oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Dinamica espa o-temporal da hanseníase no estado de Sergipe (2004-2010)
Cláudia Moura de Melo,José Aislan Correia Santos,Laura Angélica Gomes Santos
Scire Salutis , 2011, DOI: 10.6008/ess2236-9600.2011.002.0003
Abstract: A hanseníase ainda representa um grave problema de saúde pública no Brasil, n o só devido a sua prevalência, mas também aos danos advindos das incapacidades funcionais e estigma relacionados a doen a. Este trabalho objetivou descrever a dinamica espa o-temporal desta endemia no Estado de Sergipe durante o período de 2004 a 2010. Para esta finalidade, foi realizado um estudo ecológico a partir de dados secundários provenientes do SINAN e banco de dados do IBGE. As informa es coletadas foram analisadas segundo a estatística descritiva e utilizadas na constru o de mapas de séries temporais para localiza o de áreas de risco. Ao final do estudo, observou-se uma redu o dos coeficientes de detec o da hanseníase nesta unidade da federa o, apesar destes indicadores permanecerem em patamares que os classificam como muito alto. Além disso, foram identificadas heterogeneidade quanto à distribui o da hanseníase na área estudada e varia es das classifica es dos níveis de endemicidade nos municípios sergipanos durante o período estudado. Percebeu-se, ainda, que uma por o significativa das notifica es realizadas é relativa a casos diagnosticados tardiamente, o que contribui para propaga o desta endemia. Mesmo com diagnóstico tardio, a maioria dos indivíduos n o apresentou incapacidades decorrentes da hanseníase, evento que pode ser consequência de subnotifica o, uma vez que a avalia o destas muitas das vezes é ignorada.
GêNERO E ESPA O NA APROPRIA O FITOGEOGRáFICA DE HANCORNIA SPECIOSA GOMES EM SERGIPE, BRASIL  [cached]
Rosemeri Melo e Souza,Jailton de Jesus Costa
Revista Geográfica Acadêmica , 2011,
Abstract: Neste artigo apresentam-se mecanismos de apropria o social da natureza na coleta de mangaba por mulheresdo Litoral Norte de Sergipe. A importancia crescente desta atividade extrativista decorre do valor agregadodos frutos da Hancornia speciosa pela indústria alimentícia regional, e no acesso às terras produtoras. Essecontexto de pesquisa evidencia um jogo indiciário, conforme Ginzburg (2001), que norteia a perspectivametodológica deste trabalho e o estabelecimento das territorialidades, compreendidas enquanto rela esexistentes entre uma comunidade e seu patrim nio ecológico e sua heran a social. Através de jornadas decampo e de abordagem etnográfica, depoimentos de catadoras de mangaba foram analisados para ademarca o das estratégias do cotidiano. Pelo fato desta atividade realizar-se em profunda dependência cíclicado estoque natural dos frutos, estabelece-se um processo de (re)apropria o social da natureza feito pelascatadoras e demais agentes envolvidos na coleta dos frutos da mangabeira. Conclui-se que a territorialidadeencontra-se fortemente constrangida nos territórios analisados aponta para intrincada teia relacional e designificados que enveredam entre o ethos discursivo das mesmas, sobretudo das mais idosas catadoras comopertencimento e as condi es objetivas de manuten o desse segmento vivenciadas pelas catadoras maisjovens, pressionadas entre a sobrevivência e a possibilidade, cada vez mais remota, de coexistência antecondi es desfavoráveis à continuidade desta forma de explora o da mangaba como recurso de uso comum.
A Linguagem do Corpo na Devo o Popular do Catolicismo  [PDF]
José Carlos Pereira
REVER : Revista de Estudos da Religi?o , 2003,
Abstract: O presente texto aborda a linguagem do corpo no catolicismo popular partindo da análise de uma categoria de devo o que se utiliza muito de express es corporais para manifestar a fé: a devo o sacrificial. Entende-se aqui por devo o sacrificial a devo o ao Cristo sofredor. é uma devo o que requer que o fiel estabele a uma rela o de imita o do sacrifício da divindade. Essa imita o acontece a partir de atos de auto-flagela o do corpo como forma de comunica o com o sagrado. Rela o que o autor, utilizando um conceito de René Girard, classifica de "mimesis sacrificial". Práticas sacrificiais que têm como objetivo implícito apaziguar o sofrimento, comum aos devotos do Cristo sofredor. Procura-se fazer, num primeiro momento, uma distin o entre devo o popular e espiritualidade. Em seguida aborda-se o conceito de sacrifício, sua utiliza o como linguagem do corpo nesta devo o, classificada aqui como categoria. Nesta devo o o corpo é visto como locus de manifesta o teológica e expressa uma linguagem simbólica que comunica com o sagrado.
MIGRA O E DESIGUALDADE REGIONAL EM SERGIPE Regional inequalities in the State of Sergipe Migración y desigualdad regional en Sergipe
Kleber Fernandes de Oliveira
Revista Paranaense de Desenvolvimento , 2011,
Abstract: Português Os indicadores sociais do Nordeste brasileiro mostram que, mesmo com a persistentedesigualdade social, houve redu o significativa da pobreza e melhorias na educa o e nomercado de trabalho. Assinalam também que por trás desses resultados est o o empregopúblico, as rendas de programas sociais e as aposentadorias. Esses elementos, na medida emque suavizaram os efeitos perversos da débil estrutura econ mica e da insustentável formade reparti o dos meios de produ o, também influenciam na migra o. O objetivo desteartigo é analisar a dinamica migratória sergipana, principalmente os fluxos direcionados àregi o da grande Aracaju (RGA), à luz de alguns aspectos próximos ou influentes na migra o.De forma mais específica, trata a migra o interna em Sergipe, tendo como cenários osavan os e os problemas regionais assentes no processo de desenvolvimento sergipano dasúltimas três décadas. Ao analisar comparativamente a ocupa o e a renda do trabalho segundostatus migratório e escolaridade, mostra que esses diferenciais em favor da RGA continuamsendo os principais atrativos dos migrantes originados do interior sergipano.English Social indicators in the brazilian Northeast show that, even with the persistent social inequality,there was significant poverty reduction and improvements in education and labor marketstandards. The indicators also highlight the fact that behind these results, public employment,transfers from social programs and pensions are found. These elements mitigate the perverseeffects from a feeble economic structure and from an unsustainable distribution of productionmeans. Therefore, they also influence migration. The objective of this article is to analyze themigratory dynamic at the state of Sergipe, particularly the population flows directed tometropolitan Aracaju. Specifically, this article addresses the inner migration at Sergipe through the sceneries of regional advances and problems – present in the state’s development processfor the last three decades. The comparative analysis of occupation and labor income, accordingto migration status and level of study, informs that such elements still are the maindistinguishing characteristics of Aracaju, drawing migrant population from Sergipe’s countryside.Espa ol Los indicadores sociales del Nordeste brasile o muestran que, aún con la persistentedesigualdad social, hubo reducción significativa de la pobreza y mejorías en la educación yen el mercado de trabajo. Se alan también que por detrás de esos resultados están el empleopúblico, las rentas de programas sociales y las jubilaciones. Eso
Distribui o espacial do baixo peso ao nascer em Sergipe, Brasil, 1995/1998  [cached]
Gurgel Ricardo Queiroz,Dias Iane Martha Oliveira,Fran?a Vera Lúcia Alves,Neyra Casta?eda Daniel Francisco
Cadernos de Saúde Pública , 2005,
Abstract: O estudo analisa a distribui o espacial do baixo peso ao nascer em Sergipe, Brasil, avaliando o evento como indicador de saúde. A análise foi feita a partir de 166.312 nascimentos vivos dos 75 municípios, numa abordagem ecológica. Foram utilizados quatro métodos: clusters analysis, análise de correla o, análise de regress o múltipla e multiple comparisons (Tukey). O estudo evidencia homogeneidade interna dos municípios nos distritos de saúde e nos grupos resultantes do dendrograma. Considerando 10,00% de perda de informa o, identifica-se a presen a de sete grupos, sendo dois resíduos (Aracaju e Porto da Folha). A evolu o do baixo peso ao nascer, em Sergipe, é declinante (média de 6,97% no período) e reflete tímida melhoria da qualidade de vida. As suas causas indicam rela es com o ambiente e s o influenciadas pelos padr es de ocupa o do espa o. O percentual do baixo peso ao nascer é útil como indicador de risco individual, porém, como indicador coletivo de saúde, n o parece ser capaz de expressar diferen as entre regi es que n o apresentam variabilidade acentuada entre si.
O Estado de Sergipe: da urbaniza o à forma o metropolitana
Cassio Roberto Concei??o Menezes,Jaildes Fontes Vasconcelos
Revista Espa?o Acadêmico , 2011,
Abstract: A análise das transforma es sócio-espaciais que tiveram como conseqüência a necessidade do planejamento de uma nova capital e do crescimento urbano acelerado desta a partir do estudo e compreens o do processo de desenvolvimento da urbaniza o no Estado de Sergipe é o principal objetivo do presente artigo. Como o município de S o Cristov o n o oferecia as condi es estruturais e administrativas que oportunizasse a independência comercial de Sergipe em rela o ao porto comercial baiano, Aracaju surge justamente com essa fun o e por isso sua constru o tem grande influência do poder público que almejava um maior dinamismo econ mico do estado através dos novos portos que posicionariam Sergipe nas rotas de comércio internacional. O rápido crescimento urbano do estado de Sergipe se caracteriza por um processo de desenvolvimento acentuado e concentrado, o que permitiu a forma o de aglomera es urbanas no entorno da capital, desencadeado pelo reconhecimento da regi o metropolitana de Aracaju.
Para uma teoria etnográfica da distin o natureza e cultura na cosmologia juruna
Lima Tania Stolze
Revista Brasileira de Ciências Sociais , 1999,
Abstract: Considerando-se que no es como antropocentrismo e animismo s o inapropriadas para dar conta da rela o entre humanos e animais nos sistemas sociocosmológicos indígenas, este artigo confronta a vis o antropológica da distin o natureza e cultura com materiais etnográficos provenientes de uma sociedade tupi, os Juruna. Procura-se mostrar como os Juruna discordariam de antropólogos e que entre eles essa distin o vigora em um regime contra-hierárquico e perspectivista.
Proposta de monitoramento integrado da educa o ambiental e do ecoturismo em unidades de conserva o de Sergipe
Carlos Eduardo Silva
Revista Nordestina de Ecoturismo , 2010, DOI: 10.6008/ess1983-8344.2010.002.0003
Abstract: A prática turística em áreas naturais, que vêm sendo desenvolvido na grande maioria das unidades de conserva o, está muitas vezes desprovida de uma sensibilidade socioambiental, sendo comum perceber que os turistas causam impactos negativos nas áreas visitadas. Assim, o objetivo geral deste trabalho é identificar os espa os de prática (UCs), e avaliar as possibilidades de monitoramento, através de indicadores de sustentabilidade, da gest o integrada do ecoturismo e da educa o ambiental em unidades de conserva o, em particular, do sistema de conserva o da natureza do Estado de Sergipe. A metodologia da pesquisa foi qualificada quanto aos seus objetivos como descritiva e explicativa, com base em coleta de dados primários (observa o direta) e secundários (bibliográfico e documental). A fundamenta o teórica do trabalho teve três momentos distintos: quando abordou os fundamentos da conserva o da natureza; a concep o e constru o histórica de indicadores de sustentabilidade; e a necessidade de integra o e monitoramento da educa o ambiental e do ecoturismo. Foi possível perceber, que dentre os modelos de monitoramento e avalia o de sustentabilidade, o mais adequado em rela o a prática do ecoturismo e da educa o ambiental em ambientes naturais é a matriz PEIR. Identificou-se que o sistema de conserva o da natureza de Sergipe (Brasil) é composto por 15 unidades. Neste sentido foi proposta uma matriz de monitoramento de 12 descritores, 37 indicadores de sustentabilidade, e suas unidades de medida. Conclui-se que a educa o ambiental e o ecoturismo geralmente s o temáticas e práticas tratadas em separado, e mesmo em casos que est o integradas n o s o mensuradas adequadamente. Neste sentido, a proposta de monitoramento proposta neste estudo se mostra válida para futuros estudos.
A expans o internacional do catolicismo carismático brasileiro The international expansion of charismatic brazilian catholicism  [cached]
Eduardo Gabriel
Análise Social , 2009,
Abstract: A expans o religiosa a partir de países do Sul em direc o aos países do Norte, a que se chama o retorno missionário, é um fenómeno que tem sido bastante discutido em trabalhos que abordam a temática dos fluxos de mobilidade religiosa transnacionais. O presente artigo pretende contribuir para este debate através do estudo da expans o do catolicismo carismático brasileiro com a chegada a Portugal da comunidade Can o Nova, tra ando algumas pistas para a análise das tens es entre o catolicismo português e o catolicismo brasileiro. Religious expansion from the Southern to the Northern countries, which is called the missionary reflux (or reverse flow), is a phenomenon which has been much discussed in work on transnational religious mobility. This article is a contribution to this debate: it examines the expansion of charismatic Brazilian catholicism with the arrival in Portugal of the Can o Nova community, providing some guidelines for analyzing the tensions between Portuguese catholicism and Brazilian catholicism.
A VIS O TRáGICA DO CATOLICISMO NO BRASIL: INCONFORMA ES DE EDUARDO HOORNAERT  [PDF]
Eduardo Gusm?o de Quadros
Revista Brasileira de História das Religi?es , 2010,
Abstract: No contexto de repress o ditatorial, a historiografia religiosa sofreu profundas transforma es. Os ventos da teologia da liberta o sopravam na América Latina e algumas de suas categorias foram aplicadas ao conhecimento histórico. Este texto analisa o livro seminal de Eduardo Hoornaert, lan ado em 1974, Forma o do Catolicismo Brasileiro, explorando o horizonte de expectativas ali esbo ado.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.