oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Conocimientos y riesgo ocupacional de VIH/SIDA en trabajadores de salud primaria chilenos Conhecimentos e risco ocupacional de HIV/SIDA em trabalhadores de saúde primária chilenos HIV/AIDS knowledge and occupational risk in primary care health workers from Chile  [cached]
Baltica Cabieses Valdés,Lilian Ferrer Lagunas,Luis Antonio Villarroel,Rosina Cianelli Acosta
Investigación y Educación en Enfermería , 2011,
Abstract: Objetivo. Explorar la relación entre nivel de conocimientos y riesgo de exposición ocupacional a VIH en trabajadores de salud de atención primaria. Metodología. Estudio analítico de corte transversal; 720 trabajadores de salud de Santiago respondieron un cuestionario acerca de VIH/SIDA, incluyendo conocimientos (inadecuado o adecuado), riesgo ocupacional (con o sin riesgo) y variables de control (edad, sexo, centro de salud, educación y estado civil). Se hicieron análisis descriptivos y de asociación. Se estimó la Odds Ratio (OR) mediante regresión logística simple y múltiple. Resultados. El 58.7% de los participantes reportó riesgo ocupacional de VIH. Un 63.8% del grupo con exposición presentó un nivel de conocimientos adecuado, versus el 36.1% del grupo sin exposición (OR ajustado de 3.1, IC95%OR: 2.0-4.8, p <0.0001). Los técnicos y el personal de aseo reportaron una proporción menor de nivel adecuado de conocimientos que el del personal con preparación universitario (p <0.0001). Conclusión. El nivel de riesgo ocupacional de VIH está asociado en forma directa con el nivel de conocimientos de esta enfermedad. Objetivo. Explorar a rela o entre nível de conhecimentos e risco de exposi o ocupacional a HIV/AIDS em trabalhadores de saúde de atendimento primário Metodologia. Estudo observacional analítico de corte transversal; 720 trabalhadores de saúde de Santiago responderam um questionário a respeito de HIV/AIDS, incluindo conhecimentos (inadequado ou adequado), risco ocupacional (com ou sem risco) e variáveis de controle (idade, sexo, centro de saúde, educa o e estado civil). Fizeram-se análises descritivas e de associa o. Estimou-se a Odds Ratio (OR) mediante regress o logística simples e múltipla. Resultados. O 58.7% dos participantes reportou risco ocupacional de HIV/AIDS. Um 63.8% do grupo com exposi o apresentou um nível de conhecimentos adequado, contra o 36.1% do grupo sem exposi o (OR ajustado de 3.1, IC95%OR: 2.0-4.8, p <0.0001). Os técnicos e o pessoal de lavabo reportaram uma propor o menor de nível adequado de conhecimentos do que o do pessoal com prepara o universitário (p <0.0001). Conclus o. O nível de risco ocupacional de HIV está sócio em forma direta com o nível de conhecimentos desta doen a. Objective. To explore the relationship between knowledge level and occupational risk exposure to HIV/AIDS in primary care health workers. Methodology. Analytical cross-sectional study. 720 health workers from Santiago answered a survey about HIV/AIDS that included: knowledge level (appropriate, inappropriate), occupational risk (with or wit
Do governo dos homens: "Novas responsabilidades" do trabalhador e acesso aos conhecimentos
Rosa Maria Inês
Educa??o & Sociedade , 1998,
Abstract: As atuais mudan as na divis o e organiza o do trabalho capitalista colocam, como uma das exigências ao trabalhador, o acesso a novos conhecimentos. Buscamos compreender o que é o novo nestas mudan as, e o fazemos através de duas hipóteses. A primeira concerne à mudan a de governo do trabalho, ou seja, dos homens como trabalhadores. Este governo n o mais se escora na forma taylorista, porém reprop e seu ideal político. A segunda refere-se à vivência pelo trabalhador do acesso aos conhecimentos enquanto profissionaliza o e/ou qualifica o de sua for a de trabalho. Desenvolvemos nossas reflex es tanto em nível teórico quanto empírico. Em nível teórico discutimos a política reduzida à instrumentaliza o, no exercício do governo dos homens, na situa o de trabalho. Relacionamos este governo com a concep o do trabalho como uso de si, do homem, como trabalhador. Esta concep o colocou como necessário ouvir os trabalhadores sobre suas atividades de trabalho através de entrevistas. Articulamos este nível empírico e o teórico com as quest es do sujeito e do agente social presentes nessas hipóteses.
Conhecimentos e atitudes dos pais, menores e professores em rela??o ao abuso sexual
Sánchez,Amaia del Campo;
Análise Psicológica , 2001,
Abstract: the object of the present paper was to study the knowledge and attitudes of parents, minors and teachers regarding sexual abuse, as a starting point for preparing programs for the prevention of the sexual abuse of children. the study was carried out with 113 minors aged between 8 and 13, 225 parents and 26 teachers. the results of our research reveal that both parents and teachers have very little information on the reality of child sexual abuse and maintain many false beliefs about this subject. for example, as regards the minors, most of them have heard of sexual abuse at some time, but their view of abuse is linked to violence where the aggressors are always strangers.
Cocaína: lendas, história e abuso
Ferreira Pedro Eugênio M,Martini Rodrigo K
Revista Brasileira de Psiquiatria , 2001,
Abstract: A civiliza o ocidental tem estado envolvida com múltiplos problemas sociais, sendo o abuso de drogas um deles. A cocaína e os transtornos decorrentes de seu abuso tornaram-se um problema de saúde pública. O presente trabalho tem como objetivo colaborar pelo aprofundamento da investiga o histórica desse tema. Há mais de 4500 anos, as folhas de coca s o usadas por índios da América do Sul. Com a industrializa o no século XIX, a cocaína chegou aos países desenvolvidos da época. Na medicina, essa substancia também se mostrou presente, sendo usada, tanto por Freud quanto por outros médicos, na tentativa de curar inúmeras enfermidades. No entanto, a maior disponibilidade e a queda dos pre os nos últimos 30 anos possibilitaram que essa droga fosse usada abusivamente por um número crescente de pessoas, trazendo conseqüências assustadoras para a saúde do indivíduo e para a sociedade como um todo.
Conhecimentos e opini?es de um grupo de adolescentes sobre a preven??o da AIDS
Torres, Gilson de Vasconcelos;Davim, Rejane Marie Barbosa;Almeida, Maria do Carmo S.;
Revista Latino-Americana de Enfermagem , 1999, DOI: 10.1590/S0104-11691999000200006
Abstract: this descriptive study was developed in a state school, located in the city of natal-rn, with the purpose to identify the knowledge and opinion of a group of adolescents about aids prevention. 30 questionnaires were applied and among the main obtained results, the authors found out that the adolescents are not well informed regarding this disease. among the mentioned prevention methods they found the use of condom, but not in a systematic way by 50% of the population studied.
Comportamentos de risco, auto-avalia o do nível de saúde e percep o de estresse entre trabalhadores da indústria
Barros Mauro V G de,Nahas Markus V
Revista de Saúde Pública , 2001,
Abstract: OBJETIVO: Identificar a prevalência e analisar a associa o entre comportamentos de risco à saúde, percep o de estresse e auto-avalia o do nível de saúde, em trabalhadores da indústria. MéTODOS: Estudo epidemiológico transversal, utilizando questionário previamente testado em estudo-piloto realizado em Santa Catarina, Brasil. Foram coletados dados sobre fumo, abuso de álcool, consumo de frutas e verduras, atividades físicas, percep o de estresse e auto-avalia o do nível de saúde de 4.225 trabalhadores (67,5% homens e 32,5% mulheres). Os sujeitos foram recrutados por meio de amostragem por conglomerados em três estágios (erro de 5%). A análise estatística incluiu o teste de qui-quadrado e a análise de regress o logística, para um nível de significancia de p<0,05. RESULTADOS: A média de idade dos sujeitos foi de 29,7 anos (DP=8,6). A prevalência de fumantes foi de 20,6%, maior entre os homens (23,1%) que entre as mulheres (15,6%). A propor o de trabalhadores que abusaram de álcool foi alta (57,2% entre os homens e 18,8% entre as mulheres). Dos sujeitos, 46,2% n o realizaram atividades físicas no lazer (67% das mulheres e 34,8% dos homens), e 13,9% referiram níveis elevados de estresse e dificuldade para enfrentar a vida. Aproximadamente 15% dos trabalhadores relataram nível de saúde regular ou ruim. Sexo, idade, estado civil, número de filhos, nível educacional e econ mico estiveram significativamente associados à prevalência de comportamentos de risco. CONCLUS ES: Mesmo considerando as limita es inerentes aos estudos transversais, e baseados em medidas auto-relatadas, os resultados sugerem elevada prevalência de abuso de bebidas alcoólicas e inatividade física de lazer. A associa o observada entre sexo e comportamento de risco definiu um perfil bidimensional: nos homens os comportamentos de risco mais prevalentes tomaram a forma de risco direto/ativo (fumar, abuso de bebidas alcoólicas), e nas mulheres tomaram a forma de risco indireto/passivo (inatividade física, estresse).
Pediculose nos centros de educa??o infantil: conhecimentos e práticas dos trabalhadores
Gabani, Flávia Lopes;Maebara, Clarice Martins Lima;Ferrari, Rosangela Aparecida Pimenta;
Escola Anna Nery , 2010, DOI: 10.1590/S1414-81452010000200014
Abstract: this study aimed to identify and analyze knowledge and practices, about pediculosis, from employees at child day care centers at two areas of coverage of the family health units, londrina, paraná. it's descriptive transversal study. form was applied with questions about myths, taboos, practices, doubts and difficulties in stopping the infestation of pediculosis in eight child day care centers. subsequently, workshop was held with educational materials. 60.4% of employees participated, those who were present on the day determined by the institution. almost all indicated the ectoparasitic infestation, as well as their families. the problem is faced daily in child day care centers (72.1%). practice appropriate care is still limited. many myths and taboos persist (lice jump, use salt, vinegar and kerosene, etc). the main questions are related to treatment and the greatest difficulty is the lack of cooperation from parents. it emphasizes, finally, the need and the importance of internal actions, preventive and systematic in the school environment.
Conhecimentos de professores sobre perda auditiva e suas atitudes frente á inclus o Teachers' knowledge about hearing loss and attitudes towards the inclusion
Eliane Maria Carrit Delgado-Pinheiro,Sadao Omote
Revista CEFAC , 2010,
Abstract: OBJETIVOS: verificar os conhecimentos dos professores sobre a perda auditiva, suas opini es sobre a educa o de alunos com esse tipo de priva o sensorial e também conhecer suas atitudes frente à proposta da inclus o. MéTODOS: participaram desta pesquisa quatro grupos de professores do ensino fundamental, com e sem experiência com aluno com perda auditiva. Os instrumentos utilizados na coleta de dados foram a Escala Lickert de Atitudes Sociais em Rela o à Inclus o (ELASI) e um questionário. Compara es entre os resultados de diferentes grupos, por meio de provas estatísticas apropriadas, foram feitas, sempre que a natureza dos dados o recomendava. RESULTADOS: os professores de 1a a 4a séries, com e sem experiência com alunos com perda auditiva, apresentaram respostas semelhantes com referência às atitudes sociais acerca da inclus o, tanto na dimens o ideológica quanto na operacional. Professores de 5a a 8a séries, com e sem experiência com alunos com perda auditiva, apresentaram respostas semelhantes nos itens ideológicos, porém divergiram nos itens operacionais. Em rela o aos conhecimentos, os grupos de professores com experiência n o apresentaram conhecimentos diferenciados sobre aspectos relativos à perda auditiva, quando comparados com os grupos de professores sem experiência, e todos os grupos enfatizaram os aspectos comunicativos. CONCLUS O: a análise revela que os dados provenientes de diferentes instrumentos se complementam e sugerem que os professores s o ideologicamente favoráveis à inclus o, entretanto, n o têm conhecimentos suficientes para operacionalizar tal proposta. PURPOSE: to check teachers' knowledge about hearing loss, their opinion about the students with this kind of sensorial privation and to know about their attitudes towards the inclusion proposal. METHODS: four groups of teachers from primary and secondary school, with and without experience with hearing loss students, took part in this research. The instruments utilized on this data were Lickert Scale of Attitudes toward Inclusion (ELASI) and a questionnaire, comparisons between different groups, by means of proper statistical tools, whenever the data features recommended it. RESULTS: the primary school teachers, with and without experience on hearing loss students, showed similar responses related to social attitudes about inclusion, both in under the ideological and operational dimension. The secondary school teachers, with and without experience, showed similar responses on the ideological items, however, they disagreed on the operational items. Related to the knowledge a
Abuso Sexual e Resiliência: Enfrentando as Adversidades
Rosimeire de Carvalho Martins
Revista Mal-estar e Subjetividade , 2011,
Abstract: El estupro, un tipo de abuso sexual es un delito universal, ilegal y reportado, practicado contra la libertad sexual de una persona. Puede ser definido como un acto de fuerza en que la persona agresora obliga otra a mantener relación sexual contra su voluntad. Las víctimas preferenciales con frecuencia son del sexo feminino, aun cuando ni as yadolescentes. Es considerado un problema de salud pública debido a su elevada incidencia y a las graves consecuencias para la salud. Este estudio ha investigado la percepción de jóvenes mujeres victimadas sexualmente sobre las consecuencias que la violencia ha traído a su salud con relación a los aspectos emocional, físico y comportamental, así como las estrategias de superación de los agravios oriundos de la violencia y que indicadores ellas han usado para afirmar que han superado los efectos aciagos a su salud. Fueron entrevistadas dieciocho mujeres, siendo doce víctimas de abuso extrafamiliar y ses de abuso intrafamiliar. Los datos han sido analisados a través de la utilización de la técnica de análisis de contenido temático. Hemos verificado que para las mujeres del grupo extrafamiliar los efectos negativos de la ocurrencia en la salud permanecian, aun después del pasaje de un a o del suceso, dificultando sus relaciones sexuales, sociales y familiares. Ellas no han contado com el apoyo de familiares y de profesionales. En las mujeres del grupo intrafamiliar, hemos identificado una creciente mobilización para superar el estrés y sus consecuencias nocivas de la ocurrencia y reanudar a la vida. El apoyo familiar y social han actuado como facilitadores en el desarrollo de comportamientos resilientes y en el enfrentamiento de los efectos adversos de La violencia sufrida.
A rela o exemplar entre autor e revisor (e outros trabalhadores textuais semelhantes) e o mito de Babel: alguns comentários sobre História do Cerco de Lisboa, de José Saramago  [cached]
Arrojo Rosemary
DELTA: Documenta??o de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada , 2003,
Abstract: Este trabalho faz parte de uma série de textos que tenho dedicado ao exame do tratamento dispensado ao tradutor (e a outros "trabalhadores" textuais semelhantes como intérpretes, revisores, críticos e leitores profissionais) em alguns textos de fic o. Especificamente neste ensaio, examino as rela es que se estabelecem entre o narrador (como porta-voz do Autor) e o revisor "subversivo" Raimundo Silva no romance de José Saramago, História do Cerco de Lisboa. Como na maioria das abordagens teóricas e como na opini o que o senso comum tipicamente reserva a esse tipo de trabalho textual, o livro de Saramago sugere que, a partir da perspectiva autoral, o que se deve proteger é a alegada "sacralidade" do original, como propriedade privada do Autor, e somente a este se reserva o direito à criatividade e a uma vida (pessoal e profissional) plena.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.