oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Conceitos de educa o e de promo o em saúde: mudan as individuais e mudan as organizacionais  [cached]
Candeias Nelly Martins Ferreira
Revista de Saúde Pública , 1997,
Abstract: Foram estudadas as distintas características das defini es de promo o em saúde e de educa o em saúde. Introduzem-se duas diferentes abordagens para planejamento, denominadas PRECEDE/PROCEDE e HELPSAM. Mostra-se que as solu es podem ser conduzidas em dois sentidos, incluindo mudan as individuais e mudan as organizacionais. Portanto, é preciso que os especialistas tenham profundo conhecimento da viabilidade das áreas de interven o e compreendam suas fun es e seus papéis na prática da saúde pública.
Proposta para uma mudan a na Prática de Educa o Física / Esportes na UFG
Marcelo Guina Ferreira,Marisa Canedo di Nolleto,Nilva Pessoa de Souza,Regina Hermano de Brito
Pensar a Prática , 2006, DOI: 19806183/rpp.v1i0.18
Abstract: O presente texto aborda o contexto de realiza o do Seminário sobre Educa o Física no 3o Grau realizado pela FEF/UFG face à nova LDB e as propostas surgidas em termos de mudan as e inova es no ensino de Educa o Física na Universidade. Três foram as propostas apresentadas: Educa o Física como disciplina curricular, como extensao e como servi os à comunidade universitária.
O sentido da educa o comparada: uma compreens o sobre a constru o de uma identidade  [PDF]
Ferreira, António Gomes
Educa??o , 2008,
Abstract: Enunciada nos principios de Oitocentos por Marc-Antoine Jullien, a educa o comparada só come ou a ganhar dignidade acadêmica no século XX. A expans o da educa o comparada n o ocorre sob o signo da uniformidade das abordagens. Mas se alguns têm visto nesta situa o uma dificuldade de afirma o científica, preferimos compreendê-la como a resposta possível ao momento histórico que descobriu a incapacidade da ciência da explica o única em explicar a complexidade do mundo. Tendemos a considerar que uma abordagem sociodinamica da educa o comparada pode consumar uma síntese de contributos anteriores e dar sentido aos processos educacionais, elucidando, nomeadamente, sobre as rela es espaciais, as interdependências com outros sectores da sociedade, a situa o e as implica es da evolu o histórica, as possibilidades e exigências tecnológicas, a dimens o da consciência e da mobiliza o ideológica, cruzando dados e metodologias no propósito de, por exemplo, localizar aspectos condicionantes ou determinantes, centros e periferias, fluxos de rela es ou conflitos, homogeneidades ou heterogeneidade, permanências ou mudan as, protagonismos ou resistências na tentativa de saber as raz es explícitas e as implícitas das políticas, a consistência das vontades, o alcance do realizado e o significado do n o cumprido.
Forma o de profissionais da educa o: vis o crítica e perspectiva de mudan a
Libaneo José Carlos,Pimenta Selma Garrido
Educa??o & Sociedade , 1999,
Abstract: O artigo apresenta breve análise crítica do histórico da forma o dos profissionais da educa o no Brasil, explicitando as ambigüidades do curso de pedagogia desde sua cria o até a atualidade, o percurso dos cursos de forma o de professores e o impacto dos debates promovidos em institui es, entidades e movimentos em torno da quest o. Na seqüência, o texto analisa a natureza e a identidade da pedagogia como área de conhecimento do campo educacional e as quest es relacionadas com o exercício profissional dos pedagogos e dos professores. Indica, finalmente, sugest es de organiza o institucional e de possíveis percursos de forma o desses profissionais que apontam para uma mudan a do quadro atual.
Mudan as sociais e o trabalho docente de professores de Educa o Física na escola: estudo a partir de histórias de vida  [cached]
Elisandro Schultz Wittizorecki,Vicente Molina Neto,Fabiano Bossle
Movimento , 2012,
Abstract: O presente estudo tratou de identificar quais mudan as sociais influenciam o trabalho docente do professorado de Educa o Física na escola e, assim, compreender como esses professores experimentam tais mudan as, produzindo respostas e enfrentamentos às demandas sociais, culturais e educacionais na comunidade escolar em que atuam. Metodologicamente, utilizamos histórias de vida de seis docentes de Educa o Física da Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre/RS, de modo a construir com estes professores, compreens es e rela es entre seus percursos pessoais e profissionais e o processo de mudan as sociais que vivemos.
A forma o de educadores no contexto das mudan as no mundo do trabalho: Novos desafios para as faculdades de educa o
Kuenzer Acacia Zeneida
Educa??o & Sociedade , 1998,
Abstract: Este artigo prop e-se a apresentar os novos desafios para as Faculdades de Educa o no que diz respeito aos impactos das mudan as ocorridas no mundo do trabalho para a forma o de professores. Estes impactos, por um lado, apontam para a necessidade de universaliza o da educa o básica com 11 anos de dura o, a exigir um concentrado esfor o de qualifica o de professores em nível universitário. Por outro, contraditoriamente, acabam por determinar políticas públicas de educa o e de forma o de professores que, em face da redu o dos fundos públicos e das políticas dos agentes financeiros internacionais, re-editam a diferencia o de propostas pedagógicas para incluídos e excluídos. Estas, sempre aligeiradas e de baixo custo, d o origem a uma proposta de forma o n o universitária nos mesmos moldes. Com base nesta análise, o artigo recupera as especificidades do trabalho do professor e apresenta um conjunto de propostas para a reorganiza o das Faculdades de Educa o.
Professoras de educa??o infantil e mudan?a: reflex?es a partir de Bakhtin
Kramer, Sonia;
Cadernos de Pesquisa , 2004, DOI: 10.1590/S0100-15742004000200011
Abstract: this text - based on collective interviews conducted in the study forma??o de profissionais da educa??o infantil no estado do rio de janeiro: concep??es, políticas e modos de implementa??o [primary education professional training in the state of rio de janeiro: concepts, policies and implementation modes] - focuses on the theoretic and methodological theme and reference named change. the theoretic reference basis is bakhtin's conception of language, invaluable for understanding the originality with which the subject of change was approached by participants: a metaphor for shaking. the concepts of dialectic ambivalence and dialogism presented themselves as fundamental theoretic tools for the study. the idea of the need for change, accompanied by the desire to change, emerged in almost all interviews. however, it was in an interview conducted with nine teaching professionals that change was mentioned as the educational action itself: one of the teachers interviewed reported that she did not agree with the practice experienced and decided "to give pedagogy a shake".
A Trajetória da Secretaria Muncicipal de Educa o de Presidente Prudente: Da Compreens o à Mudan a  [cached]
Simone Concei??o Pereira Deák
Nuances : Estudos sobre Educa??o , 2009,
Abstract: O presente trabalho resgata a trajetória da Secretaria Municipal de Educa o, a partir da constru o de sua história e da análise dos elementos presentes nesta história. Desta forma, descreveremos o início da organiza o da Secretaria, seus primeiros programas, o processo de crescimento, complexifica o e fragmenta o da rede municipal de ensino na sucess o das administra es. Pontuamos e analisamos a preocupa o de cada administra o de acordo com os projetos educacionais criados e as prioridades estabelecidas. Buscamos elementos de continuidade e descontinuidade nos processos educacionais, detectando a origem dos problemas encontrados hoje e pista para superá-los. Discutimos os limites das formas de gest o até ent o efetuadas, os desafios presentes e a necessidade de redimensionar as a es da Secretaria Municipal de Educa o, no sentido de atender as demandas atuais.
Mudan a de hábito: Catequese e educa o para índios nos aldeamentos capuchinhos
Amoroso Marta Rosa
Revista Brasileira de Ciências Sociais , 1998,
Abstract: A escola para índios foi um dos baluartes da política indigenista do Brasil monárquico, que se pautava pelo "Regulamento da Catequese e Civiliza o", de 1845. O período é marcado pela atua o da miss o dos frades capuchinhos italianos e montagem de dezenas de escolas para índios nos aldeamentos católicos e nas cidades. Este artigo trata de observar a natureza das rela es sociais geradas pela empresa missionária dos capuchinhos e o sentido da catequese para os diferentes agentes nela envolvidos. Focalizando a miss o indígena no Paraná, destaca a montagem da destilaria de aguardente em S o Pedro de Alcantara, instrumento pelo qual se buscou a "catequese e civiliza o" dos índios.
Resenha de MACHADO, Cacilda. A trama das vontades, negros, pardos e brancos na produ o da hierarquia social do Brasil escravista. Rio de Janeiro: Apicuri, 2008, 218 p.
ênio José da Costa Brito
Plura : Revista de Estudos de Religi?o , 2010,
Abstract: Resenha de MACHADO, Cacilda. A trama das vontades, negros, pardos e brancos na produ o da hierarquia social do Brasil escravista. Rio de Janeiro: Apicuri, 2008, 218 p.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.