oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
PRODUTIVIDADE E CUSTOS DO PROCESSADOR TRABALHANDO EM POVOAMENTOS DE Eucalyptus grandis Hill ex Maiden
Bernardo Carlos Tarnowski,Paulo Renato Schneider,Carlos Cardoso Machado
Ciência Florestal , 1999,
Abstract: No presente trabalho foi realizado um estudo de tempos com o objetivo de ajustar equa es para estimar o tempo das atividades, a produtividade, o custo operacional e da produ o do processador utilizado em um sistema de colheita de madeira de povoamentos de Eucalyptus grandis Hill ex Maiden, em topografia plana, no Estado da Bahia. O ciclo operacional do processador consistiu no tempo gasto para processar uma árvore e foi dividido em etapas as quais foram cronometradas, usando a metodologia dos tempos individuais. A unidade amostral foi constituída do ciclo operacional da máquina. A análise estatística baseou-se em estudo de regress o, sendo utilizado o procedimento de modelagem de regress o "stepwise". Com as equa es ajustadas, foi possível estimar a produtividade da máquina em fun o do diametro das árvores. Nas condi es do estudo, considerando uma eficiência operacional de 70%, a produtividade do processador foi de 25,8 m3cc/h, o custo operacional 47,90 US$/h e o custo de produ o de 1,86 US$/m3cc. Com base nos resultados obtidos, pode-se concluir que: o tempo de processamento das árvores varia diretamente com o aumento do diametro; o tempo de prepara o, ao contrário do tempo de processamento, possui uma baixa correla o com o diametro das árvores; a produtividade do processador é diretamente proporcional ao aumento do diametro das árvores, quando expressa em volume, e inversamente proporcional, quando expressa em número de árvores; o custo por metro cúbico de madeira processada com processador, varia numa rela o inversa ao aumento do diametro; do custo operacional do processador, o custo fixo é o de maior propor o, seguido do custo variável, administrativo e da m o-de-obra; e, o custo de produ o do processador diminui em forma exponencial com o aumento do diametro das árvores.
CURVAS DE íNDICE DE SíTIO PARA POVOAMENTOS CLONAIS DE Eucalyptus saligna Smith PARA A DEPRESS O CENTRAL E SERRA DO SUDESTE, RIO GRANDE DO SUL
Helio Tonini,Paulo Renato Schneider,Cesar Augusto Guimar?es Finger
Ciência Florestal , 2006,
Abstract: Este trabalho foi desenvolvido com o objetivo de estudar o crescimento em altura dominante de clones de Eucalyptus saligna Smith e construir curvas de índice de sítio fazendo uma compara o com curvas construídas para povoamentos da mesma espécie originados de mudas por sementes. A análise das tendências de crescimento em altura dominante indicaram a necessidade de se construir três sistemas de curvas de índices de sítio monomórficas em fun o do clone e do tipo de solo. A compara o com as curvas de índice de sítio existentes no mesmo local de estudo, para povoamentos de Eucalyptus saligna originados de mudas por sementes indicou que elas, de maneira geral, n o poderiam ser utilizadas para os clones estudados.
ANáLISE DA EFICIêNCIA DOS DERIVATIVOS PARA REDU O DOS CUSTOS DE TRANSA O  [cached]
Uinie Caminha,Armando Hélio Almeida Monteiro de Moraes
Meritum : Revista de Direito da Universidade FUMEC , 2012,
Abstract: O objetivo com este trabalho é analisar a estrutura e a utiliza o dos derivativos, tendo em vista a maior eficiência e a utilidade social dos negócios jurídicos. As organiza es, na condi o de agentes econ micos, buscam otimizar práticas para a maximiza o de riquezas, aloca o eficiente de recursos e redu o dos custos de transa o. Os derivativos têm sido considerados de alto risco e mal compreendidos em sua estrutura o. O conhecimento jurídico e econ mico sobre eles pode trazer benefícios para o tráfico negocial, especialmente com rela o à prote o contra oscila es de pre o de mercadorias e volatilidade de índices e moedas. Os derivativos s o instrumentos eficientes e necessários a alguns segmentos empresariais para alcan ar melhor posicionamento nos negócios, gerar maior seguran a e, portanto, proporcionando maior utilidade social no Estado Democrático de Direito.
OCORRêNCIA DE AGENTES FúNGICOS Pestalotia dichaeta Speg. EM POVOAMENTOS DE Eucalyptus spp.
Odilson dos Santos Oliveira,Zaida Inês Antoniolli,Ana Beatriz Zago de Moraes
Ciência Florestal , 2007,
Abstract: No laboratório de fitopatologia da UFSM, foi isolado e identificado o patógeno Pestalotia dichaeta Speg., oriundo de plantas atacadas das espécies de Eucalyptus dunnii Maiden., E. viminalis Labill. e E. nitens Maiden., coletadas em Canoinhas, SC. Para confirma o do agente causal, mudas sadias de E. viminalis Labill., com 60 cm de altura, foram inoculadas com uma solu o de esporos do agente isolado e, após algumas semanas, folhas e ramos destas foram isoladas, confirmando-se a identifica o do agente. Trata-se de um fungo n o agressivo, pois o plantio atacado, após alguns meses, recuperava-se rapidamente.
CRESCIMENTO E PRODU O DE POVOAMENTOS MONOCLONAIS DE Eucalyptus saligna Smith MANEJADOS COM DESBASTE, NA REGI O SUDESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL
Luciano Weber Scheeren,Paulo Renato Schneider,César Augusto Guimar?es Finger
Ciência Florestal , 2004,
Abstract: Neste trabalho, foram estudados o crescimento e a produ o de povoamentos monoclonais de Eucalyptus saligna Smith, manejados em alto fuste, na regi o sudeste do estado do Rio Grande do Sul. Para tanto foi analisado um experimento de desbaste com delineamento blocos ao acaso, instalado aos 60 meses de idade e mensurado anualmente até os 135 meses, com 5 tratamentos e três repeti es. Pelo comportamento da Testemunha sem desbaste e dos tratamentos com manuten o de índices de espa amento relativo de 16, 23, 28 e 33% verificou-se a influência no crescimento e na produ o, obtendo-se os parametros dendrométricos. Os resultados obtidos no experimento indicam a manuten o de índices de espa amento relativo entre 16% e 23%, por ocasionarem menor perda de produ o total e ganho significativo em diametro médio (DAP).
Estudo do tamanho de parcelas experimentais em povoamentos de Eucalyptus grandis Hill , usando parcelas lineares
Muniz, Joel Augusto;Aquino, Luiz Henrique de;Simplício, Eustáquio;Soares, Antonio Rezende;
Ciência e Agrotecnologia , 2009, DOI: 10.1590/S1413-70542009000400009
Abstract: the regression coefficient proposed by smith was estimated in accordance with hatheway & williams' method for linear plots to determine the optimal size of experimental plots for eucalyptus grandis hill, in a six-year-old uniformity trial located in paraibuna, s?o paulo. to estimate the soil heterogeneity coefficient, the method takes into account the correlation among the variance estimates, weighing the logarithms of the variance estimates by the information matrix elements. the basic estimates of reduced variance were obtained through the analysis of variance of a hierarchical classification using a random model. optimal plot size was determined considering the number of replications required by the t test to detect a true mean difference at 80% level and 5% of probability for 10 and 20 treatments in a randomized block design. the soil heterogeneity coefficient estimated was 0.9049, indicating absence of correlation between contiguous plots. for fixed d and r values, results show that the plot size increases with the coefficient of variation. for fixed cv and d, the plot size decreases as r increases and for fixed cv and r, the plot size reduces with the increases of the true differences between the treatment means.
Uma análise das tecnologias de informa o e comunica o, em rela o à redu o de custos, sob a ótica da nova economia institucional  [PDF]
Stefano Caetano Silveira,Régis Rathmann
Estudos do CEPE , 2011,
Abstract: O presente artigo prop s-se a apresentar uma breve análise das Tecnologias de Informa o e Comunica o (TICs), em rela o à redu o de custos, sob a ótica da Nova Economia Institucional (NEI). Partindo de um estudo de caso realizado junto à Junta Comercial do Estado do Rio Grande do Sul (JUCERGS), buscou-se avaliar se ocorre a diminui o tanto dos custos de transa o por gerenciamento, quanto dos custos de produ o em face do crescimento da produtividade. Com base no arcabou o teórico da NEI, e no referido estudo de caso, concluiu-se que a utiliza o de TICs torna os processos mais ágeis e transparentes, permitindo uma queda tanto dos custos de produ o como dos custos de transa o. Isto é possível devido ao arrefecimento dos custos de barganha, negocia o, tomada de decis o, monitoramento e cumprimento das cláusulas vigentes nos contratos. Abstract The article aims to present a brief analysis of the Information and Communication Technologies (ICTs) for the reduction of production costs and transaction costs, from the perspective of New Institutional Economics (NIE). . Starting from a case study conducted by JUCERGS, aimed to assess whether there is a decrease in both the transaction costs for management, as production costs in the face of productivity growth. Based on the theoretical framework of NIE, and in that case study, it was concluded that the use of ICTs makes processes more transparent and agile, enabling a fall both of production costs how transaction costs. This is possibly due to cooling costs bargaining, negotiation, decision making and monitoring compliance with clauses in existing contracts.
Produ o e estado nutricional de povoamentos de Eucalyptus grandis, em segunda rota o, em resposta à aduba o potássica
Faria Geraldo Erli de,Barros Nairam Félix de,Novais Roberto Ferreira de,Lima Júlio César
Revista árvore , 2002,
Abstract: A condu o de brota o de cepas é uma técnica corriqueira nas planta es de eucalipto no Brasil. Contudo, a queda de produtividade da primeira para a segunda rota o tem sido freqüentemente observada, e a deficiência de nutrientes minerais é uma das possíveis causas deste fato. O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito residual de doses de K sobre o estado nutricional, o balan o de K e a produ o de Eucalyptus grandis, em segunda rota o, assim como as quantidades de N, P, K, Ca e Mg acumuladas na copa e no tronco. Doses de 30, 60, 120 e 240 kg/ha de K2O, na forma de KCl, foram aplicadas a lan o em toda a área e incorporadas ao solo antes do plantio. Incluiu-se, ainda, a parcela sem aplica o de K. Na primeira rota o as árvores foram cortadas aos 78 meses. Em seguida, fez-se a condu o de um broto por cepa. Aos 80 meses após o primeiro corte, ou seja, já na segunda rota o, foram avaliados o volume do tronco, a produ o de matéria seca e o conteúdo de nutrientes na árvore e na manta organica e os teores de nutrientes no solo. A maior dose de K, aplicada na implanta o do povoamento, causou aumento da ordem de 54% no volume e na matéria seca dos troncos das árvores na segunda rota o, em compara o com o tratamento sem aduba o. Nessas condi es, a diferen a no acúmulo de N, P, Ca e Mg nas árvores foi, em média, de 69%. Da primeira para a segunda rota o houve decréscimo médio de 52% na produtividade, atribuído à exporta o de nutrientes, em especial de K, na rota o anterior, ocasionando a redu o na fertilidade do solo.
ESTIMATIVA DO CRESCIMENTO DE POVOAMENTOS DE Eucalyptus BASEADA NA TEORIA DOS MODELOS N O LINEARES EM MULTINíVEL DE EFEITO MISTO
Natalino Calegario,Romualdo Maestri,Cristina L. Leal,Richard F. Daniels
Ciência Florestal , 2005,
Abstract: O presente estudo foi baseado na utiliza o da teoria dos modelos n o-lineares de efeito misto em multiníveis para a modelagem do crescimento em altura de povoamentos clonais de Eucalyptus. A base de dados utilizada representa medi es de árvores individuais, tomadas em diferentes locais e no tempo, sendo a mesma classificada de longidudinal, irregularmente espa ada, n o-balanceada, com autocorrela o e com a presen a de heterogeneidade de variancia. O modelo logístico de três parametros foi utilizado para a estimativa do crescimento em altura. Os parametros do modelo foram estimados como de efeitos fixos e aleatórios em dois níveis: unidade amostral (nível 1) e árvore individual dentro das unidades amostrais (nível 2). A inclus o de tais níveis reduziu sensivelmente o erro padr o da estimativa para o modelo. As estimativas também foram melhoradas com a modelagem da heterogeneidade da variancia, utilizando estruturas diagonais, e da autocorrela o, com a estrutura ARMA(2,1).
Produ??o e estado nutricional de povoamentos de Eucalyptus grandis, em segunda rota??o, em resposta à aduba??o potássica
Faria, Geraldo Erli de;Barros, Nairam Félix de;Novais, Roberto Ferreira de;Lima, Júlio César;Teixeira, José Luiz;
Revista árvore , 2002, DOI: 10.1590/S0100-67622002000500008
Abstract: coppicing is a common technique used in eucalyptus plantations in brazil. however, a productivity reduction from the first to the second rotation has frequently been observed, with deficiency of mineral nutrients being a possible reason for this decrease. this study evaluates the residual effect of k, applied at planting time, on yield and nutritional status of eucalyptus grandis stands regenerated by coppicing. the trial was carried out on a red yellow latosol, in the cerrado region of minas gerais brazil in 1981. five rates of k (0; 30; 60; 120, and 240 kg/ha k2o) were broadcast applied and incorporated into the soil prior to seedling planting. report results, corresponding to the second rotation, are presented in this paper. assessments were conducted 80 months after harvesting. potassium applied at the beginning of the first rotation increased stem volume and biomass of the second rotation (coppices), with the highest difference (54%) observed between control and the rate of 240 kg/ha k2o. similarly, the amount of k in the fertilized trees was around 69% higher than those of the control plot. in spite of that, yield of the second rotation was about 52% lower than in the first rotation. this reduction in productivity was attributed to the decrease of k in the site as well as of other nutrients such as p, ca and mg, as indicated by the ratio between yield and nutrient amount in the trees.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.