oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Problemas com o uso de programa o linear com posterior arredondamento da solu o ótima, em regula o florestal  [cached]
Silva Gilson Fernandes da,Leite Helio Garcia,Silva Márcio Lopes da,Rodrigues Flávio Lopes
Revista árvore , 2003,
Abstract: O principal objetivo deste trabalho foi avaliar, com a ajuda da Programa o Inteira, as conseqüências do uso da Programa o Linear com posterior arredondamento das respostas, com ênfase na regula o de florestas eqüianeas. Para isto, um problema de regula o florestal simplificado foi idealizado e resolvido pelo modelo I, por meio de Programa o Linear, Programa o Linear com posterior arredondamento e Programa o Inteira. Ao final, concluiu-se que o arredondamento das respostas obtidas pelo modelo resolvido por Programa o Linear levou a uma solu o inviável para o problema de regula o proposto. O mesmo n o ocorreu com o modelo de Programa o Inteira, que apresentou um plano de regula o factível e otimizado, mostrando que, do ponto de vista matemático, respostas com arredondamento da solu o de modelos de Programa o Linear n o devem ser adotadas.
Problemas com o uso de programa??o linear com posterior arredondamento da solu??o ótima, em regula??o florestal
Silva, Gilson Fernandes da;Leite, Helio Garcia;Silva, Márcio Lopes da;Rodrigues, Flávio Lopes;Santos, Heleno do Nascimento;
Revista árvore , 2003, DOI: 10.1590/S0100-67622003000500010
Abstract: the main objective of this work was to evaluate, through integer programming, the consequences of using linear programming with post rounding out of the responses, with emphasis on even-aged forest regulation. thus, a simplified forest regulation problem was proposed out and solved by model i by means of linear programming, linear programming with post rounding out, and integer programming. it was concluded that the rounding out of responses obtained by the model solved by linear programming led to an unviable solution for the proposed regulation problem. the same did not occur with the integer programming model, which presented a viable, optimal regulation plan, showing that, from a mathematical viewpoint, responses with rounding out of solution using linear programming models should not be adopted.
A emergência de um mercado educativo no planejamento da rede escolar: de uma regula o pela oferta a uma regula o pela procura
Barroso Jo?o,Viseu Sofia
Educa??o & Sociedade , 2003,
Abstract: O presente artigo visa a reflectir sobre a emergência de lógicas de mercado na regula o da oferta educativa, nomeadamente a partir de processos formais e informais de "escolha da escola" pelos alunos e suas famílias. Com base numa investiga o em curso no Centro de Estudos da Escola da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educa o, da Universidade de Lisboa, foi possível identificar "desvios" às normas da "carta escolar" (que estabelece, em Portugal, a obrigatoriedade da frequência de uma determinada escola em fun o da residência dos alunos). Esses desvios configuram uma evolu o, no planeamento da rede escolar, de "uma regula o pela oferta" para "uma regula o pela procura" e p em em evidência o aparecimento de novos espa os de interdependência/concorrência entre as escolas, com visível efeito sobre o modo como é (ou n o) garantida a igualdade de oportunidades.
Regula o de mercados por licenciamento Market regulation by industrial licensing  [cached]
Patricia Cerqueira,Ricardo Pinheiro Alves
Economia Global e Gest?o , 2010,
Abstract: A regula o é necessária para o eficiente funcionamento dos mercados mas a sua deficiente implementa o pode alterar o comportamento das empresas e afectar negativamente o investimento e o crescimento económico. As altera es legais realizadas em Portugal, após 2003, no regime de licenciamento industrial, visaram a sua simplifica o, sendo que a aplica o do modelo infinito de filas de espera indica que contribuíram para a redu o dos respectivos prazos. Contudo, a legisla o sobre licenciamento segue uma tendência comum aos países desenvolvidos e centra-se especialmente na fiscaliza o das empresas após o início dos projectos, havendo o risco de que uma excessiva simplifica o deste instrumento possa conduzir a uma insuficiente regula o do mercado. Regulation is needed for market efficiency but if implemented in a deficient way it may alter corporate behaviour in a negative way to investment and economic growth. Changes to Portuguese law after 2003 aimed to simplify industrial licensing procedures, and the empirical analysis indicates that they partly explain a reduction in its term. However, in a similar way to other developed countries, Portuguese law is too focused on ex-post inspections, thus increasing the risk of an oversimplification of industrial licensing to lead to an insufficient market regulation.
APLICA O DE GOAL PROGRAMMING EM UM PROBLEMA FLORESTAL
Fabiane de Oliveira,Neida Maria Patias Volpi,Carlos Roberto Sanquetta
Ciência Florestal , 2002,
Abstract: Este trabalho tem por objetivo aplicar uma das técnicas de programa o multiobjetivo (goal programming) em um problema florestal brasileiro mediante de um estudo de caso realizado na Fazenda Santa Candida, em General Carneiro, Paraná. As áreas dessa fazenda podem ser manejadas para corte de madeira (Pinus e de espécies nativas), corte de folhas de erva-mate para chá ou chimarr o, pastagens e turismo. A administra o da fazenda também tem a preocupa o de aumentar a diversidade da flora e da fauna de suas áreas, incrementar as áreas de prote o ambiental e manter os empregos no empreendimento. Goal programming foi utilizado para desenvolver um projeto de aloca o de terra, no qual todas as metas da fazenda seriam atingidas o mais próximo possível do ideal, de forma a atender todas as restri es operacionais consideradas. Em goal programming, o conceito de solu o ótima da Programa o Linear é substituído por uma solu o satisfatória (n o-dominada). Várias solu es podem ser obtidas, e a melhor solu o dependerá da prioridade associada a cada meta.
PROPOSI O DE UM SISTEMA DE INVENTáRIO FLORESTAL NACIONAL PARA O BRASIL
Doádi Ant?nio Brena
Ciência Florestal , 1996,
Abstract: O presente trabalho visa retomar a discuss o do Inventário Florestal Nacional e propor as bases metodológicas e estruturais para sua implanta o definitiva no Brasil. Prop e-se um sistema de inventário florestal nacional para o Brasil, com base na experiência internacional e na busca de solu es para os problemas detectados durante a realiza o do primeiro inventário florestal nacional. O sistema proposto analisa e sugere três estruturas principais: a institucional, a metodológica e a operacional. Do exposto no trabalho, conclui-se que o inventário florestal nacional é um instrumento auxiliar indispensável, para o planejamento e administra o corretos dos recursos florestais, para responder às exigências de Certifica o de Origem de produtos florestais, fornecer a base de informa es necessária para a inser o do país no programa de qualidade total do meio ambiente a ser definido pela ISO 14.000, e para que os recursos florestais brasileiros possam oferecer uma contribui o sócio-econ mica compatível com sua potencialidade.
Estabelecimento de rota o econ mica para uma floresta regulada
Silva Márcio Lopes da,Ribeiro Carlos Antonio álvares Soares
Revista árvore , 2006,
Abstract: O objetivo deste trabalho foi determinar as rota es econ micas para um povoamento florestal, considerando-se um único corte e infinitos cortes, e para uma floresta regulada, por meio de modelos matemáticos, bem como compará-las através da análise marginal das condi es de otimalidade. Para validar o modelo e verificar a magnitude dos efeitos, foi utilizado um estudo de caso de um projeto florestal com valores reais de produ o, custos, receitas e taxa de desconto. Os resultados indicaram que os modelos foram eficientes para determinar a rota o econ mica e que a rota o do povoamento para um único corte e infinitos cortes e para a floresta regulada foi, respectivamente, de 6,5; 5,5; e 5 anos. O Valor Esperado do Solo (VES) para a floresta regulada foi inferior ao VES do povoamento, em virtude de se impor ao manejo a condi o de regula o.
A Coopera o Transgovernamental Financeira na Regula o do Mercado de Capitais  [cached]
Luciano Vaz Ferreira,Marcelo Le?o Lucietto
Scientia Iuris , 2012,
Abstract: O objetivo do artigo é estudar a regula o transnacional de quest es financeiras, especialmente no que diz respeito ao mercado de capitais. De modo a conferir maior efetividade às práticas estatais regulatórias, prop em-se a utiliza o de um novo paradigma teórico, o transgovernamentalismo. A ado o dessa teoria permite uma verdadeira revolu o no campo da coopera o internacional financeira, tornando a comunica o entre entidades regulatórias mais técnica e eficiente.
Organiza o e regula o dos ensinos básico e secundário, em Portugal: sentidos de uma evolu o
Barroso Jo?o
Educa??o & Sociedade , 2003,
Abstract: No presente artigo proponho-me caracterizar a evolu o recente do sistema educativo português (no nível dos ensinos básico e secundário) tomando como referência as transforma es ocorridas nos processos de organiza o e regula o dos seguintes domínios: currículo, oferta escolar, recrutamento e forma o de professores, gest o escolar e recursos financeiros, partenariado socio-educativo. Como eixo central de análise utiliza-se o conceito de "regula o institucional" como interven o das autoridades públicas para introduzir "regras" e "constrangimentos" no mercado ou na ac o social. O objectivo do presente texto consiste, por isso, em utilizar a evolu o dos modos de regula o como analisador das transforma es recentes do sistema educativo português, pondo em destaque a coexistência de medidas de refor o da autonomia das escolas e de novas formas de controlo, bem como a sua inser o nas políticas de combate às desigualdades escolares. Ser o analisados, igualmente, os sentidos que essas medidas assumem num contexto de mudan a global dos modos de regula o da educa o, que ocorre em vários países, tendo em vista a redefini o do papel do "Estado educador" e a emergência de uma "regula o pelo mercado".
Revisando o processo de certifica o florestal / Reviewing the process of forest certification
álvaro Boson de Castro Faria
Ambiência , 2009,
Abstract: ResumoEste trabalho tem como objetivo revisar o papel dos processos de certifica o para a consolida o das técnicas de manejo florestal sob o tripé da viabilidade econ mica, preserva o ambiental e justi a social. Inicialmente é apresentado o tema desmatamento, justificando a importancia da atividade produtiva das florestas plantadas. S o descritas algumas características econ micas e ambientais do setor, subsidiando o próximo tópico, em que se evidencia a dimens o social do desenvolvimento florestal. S o citadas as características dos dois selos de Certifica o Florestal que existem no País: o Forest Stewarship Council (FSC) e o Programa Brasileiro de Certifica o Florestal (Cerflor), procurando estabelecer compara es entre suas normas, padr es e princípios. Finalmente, s o citadas a Certifica o da Cadeia de Custódia, a Certifica o em Grupo e a Certifica o dos Produtos florestais n o madeiráveis. Conclui-se que os processos de certifica o contribuem para a consolida o no setor de práticas para o desenvolvimento sustentável.AbstractThe objective of this paper has been to revise the role of the certification processes for the consolidation of three forest management techniques, namely economical viability, environmental preservation and social justice. Firstly, the theme of deforestation is presented, advocating the importance of the productive activities of the planted forests. A few economic and environmental characteristics of the sector are described as a background for the next topic, which emphasizes the social dimension of forest development. The characteristics of the two kinds of Forest Certification which exist in the Country are mentioned: Forest Stewardship Council (FSC) and the Brazilian Program of Forest Certification (Cerflor). The goal is to establish comparisons among their norms, patterns and beginnings. Finally, the Chain of Custody Certification, the Certification in Group and the Certification of the Non Wood Forest Products are mentioned. The certification processes contribute in the consolidation in the sector of practices for sustainable development.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.