oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Neural mobilization and static stretching in an experimental sciatica model: an experimental study Mobiliza o neural e alongamento estático em um modelo experimental de ciatalgia: estudo experimental  [cached]
Gladson R. F. Bertolini,Taciane S. Silva,Danilo L. Trindade,Adriano P. Ciena
Brazilian Journal of Physical Therapy , 2009,
Abstract: OBJECTIVE: To verify the effectiveness of neural mobilization and static stretching in reducing pain in rats submitted to experimental sciatica. METHODS: The rats (n=23) were divided into three groups: sham (SG/n=8), without intervention; stretching (STCG/n=8), treated with static stretching; and neural mobilization (NMG/n=7), treated with neural mobilization. The animals underwent an experimental model of sciatica by compression of the right ischiatic nerve with catgut suture thread. There were five consecutive sessions of treatment that began on the third day after lesion. The pain caused by the sciatica was evaluated by a functional incapacitation test that measured paw elevation time (PET), and values over 10s were indicative of pain. PET was measured at the following moments: before the lesion (M1), immediately before (M2) and after the first session (M3), immediately after the last session (M4) and 24h after the last session (M5). ANOVA was applied with repeated measures and unrepeated measures for intra- and inter-group comparison, respectively. RESULTS: In the SG, post-lesion PETs were greater than M1 (p<0.001), suggesting persistence of pain. In the STCG, post-lesion PETs were greater than M1 (p<0.001), but lower when comparing M3 vs. M4 (p<0.05) and M3 vs. M5 (p<0.01) suggesting the effectiveness of the treatment. In NMG, M2, M3 (p<0.001) and M4 (p<0.05) were greater in relation to M1, but not M5, showing that this treatment reestablished the normal PET values. CONCLUSION: Both forms of therapy were effective in reducing pain, with neural mobilization being the more effective of the two. OBJETIVO: Verificar a eficácia da mobiliza o neural e do alongamento estático na redu o da dor em ratos submetidos à ciática experimental. MéTODOS: Os ratos (n=23) foram divididos em três grupos: simulacro (GS/n=8), sem interven o; alongamento (GAL/n=8), tratados com alongamento estático; e mobiliza o neural (GMN/n=7), tratados com mobiliza o neural. Submeteram-se os animais a um modelo experimental de ciática, comprimindo o nervo isquiático direito com fio de catgut. Realizaram-se cinco sess es consecutivas de tratamento que se iniciaram no terceiro dia pós-les o. Avaliou-se a dor, provocada pela ciática, pelo teste de incapacidade funcional que mensurava o tempo de eleva o da pata (TEP) do animal, e valores maiores que 10 segundos eram indicativos de dor. O TEP foi mensurado nos momentos: antes da les o (M1), imediatamente antes (M2), após a 1a sess o (M3), imediatamente após a última sess o (M4) e 24 horas após a última sess o (M5). Aplicou-se ANOVA c
Efeito do ultra-som terapêutico em tendinite experimental de eqüinos: estudo clínico, ultra-sonográfico e histopatológico de dois protocolos
Fernandes M.A.L.,Alves G.E.S.,Souza J.C.A.
Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia , 2003,
Abstract: Avaliaram-se dois protocolos de ultra-som no tratamento de les es do tend o flexor digital superficial (TFDS). Foram estudados 18 eqüinos, nos quais foi injetada uma solu o de colagenase a 0,25% no TFDS esquerdo, à altura do ter o médio da regi o metacarpiana. Os eqüinos foram divididos em: grupo A - tratado por ultra-som (UST) na freqüência de 3 MHz e intensidade de 1W/cm2, no modo contínuo, por seis minutos; grupo B - tratado na mesma freqüência, intensidade e tempo, no modo pulsado; e grupo C - controle. Os tratamentos foram iniciados 48h após a indu o da les o, totalizando oito sess es. Os eqüinos foram estudados por 40 dias, avaliando-se o quadro clínico e a regress o dos sintomas. Por meio de exames ultra-sonográficos semanais avaliaram-se a área transversal e a ecogenicidade da les o para estabelecimento do índice de severidade (IS). A les o resultou em aumento médio de 1,5cm na circunferência da regi o metacarpiana, resposta à press o digital de leve a moderada e grau de claudica o de 1 a 3. A regress o dos sintomas ocorreu, em média, nove dias no grupo A, 12 dias no grupo B e 21 dias no grupo C. O percentual de regress o no IS aos 40 dias foi de 42,5, 57,7 e 34,1, respectivamente. A avalia o histológica mostrou neovasculariza o pronunciada e maior atividade fibroblástica nos grupos tratados (A e B) comparados ao grupo-controle. Estes resultados sugerem que o UST é efetivo na redu o dos sintomas clínicos da tendinite.
Efeitos do ultrassom terapêutico em modelo experimental de ciatalgia
Ciena, Adriano Policam;Cunha, Núbia Broetto;Moesch, Juliana;Mallmann, Juliana Schmatz;Carvalho, Alberito Rodrigo de;Moura, Paula Jaqueline de;Bertolini, Gladson Ricardo Flor;
Revista Brasileira de Medicina do Esporte , 2009, DOI: 10.1590/S1517-86922009000700004
Abstract: the sciatica possesses great general population prevalence, and its treatment tends to solve the nervous compression causes. physiotherapy aims to reduce the symptoms caused by compression. this study aimed to evaluate the effectiveness of therapeutic ultrasound on pain in animals subjected to sciatica experimental model. eighteen rats were used and they were divided in 3 groups: group sg (n=4) submitted to the sciatica and treated with the ultrasound off, group pug (n=7) submitted to the sciatica and treated with pulsed ultrasound 2 w/cm2 (satp; 0,4 - sata) and group cug (n=7) submitted to the sciatica and treated with continuous ultrasound (0,4 w/cm2). the sciatic nerve of the posterior right limb was exposed to the compression with catgut wire in 4 points. in the 3rd postoperative day, the indirect treatment was started (right inferior limb) for four days. in the 9th postoperative day, the direct treatment begins on the surgical procedure area for 5 serial days. the paw elevation time, during the march, of the animal was verified before and after the sciatica, at the 3rd, 6th, 9th and 13th postoperative day. the results demonstrated that the application of the therapeutic ultrasound reduced the pain with both treatments in pug and cug, and it has tended larger effectiveness in the pulsed form.
Efeitos do ultra-som de baixa intensidade na veia auricular de coelhos  [cached]
Araújo Marcelo,Baptista-Silva José Carlos Costa,Gomes Paulo de Oliveira,Campos Humberto de Oliveira
Acta Cirurgica Brasileira , 2003,
Abstract: OBJETIVO: Estudar a a o do ultra-som na veia auricular de coelhos. MéTODOS: Vinte coelhos foram divididos em dois grupos de dez animais diferindo com rela o ao local da aplica o, do ultra-som, o modo e o intervalo de tempo para a análise histopatológica (3 e 7 dias). Os animais foram submetidos à aplica o de ultra-som contínuo e pulsado em dois segmentos venosos da orelha previamente determinados. Cada animal foi o seu próprio controle. Empregou-se a freqüência de 3MHz, intensidade de 3W/cm2 nos ciclos pulsado e contínuo por 10 minutos, de forma estacionária. O grupo I foi submetido a eutanásia após 3 dias e o grupo II em 7 dias contemplando a fase aguda do processo inflamatório. Empregou-se o teste exato de Fisher e o teste de Mc Nemar para análise estatística. RESULTADOS: Obteve-se trombose venosa e aumento de linfócitos de forma significativa (p= 0,032) nos grupos tratados com o modo contínuo. O modo pulsado n o provocou efeitos deletérios. Outros achados foram congest o, edema, hemorragia e les o da parede vascular. CONCLUS ES: O ultra-som pulsado n o provoca qualquer altera o na parede vascular nas condi es do experimento.O ultra-som contínuo induz a trombose venosa e aumento dos linfócitos de forma significativa.
Uso do laser, 670 nm, no quadro álgico de ratos submetidos à modelo experimental de ciatalgia
Cunha, Núbia Broetto;Moesch, Juliana;Mallmann, Juliana Schmatz;Ciena, Adriano Policam;Bertolini, Gladson Ricardo Flor;
Revista Brasileira de Medicina do Esporte , 2008, DOI: 10.1590/S1517-86922008000200006
Abstract: sciatica is caused by the sciatic nerve compression in some point of its course, and its treatment consists of solving the nervous compression cause, either by surgical or conservative treatment. some physiotherapeutic resources act basically in the reduction of the symptoms caused by this disturbance. the aim of this study was to verify the effectiveness of the laser 670 nm, in two different energy densities, in the pain reduction, in rats submitted to a sciatica experimental model. eighteen rats, divided in 3 groups were used: g1 (n=6) submitted to sciatica and simulated treatment (placebo group), g2 (n=6) submitted to sciatica and treated with laser 2 j/cm2, g3 (n=6) submitted to sciatica and irradiated with laser 4 j/cm2. the hamstring nerve of the animals' right hind limb was exposed and compression with catgut thread in 4 points of the nerve was performed. on the 3rd post-operation day, the treatment was begun with laser in the surgical procedure area of the right hind limb for 10 days. the time during which the limb remained on the air was verified through gait in the following periods: previous to the sciatica, before and after treatment. the results have demonstrated that the laser was not effective in the pain reduction; however, with 4 j/cm2 there was positive effect, without complete functionality reestablishment.
Avalia??o do exercício físico como fator de analgesia em um modelo experimental de ciatalgia
Gaffuri, Juliana;Meireles, Anamaria;Rocha, Bruno Pogorzelski;Rosa, Camila Thieime;Artifon, Elisangela Lourdes;Silva, Lígia Inez;Moreira, Natalia Boneti;Bertolini, Gladson Ricardo Flor;
Revista Brasileira de Medicina do Esporte , 2011, DOI: 10.1590/S1517-86922011000200009
Abstract: objective: to evaluate the efficacy of physical exercise (swimming and jumping), with and without overload, working in reducing the pain of rats undergone to an experimental model of sciatica. methods: 24 rats were divided into four groups: placebo (gp), swimming group (ng) swimming 10% group (gn10) and leap group (gs). all groups were submitted to the experimental sciatica model and assessed for pain post-exercise for the functional disability test and the von frey filament. results: in comparison within groups there were significant differences in the moments after injury with the pre-injury, for both assessment instruments. with von frey filament was observed a significant difference in group gn10 and gs in the final moments of evaluation. in comparisons between groups were not statistically significant differences obtained with any assessment instrument. conclusion: treatment with physical exercise was not effective in reducing pain in rats subjected to experimental sciatica model.
Cistos subependimários diagnosticados pelo ultra-som transfontanelar  [cached]
Fekete Saskia M.W.,Monset-Couchard Michèle,Rugolo Lígia S. de S.,Bethman Odile de
Jornal de Pediatria , 2002,
Abstract: Objetivos: avaliar a evolu o ultra-sonográfica de cistos subependimários (CSE) do angulo externo dos ventrículos laterais, e a evolu o clínica dos pacientes. Comparar os pacientes com CSE isolados e os com CSE associados a outras les es. Métodos: foram diagnosticados um a vários cistos no angulo externo de um ou de ambos os ventrículos laterais, por meio de ultra-som transfontanelar (US) de rotina, realizado nos primeiros dias de vida, caracterizando os CSE. Durante o período de 1981-2000, 66 recém-nascidos tiveram CSE evidenciados na UTI neonatal do Hospital de Port-Royal. Foram constituídos dois grupos: G-I, com CSE isolados (n=21), e G-II, com CSE associados a outras les es (n=45). Resultados: os recém-nascidos do GI apresentaram maior maturidade, melhores condi es de nascimento e menor morbidade respiratória em rela o a GII. A incidência de malforma es congênitas foi elevada em ambos os grupos. Houve baixa taxa de infec o bacteriana e ausência de infec o congênita. Os CSE foram uni ou bilaterais, únicos ou múltiplos (colar de pérolas), sem diferen a entre os grupos estudados, e predominaram à esquerda. US seriados foram realizados em 49/66 pacientes (74%), mostrando aumento no tamanho do cisto em 21/49 (45%), no primeiro mês de vida, enquanto 12 CSE (24%) desapareceram. O óbito ocorreu em dez recém-nascidos com les es neurológica graves (quatro leucomalácias periventriculares, cinco hemorragias peri e intraventriculares), e somente um com hérnia diafragmática n o apresentava outras les es ao US transfontanelar. Conclus es: as características dos CSE n o diferiram quando esses estavam associados a outras les es. O nítido predomínio no lado esquerdo sugere uma etiologia vascular. Foi encontrada uma alta taxa de malforma es associadas, alertando para a possibilidade de uma etiologia malformativa. Ambas hipóteses sugerem um desvio de desenvolvimento, e n o de uma fetopatia viral.
Navega o de rob s móveis em ambientes desconhecidos utilizando sonares de ultra-som
Ottoni Guilherme de Lima,Lages Walter Fetter
Sba: Controle & Automa??o Sociedade Brasileira de Automatica , 2003,
Abstract: Este artigo apresenta um sistema de navega o para rob s móveis operando em ambientes desconhecidos. O método proposto é baseado na decomposi o do ambiente em células aproximadas. As únicas informa es necessárias a priori para o rob s o a sua posi o e orienta o inicial e final. Informa es sobre obstáculos inicialmente conhecidos também podem ser fornecidas. Os demais dados para o planejamento s o obtidos pelo próprio rob através de um sonar de ultra-som. S o discutidos detalhes sobre a implementa o em tempo real do método e do rob utilizado para testes. Resultados de simula o e experimentais validam a abordagem utilizada.
Ultra-som na Avalia o da Doen a Nodular da Tireóide: Experiência de Um Grupo Multidisciplinar
Fonseca Bernardo L.C.,Ferreira Jader B.,Ribeiro Carlos A.,Cioffi Ant?nio Carlos
Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia , 2002,
Abstract: O objetivo do trabalho foi correlacionar as características ecográficas dos nódulos tireóideos aos achados citológicos, para determinar a importancia da ultra-sonografia na doen a nodular da tireóide. Foram realizadas pun es aspirativas por agulha fina orientadas por ultra-som, após avalia o e classifica o ecográfica de 436 nódulos. Obteve-se celularidade adequada para análise em 401 nódulos (92%), procedendo-se à correla o ecográfico/citológica. A classifica o utilizada permitiu distribuir as características ecográficas de acordo com o risco de malignidade, identificando nódulos Grau III císticos com foco sólido (citologia positiva em 23,8%) e sólidos hipoecóicos (40%) como suspeitos e os Grau IV (95,2%) como altamente suspeitos. Os nódulos Grau II sólidos iso e hiperecóicos (5%) e mistos (1,9%), em acordo com a literatura, foram considerados provavelmente benignos. O ultra-som forneceu auxílio importante à avalia o clínica e determina o da conduta a ser tomada, devendo fazer parte dos protocolos para avalia o inicial e acompanhamento da doen a nodular da tireóide.
Avalia o de técnica cirúrgica parendod ntica: apicectomia em 90o, retrocavita o com ultra-som e retrobtura o com mta  [PDF]
Pozza, Daniel Humberto et al.
Revista Odonto Ciência , 2005,
Abstract: Técnicas consagradas como apicectomia por broca em 45 graus, retrocavidade com broca de a o esférica e retrobtura o com amálgama tem sido gradativamente substituídas por novas seqüências de procedimentos que aumentam os benefícios cirúrgico, melhorando o prognóstico clínico. A metodologia utilizada neste artigo encontra-se ambasada em revis o bibliográfica e aplica o laboratorial. Isto possibilitou identificar inúmeras vantagens no uso da apicectomia em 90 graus, retrocavidade com ultra-som e retrobtura o com Odontology Mineral Trioxide Aggregate (MTA), nas cirurgias
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.