oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Escolas de tempo integral e atividades extracurriculares: universos à espera da Psicologia brasileira  [cached]
Neyfsom Carlos Fernandes Matias
Psicologia em Revista , 2009,
Abstract: Observa-se que, no Brasil, diversas a es vêm sendo desenvolvidas com o intuito de se implantar uma educa o em tempo integral. Sabe-se que as atividades ligadas ao esporte, às artes e culturais podem contribuir significativamente nesse sentido. Com base nisso, este artigo apresenta algumas iniciativas que visavam à execu o de escolas de tempo integral e como as atividades extracurriculares podem ser úteis na efetiva o de uma educa o em tempo integral. O objetivo deste estudo foi o de verificar o que já se tem publicado sobre as escolas de tempo integral e atividades extracurriculares, desde uma pesquisa bibliográfica, nos periódicos “Psicologia: teoria e pesquisa”; “Psicologia: reflex o e crítica”; “Psicologia escolar e educacional”. As considera es finais apontam que o estudo sobre as atividades extracurriculares e escolas de tempo integral ainda é embrionário no Brasil e que urge a realiza o de pesquisas empíricas sobre atividades extracurriculares no País
O currículo e escolas do campo: quest es político-pedagógicas em supera o  [cached]
Clésio A. Antonio
Educa??o : Revista do Centro de Educa??o UFSM , 2008,
Abstract: O texto discute o trabalho escolar a partir do processo de sele o, organiza o e ensino do conhecimento escolar, tendo como enfoque central as quest es relativas ao currículo escolar em escolas do campo, pelo qual apresentam-se algumas problemáticas de ordem organizacional ao processo pedagógico. Discutimos que a organiza o do currículo escolar, orientado pela lógica disciplinar de organiza o das práticas pedagógicas, funda-se por um modelo curricular estandardizado ao trabalho escolar, com seus reflexos no ensino dos conhecimentos escolares e na organiza o da prática pedagógica dos professores em escolas do campo. Esse modelo é apresentado na sua origem de escolariza o moderna e urbana de massa, que se expande às escolas do campo, manifestando algumas contradi es à dinamica curricular das escolas com tais especificadas contextuais. Buscamos trazer essas quest es de ordem político-pedagógicas como uma contribui o às reflex es educacionais suscitadas pelo movimento “Por uma Educa o do Campo”, como foro social reivindicatório de uma educa o que leve em considera o a realidade sociocultural do campo. Esse movimento, portanto, é situado como um ambito sócio-educativo para uma discuss o sobre movimentos de reorganiza es curriculares com escolas do campo. Palavras-chave: Currículo Escolar. Educa o do Campo. Escola do Campo.
Sexual Diversity: Public policies and equal rights Diversidade Sexual: políticas públicas e igualdade de direitos Diversidade Sexual: políticas públicas e igualdade de direitos
Henrique Caetano Nardi,Roger Raupp Rios,Paula Sandrine Machado
Athenea Digital , 2012,
Abstract: This essay presents an interdisciplinary debate, summing contributions from law studies, anthropology, sociology, medicine and social psychology in order to think about the political context, the epistemological basis, the tendencies and risks present in the configuration of public policies applied to sexual diversity, gender expression and corporal diversity in Brazil. It also explores the political events represented by the Supreme Court’s decision on same sex and different sex unions’ equal rights, as well as the federal government decision to suspend the distribution by the National Education Office of non governmental organizations’ pedagogical material destined to fight homophobia in the school system. Este ensaio apresenta uma reflex o interdisciplinar conjugando as perspectivas do direito, da antropologia, da sociologia, da medicina e da psicologia social para pensar o contexto político, as bases epistemológicas, as tendências e os riscos presentes na configura o das políticas públicas direcionadas às quest es relativas à diversidade sexual, às express es de gênero e à diversidade corporal no Brasil. Exploram-se também os paradoxos da atualidade política a partir da recente decis o do Supremo Tribunal Federal referente à igualdade de direitos entre casais de sexos diferentes e do mesmo sexo e da suspens o da distribui o pelo Ministério da educa o do material pedagógico produzido por organiza es n o governamentais destinado a apoiar a es de combate à homofobia nas escolas. Este ensaio apresenta uma reflex o interdisciplinar conjugando as perspectivas do direito, da antropologia, da sociologia, da medicina e da psicologia social para pensar o contexto político, as bases epistemológicas, as tendências e os riscos presentes na configura o das políticas públicas direcionadas às quest es relativas à diversidade sexual, às express es de gênero e à diversidade corporal no Brasil. Exploram-se também os paradoxos da atualidade política a partir da recente decis o do Supremo Tribunal Federal referente à igualdade de direitos entre casais de sexos diferentes e do mesmo sexo e da suspens o da distribui o pelo Ministério da educa o do material pedagógico produzido por organiza es n o governamentais destinado a apoiar a es de combate à homofobia nas escolas.
EDUCA O E DESENVOLVIMENTO: O CASO DAS ESCOLAS RURAIS DA REGI O DO CACAU – BAHIA – BRASIL  [cached]
André Souza dos Santos
Nuances : Estudos sobre Educa??o , 2011,
Abstract: A pesquisa tem como objetivo as reflex es sobre a capacidade de desenvolvimento comunitário/sustentável, isso seria possível, a partir da educa o oferecida por três escolas de educa o básica do campo com metodologias diferenciadas na regi o do Cacau na Bahia. Trata-se de um mergulho na complexidade do funcionamento de duas escolas que praticam a pedagogia da alternancia (15 dias na comunidade e 15 dias na escola) e uma escola pública rural: sua funcionalidade, suas dificuldades, seus desafios e satisfa es. S o elas: uma EFA - Escola Família Agrícola – localizada no Município de Ilhéus, (escola A), uma CFR - Casa Família Rural – localizada no Município de Tancredo Neves, (escola B) e uma escola pública rural (escola formal publica – localizada no Povoado do Bonfim – zona rural do Município de Valen a (escola C). O modelo educacional em curso em cada uma dessas escolas e sua inser o comunitária é base de compreens o deste trabalho. Trata-se de um estudo de caso nas escolas que tem epistemologias pedagógicas diferenciadas, participam da pesquisa os atores locais: pais de alunos, ex-alunos, e alunos com a mesma faixa etária além dos professores/monitores e diretores das escolas.
Museu Paulista: espa?o de evoca??o do passado e reflex?o sobre a história
Oliveira, Cecilia Helena de Salles;
Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material , 2003, DOI: 10.1590/S0101-47142003000100007
Abstract: this article focuses the relationships historically established between the museu paulista of usp and its visitors, based on personal testimonies, made in the period from 1992 to 1995. the central argument is that the secular interaction between the institution and the different classes of the audience bases itself on celebrative traditions created in regard of the independence and, also, on a large and complex scenario of interpretations and expectations about the meanings of history museums.
Museu Paulista: espa o de evoca o do passado e reflex o sobre a história  [cached]
Cecilia Helena de Salles Oliveira
Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material , 2003,
Abstract: This article focuses the relationships historically established between the Museu Paulista of USP and its visitors, based on personal testimonies, made in the period from 1992 to 1995. The central argument is that the secular interaction between the institution and the different classes of the audience bases itself on celebrative traditions created in regard of the Independence and, also, on a large and complex scenario of interpretations and expectations about the meanings of History museums.
Práticas psi na desconstru o da homofobia e dos gêneros
Simone Vieira Brêtas da Cunha,Fernando Silva Teixeira Filho,Carla Cristine da Silva,Lilian Aparecida de Araújo
Revista Ciência em Extens?o , 2010,
Abstract: Introdu o: o projeto de extens o e estágio Clínica da Diversidade Sexual desenvolvido junto ao Departamento de Psicologia Clínica (UNESP de Assis) prop e-se a conhecer teórica e praticamente as quest es relacionadas à produ o da discrimina o em rela o às sexualidades n o-heterossexuais, bem como a constru o do masculino e do feminino. Objetivos: Temos como objetivo problematizar as práticas de opress o de gênero que se exercem sobre homens e mulheres heteros, homos e/ou bissexuais, que vem aliado às conquistas dos direitos das mulheres, de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT). Estas atividades têm o intuito de desconstruir alguns estereótipos e instigar a reflex o das normatividades de gênero previamente estabelecidos e institucionalizados discursivamente. Métodos: Trabalhamos com atendimentos clínicos individuais com base na psicanálise (lacaniana), interven es no campus da universidade, tais como entrega de insumos de preven o às DST/HIV-Aids e plant es junto ao Centro de Referência em Direitos Humanos no Oeste Paulista (CR) instaurado na ONG Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre as Sexualidades (NEPS), no qual prestamos servi os de acolhimento e empoderamento à popula o LGBT. Junto a essas atividades realizamos, semanalmente (desde abril do corrente), exibi o de filmes temáticos LGBT, seguidos de debates. Esta interven o se dá às ter as-feiras com temática lésbica (“Teta com Teta”) e às quintas-feiras com temática gay, travestis e transgêneros (“GTT”). Do mesmo modo, atendemos pessoas que se queixam de disfun es sexuais na Clínica Psicológica da Universidade (CPPA). Resultados: Atendemos 8 pessoas em psicoterapia psicanalítica e realizamos diversos acolhimentos junto ao CR. Constatamos que a presen a do psicólogo se faz necessária na medida em que encontramos muito sofrimento decorrente da homofobia seja esta externa e/ou internalizada. Como nossa clínica n o se reduz ao atendimento de pessoas LGBT, nos casos de pacientes heterossexuais que a nós chegaram com queixas de disfun es sexuais, encontramos cada qual se posicionando frente às press es sociais das normatividades de gênero.
Homofobia y masculinidad  [cached]
Salvador Cruz Sierra
El Cotidiano , 2002,
Abstract: La homofobia representa un problema que reencarna y ejemplifica el predominio del poder masculino así como los arraigados valores heterosexistas en nuestra sociedad, representa la transgresión de la visión binaria masculino-femenino y da cuenta del lugar que ocupa y el papel que juega la homosexualidad y los homosexuales en la producción y reproducción de una masculinidad dominante que ejerce un mayor poder con relación al resto de la población. La homofobia, vista a través de los crímenes a homosexuales, da cuenta de las consecuencias del androcentrismo y de los valores altamente masculinistas. Asimismo, visibiliza las relaciones de poder, no únicamente de los hombres hacia las mujeres, sino dentro de las diversas masculinidades.
Educa o em saúde: abordando primeiros socorros em escolas públicas no interior de S o Paulo  [cached]
Bianca Elisabete Fioruc,Ana Claudia Molina,Walter Vitti Junior,Silvana Andréa Molina Lima
Revista Eletr?nica de Enfermagem , 2008,
Abstract: A falta de conhecimento da popula o acarreta inúmeros problemas, como a manipula o incorreta da vítima e a solicita o às vezes desnecessária do socorro especializado em emergência. O objetivo deste trabalho foi identificar o nível de conhecimento dos professores e funcionários das escolas municipais de ensino fundamental, pré e pós-treinamento de primeiros socorros. O estudo foi realizado em quatro escolas públicas municipais que oferecem ensino fundamental, no interior de S o Paulo, no período de agosto a outubro de 2006. Para a coleta de dados foi elaborado questionário, sendo aplicado antes e após treinamento aos professores e funcionários das escolas em estudo. Através da análise estatística descritiva, verificou-se que, no pré-treinamento, apenas 27,75% dos voluntários demonstraram um bom conhecimento para a realiza o de atendimento aos casos de: desmaio e sangramento nasal, já frente às situa es de convuls o, hemorragia externa e avuls o dental, 61,43% n o tomariam a conduta correta. Após o treinamento, observou-se o aprendizado dos participantes, tendo em vista que a maioria demonstrou adequado conhecimento frente às situa es de primeiros socorros. Conclui-se que o treinamento sobre princípios básicos de primeiros socorros nas escolas é de fundamental importancia para minimizar danos advindos da incorreta manipula o com a vítima e falta de socorro imediato.
Educa o para a sustentabilidade nos cursos de administra o: reflex o sobre paradigmas e práticas.
Pedro Roberto Jacobi,Emmanuel Raufflet,Michelle Padovese de Arruda
Revista de Administra??o Mackenzie , 2011,
Abstract: Na última década, multiplicaram-se os módulos, cursos e programas relacionados à sustentabilidade no ensino superior em geral, assim como mais especificamente no ensino da Administra o. O propósito deste artigo é apresentar uma reflex o e uma avalia o de tais esfor os e mapear caminhos para a constru o de módulos, cursos e programas por meio de uma reflex o sobre paradigmas da educa o e suas práticas. O objetivo é contribuir no debate sobre o papel da educa o superior e notadamente dos cursos de Administra o e Gest o, na medida em que se observa um significativo aumento do número de institui es de ensino superior que apresentam efetiva motiva o para formar estudantes com conhecimento e habilidades necessários para colocar a sustentabilidade no centro de suas futuras atividades de gest o. Apresenta-se uma reflex o sobre as principais vertentes de pensamento e os debates atuais, identificam-se as ambiguidades e contradi es, e se apresentam as possibilidades de integra o do tema da sustentabilidade nos cursos de Administra o. Os autores trazem à tona a temática da sustentabilidade nas empresas e seu diálogo com a academia, bem como as implica es da emergência da sociedade de risco para a educa o superior e as escolas de Administra o. Também se abordam as correntes de pensamento da economia e ecologia propostas para a educa o, dentro de paradigmas que tratem da complexidade e inser o da sustentabilidade na educa o superior e nas escolas de Administra o. O artigo está estruturado em quatro se es: a primeira mapeia a sociedade de risco e o pensamento econ mico recente, e esbo a os fundamentos/premissas da sociedade, bem como os paradigmas da educa o; a segunda apresenta um levantamento sobre promo o/difus o da sustentabilidade na educa o superior, destacando contexto, resultados e desafios; a terceira foca a sustentabilidade no ensino da Administra o e seus principais desafios; e a última se o prop e três caminhos para integrar o tema da sustentabilidade no ensino da Administra o, com as competências para o desenvolvimento sustentável, e, finalmente, as implica es, os obstáculos e as possibilidades de integrar a sustentabilidade no ensino da Administra o. O artigo dialoga com a literatura internacional mais recente e busca interessar os leitores sobre os principais desafios conceituais para educar indivíduos responsáveis e comprometidos com a sustentabilidade.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.