oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
INFLUêNCIA DO ESTáDIO DE MATURA O E DA COBERTURA COM POLIETILENO NA CONSERVA O DE TOMATES FRIGORIFICADOS  [cached]
KLUGE R.A,RODRIGUES D.S,KALIL G.P.C,RUSSO R
Scientia Agricola , 1996,
Abstract: O efeito do estádio de matura o (verde, rosa e vermelho) e da embalagem (com polietileno perfurado, com polietileno selado e sem polietileno) sobre a conserva o por refrigera o de tomates `Santa Clara', foi estudado em frutos armazenados por 7, 14 e 21 dias a 13 ± 0,5oC e 80 ± 10% UR (+ 2 dias de comercializa o simulada sob temperatura ambiente). A colora o dos frutos aumentou ao longo do armazenamento e comercializa o para os três estádios, independente da embalagem utilizada. O uso de sacos de polietileno, principalmente selado, foi importante para a redu o das perdas de peso dos frutos, n o havendo efeito do estádio de matura o sobre esta variável. As podrid es aumentaram substancialmente aos 21 dias de armazenamento para os estádios rosa e vermelho.
ARMAZENAMENTO REFRIGERADO DE AMEIXAS `REUBENNEL' (Prunus salicina Lindl.): EFEITOS DO ESTáDIO DE MATURA O E DO POLIETILENO  [cached]
Kluge R.A.,Bilhalva A.B.,Cantillano R.F.F.
Scientia Agricola , 1996,
Abstract: Para verificar os efeitos do estádio de matura o e da embalagem de polietileno, ameixas `Reubennel' foram colhidas em dois estádios de matura o: verde (25-50% de colora o vermelha) e semimaduro (50-75% de colora o vermelha) e armazenadas à 0oC e 90-95% UR por 14, 28 e 42 dias (+ 3 dias de comercializa o simulada à 25-26oC). A metade das frutas foi embalada em sacos de polietileno perfurado. O polietileno reduziu as perdas de peso das frutas durante o armazenamento, sem afetar outros parametros de qualidade estudados (firmeza de polpa, sólidos solúveis totais, acidez total titulável e rela o sólidos solúveis totais/acidez total titulável). As frutas deste cultivar conservaram-se bem até 42 dias e o melhor estádio de matura o para o armazenamento foi o verde.
ARMAZENAMENTO E MATURA O DE BANANAS DO CULTIVAR PRATA (Musa sp) EM SACOS DE POLIETILENO CONTENDO ABSORVENTE DE ETILENO STORAGE AND MATURATION OF BANANA (Musa sp.) “PRATA” CULTIVAR IN POLYETHYLENE BAGS CONTAINING ETHYLENE ABSORBENT
Lincoln F. Zica,Walter Brune
Pesquisa Agropecuária Tropical , 2007, DOI: 10.5216/pat.v2i1.1938
Abstract: Este trabalho teve como objetivo estudar um meio adequado de conserva o de banana “Prata” (Musa sp.), para as condi es de mercado interno, utilizando polietileno como modificador do meio envolvente e como embalagem permanente do produtor ao consumidor. Para isto, utilizaram-se os seguintes tratamentos: Testemunha, sem embalagem; Plástico perfurado; Plástico perfurado, contendo absorvente; Plástico sem perfura o; Plástico sem perfura o, contendo absorvente. As bananas tratadas, foram acondicionadas em camara com temperatura constante de 22 ± 1°C e umidade relativa de 90 ± 3%. Uma vez por dia era feita a leitura da cor da casca e a ventila o de camara. Com auxílio das análises estatísticas dos dados obtidos concluiu-se que: a. Uso de absorvente de etileno dentro da embalagem plástica, sem perfura o, atrasa o início do amadurecimento, mas n o impede que os frutos se tornem imprestáveis para o consumo. b. A melhor embalagem encontrada para ser usada do produtor ao consumidor foi a de plástico perfurado sem absorvente de etileno, que dá um ganho de aproximadamente cinco dias de conserva o à temperatura de 22° C. This experiment had as its objective the study of an adequate way to conserve the banana “Prata” (Musa sp). in order to meet conditions of the national market. Poliethylene packaging from the producer to the consumer. For this, the following treatments were used: no packaging, perforated plastic, imperforated plastic containing an absorvent, imperforated plastic, imperforated plastic containing an absorvent. The treated banana were stored in a container with a constant temperature of 22 ± 1°C and a relative humidity of 90 ± 3%. Once a day a reading was taken of the skin color and the room was ventilated. With the help of statistical analysis of the obtained data the following were concluded: 1. The use of the ethylene, absorbent, inside the imperforated plastic container delays the outset of maturation, but it does not prevent the fruits from becoming spoiled and therefore, unusable to the consumer. 2. The best packing found, to be used from producer to consumer, was perforated plastic without the ethylene, absorbent. It allows a gain of approximately five days for conservation at the 22° C temperature.
EFEITO DA EMBALAGEM COM SACOS DE POLIETILENO NO COMPORTAMENTO DO AMIDO NA POLPA DE BANANA DO CULTIVAR PRATA (Musa sp.) NO PERíODO DE CONSERVA O E MATURA O EFFECT OF POLYETHYLENE PACKING BAGS ON THE STARCH BEHAVIOR IN THE CONSERVATION MATURATION PERIOD OF BANANA PULP CULTIVAR “PRATA” (Musa sp.)
Lincoln F. Zica,Walter Brune
Pesquisa Agropecuária Tropical , 2007, DOI: 10.5216/pat.v2i1.1939
Abstract: Neste trabalho estudou-se o comportamento do amido da polpa de banana do cultivar “Prata" (Musa sp.), sob os seguintes tratamentos: Testemunha, sem embalagem; Plástico perfurado; Plástico perfurado, contendo absorvente; Plástico sem perfura o; Plástico, sem perfura o, contendo absorvente. As bananas tratadas, foram acondicionadas em uma camara com temperatura constante de 22 ± 1°C e umidade relativa de 90 ± 3%. Uma vez por dia era feita a ventila o da camara. De dois em dois dias, retiravam-se amostras de cada tratamento e faziam-se as análises. Com auxílio das análises estatísticas dos dados obtidos conclui-se que: a. A embalagem com polietileno atrasa o início da queda do amido, mas n o impede a sua transforma o. b. a percentagem de amido na polpa, permanece constante até que, em dado momento, que varia com os tratamentos, inicia a sua varia o. c. O uso de absorvente de etileno dentro da embalagem plástica, sem perfura o, atrasa mais o início da queda do amido, mas n o impede que os frutos se tornem imprestáveis para o consumo. In this experiment, the behavior of starch in the pulp of banana Prata (Musa sp.), was studied under the following treatments: bananas without packing, perforated plastic, perforated plastic with an absorbent, unperforated plastic, unperforated plastic containing an absorbent. The treated bananas, were shelved at 22 ± 1°C and a relative humidity of 90 ± 3%. Every 2 days, samples of each treatment were collected and analysis were made. With the help of statistical analyses of the data, the following conclusions were reached: a. The packaging with polyethylene delays the starch breakdown, but does not impede its transformation. b. The percentage of starch of the pulp remains constant until a given moment, which varies with each treatment, when its variation begins. c. The use of the ethylene, absorbent, in the unperforated plastic packaging, delays more the outset of the starch breakdown, but doesn't prevent the fruits from becoming spoiled and unsuitable for consumption.
Filme plástico perfurado em túneis baixos cultivados com alface
Monteiro, José E. B. A.;Silva, Iran J. O. da;Piedade, S?nia M.;
Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental , 2002, DOI: 10.1590/S1415-43662002000300027
Abstract: the present work was carried out with the objective to evaluate the micrometeorological conditions inside low tunnels cultivated with lettuce. a technique used to improve the ventilation inside the tunnels is the perforation of the plastic film, though still not very well known. therefore, tunnels were tested without and with lettuce crop, with 0, 5, 10, 15 and 20% of perforated film area and in soil without tunnel, during spring. the meteorological variables used for the evaluation of the treatments were temperature and relative humidity of air. it was verified that the elevation of the temperature inside the protected atmosphere was inversely related to percentage of perforation contrary to the humidity loss for the external atmosphere. the production obtained under protected conditions was higher and of better quality.
Acumula o de massa seca e rendimento de frutos de tomateiro cultivado em substrato com cinco doses de solu o nutritiva  [cached]
Rattin Jorge E.,Andriolo Jer?nimo L.,Witter Márcio
Horticultura Brasileira , 2003,
Abstract: Avaliou-se o efeito de cinco doses de solu o nutritiva sobre a acumula o de massa seca e rendimento de frutos do tomateiro, híbrido Monte Carlo, cultivado em substrato no interior de uma estufa de polietileno. A semeadura foi feita em 09/07/99 e 32 dias após as mudas foram transferidas para sacolas de polietileno com 4,5 L de substrato comercial, na densidade de 3,3 plantas/m2. Foi empregada como referência uma solu o nutritiva contendo, em mmol/L: 40 de KNO3; 27 de Ca(NO3)2; 12 de MgSO4, complementada por 1,5 g/L de superfosfato simples, 0,13 ml/L de Fe quelatizado e 0,66 ml/L de uma solu o de micronutrientes. O tratamento T3 foi igual à dose de referência e os demais tratamentos foram fixados em doses múltiplas de T3, multiplicando-se as quantidades de todos os nutrientes por 0,25; 0,50; 1,25 e 1,50, para os tratamentos T1, T2, T4 e T5, respectivamente. Em cada tratamento, o volume de 1 L de solu o foi aplicado para cada planta em intervalos semanais, por fertirriga o. Determinou-se o acúmulo de massa seca aos 138 dias após a semeadura e a produtividade de frutos maduros ao final do ciclo da cultura. A resposta da acumula o de massa seca total da parte aérea e de frutos se ajustou a uma equa o linear, enquanto a massa seca vegetativa, o índice de área foliar e a produtividade se ajustaram a um modelo quadrático. A concentra o de 101,5 mmolN/L, com a devida propor o entre os demais nutrientes, foi estimada como aquela a ser empregada para atingir a produtividade máxima de frutos dessa cultura cultivada em substratos.
Influência da espécie cultivada e da vegeta o nativa circundante na densidade de sauveiros em eucaliptais
ZANETTI RONALD,VILELA EVALDO FERREIRA,ZANUNCIO JOSé COLA,LEITE HéLIO GARCIA
Pesquisa Agropecuária Brasileira , 2000,
Abstract: Este estudo foi realizado em reflorestamentos com eucalipto da V & M Florestal Ltda., em Jo o Pinheiro, MG. O objetivo foi verificar o efeito da espécie de eucalipto cultivada, da idade da planta, assim como da vegeta o nativa que circunda os talh es, sobre a densidade de sauveiros. Os dados foram obtidos dos trabalhos de pesquisa do Sistema Monitorado de Combate a Formigas Cortadeiras da V & M Florestal (Simfor), realizados em todos os talh es reflorestados com eucalipto, de diferentes idades, entre 1991 e 1996. A densidade de sauveiros aumentou a partir do início da floresta manejada até o terceiro ano de idade e permaneceu estável a partir daí. A presen a das faixas de vegeta o nativa reduziu a densidade de sauveiros nos talh es de eucalipto que elas margeiam, e os fragmentos de floresta nativa apresentaram efeito contrário ao das faixas.
Qualidade de mel es (Cucumis melo L. var. cantalupensis Naud.), híbrido Torreon, produzidos em hidroponia e armazenados em embalagens de polietileno  [cached]
Brackmann Auri,Eisermann Ana Cristina,Giehl Ricardo Fabiano Hettwer,Fagan Evandro Binotto
Ciência Rural , 2006,
Abstract: Este experimento teve por objetivos avaliar a permeabilidade de filmes de polietileno de diferentes espessuras e densidades ao O2 e ao CO2, a composi o gasosa (O2, CO2 e etileno) formada no interior das embalagens e a qualidade físico-química de mel es (Cucumis melo L. var. cantalupensis Naud.), híbrido Torreon, produzidos no sistema hidrop nico "Nutrient Film Technique" (NFT) e armazenados em embalagens de polietileno. Os tratamentos avaliados foram: (1) armazenamento refrigerado (sem uso de filme); (2) polietileno de baixa densidade (PEBD) de 40mm; (3) PEBD de 60mm; (4) PEBD de 90mm; (5) polietileno de média densidade (PEMD) de 40mm; (6) PEMD de 60mm. Os frutos permaneceram armazenados durante 25 dias a 3,8?0,2degreesC e por mais dois dias a 20degreesC. Os filmes de PEBD de 60 e 90mm e o PEMD de 60mm apresentaram menor permeabilidade ao CO2, mantendo as maiores concentra es de CO2 nas embalagens. O filme de PEBD de 90mm apresentou menor permeabilidade ao O2. A menor concentra o de etileno foi obtida com o uso de PEBD de 40mm. O uso de filmes reduziu drasticamente a perda de massa dos frutos, quando comparados aos frutos n o embalados. Os frutos acondicionados na embalagem de PEBD de 40mm mantiveram uma maior firmeza da polpa após o período de armazenamento, n o diferindo estatisticamente dos frutos armazenados em PEMD de 40mm. Já a incidência de podrid es foi significativamente menor nos frutos armazenados em PEMD de 60mm. De modo geral, os filmes avaliados mantêm semelhante a qualidade físico-química de mel es híbrido Torreon produzidos hidroponicamente no sistema NFT.
Efeitos da cobertura do solo com filme de polietileno azul no consumo de água da cultura da alface cultivada em estufa
Gon?alves, Alexandre O.;Fagnani, Maria A.;Peres, José G.;
Engenharia Agrícola , 2005, DOI: 10.1590/S0100-69162005000300007
Abstract: the covering of the soil is an agricultural practice that intends to control the harmful herbs, to reduce the losses of water by evaporation of the soil, and to facilitate the harvest and the commercialization, once the product is cleaner and healthier. however, when the soil is covered important microclimatic parameters are also altered, and consequently the germination of seeds, the growth of roots, the absorption of water and nutrients, the metabolic activity of the plants and the carbohydrates storage. the current trial intended to evaluate the effect of soil covering with blue colored film on consumptive water-use in a lettuce crop (lactuca sativa, l.). the experiment was carried out in a plastic greenhouse in araras - s?o paulo state, brazil from march 3rd, 2001 to may 5th, 2001. the consumptive water-use was measured through two weighing lysimeter installed inside the greenhouse. crop spacing was 0.25 m x 0.25 m and the color of the film above soil was blue. leaf area index (iaf), was measured six times (7; 14; 21; 28; 35; 40 days after transplant) and the water-use efficiency (eu) was measured at the end. the experimental design was subdivided portions with two treatments, "bare soil" and "covered soil". the average consumptive water-use was 4.17 mm day-1 to the "bare soil" treatment and 3.11 mm day-1 to the "covered soil" treatment. the final leaf area index was 25.23 to the "bare soil" treatment and 24.39 to the "covered soil" treatment, and there was no statistical difference between then.
Fator de atrito em tubos de polietileno de pequenos diametros = Friction factor for small diameter polyethylene pipes
Gabriel Greco Guimar?es Cardoso,José Ant?nio Frizzone,Roberto Rezende
Acta Scientiarum : Agronomy , 2008,
Abstract: Este trabalho reporta aos resultados de um experimento sobre perda de carga e fator de atrito em tubos de polietileno de pequenos diametros. Utilizaram-se cinco tubos com os seguintes diametros internos: 10,0 mm, 12,9 mm, 16,1 mm, 17,4 mm e 19,7 mm. Oexperimento foi conduzido para números de Reynolds, no intervalo de 6000 a 72000, obtidos pela varia o da vaz o nos tubos, a uma temperatura média da água de 20oC. Os resultados foram analisados e, de acordo com as condi es experimentais, o fator de atrito fda equa o de Darcy-Weisbach pode ser estimado com c = 0,300 e m = 0,25. A equa o de Blasius (c = 0,316 e m = 0,25) superestimou os valores do fator de atrito para todos os tubos analisados, porém esse fato n o constitui limita o para sua utiliza o em projetos demicroirriga o. As análises mostraram que as duas equa es proporcionam estimativas do fator de atrito com pequeno desvio-médio (5,1%). On this paper, the results of an experimental study on the hydraulic friction loss for small-diameter polyethylene pipes are reported. The experiment was carried out using a range of Reynolds number between 6000 to 72000, obtained by varying discharge at 20oC water temperature, with internal pipe diameters of 10.0 mm, 12.9 mm, 16.1 mm, 17.4 mm and 19.7 mm. According to the analysis results and experimental conditions, the friction factor (f) of theDarcy-Weisbach equation can be estimated with c = 0.300 and m = 0.25. The Blasius equation (c = 0.316 and m = 0.25) gives an overestimate of friction loss, although this fact is non-restrictive for micro-irrigation system designs. The analysis shows that both the Blasiusand the adjusted equation parameters allow for accurate friction factor estimates, characterized by low mean error (5.1%).
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.