Complex Evolution (SCE-UA) global optimization method was implemented in the SIA, aiming for adjusting the calibration parameters, based on the semi empirical model of Richards & Weatherhead, using field tests from PLONA - RL250 rain gun. The parameters obtained through calibration, for a given configuration of the sprinkler, were kept constant and, subsequently, used in validation for different wind and operating conditions. The Shuffled Complex Evolution (SCE-UA) method showed high level of adjustment quality and fast convergence. The SIA model was able to predict the rate of a PLONA - RL250 rain gun application and uniformity of water distribution system adequately both in calibration stage as well as in validation stage.
Distribui o de Laminas de água em Sistema de Irriga o por Aspers o Fixo
Diego Carlos da Cruz Ribeiro,Nelmício Furtado da Silva,Fernando Nobre Cunha,Marconi Batista Teixeira
Revista Brasileira de Agricultura Irrigada , 2012, DOI: 10.7127/rbai.v6n200365
Abstract: A irriga o por aspers o tem por objetivo distribuir água sobre a superfície do solo, de modo a permitir a sua infiltra o sem escoamento superficial; além disso, a água deve ser distribuída de maneira o mais uniforme possível, de forma a se obter uma adequada uniformidade de aplica o em condi es de campo. Diante disso, objetivou-se caracterizar a uniformidade de aplica o de água para aspersores modelo D 148 (setorial) utilizados em irriga es de hortali as na regi o de Rio Verde, GO. Os ensaios foram realizados na área experimental do IFGoiano - Campus Rio Verde. Foram estudadas as rela es press es,interferências do pino difusor na lamina aplicada e o coeficiente de uniformidade de Christiansen (CUC). Para o ensaio com press o de 4,0 bar sem a interferência do pino difusor de jato de água, o valor do coeficiente de uniformidade Christiansen (CUC) foi de 81,3%.
Preparo do solo, irriga o por aspers o e rendimento de engenho do arroz de terras altas  [cached]
Arf Orivaldo,Rodrigues Ricardo Antonio Ferreira,Sá Marco Eustáquio de,Crusciol Carlos Alexandre Costa
Scientia Agricola , 2002,
Abstract: O rendimento de engenho obtido após o beneficiamento industrial é um parametro importante durante a fase de comercializa o do arroz e pode ser influenciado pelas práticas culturais realizadas durante o período de cultivo. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o rendimento de benefício, rendimento de inteiros e gr os quebrados de cultivares de arroz de sequeiro em fun o do preparo do solo e da irriga o por aspers o na regi o de Selvíria - MS, durante os anos agrícolas de 1997/98 e 1998/99. O solo do local é do tipo Latossolo Vermelho álico, textura argilosa e os tratamentos consistiram na combina o de três cultivares de arroz (IAC 201, Carajás e Guarani), com três sistemas de preparo do solo (arado de aiveca + grade niveladora, escarificador + grade niveladora e grade pesada + grade niveladora) e três níveis de irriga o por aspers o (sequeiro e duas laminas de água), com quatro repeti es. O cultivar IAC 201 apresenta maior rendimento de benefício e o Carajás destaca-se dos demais em rendimento de inteiros; os diferentes sistemas de preparo utilizados praticamente n o interferem no rendimento de engenho; a irriga o por aspers o aumenta o rendimento de benefício e o rendimento de inteiros, principalmente em ano com ocorrência de veranico.
Resposta de cultivares de arroz de sequeiro ao preparo do solo e à irriga o por aspers o
Arf Orivaldo,Rodrigues Ricardo Ant?nio Ferreira,Sá Marco Eustáquio de,Crusciol Carlos Alexandre Costa
Pesquisa Agropecuária Brasileira , 2001,
Abstract: O presente trabalho teve o objetivo de avaliar o comportamento de cultivares de arroz de sequeiro em diferentes modalidades de preparo de solo e laminas de água aplicadas por aspers o, no Município de Selvíria, MS. Os tratamentos consistiram na combina o de três cultivares de arroz (IAC 201, Carajás e Guarani), três sistemas de preparo do solo (arado de aiveca + grade niveladora, escarificador + grade niveladora e grade pesada + grade niveladora) e três níveis de irriga o por aspers o (sequeiro e duas laminas de água), com quatro repeti es. O uso da irriga o por aspers o reduziu o número de dias para o florescimento e o ciclo da cultura. A cultivar Carajás apresentou a maior produtividade de gr os e praticamente ausência de acamamento em rela o às cultivares IAC 201 e Guarani. O preparo do solo com arado de aiveca e escarificador propiciaram a obten o de maior produtividade de gr os em rela o ao preparo com grade aradora em ano com presen a de veranico, e as duas laminas de água promoveram incrementos de 113% e 177% na produ o de gr os, em ano com ocorrência de veranico.
Aduba o nitrogenada do milho em um sistema de irriga o por aspers o em linha  [cached]
Mendon?a Fernando Campos,Medeiros Roberto Dantas de,Botrel Tarlei Arriel,Frizzone José Antonio
Scientia Agricola , 1999,
Abstract: Foi avaliado o efeito do nitrogênio na cultura do milho através da fertirriga o, utilizando um sistema de irriga o por aspers o em linha e uréia como fonte de N. O sistema de aspers o em linha foi constituído por 3 linhas com cinco aspersores cada uma, cujo espa amento foi de 6 metros entre si e 12 metros entre as linhas. O fertilizante foi aplicado nas linhas externas e a linha central aplicou apenas água. A lamina de água total aplicada durante o ciclo foi de 650 mm. Essa aplica o foi feita de forma uniforme, e as doses de nitrogênio foram decrescentes na dire o perpendicular às linhas externas de aspersores, variando de 353 a 30 kg/ha de N. Os resultados obtidos mostraram que as diferentes dosagens de nitrogênio afetaram os seguintes parametros medidos: altura das plantas, altura de inser o das espigas, produtividade, comprimento das espigas, peso de mil gr os e teor de nitrogênio nos gr os. O ponto de máxima produtividade de gr os (7634 kg/ha) foi estimado através de uma fun o de produ o da cultura em rela o ao fator doses de nitrogênio. A máxima produtividade estimada pode ser atingida com uma dose de 262,6 kg/ha de N.
Desempenho de sistemas de irriga o por aspers o convencional na cultura do milho (Zea mays L.)1 Performance of systems of irrigation for conventional aspertion in maize (Zea mays L.)
Camila Aparecida da Silva Martins,Edvaldo Fialho dos Reis,Renato Ribeiro Passos,Giovanni de Oliveira Garcia
IDESIA , 2011,
Abstract: Na agricultura irrigada a inadequada uniformidade de aplica o de água em sistemas de irriga o proporciona excesso da mesma em parte da área cultivada e déficit em outra, reduzindo a disponibilidade de água à cultura do milho e aumentando o custo de produ o. Este trabalho teve o objetivo de avaliar, em nível de campo, o comportamento de sistemas de irriga o por aspers o convencional no Sul do Estado do Espírito Santo. Foram escolhidos aleatoriamente, cinco projetos de irriga o por aspers o convencional na cultura do milho destinado a alimenta o animal. Em cada projeto, realizou-se o teste de uniformidade de aplica o de água para a determina o dos coeficientes de uniformidades mais utilizados (Coeficiente de Uniformidade de Christiansen, Coeficiente de Uniformidade Estatística e Coeficiente de Uniformidade de Distribui o) e da eficiência de aplica o de água. Os resultados das avalia es realizadas nos sistemas de irriga o mostram que 60% dos projetos de irriga o por aspers o convencional avaliados apresentam baixa uniformidade de aplica o de água; a lamina aplicada no período avaliado é superior à lamina real necessária à planta; e que a média da eficiência de aplica o (Ea) nos projetos é de 71,88%, ficando abaixo de 75%, preconizado pela literatura como o mínimo aceitável. In irrigated agriculture inadequate uniformity of water application in irrigation systems provides an excess of one part of the acreage and a deficit in another, reducing the availability of water to corn and increasing the cost of production. The objective of this study was to evaluate in the field the performance of systems for conventional sprinkler irrigation in the south of the state of Espírito Santo. Five irrigation projects with conventional sprinkler irrigation were chosen randomly. Each project was tested for uniformity of application of water by determining several coefficients of uniformity (Coefficient of Uniformity of Christiansen, Coefficient of Statistical Uniformity and Coefficient of Uniformity of Distribution), and for the efficiency of application of water. The results show that 60% of the irrigation projects with conventional sprinkler irrigation evaluated presented low uniformity of application of water; that the depth of water applied in the appraised period is superior to the required depth for the plant; and that the average of the application efficiency in the projects was 71.88%, below the 75% recommended in the literature as the acceptable minimum.
Manejo de irriga o por aspers o com base no "Kc" e aduba o mineral na cultura de arroz de terras altas  [cached]
Crusciol Carlos Alexandre Costa,Arf Orivaldo,Soratto Rogério Peres,Rodrigues Ricardo Antonio Ferreira
Bragantia , 2003,
Abstract: A irriga o por aspers o diminui bastante o risco de perda da lavoura por deficiência hídrica e aumenta a produtividade de gr os, incentivando maior uso de tecnologias como aduba o mineral. Com o objetivo de avaliar o efeito de diferentes manejos da água da irriga o por aspers o com base no coeficiente de cultura (Kc) e da aduba o mineral sobre a cultura do arroz cv. IAC 201, foram instalados dois experimentos em Latossolo Vermelho Distrófico, em Selvíria (MS). O delineamento foi em blocos casualizados, com quatro repeti es. Os tratamentos constituíram-se de precipita o pluvial natural e três manejos de água fornecidos por aspers o. O manejo (M2) foi realizado com base no Kc do arroz de terras altas. Os manejos M1 e M3 foram definidos como 0,5 e 1,5 vezes os Kcs utilizados em M2 respectivamente. Em 1995/96, utilizou-se o esquema de parcelas subdivididas, sendo as subparcelas constituídas por dois níveis de aduba o: AD1 - 12 kg de N, 90 kg de P2O5 e 30 kg de K2O ha-1, e AD2 - 24 kg de N, 180 kg de P2O5 e 60 kg de K2O ha-1. A deficiência hídrica da emergência da plantula até a diferencia o do primórdio da panícula provocou aumento do ciclo e redu o do porte da planta. A deficiência hídrica entre os estádios de diferencia o do primórdio da panícula e os de emborrachamento reduziu o número de espiguetas por panícula. A utiliza o de 1,5 vezes os valores de Kc recomendados, no manejo da irriga o por aspers o proporcionou maior produtividade de gr os. Os níveis de aduba o utilizados n o influenciaram a resposta da cultura ao manejo da irriga o por aspers o.
Produtividade do arroz irrigado por aspers o em fun o do espa amento e da densidade de semeadura
CRUSCIOL CARLOS ALEXANDRE COSTA,MACHADO JOSé RICARDO,ARF ORIVALDO,RODRIGUES RICARDO ANTONIO FERREIRA
Pesquisa Agropecuária Brasileira , 2000,
Abstract: Com o objetivo de estudar o efeito de três espa amentos entre fileiras (30, 40 e 50 cm) e três densidades de semeadura (100, 150 e 200 sementes viáveis/m2) sobre o desenvolvimento da planta, os componentes da produ o e a produtividade do arroz irrigado por aspers o até a tens o de reposi o de água de -0,070 MPa, foi instalado um experimento em condi es de campo, em um Latossolo Vermelho-Escuro, epieutrófico, textura argilosa, em Selvíria, MS. A cultivar avaliada foi a IAC 201. Esta cultivar apresenta suscetibilidade ao acamamento, no sistema de irriga o por aspers o, até uma tens o de reposi o de água, no solo, de -0,070 Mpa. O número de colmos e de panículas é incrementado com a redu o do espa amento. A densidade de 100 sementes/m2 é a mais indicada para a cultivar IAC 201 irrigada por aspers o, por proporcionar menor gasto de sementes. O espa amento de 30 cm entre fileiras de plantas proporciona maior produtividade de gr os da cultivar IAC 201 no sistema de irriga o por aspers o.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.