oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
ASPECTOS COMUNS DA ORGANIZA O SOCIAL KAINGANG, XAVANTE E BORORO  [PDF]
JULIANA SOARES
Espa?o Ameríndio , 2008,
Abstract: ABSTRACT: During the development of the Taió Project (Archaeology of the Santa Catarina Highlands), were held ethnohistorical research about the Southern Jê - Taquara / Itararé Tradition and their descendants Kaingang. The results of these studies led to the need for data to discuss how the ethnic identity of the group, realizing in which way the migration process for the South Region influenced their cultural specificity. The strategy used to address the issuewas realizing the Kaingang within the context of Jê People, confronting it, through comparative analysis to the Xavante and Bororo societies to map different elements and their joint structuresof social organization. The results come help the Kaingang cultural studies and the interpretation of archaeological data.RESUMO: Durante o desenvolvimento do Projeto Taió (Arqueologia do Planalto Catarinense), foram realizadas pesquisas etno-históricas a respeito dos Jê Meridionais - Tradi o Taquara/Itararé e seus descendentes Kaingang. Os resultados desses estudos levaram à necessidade de obter dados que permitam discutir como se constituiu a identidade étnica do grupo, percebendo de que maneira o processo migratório para a Regi o Sul influenciou sua especificidade cultural. A estratégia utilizada para abordar a quest o foi perceber o Kaingangdentro do contexto dos Povos Jê, confrontando-o, através de análise comparativa, com as sociedades Xavante e Bororo a fim de mapear elementos distintos e comuns de suas estruturas de organiza o social. Os resultados obtidos vêm auxiliar os estudos culturais Kaingang e a interpreta o de dados arqueológicos.
IDEOLOGIAS SETECENTISTAS DA CODIFICA O E ESTRUTURA DOS CóDIGOS  [cached]
Giovanni Tarello
Meritum : Revista de Direito da Universidade FUMEC , 2012,
Abstract: Neste artigo, abordam-se as características específicas do termo "código". Diferencia-se o sentido particular que o termo passou a receber durante o século XVIII, agora tomado como sin nimo de direito, isto é, um livro de regras com unidade de matéria, vigente por toda uma extens o geográfica sob uma autoridade política, geral, ab-rogante e que veda a heterointegra o –, cujo sentido é construído pela convergência de três ideologias anteriores aparentemente n o conciliáveis: a pufendorfiana, a leibniziana e o reformismo do século XVIII. Além da análise dessas três ideologias, mostram-se, ainda, as condi es históricas específicas que permitiram a articula o momentanea entre elas. Por fim, s o tratados os três nódulos políticos que deveriam ser superados para a concretiza o do projeto codificador: a substitui o dos antigos status pelo sujeito de direito único; no direito civil, a pluralidade dos modos de gozar os bens em favor da propriedade moderna; no direito penal, a simplifica o da pluralidade de bens perseguidos pela repress o coercitiva.
Projeto pedagógico Xavante: tens es e rupturas na intensidade da constru o curricular  [cached]
Camargo Dulce Maria Pompêo de,Albuquerque Judite Gon?alves de
Cadernos CEDES , 2003,
Abstract: Este artigo traz reflex es acerca da contribui o do Projeto Tucum - forma o de professores índios no exercício do magistério - para a constru o de um currículo diferenciado que vem dando sustenta o aos Projetos Político-Pedagógicos das Escolas Indígenas Xavante de Mato Grosso. A partir do enfoque das políticas oficiais de educa o e da importancia da resistência dos movimentos organizados, no sentido de provocar mudan as significativas na implanta o e no desenvolvimento da educa o escolar indígena, analisamos a experiência dos Xavante e do processo de constru o que vêm travando por uma escola específica e diferenciada. S o a es e elabora es novas, intensas e significativas que revelam as tens es culturais vivenciadas nas escolas e nas comunidades.
Projeto pedagógico Xavante: tens?es e rupturas na intensidade da constru??o curricular
Camargo, Dulce Maria Pompêo de;Albuquerque, Judite Gon?alves de;
Cadernos CEDES , 2003, DOI: 10.1590/S0101-32622003006100006
Abstract: this paper offers a series of reflections about the tucum project - training native teachers to the practice of teaching - that aims at building a new, differentiated curriculum, and is the basis of the political-pedagogic projects of the xavante native schools, in the state of mato grosso. focusing on the official education policies, and on the importance of the organized movement resistances, which led to significant changes in both the implementation and development of native school education, it analyses the xavante experience and its building process, which is fighting for a differentiated, specific school. these new, intense and significant actions and elaborations reveal the cultural tensions experienced within schools and the communities.
O discurso do "combate às drogas" e suas ideologias  [cached]
Bucher Richard,Oliveira Sandra R.M.
Revista de Saúde Pública , 1994,
Abstract: à luz de considera es científicas sobre o abuso de drogas, discute-se a ideologia dos textos sobre drogas que seguem uma orienta o moralista e repressora, a despeito das condi es sócio-históricas do consumo. Colocam-se em foco os sentidos n o-literais para situar tais discursos no contexto da sua produ o e para detectar neles formas de manuten o de poder presentes nas rela es sociais. Utiliza-se a teoria da análise do discurso como a metodologia apropriada para se desvendar os indicadores da ideologia que imp e aos textos sobre drogas uma determinada modalidade. Os resultados revelam um discurso com propósitos claramente persuasivos, direcionando e manipulando modos de ser e de ver na sociedade, deixando-se interpretar como parte interessada em um pesado sistema de conformismo social. Conclui-se que a quest o das drogas n o é tratada em si, mas enquanto mito construído, usado para combater série de desvios da ordem social vigente.
A na o cordial: uma análise dos rituais e das ideologias oficiais de "comemora o dos 500 anos do Brasil"  [cached]
Silva Kelly Cristiane da
Revista Brasileira de Ciências Sociais , 2003,
Abstract: Este artigo analisa os eventos promovidos pelo Estado brasileiro para celebrar aquilo que, entre os anos de 1998 e 2000, foi por ele denominado de "500 anos de descobrimento do Brasil". A autora faz um mapeamento das ideologias afirmadas nessas atividades, revelando as imagens de na o decorrentes delas. Mostra, ainda, que essas atividades representam momentos críticos do processo de nation-building brasileiro. A partir da análise de documentos, discursos, exposi es e eventos, a autora sugere que os rituais performatizados por ocasi o dos festejos retomam a fábula das três ra as e um certo ideal lusotropical, abrindo espa o para a reedi o da idéia de democracia racial por parte do Estado.
Território no mundo A’uwe Xavante Territoire dans le monde A’uwe Xavante Territory A’uwe Xavante’s world  [cached]
Maria Lucia Cereda Gomide
Confins , 2011, DOI: 10.4000/confins.6888
Abstract: Este artigo tem objetivo de discutir a concep o de território e de territorialidade do povo A’uwe Xavante. O recorte geográfico desta pesquisa s o as terras indígenas Xavante no leste do Mato Grosso, este povo, conta com popula o atual em torno de 14.000 pessoas, sendo distribuídas em nove Terras Indígenas (TI) Sangradouro, S o Marcos, Are es, Pimentel Barbosa. Parabubure, Ch o Preto, Ubawawe, Marechal Rondon, Mar iwatsede. Marca histórica desse povo s o as migra es pelos cerrados do centro-oeste, onde buscaram viver sem o contato com a sociedade envolvente, no entanto, com a ocupa o da regi o pelo Estado brasileiro, principalmente com a ‘marcha para o oeste’ na década de 1930, faz com que o território indígena seja invadido e cercado, gerando sérios conflitos, o que levou à demarca o das terras indígenas Xavante nos anos 1970.Entende-se que a reprodu o física e cultural dos povos indígenas em seus territórios, em grande parte está condicionada à demarca o de territórios indígenas, que considere a territorialidade e o modo de vida indígena. No entanto n o foi o caso do território Xavante. A demarca o do território indígena Xavante em diversas terras indígenas ilhadas e, portanto, separadas entre si, causou inúmeros conflitos socioambientais alterando seu modo de vida. Reconstruir o território indígena que foi erroneamente e intencionalmente fragmentado e demarcado em ilhas é um grande desafio político para o povo Xavante. O território indígena compreende as rela es de apropria o do espa o que possui diversas dimens es como política, cultural, simbólica, e cosmológica de um determinado povo indígena. Por outro lado, Terra indígena é uma categoria produzida no processo político-jurídico do Estado. Assim, a partir do contato entre os povos indígenas e a sociedade envolvente, há um conflito, pois existem distintas lógicas espaciais em confronto. Cet article a pour objectif de discuter la conception du territoire et de la territoralité du peuple Xavante. L'aire géographique de cette recherche correspond aux terres indigènes Xavante dans l′Est de Mato Grosso, ce peuple compte actuellement autour de 14 mille personnes, distribuées en neuf Terres Indigènes (TI) qui sont Sangradouro, S o Marcos, Are es, Pimentel Barbosa, Parabubure, Ch o Preto, Ubawawe, Maréchal Rondon, Mar iwatsede. L'histoire de ce peuple a été marquée par migrations dans les savanes du Centre Ouest, où ils cherchent à vivre sans le contact avec le monde des Blancs . Mais l′occupation de la région par l′état Brésilien, principalement avec la "marche vers l′Ouest" dans les années
Ideologias partidárias no governo Lula: a percep o do eleitor = Party ideologies of the Lula government: the voter′s perception  [PDF]
Rebello, Maurício Michel
Civitas , 2012,
Abstract: O tema de partidos e ideologia foi alvo de muitas discuss es nas ciências sociais ao longo do século 20. Entretanto, novas tipologias partidárias surgidas no final do século poderiam diminuir a ideia de que organiza es partidárias estejam embasadas em um forte conteúdo programático. O caso brasileiro é interessante neste sentido, uma vez que a chegada de um governo de esquerda pela primeira vez desde a redemocratiza o representa uma oportunidade de novas percep es dos eleitores frente ao sistema partidário brasileiro. Neste artigo, analisamos o entendimento das pessoas sobre ideologias e partidos. Utilizamos dados do Eseb (Estudo Eleitoral Brasileiro) 2002, 2006 e 2010 para demonstrar como houve uma mudan a sobre a percep o ideológica dos eleitores em rela o ao sistema partidário. The theme of party and ideology has been the subject of much discussion in the social sciences throughout the twentieth century. However, new party types that emerged in the end of the century could reduce the idea that party organizations are grounded in a strong ideology. The Brazilian case is interesting in this sense, as the arrival of a leftist government for the first time since the return to democracy represents an opportunity for new perceptions of voters regarding the party system. This study examines people’s understanding of ideologies and parties. We use data from Eseb 2002, 2006 and 2010 to demonstrate how there was an ideological shift on the perception of voters about the party system.
Hierarchy, symmetry, and the xavante spiritual life cycle
Welch, James R.;
Horizontes Antropológicos , 2010, DOI: 10.1590/S0104-71832010000200011
Abstract: xavante society, well-known for its dual structural aspects, provides the best documented example of a formal age-group system in south america. although the basic features of the xavante secular age-group system were previously described, a second age-group system in the spiritual domain is presented here for the first time. in this paper, i describe the xavante spiritual life cycle, including a structural dynamic whereby age sets pass through age grades in alternate fashion, allocating them between two moieties. that basic morphology is shared with the secular age-group system and attests to a xavante logic of hierarchy and symmetry as mutually constructed and non-contradictory. interactions between the spiritual and secular age-group systems manifest in the daily experience of spiritual participants in ways that suggest plurality and contingency are essential features of xavante social organization.
Construir uma na o: ideologias de modernidade da elite mo ambicana  [cached]
Jason Sumich
Análise Social , 2008,
Abstract: O presente artigo analisa a importancia, para a elite mo ambicana politicamente dominante, de uma ideologia de modernidade unificadora. Argumento que esta ideologia de modernidade constitui uma categoria nativa , sendo utilizada pelas elites para reivindicarem o seu poder social e legitimarem as suas posi es de privilégio perante a sociedade em geral. N o se trata de uma ideologia estática, mas antes profundamente enraizada nos antecedentes sociais da elite durante o período colonial e que acompanhou as transforma es resultantes da independência do país. Aquilo que foi em tempos um projecto autoritário, mas potencialmente emancipatório, de recria o da na o, está hoje firmemente confinado às próprias elites e a antiga base do nacionalismo tornou-se cada vez mais um indicador de estatuto e de diferen a social. This paper examines the importance of a unifying ideology of modernity for a politically dominant Mozambican elite, in the capital, Maputo. I argue that this ideology of modernity forms a native category, which elites use as both a claim to social power and as an attempt to legitimise their positions of privilege to the wider society. This is not a static ideology, but one that is deeply intertwined with the social background of the elite in the colonial period and has transformed with thier changing through independence. What was once an authoritarian, but potentially emancipatory, project to recreate the nation is steadily being confined to elites themselves, and the former bedrock of nationalism has increasingly become an indicator of high status and social difference.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.