oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Aplica o de auxinas e incis o anelar de ramos em pessegueiros cv. Diamante  [cached]
Sartori Ivar Antonio,Marodin Gilmar Arduino Bettio
Revista Brasileira de Fruticultura , 2003,
Abstract: O cultivo de pessegueiros é uma atividade de grande importancia econ mica no Sul do Brasil, onde se destaca o Estado do Rio Grande do Sul como grande produtor brasileiro, sendo que 50% dos pomares se encontram na Metade Sul do Estado. Um dos principais problemas do pessegueiro é o tamanho dos frutos e a produ o em épocas concentradas que dificultam a comercializa o. Com o intuito de aumentar o tamanho e expandir o período de colheita do fruto, estudou-se o efeito de aplica es de auxinas e da execu o da incis o anelar (I.A.) em ramos do pessegueiro 'Diamante'. A avalia o foi realizada no ano agrícola de 1999-2000, na Esta o Experimental Agron mica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), situada em Eldorado do Sul-RS, na latitude 30o39'S, longitude 51o06'W e a altitude de 46 metros. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, com quatro repeti es e uma planta por parcela, com os seguintes tratamentos: 1) 10 mg.L-1 3,5,6-TPA álcool amina; 2) 20 mg.L-1 3,5,6-TPA álcool amina; 3) 30 mg.L-1 3,5,6-TPA álcool amina; 4) 20 mg.L-1 3,5,6-TPA álcool amina + (I.A.); 5) 30 mg.L-1 3,5,6-TPA ácido livre; 6) 30 mg.L-1 3,5,6-TPA ácido livre + (I.A.); 7) 25 mg.L-1 2,4-DP éster; 8) 50 mg.L-1 2,4-DP éster; 9) 75 mg.L-1 2,4-DP éster; 10) 50 mg.L-1 2,4-DP éster + (I.A.); 11) Incis o Anelar (I.A.) e 12) Testemunha. Os resultados demonstraram que os tratamentos com auxinas e (I.A.) n o aumentaram o peso total de frutos por planta. Os tratamentos com auxinas, especialmente o 3,5,6-TPA 30 mg.L-1 ácido livre, com (I.A.) ou n o, anteciparam a colheita em cerca de 20 dias. O tratamento com 30 mg.L-1 de 3,5,6-TPA ácido livre, associado à incis o anelar, resultou em incrementos de diametro e comprimento dos frutos em rela o à testemunha, porém n o diferiu estatisticamente dos demais tratamentos. Os tratamentos 3,5,6 TPA 20 mg.L-1 e 2,4 DP (éster) 75 mg.L-1 anteciparam a colheita em 20 dias e n o diferiram estatisticamente do tratamentos 30 mg.L-1 3,5,6 TPA ácido livre. A distribui o dos frutos de primeira categoria foi superior para os tratamentos 30 mg.L-1 3,5,6 TPA ácido livre + (I.A.) e 20 mg.L-1 de 3,5,6-TPA (álcool amina), embora n o diferindo estatisticamente da testemunha.
Aplica??o de auxinas e incis?o anelar de ramos em pessegueiros cv. Diamante
Sartori, Ivar Antonio;Marodin, Gilmar Arduino Bettio;
Revista Brasileira de Fruticultura , 2003, DOI: 10.1590/S0100-29452003000100003
Abstract: the peach industry is of great economic importance in southern brazil. the state of rio grande do sul is the major peach producer in the country. about 50% of the production areas of the state are located in its southern half. the main problem of peach production is the very concentrated harvest season. fruit size is also a problem. therefore the objectives of the present work were to increase fruit size and to spread the harvesting period of peaches cv. diamante by the application of 3,5,6-tricloro-2-piridil-oxiacetic acid (3,5,6-tpa; free acid and amine alcohol) or 2,4-diclorofenoxipropionic acid (2,4-dp; ester) as well as associate these chemicals with and without ringing of branches. the evaluations were performed in the season 1999/2000 on plants at the experimental agricultural station of federal university of rio grande do sul, located in eldorado do sul, latitude 30o39's, longitude of 51o06'w and altitud of 46 meters. the following treatments were applied in a randomized block design with 4 replications and one plant as experimental unit: 1) 10 mg.l-1 of 3,5,6-tpa amine alcohol 2) 20 mg.l-1 of 3,5,6-tpa amine alcohol 3) 30 mg.l-1 of 3,5,6-tpa amine alcohol 4) 20 mg.l-1 of 3,5,6-tpa, amine alcohol plus ringing of branches; 5) 30 mg.l-1 of 3,5,6-tpa free acid; 6) 30 mg.l-1 of 3,5,6-tpa free acid plus ringing of branches; 7) 25 mg.l-1 of 2,4-dp; 8) 50 mg.l-1 of 2,4-dp; 9) 75 mg.l-1 of 2,4-dp; 10) 50 mg.l-1 of 2,4-dp plus ringing of branches; 11) ringing of branches in september and 12) control, with no treatment at all. auxin application does not increase total fruit production of peach trees. however, auxin treatments, specially 3,5,6-tpa free acid, anticipated peach harvest for about 20 days in comparison to control trees. the treatments with 30 mg.l-1 of 3,5,6-tpa free acid result in increments of diameter and length in comparison to, but are not significantly diffent from all other treatments. the treatments 20 mg.l-1 of 3,5,6-tpa amine alcohol and 75 mg.l-
Anelamento e incis o anelar em fruteiras de caro o  [cached]
Sartori Ivar Antonio,Ilha Luciano Larruscahim Hamilton
Ciência Rural , 2005,
Abstract: O cultivo de pessegueiros é uma atividade de grande importancia econ mica no Sul do Brasil, e o Estado do Rio Grande do Sul se destaca como o maior produtor brasileiro. Grande parte dos pomares se encontram na Metade Sul do Estado. Um dos principais problemas da cultura para o consumo de frutas in natura é o tamanho reduzido das mesmas e a produ o concentrada, que dificultam a comercializa o. O anelamento e/ou a incis o anelar de ramos pode ser usada, com o intuito de aumentar a massa média das frutas e antecipar o período de colheita. Esta revis o busca encontrar dados referentes à época de execu o, cuidados necessários, problemas associados e aspectos fisiológicos do anelamento e incis o anelar de ramos em fruteiras de caro o, principalmente pêssegos, ameixas e nectarinas de maior express o comercial no sul do Brasil. O anelamento e/ou a incis o anelar torna-se uma prática útil para melhorar a qualidade da fruta e antecipar a colheita de cultivares de matura o precoce. Contudo, faz-se necessário a realiza o de estudos locais para as diferentes espécies e cultivares. A prática da incis o anelar é mais recomendada pela facilidade de execu o e com resposta semelhante ao anelamento. A época mais indicada para a realiza o da incis o anelar é na fase de lignifica o do endocarpo. Recomenda es devem ser específicas para cada situa o e o anelamento, em conjunto com outras práticas, poderá promover a antecipa o da matura o e contribuir para melhorar a qualidade organoléptica das frutas.
Efeito de reguladores de crescimento, aplicados em diferentes épocas, e da incis o anelar dos ramos principais sobre a produ o da laranjeira de umbigo 'Monte Parnaso'  [cached]
Sch?fer Gilmar,Koller Otto Carlos,Sartori Ivar Ant?nio,Casali Michel Elias
Ciência Rural , 2001,
Abstract: Com o propósito de reduzir a queda prematura de frutos e aumentar a produ o de laranjeiras de umbigo 'Monte Parnaso' (Citrus sinensis [L.] Osbeck), no ano agrícola de 1997/98, plantas com seis anos de idade, enxertadas sobre Poncirus trifoliata (L.) Raf., de um pomar comercial, da empresa Panorama Citros, situado no Município de Butiá, Estado do Rio Grande do Sul foram pulverizadas com os seguintes tratamentos: T1) Testemunha; T2) 5ppm de AG3 no final da queda das pétalas, em setembro de 1988; T3) Incis o anelar da casca dos ramos principais 10 dias após a flora o, em setembro de 1988; T4) Idem T2 + T3; T5) 15ppm de 2,4-D em novembro de 1988; T6) Idem T4 + T5; T7) Incis o anelar da casca dos ramos principais em novembro de 1988; T8) Idem 5 + 7; T9) Idem T6 + T7; T10) Idem T6 + 10ppm de AG3 com 15ppm de 2,4-D em maio de 98; T11) Idem T9 + 10ppm de AG3 e 15ppm de 2,4-D em maio de 1988. O delineamento experimental adotado foi em blocos ao acaso, com quatro repeti es usando-se três plantas úteis por parcela. Todos os tratamentos em rela o a testemunha promoveram um aumento na ordem de 45% na produ o de frutas em número e peso. O peso médio, sólidos solúveis totais, acidez total titulável e a percentagem de suco nos frutos n o foram afetados significativamente.
Anelamento e incis?o anelar em fruteiras de caro?o
Sartori, Ivar Antonio;Ilha, Luciano Larruscahim Hamilton;
Ciência Rural , 2005, DOI: 10.1590/S0103-84782005000300040
Abstract: growing peaches is of high economic importance in south of brazil and the state of rio grande do sul is the biggest brazilian producer. largest part of the orchards are located in the southern half. one of the main problems of peach production for fresh consumption in this area is the reduced size of the fruits. another problem is the short harvesting window, which brings difficulties to commercialization. girdling and/or ringing of branches might be used to increase fruti size and eventually extend the harvesting period. the present review intends to gather data regarding the most adequate period to apply treatments, to understand the physiological aspects and problems associated with these practices on stone fruit trees. girdling and ringing of stone fruit trees might be useful to improve quality and anticipate harvest period of early ripening cultivars. it is necessary to conduct local studies for different species and cultivars. recomendations should be specific for each situation and girdling and ringing together with other pratices to induce early ripening might help to anticipate harvest and ameliorate organoleptic of the fruit.
Linfonodo sentinela em melanoma de crian a: relato de caso  [cached]
Oliveira Filho Renato Santos de,Paiva Geruza Rezende,Ferreira Lydia M.,Alves Marcos Chaves de Arruda
Jornal de Pediatria , 2002,
Abstract: Objetivo: apresentar um caso de melanoma cutaneo na infancia, submetido à biópsia de linfonodo sentinela. Descri o: crian a de 12 anos de idade, portadora da síndrome do nevo displásico, desenvolveu melanoma em dorso. A biópsia excisional revelou melanoma (Breslow = 1,5 mm), sendo submetida a tratamento cirúrgico da les o, com amplia o de margem de 2cm e biópsia de linfonodo sentinela. O exame anatomopatológico n o mostrou doen a residual. O exame do linfonodo sentinela n o mostrou metástases ao exame histopatológico por hematoxilina eosina, nem à imunohistoquímica (S100 e HMB45). No entanto, a pesquisa de RNA mensageiro da tirosinase por RT-PCR se mostrou positiva. A paciente n o mostrou sinais de metástase ou recidiva local nestes doze meses iniciais de seguimento. Comentários: o melanoma é raro em crian as, corresponde a menos de 1% dos tumores da infancia. Inúmeros trabalhos mostram o aumento da incidência mundial do melanoma. Em cerca de 70%, se originam de nevos melanocíticos pré-existentes, e nos 30% restantes, eles surgem de novo. Dada a agressividade do melanoma, a sobrevida depende do diagnóstico precoce. A biópsia do linfonodo sentinela tem contribuído na decis o de se realizar ou n o a linfadenectomia completa, e alguns autores já est o utilizando a mesma em crian as.
Detec o do linfonodo sentinela em cancer da mama: compara o entre métodos  [cached]
Xavier Nilton Leite,Amaral Beatriz Bohrer do,Spiro Bernardo L.,Almeida Maria Janilde de
Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia , 2002,
Abstract: Objetivos: avaliar a eficiência da cintilografia mamária, do detector manual de raios gama (probe) e do corante azul vital para a localiza o do linfonodo sentinela (LNS), estabelecendo a sensibilidade, o valor preditivo negativo (VPN) e a acurácia do mapeamento do LNS. Métodos: neste estudo est o incluídas 88 pacientes com cancer de mama atendidas consecutivamente e com axila clinicamente negativa. Foi utilizado o radiofármaco tecnécio ligado ao colóide dextran 500 (Dextran 99mTc), para cintilografia pré-operatória, realizada em 58 pacientes, e detec o transoperatória com o probe em 53 pacientes. Destas, 47 tiveram as contagens de irradia o gama anotadas e também o intervalo de tempo decorrido entre a inje o e a cirurgia. Foram empregados 2 mL do corante vital Bleu Patente V, injetado em torno do tumor, 5 minutos antes da incis o cirúrgica na axila em todos os casos. O LNS foi avaliado por congela o em 77 casos e todos pela colora o por hematoxilina e eosina. Resultados: a linfocintilografia, realizada em 58 casos, foi útil em 62,1%, sendo que em nove ocorreu mapeamento de dois linfonodos, e com o probe foram confirmados 45 casos (84,9%) dos 53 avaliados. Das 47 com anota o de contagens de raios gama e do tempo decorrido da inje o do radiofármaco até a cirurgia, constituíram-se dois grupos para análise, o grupo dia (27 casos) e o grupo outro dia (20 casos), que se mostraram diferentes, com significancia estatística, tanto no tempo decorrido quanto nas contagens de raios gama, porém sem interferência nos resultados de detec o do LNS. A associa o do probe e do corante azul resultou em sucesso nos 53 casos avaliados, assim como em 32 dos 35 casos em que só o corante foi usado. A média de idade das pacientes foi 58 anos. Quarenta e uma pacientes tiveram linfonodos axilares com metástase e apenas duas com LNS falsamente negativo, dando sensibilidade de 95,3%, VPN de 95,5% e acurácia de 97,6. Conclus es: o mapeamento do LNS é factível tanto com o uso do tecnécio, aplicado com intervalo variável de 3:00 a 17:00 horas, quanto com o azul vital. Com a associa o dos métodos a eficácia foi de 100%. A confirma o histopatológica, em 97,6% dos LNS negativos, torna real a possibilidade de evitar a linfadenectomia nestes casos.
Efeito de reguladores de crescimento, aplicados em diferentes épocas, e da incis?o anelar dos ramos principais sobre a produ??o da laranjeira de umbigo 'Monte Parnaso'
Sch?fer, Gilmar;Koller, Otto Carlos;Sartori, Ivar Ant?nio;Casali, Michel Elias;Lima, Jurandir Gon?alves de;
Ciência Rural , 2001, DOI: 10.1590/S0103-84782001000400003
Abstract: the present trial was carried out aiming to increase fruit set of 'monte parnaso' (citrus sinensis [l.] osbeck) navel oranges budded on trifoliate orange (poncirus trifoliata [l.] raf.) rootstocks grown in the state of rio grande do sul, brazil. in 1996, six-year-old navel orange trees were sprayed with growth regulators combined or not with girdling. the following treatments (t) was conducted: t1) control; t2) spraying of five ppm of ga3 at the end of petal fall; t3) girdling 10 days after petal fall; t4) t2 plus t3; t5) spraying of 15ppm 2.4-d; t6) t4 plus t5; t7) girdling in november 15th; t8) t5 plus t7; t9) t6 plus t7; t10) t6 plus spraying of 10ppm of ga3 and 15ppm of 2.4-d in may of 1998; t11) t9 plus spraying of 10ppm of ga3 and 15ppm 2.4-d in may of 1998. the results showed increased the weight (45%) and number of fruits produced. the treatments did not affect the fruits average and total soluble solids, titratable total acidity and percentage of juice contents.
Produ??o da laranjeira-de-umbigo 'Monte Parnaso' com incis?o anelar de ramos e uso de reguladores vegetais
Koller, Otto Carlos;Sch?fer, Gilmar;Sartori, Ivar Antonio;Panzenhagen, Nestor Valtir;Lima, Jurandir Gon?alves de;
Revista Brasileira de Fruticultura , 2006, DOI: 10.1590/S0100-29452006000300019
Abstract: in order to reduce early fruit drop and increment fruit production of 'monte parnaso' oranges (citrus sinensis [l.] osbeck), during the season 2001/2002 orange trees from an 11 years old orchard grafted onto poncirus trifoliata (l.) raf. located in butiá, rio grande do sul, brazil, were submitted to the following treatments: 1) control (no girdling and no growth regulator sprays); 2) girdling of branches after 10 days of petal drop; 3) girdling of branches after june drop; 4) 5 mg.l-1 of ga3 sprayed 10 days after petal drop; 5) 15 mg.l-1 of 2,4-d sprayed at the end of june drop; 6) 50 mg.l-1 of 2,4-d sprayed at the end of june drop; 7) 10 mg.l-1 of ga3 plus 15 mg.l-1 of 2,4-d sprayed on may 14th, 2001 and may 11th, 2002; 8) combination of treatments 2 and 3; 9) combination of treatments 2, 3 and 7. the experiment was conducted in a randomized block design with 5 replicates and 3 trees as experimental units. the results indicate that spraying 5 mg.l-1 of ga3 10 days after petal drop increase fruit weight production but reduce fruit average weight in relation to other treatments that enhances the fruit production; spraying 15 mg.l-1 of 2,4-d in november after june drop reduce fruit juice content; and to have higher fruit production one of the following procedures are recommended: girdling of branches or spraying 5 mg.l-1 of ga3 10 days after petal drop, spraying 15mg.l-1 or 50 mg.l-1 of 2,4-d in november after june drop or spraying orange trees with 10 mg.l-1 of ga3 plus 15 mg.l-1 of 2,4-d in may.
Caracteriza o das crian as e adolescentes usuários do Programa Sentinela de Medianeira – PR  [PDF]
Avancini, Eliane Vignatti
Textos & Contextos (Porto Alegre) , 2004,
Abstract: Este relato de pesquisa foi realizado junto aos usuários do Programa Sentinela, de Medianeira – PR. Teve como objetivo caracterizar os usuários (crian as e adolescentes) deste Programa, tendo como categorias de análise: tipo de violência sofrida, sexo, idade, escolaridade, bairro que residem, tipo de rela o entre o agressor e a vítima e origem da denúncia.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.