oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
FORMA O IDENTITáRIA DE DOCENTES DA EDUCA O INFANTIL  [cached]
Tatiane Dalpério Toninato
Nuances : Estudos sobre Educa??o , 2011,
Abstract: FORMA O IDENTITáRIA DE DOCENTES DA EDUCA O INFANTIL
O imprevisto no espa o da educa o infantil
Sueli Helena de Camargo Palmen,Wanda Pereira Patrocinio,Karina Cristina Silva,Eleide Gon?alves Castilho,Leila Cristina Borges da Silva,,Sarah Cristina Peron,Giani Peres
ETD : Educa??o Temática Digital , 2001,
Abstract: Este artigo é resultado de uma pesquisa realizada em creche de universidade pública estadual. Aborda as rela es crian a-crian a, crian a-adulto, permeadas pelo espa ofísico, verificando qual a influência da organiza o espacial na prática educativa. Coloca para discuss o e reflex o a importancia das trocas de saberes entre os diversos sujeitos que fazem parte da creche, a importancia do planejamento educacional e a importancia da organiza o espacial, lembrando que estes elementos podem favorecer ou n o o surgimento dos momentos de imprevisto na educa o infantil, enquanto a participa o da crian a no planejamento. This article is result of a research realized in day-care center of public state university. Emphasis the child-child relationship and child-adult relationship permeated by physical space checking what the influence of the spacial organization in the educative practice. Put to discussion and reflection the importance of the chance of knowledge between different citizen that compose the day-care center, the importance of the planning educational and the importance of the spacial organization remind that this components can collaborate or can’t collaborate the emerging of unpredictable moment in the early childhood education. Keywords Creche --- Espa o-físico --- Planejamento --- Imprevisto --- Cultura infantil --- Cuidado --- Educa o --- Day-care center --- Physical space --- Planning education --- Unpredictable --- Childhood culture --- Childcare --- Education
TEMAS E DILEMAS PEDAGóGICOS DA EDUCA O INFANTIL: DESAFIOS E CAMINHOS  [cached]
Marisa Oliveira Vicente dos Santos
Nuances : Estudos sobre Educa??o , 2012,
Abstract: TEMAS E DILEMAS PEDAGóGICOS DA EDUCA O INFANTIL: DESAFIOS E CAMINHOS
Daycare center at early childhood education: from occupation to right A creche da Educa o Infantil: entre o ofício e o direito  [cached]
Maria Letícia Barros Pedroso Nascimento
Estudos de Sociologia , 2010,
Abstract: In Brazil, little children have been considered as a homogeneous group and early childhood education and socialization have been assigned as a family task, except for poor children or working mothers’ children. Changes in values and habits have increased the demand for early childhood education policies. Progressively, children begin to be recognized as social actors and situated in a specifi c historical context. In this sense, early childhood education institutions are now considered places where little children experience their childhood, develop peer culture and participate in cultural production, and various political and legal advances are observed. The right to education from birth presupposes a social responsibility for the child. The right to early childhood education has established an intersection between private matters and those of a public order. The aim of this text is to present public policies for early childhood, discussing policies for educational expansion and the conception of children as subjects of rights. Keywords: Early childhood. Public policies. Visibility. Day care. Sociology of childhood. A socializa o e a educa o de crian as de 0 a 3 anos tem sido tarefa atribuída à família, exceto quando se trata de crian as pobres ou fi lhas de trabalhadoras. Mudan as nos valores e costumes têm aumentado a demanda por políticas de educa o infantil. Aos poucos, as crian as come am a ser reconhecidas como atores sociais, situadas em um contexto histórico particular. Nesse sentido, as institui es de educa o infantil podem ser consideradas como lugares onde as crian as pequenas vivem suas infancias, criam culturas infantis e participam da produ o cultural. O direito à educa o desde o nascimento pressup e uma responsabilidade social sobre as crian as. O objetivo deste texto é apresentar as conquistas na visibilidade das crian as de 0 a 3 anos e a rela o com as políticas públicas de educa o infantil, discutindo políticas de expans o educacional e a concep o de crian a como sujeito de direitos. Palavras-chave: Pequena infancia. Políticas públicas. Visibilidade. Creche. Sociologia da infancia.
Investigando a A o Pedagógica da Educa o Física na Educa o Infantil  [cached]
Atos Prinz Falkenbach,Greice Drexsler,Ver?nica Werle
Movimento , 2006,
Abstract: O presente estudo investigou as práticas pedagógicas da educa o física desenvolvidas nas Escolas de Educa o Infantil. Objetivou estudar a organiza o pedagógica da educa o física e a compreens o das professoras de educa o infantil sobre a educa o física como prática pedagógica. De corte qualitativo, o estudo se caracteriza como um estudo de casos. O estudo permitiu compreender sobre o significado da educa o física, os fundamentos teóricos e a organiza o pedagógica da educa o física na escola, bem como a rela o da educa o física com a prática educativa que as professoras desenvolvem.
A contribui o dos parques infantis de Mário de Andrade para a constru o de uma pedagogia da educa o infantil
Faria Ana Lúcia Goulart de
Educa??o & Sociedade , 1999,
Abstract: Os Parques Infantis do Departamento de Cultura da Prefeitura Municipal de S o Paulo durante os seus três primeiros anos de funcionamento (1935-1938) na gest o de Mário de Andrade integravam projeto governamental de educa o n o-escolar para as crian as pequenas de família operária, por meio do qual lhes foi garantido o direito à infancia. A pesquisa sobre o nosso folclore realizada pelo poeta-educador "300-350" e a diversidade étnica brasileira consistiam o principal fundamento dessa experiência educacional na qual as crian as reviviam as tradi es populares e, através da arte e dos jogos tradicionais infantis, tinham a possibilidade de ser crian a, de viver a especificidade dessa fase da vida. A planta arquitet nica e o regimento interno dos parques est o aqui destacados revelando entre outras características elementos para a constru o de uma pedagogia da educa o infantil.
Análise preliminar da pesquisa em educa o especial e inclus o educacional na anped sul  [cached]
Maria Inês Naujorks
Revista Educa??o Especial , 2008, DOI: 10.5902/1984686x105
Abstract: Neste estudo analisamos parte da pesquisa em Educa o Especial e Inclus o Educacional apresentada na ANPEd Sul. Tomamos como objeto de análise as edi es de 2004 e 2006, totalizando 79 produ es. Constatamos a consolida o da área na regi o. Entretanto, verifica-se concentra o de produ o em determinadas institui es. A partir desta análise parcial identificamos tendências, avan os e as temáticas que carecem de aprofundamento, o que poderá balizar futuras pesquisas na área. Palavras-chave: Educa o Especial. Inclus o Educacional. Pesquisa.
DESENVOLVIMENTO PSICOMOTOR: UMA EXPERIêNCIA DE FORMA O CONTINUADA EM SERVI O COM PROFESSORES DA EDUCA O INFANTIL1  [cached]
Vivan Hatisuka Imai
Nuances : Estudos sobre Educa??o , 2010,
Abstract: DESENVOLVIMENTO PSICOMOTOR: UMA EXPERIêNCIA DE FORMA O CONTINUADA EM SERVI O COM PROFESSORES DA EDUCA O INFANTIL1
Elabora o de vídeo didático para o ensino interdisciplinar da compostagem: um suporte para profissionais da educa o infantil
Caio Favrin,Richardson Barbosa Gomes da Silva,Roberto Lyra Villas Boas
Revista Ciência em Extens?o , 2010,
Abstract: Introdu o: Por dia, o Brasil produz cerca de 250.000 toneladas de lixo. Desse total, 60% corresponde a resíduos organicos passíveis de serem compostados, ou seja, transformados em adubo organico e utilizados, principalmente, nas hortas e na produ o de mudas. Com esta prática sustentável, alguns benefícios podem ser verificados, como: redu o considerável do volume de lixo encaminhado aos aterros sanitários e lix es e aumento da capacidade de infiltra o de água no solo, reduzindo a eros o. No entanto, verifica-se atualmente que, infelizmente, a compostagem é um processo ainda pouco praticado no país, fazendo-se necessária a cria o de novos mecanismos de difus o e populariza o desse conhecimento na sociedade. Objetivos: Nesse sentido, buscou-se elaborar um vídeo instrucional para orientar profissionais da educa o infantil no ensino interdisciplinar do processo de compostagem. Métodos: Para elabora o do vídeo didático, todo material áudio-visual utilizado foi obtido concomitantemente à execu o do projeto de extens o intitulado “Educa o ambiental com crian as até 6 anos: compostagem de resíduos de cozinha e sua utiliza o”, realizado em 2008 no Centro de Convivência Infantil (CCI) - Lageado da UNESP de Botucatu por estudantes de gradua o da unidade. A elabora o do vídeo foi dividida em 3 fases: 1) filmagem de cada atividade do projeto, com uma camera digital, constituindo um banco de vídeos, áudios e imagens, 2) elabora o do roteiro do vídeo didático, 3) edi o do material áudio-visual obtido, por meio do software Windows Movie Maker vers o 2.1. Resultados: O trabalho resultou num vídeo no formato DVD com o título “Educa o ambiental com crian as até 6 anos: compostagem de resíduos de cozinha e sua utiliza o”, tendo 45 minutos de dura o, onde o conteúdo foi dividido em 10 capítulos, sendo eles: gincana com materiais recicláveis, coleta e separa o do lixo, visita ao aterro sanitário de Botucatu-SP, introdu o ao processo de compostagem, atividades lúdicas e artísticas sobre compostagem, picagem do material para compostagem, a o dos microorganismos na matéria organica, principais fatores que afetam a compostagem, semeadura e utiliza o do composto e encerramento com a participa o dos pais das crian as. Após a grava o dos discos, efetuou-se sua divulga o junto aos CCI da UNESP e escolas infantis públicas e privadas da cidade de Botucatu. Desse modo, devido à crescente demanda por novos materiais didáticos na área educacional, o vídeo produzido caracteriza-se como uma ferramenta importante na orienta o de profissionais da educa o infantil
Brinquedo e brincadeira na educa o infantil japonesa: proposta curricular dos anos 90
Kishimoto Tizuko Morchida
Educa??o & Sociedade , 1997,
Abstract: A política educacional do Jap o dos anos 90, influenciada pela globaliza o e internacionaliza o, reforma os jardins-de-infancia oficiais. Destinada a crian as de 3 a 5 anos, os jardins-de-infancia oficiais definem uma proposta pedagógica em torno do brincar, como forma de levar a crian a a conhecer seu ambiente, a socializar-se, a aprender a linguagem, a expressar-se e a criar. Em virtude da predominancia do atendimento particular no campo da educa o infantil e a pouca participa o do governo, o brincar ocupa pouco espa o nas escolas infantis.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.