oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
PLANEJAMENTO E GEST O DO TURISMO  [cached]
GT 7
Revista Brasileira de Ecoturismo , 2012,
Abstract: Este eixo temático prop e uma reflex o a respeito do planejamento e da gest o do turismo a partir das políticas públicas e dos planos de desenvolvimento turístico, assim como suas repercuss es nas localidades que vivenciam o processo de turistifica o. Busca-se ainda, analisar a dinamica das inter-rela es entre os atores, as metodologias de planejamento participativo, os paradigmas empresariais no turismo, os instrumentos de avalia o, os indicadores, os mercados e a comunidade no turismo com base local. Coordena o: Prof. Dr. Marcos Aurélio Tarlombani da Silveira (UFPR), Profa. Dra. Nadja Maria Castilho da Costa (UERJ), Profa. Dra. Vanice Santiago Fragoso Selva (UFPE), Profa. Dra. Vivian Castilho da Costa (UERJ)
O Terceiro Setor no Turismo: o caso da Camara de Turismo de Rio Gran-de do Sul (Brasil)  [cached]
Luis Gustavo Patrucco,Margarita Barretto
Revista Turismo em Análise , 2011,
Abstract: Este artigo resume uma pesquisa descritiva orientada a registrar o surgimento, a consolida o e o aporte da Camara de Turismo de Rio Grande do Sul ao desenvolvimento do turismo no Estado e os desafios que enfrentou como pioneira das organiza es do terceiro setor no turis-mo no Brasil. Trata-se de uma pesquisa documental, que utilizou também procedimentos de história oral e da observa o participante e que está fundamentada nas novas teorias sobre o papel do Estado e da iniciativa privada no planejamento e gest o do turismo. Ao mesmo tem-po tem a inten o de estimular a reflex o sobre a importancia que organiza es do terceiro setor podem ter para o desenvolvimento do turismo em outros estados por ser um modelo am-plamente utilizado por outros países da América Latina.
O Planejamento do Turismo como Disciplina: estudo de caso com os cursos superiores de turismo no Paraná, Brasil  [cached]
Carlos Eduardo Silveira,José Manoel Gon?alves Gandara
Revista Turismo em Análise , 2012,
Abstract: ResumoO Estudo de caso que segue é resultado da participa o dos autores e posterior análise do relatório da Reuni o do Fórum dos Coordenadores dos Cursos Superiores de Turismo e/ou Hotelaria, ocorrido em Curitiba em 2008, com a participa o n o só de coordenadores, mas também de professores de planejamento turístico de várias regi es do Estado do Paraná. O objetivo do encontro foi discutir, em forma de oficina participativa, a disciplina de Planejamento Turístico nos cursos superiores de turismo no Paraná, incluindo a metodologia empregada, inser o no curso e rela o com outras áreas do saber. Por tratar-se de tema pouco explorado pela literatura específica, o caso estudado organiza informa es que, ainda que já fossem conhecidas empiricamente, raramente s o tratadas na bibliografia da área de Planejamento Turístico. As principais conclus es apontam para o caráter teórico-prático da disciplina, a aproxima o com as políticas públicas do turismo e a amplitude de áreas relacionadas com planejamento turístico. O artigo abre discuss o para temas compatíveis ou para análise em outros ambitos geográficos para compara o. Palavras-chave: turismo; ensino superior; planejamento turístico; fórum de coordenadores. The following case study is the result of the authors’ participation and later analysis of the Tourism Higher Education Course Coordinator Forum report that took place in Curitiba in 2008 attended not only by course coordinators but also tourism planning lecturers from a number of regions of Paraná State. The meeting aimed at discussing, using a participative method, tourism planning discipline in Parana’s tourism higher education courses. This included its insertion in the course, methods applied and interactions with other fields of knowledge. Due to the fact that Tourism Planning teaching is not a very frequent theme on specific literature, the case study is useful to organise information which might even be empirically known, but is rarely part of tourism planning bibliography. The main conclusions were that the discipline tends to have both theoretical and hands-on approach, as well as close relations with policy-making, and a wide variety of areas that contribute to tourism planning class contents. The article opens discussions on using the same methodology to either assess other disciplines or tourism planning teaching in different places.Keywords: tourism; higher education; tourism planning; coordinators forum. ResumenEl siguiente caso de estudio es resultado de la participación de los autores y posterior análisis del informe de la Reunión del F
O PROCESSO DE PLANEJAMENTO E ENVOLVIMENTO COM O TURISMO DE BASE COMUNITáRIA NA RESERVA AMAN , AM.  [cached]
Eduardo de ávila Coelho,Rodrigo Zomkowski Ozorio
Revista Brasileira de Ecoturismo , 2011,
Abstract: O Instituto Mamirauá (IDSM) conduz, desde 2008, uma pesquisa em turismo na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Aman . Vizinha à RDS Mamirauá – reconhecido destino de ecoturismo da Amaz nia brasileira – Aman tem características socioambientais distintas, que configuram um lugar diferenciado e complementar a Mamirauá. Os objetivos da pesquisa s o avaliar o interesse das comunidades do lago Aman em se organizar para o turismo, identificar os principais atrativos da regi o e analisar as possibilidades para o turismo de base comunitária, bem como a sua viabilidade, considerando-se o desenvolvimento sustentável, a conserva o dos recursos naturais e a qualidade de vida das popula es locais. A pesquisa passou por três etapas distintas, sendo que a atua o se iniciou com expedi es às dez comunidades do lago. Através de reuni es o tema turismo era introduzido e discutido e os propósitos e objetivos da pesquisa explicados, obtendo o consenso para que esta fosse realizada. Em seguida foi conduzido o inventário turístico, para quantificar, qualificar e mapear os atrativos naturais e culturais do lago. A fim de oportunizar as trocas de experiências, foram realizados intercambios entre as comunidades das Reservas. Moradores da RDS Aman foram conhecer a experiência da Pousada Uacari, em Mamirauá, enquanto trabalhadores da Pousada participaram de diversas etapas do planejamento em Aman . Buscou-se sempre o entendimento sobre a realidade local, a fim de elaborar conjuntamente às comunidades, propostas que estivessem de acordo com seus desejos e visassem o atendimento de suas necessidades. A partir das informa es coletadas, foi organizada uma viagem experimental, para que os comunitários tivessem um contato mais direto com o planejamento e execu o de uma viagem, para saber as opini es dos visitantes sobre a experiência vivida e para entender os desafios logísticos da opera o turística em Aman , levantando custos e investimentos necessários. Esta viagem ocorreu em novembro de 2010 e o roteiro de quatro noites contemplou atividades em contato com a natureza e com as comunidades. Dezenas de moradores da RDSA participaram do planejamento, da presta o de servi os turísticos, do fornecimento de produtos da agricultura familiar e da exposi o e venda de artesanatos. Na opini o de todos os envolvidos, a experiência compartilhada entre visitantes e anfitri es foi excelente e de extrema importancia para a sequência dos trabalhos, ajudando os moradores a tomarem decis es mais informadas sobre o turismo de base comunitária em Aman . Em 2011 outras duas viagens fora
A CARTOGRAFIA APLICADA AO PLANEJAMENTO DO TURISMO  [cached]
Ivanilton José de Oliveira
Boletim Goiano de Geografia , 2005,
Abstract: A cartografia é uma forma de comunica o que tem atuadona instrumenta o do turismo praticamente desdeo seu surgimento como atividade econ mica. E assimcomo outras formas de comunica o com o turista,como os folhetos de divulga o e placas informativasque s o disponibilizados nos espa os turísticos, osmapas devem orientar as pessoas na localiza o dosobjetos e lugares de seu interesse. Em especial nas tarefasde planejamento e gest o do turismo, a cartografiapode constituir um instrumental extremamente útil nasetapas de diagnóstico, de implementa o e de avalia ode uma atividade turística. Contudo, a linguagem cartográficatem uma série de especificidades que devemser conhecidas por quem deseja utilizá-la. Este artigopretende contribuir com a discuss o sobre as rela esentre a cartografia e o turismo, a partir da abordagemdas características inerentes à linguagem cartográfica eque devem orientar a constru o de mapas temáticosvoltados para o planejamento do turismo.
Compreens o das bases teóricas do planejamento participativo no currículo integrado de um curso de enfermagem
Laluna Maria Cristina M. Capel,Ferraz Clarice Aparecida
Revista Latino-Americana de Enfermagem , 2003,
Abstract: O presente trabalho trata de estudo exploratório que buscou identificar as bases teóricas que sustentam o planejamento participativo pautado no referencial do Planejamento Estratégico Situacional, utilizadas no currículo integrado da gradua o em enfermagem, para o desenvolvimento do desempenho do planejamento participativo. Os dados foram obtidos por meio da análise documental dos vinte e dois cadernos das Unidades Educacionais que comp em o currículo do Curso de Enfermagem da Faculdade de Medicina de Marília, objetivando reconhecer os recortes de conhecimentos que contribuíram para a forma o dos conceitos de ator social, situa o e produ o social. Na análise dos resultados, foram reconhecidos a insuficiência das bases teóricas, o predomínio de objetivos de domínio cognitivo e a descri o dos desempenhos na forma de objetivos. Contudo, revelou haver tentativas na integra o dos conhecimentos e suas sucessivas aproxima es, no tocante ao planejamento participativo, buscando coerência com os princípios do currículo integrado.
Aplica o do Método Q para a Valora o da Paisagem de Morretes, Paraná, Brasil, como Subsídio ao Planejamento do Turismo.  [cached]
Clarice Bastarz,Daniela Biondi
Revista Turismo em Análise , 2011,
Abstract: ResumoDiante da crise ambiental, o turismo deve ser planejado para dirimir impactos nas paisagens, conservando seus aspectos estéticos, geográfico-ecológicos e culturais. Neste sentido, o objetivo desta pesquisa foi aplicar o “Método Q” para valorar e analisar as paisagens turísticas do município de Morretes para servir de subsídios às diretrizes de planejamento e gest o da paisagem para o turismo. Para isso, foram selecionadas e analisadas 9 paisagens representativas de Morretes, que foram colocadas em ordem de preferência, através do Método Q, por 207 respondentes (residentes, turistas e profissionais). Os resultados demonstraram que o Método Q foi eficiente e que as paisagens com maior percentagem de componentes naturais foram preferidas, embora estes componentes isolados n o tenham sido suficientes para uma alta valora o. Isto indicou que o fator diversidade é determinante. O estudo também demonstrou que residentes, turistas e profissionais possuem preferências diferentes em rela o à paisagem, demonstrando a importancia do processo participativo de planejamento e gest o. Palavras-chave: preferência da paisagem; componentes da paisagem; diversidade da paisagem; Floresta Atlantica, Método Q. Due to the environmental crisis, tourism should be planned to decrease impacts on landscapes, conserving their aesthetic, ecological, geographical and cultural aspects. In this sense, the goal of the research was to apply the "; Q Method"; to assess and analyze the landscape of the tourist town of Morretes to provide inputs to the planning guidelines and landscape management for tourism. Thus, were selected and analyzed nine landscapes representing Morretes, which were placed in order of preference, by “Q Method”, by 207 respondents (residents, tourists and professionals). The results showed that the “Q Method” was effective and that landscapes with the highest percentage of natural components were preferred, although these separate components have not been sufficient for a high valuation. This indicated that the diversity factor is decisive. The study also showed that residents, tourists and professionals have different preferences in relation to the landscape.Keywords: landscape preference; landscapce components; landscape diversity; Atlantic Forest; Q Method. ResumenFrente a la crisis ambiental, el turismo debe ser planificado para dirimir los impactos en el
A percep o ambiental de uma comunidade da caatinga sobre o turismo: vis es e perspectivas para o planejamento turístico com vistas a sustentabilidade / Perceptions of a community environmental caatinga on tourism: visions and prospects for tourism planning toward sustainability  [cached]
Isabelle Silva Pinheiro,, ,,Vera Antunes Lima,Eliza Xavier Freire,Ant?nio Antunes Melo.
Revista Sociedade & Natureza , 2011,
Abstract: O Turismo é hoje uma relevante alternativa econ mica para diferentes cidades, regi es e países. Devido aos elevados índices de renda que este gera, o Turismo passou a ser incentivado por governos de muitos países, desenvolvendo-se de forma desordenada e sem a participa o da comunidade local, o que gerou danos a estas comunidades e ao ambiente natural dos vários destinos turísticos. Baseado nisso, esta pesquisa insere-se na perspectiva de aplicar uma estratégia de participa o social para planejamento do Turismo. Para tanto, realizou-se uma análise da percep o ambiental da comunidade de Tenente Laurentino CruzRN, entendendo que as vis es, opini es e expectativas das pessoas que vivem na localidade caracterizam-se como relevantes subsídios na proposi o de a es e políticas de organiza o do município para o Turismo. A metodologia utilizada consiste em pesquisa bibliográfica e documental, bem como utiliza o de observa es e aplica o de questionários junto aos moradores das zonas urbana e rural de Tenente Laurentino Cruz, nos meses de maio a junho de 2010. Assim, o trabalho traz a percep o ambiental como estratégia de participa o comunitária no planejamento turístico, contribuindo para a constru o de um Turismo menos impactante e mais participativo, que tenha como objetivo último o desenvolvimento de base local.
TURISMO, COMUNIDADES E INCLUS O SOCIAL  [cached]
GT 6
Revista Brasileira de Ecoturismo , 2012,
Abstract: Propomos o debate voltado à compreens o do papel do turismo na recupera o psicofísica e ascens o sociocultural e econ mica dos indivíduos, na promo o da igualdade de oportunidades, da eqüidade, da solidariedade e do exercício de cidadania; da inser o de pessoas, grupos e regi es que por motivos variados podem ser considerados excluídos da frui o do turismo. Para isso sugerimos a seguinte abrangência temática: Turismo e inclus o social; deficiência e acessibilidade; grupos sociais de interesse turístico; histórico do turismo social; turismo e estratifica o social; segmentos populares em situa o de vulnerabilidade; pequenos e microempreendedores do turismo; efeitos multiplicadores do turismo; políticas públicas de turismo e inclus o; Turismo: trabalho formal e informal. Coordena o: Profa. Dra. Andrea Rabinovici (UNIFESP), Profa. Dra. Luzia Neide M.T. Coriolano (UECE), Profa. Dra. Marta de Azevedo Irving (UFRJ)
VILAS CAI ARAS DE ILHA COMPRIDA (SP): NúCLEOS DE PROTE O AMBIENTAL E DESENVOLVIMENTO DO ECOTURISMO.  [cached]
José Ricardo de Almeida,Kenitiro Suguio,Valdecir Galv?o
Revista Brasileira de Ecoturismo , 2011,
Abstract: O município de Ilha Comprida, no Estado de S o Paulo, transformou-se em um importante pólo de turismo de sol e praia. Atualmente, o numero de habitantes do município n o atinge 10 mil, contudo a popula o flutuante é mais que decuplicada durante as férias escolares e feriados prolongados. Esses turistas, cujo interesse maior está voltado ao turismo de balneário, têm promovido freqüentes incurs es ao interior da ilha, onde se situam ambientes naturais, tais como os manguezais, os sambaquis e as dunas eólicas. Esses atrativos quase sempre est o localizados nas proximidades das “Vilas Cai aras”, ou seja, vilas de pescadores de cultura tradicional, simples e rudimentar que ainda sobrevivem ao tempo, tendo como principal fonte de renda a pesca de subsistência e a retirada de crustáceos dos manguezais. O turismo tornou-se uma segunda op o de atividade econ mica para essas comunidades, que prestam servi os como condutores turísticos, levando pessoas para passeios de barco, atravessando os canais de mangues ou guiando-os em visita es aos sambaquis e campos de dunas eólicas. Contudo falta apoio e planejamento para que essas comunidades possam padronizar sua forma de trabalho, criando um processo de conscientiza o ambiental para todos moradores locais, bem como para os turistas, transformando as vilas em núcleos de prote o ambiental, ou seja, base de apoio para as visita es turísticas aos ambientes e ecossistemas sensíveis. O objetivo do trabalho em quest o é a cria o de propostas para implementa o do ecoturismo nas Vilas Cai aras, desta forma, incrementando a atividade turística, criando também propostas de planejamento, no intuito de diminuir a degrada o dos ecossistemas locais, fortalecendo uma alternativa socioecon mica viável, além disso, instituindo um trabalho conjunto integrando a comunidade, o poder público e os visitantes. Para alcan ar o objetivo proposto foram necessários estudos bibliográficos sobre os ecossistemas locais, visando a caracteriza o, bem como a localiza o de tais ambientes. Posteriormente, realizaram-se as pesquisas em campo, ou seja, nas próprias Vilas Cai aras, no intuito de verificar na prática as probabilidades de aplica o do turismo sustentável, além disso, foram consultados os órg os responsáveis pela política local, tais como; prefeitura municipal, através dos departamentos de turismo, ecologia e pesca. As consultas bibliográficas contribuíram para uma melhor compreens o dos atrativos naturais caracterizados e nos trabalhos de campo verificou-se a localiza o privilegiada das vilas com rela o a esses atrativos, consta
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.