oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Um modelo para analisar o problema de filas em caixas de supermercados: um estudo de caso
Morabito Reinaldo,Lima Flavio C. R. de
Pesquisa Operacional , 2000,
Abstract: Neste estudo aplicamos teoria de filas para analisar o problema de congest o em caixas de supermercados. Estamos particularmente interessados em modelar o tempo médio de espera em fila, aqui entendido como uma componente importante do nível de servi o ao consumidor, em fun o da capacidade do sistema (i.e., o número de caixas num dado período de tempo). Três modelos s o explorados: (i) representar o sistema por meio de um simples modelo M/M/m de fila única, onde m é o número de caixas, (ii) representar o sistema por meio de m modelos M/M/1 paralelos e independentes, e (iii) representar o sistema por meio de um modelo Markoviano mais geral, onde os dois modelos anteriores podem ser vistos como casos particulares. Para avaliar o desempenho destes modelos, realizamos um estudo de caso num dos supermercados da rede Jaú-Serve, localizado no interior de S o Paulo. Os resultados mostraram que o terceiro modelo pode resultar numa boa aproxima o para o problema, ao contrário dos dois primeiros.
Efeito de diferentes tratamentos pré-congelamento sobre a qualidade do morango var. Chandler congelado  [cached]
BERBARI Shirley Aparecida Garcia,NOGUEIRA Jo?o Nunes,CAMPOS S?nia Dedeca da Silva
Ciência e Tecnologia de Alimentos , 1998,
Abstract: A adequabilidade da variedade de morango Chandler ao processo de congelamento e a influência da utiliza o de tratamentos pré-congelamento foram avaliadas. Tanto na matéria-prima como no produto final foram realizadas medidas objetivas de textura, pH, acidez total titulável, teor de sólidos solúveis, teor de ácido ascórbico e perda de líquido por exsuda o. Subjetivamente foram avaliados o sabor, a textura e a cor do produto final. O preparo dos frutos para congelamento compreendeu os procedimentos normais de limpeza, corte em metades e os tratamentos de pré-congelamento, que utilizaram: sacarose, cloreto de cálcio, pectina e aplica o de calor. Os produtos foram acondicionados em latas com capacidade para 450g (74,6 x 95,2mm), revestidas internamente com verniz epóxi fenólico, que foram recravadas e em seguida congeladas a -25°C. O produto final foi armazenado por 45 dias a -18°C e avaliado após 12h de descongelamento em temperatura de 5°C. Os resultados mostraram que a variedade Chandler apresenta características adequadas ao congelamento e que a adi o de cálcio e pectina é útil a este tipo de processamento, colaborando para a diminui o da perda de líquido por exsuda o, assim como redu o de perdas de ácido ascórbico e n o interferindo no sabor e na cor do produto.
Escoamento turbulento na saída de um duto curvo de se o retangular divergente: estudo experimental  [cached]
Indrusiak Maria Luiza Sperb,M?ller Sergio Vi?osa
Journal of the Brazilian Society of Mechanical Sciences , 1999,
Abstract: Neste trabalho é apresentado o estudo experimental do escoamento turbulento em um duto curvo simulando parte de uma caldeira de uma usina termoelétrica. As cinzas resultantes da queima de carv o mineral, transportadas pelos gases da combust o, incidem sobre o economizador, localizado após um duto curvo, e provocam eros o dos tubos, levando a falhas que provocam a parada da unidade. A distribui o do escoamento após a curva favorece a eros o na regi o próxima à parede c ncava do duto. A solu o clássica para redistribui o do escoamento em curvas s o as chapas direcionadoras. No caso presente elas n o s o aplicáveis, pois a eros o de seus componentes de sustenta o iria aumentar os riscos operacionais. Este problema foi investigado em um modelo em escala do duto curvo, usando ar como fluido de trabalho. Foi feita visualiza o do escoamento com fios de l na parede do duto. As medi es foram realizadas com tubo de Pitot e anem metro de fio quente. Foram feitas modifica es na se o de testes usando técnicas de controle da camada limite. Os resultados mostram que a distribui o do escoamento após a curva foi melhorada e que as modifica es, quando aplicadas à caldeira, propiciar o um funcionamento mais seguro e econ mico.
ESTABILIDADE FíSICO-QUíMICA DE UM PRODUTO DE ABACATE ACONDICIONADO EM DIFERENTES EMBALAGENS E CONSERVADO PELO FRIO  [cached]
érica Regina DAIUTO,Rogério Lopes VIEITES,Maria Augusta TREMOCOLDI,Danielle Fernandes VILEIGAS
Alimentos e Nutri??o , 2010,
Abstract: A comercializa o do abacate processado e sem aditivo é difícil devido ao escurecimento de sua polpa e altera es sensoriais durante o armazenamento. O objetivo da pesquisa foi avaliar a estabilidade físico-química de amostras de um produto de abacate sem aditivos e acondicionados em diferentes embalagens durante o período de armazenamento sob baixas temperaturas. Amostras do produto foram acondicionadas em embalagens de polietileno e de polietileno+nylon, com e sem aplica o de vácuo. As amostras embaladas foram submetidas ao tratamento frio, como refrigera o, congelamento lento e rápido. Avalia es foram realizadas nos dias 0, 1, 3, 5, 7 para o tratamento refrigerado e 0, 7, 30, 60 e 90 dias para as amostras submetidas ao congelamento lento e rápido. O fruto foi caracterizado quanto ao seu rendimento, pH, acidez, composi o e cor. A polpa fresca apresenta rendimento de 58,71%, destacando se o teor de lipídios (25,2%), e os valores para os parametros de cor foram superiores aos do produto processado. Ao longo do armazenamento, ocorreu aumento da acidez dos produtos, especialmente os congelados e armazenados por um período maior. Observou-se também escurecimento do produto, que foi mais intenso nas amostras acondicionadas em embalagens de polietileno e sob refrigera o.
Estabilidade da polpa de pitanga sob congelamento
Lopes, Alessandra S.;Mattietto, Rafaella de A.;Menezes, Hilary C. de;
Ciência e Tecnologia de Alimentos , 2005, DOI: 10.1590/S0101-20612005000300026
Abstract: amongst tropical fruits, the pitanga (eugenia uniflora l.), still little studied, shows great sensory appeal and excellent vitamin quality, due to its high carotenoid level. the objective of this study was to evaluate the stability of pitanga pulp during frozen storage (-18°c) with respect to the following parameters: ph, total titratable acidity, soluble and total solids, total and reducing sugars and sensory acceptance determined after 0, 30, 60 and 90 days, and total carotenoid contents and instrumental colour measured after 0, 15, 30, 45, 60 and 90 days. the reaction kinetics for the degradation of the colour parameter a* adjusted better to a 1 order kinetic model (r2 =91.69%), whereas the total difference in colour (de*) adjusted better to a zero order kinetic model (r2 =91.91%). in the sensory analysis, the attribute of appearance varied significantly (p<0.05) after 90 days of frozen storage. thus there was a marked fall in sensory acceptance and in the positive attitude towards buying of the nectar formulated with pitanga pulp stored for 90 days at -18°c.
Reestrutura o produtiva no setor bancário brasileiro e sofrimento dos caixas executivos: um estudo de caso
Merlo álvaro Roberto Crespo,Barbarini Neuzi
Psicologia & Sociedade , 2002,
Abstract: este artigo tem por objetivo apresentar uma análise das repercuss es das mudan as no psiquismo em trabalhadores que desempenham a fun o de caixas de um grande banco estatal brasileiro em processo de reestrutura o produtiva, com uma aten o particular às formas de mobiliza o da inteligência, da personalidade no trabalho e na utiliza o de estratégias coletivas de defesa para enfrentar o sofrimento. Foi utilizada para a pesquisa e a análise dos dados, a metodologia da Psicodinamica do Trabalho, disciplina que estuda em que situa es as condi es organizacionais determinam o sentido e a mobiliza o subjetiva no trabalho, e também as repercuss es dessas condi es sobre a saúde dos trabalhadores. Foi constatado que a mobiliza o psíquica provocada pelas mudan as é intensa, a partir de sentimentos de inseguran a, estranhamento, desorienta o e impotência diante das incertezas das propostas da empresa, sendo a perda do contato com o cliente uma das maiores fontes de sofrimento para o grupo. Há um sentimento de desvaloriza o, manifestado nas queixas sobre o achatamento salarial, na perda do status que a fun o proporcionava e na desestrutura o de um saber acumulado ao longo dos anos de exercício da fun o. O sofrimento psíquico dos caixas, provocados pelas reestrutura es no trabalho, atingem níveis preocupantes, pois as novas formas de organiza o do trabalho est o destruindo a imagem do caixa como um profissional e reduzindo a possibilidade de serem reconhecidos pelo exercício da atividade.
Trabalho e sofrimento psíquico de caixas de agências bancárias na cidade do Rio de Janeiro  [cached]
Palácios Marisa,Duarte Francisco,Camara Volney de Magalh?es
Cadernos de Saúde Pública , 2002,
Abstract: Este trabalho discute algumas rela es entre sofrimento psíquico e trabalho de caixa, em agências bancárias no Rio de Janeiro. Diferentes modelos teóricos s o apresentados: Estresse, Psicodinamica do Trabalho e Psicopatologia do Trabalho. Neste estudo de caso, buscou-se compreender a participa o do trabalho na produ o do sofrimento psíquico dos caixas de uma grande empresa do setor bancário. A análise do processo de trabalho, com suas variabilidades e dificuldades, revelou que a "diferen a de caixa" e as agress es dos clientes representam situa es de sofrimento. Essas s o situa es favorecidas pela organiza o do trabalho, que obriga os caixas a evitarem as regras de seguran a e imputa-lhes a culpa da diferen a. Adicionalmente, ela n o oferece suporte aos caixas para responder apropriadamente às demandas dos clientes. O contexto de baixos salários e grandes transforma es favorece o isolamento dos trabalhadores, gera inseguran a com rela o ao futuro e é entendida como falta de reconhecimento. Com uma aproxima o do trabalho real, é possível entender as situa es de trabalho, como elas podem engendrar sofrimento e quais os seus determinantes.
Comparative assessment of the flow rate of root canal sealers =Estudo comparativo do escoamento de cimentos obturadores endod nticos
FariaJúnior, Norberto Batista de
Revista Odonto Ciência , 2010,
Abstract: Objetivo: Este estudo avaliou o escoamento do Acroseal, AH Plus, Endomethasone N, Sealapex e ActiV GP de acordo com a especifica o ISO 6876/2001. Metodologia: Um volume de 0,05 mL do cimento manipulado de acordo com as recomenda es do fabricante foi colocado numa placa de vidro. Aos 180±5 s após o início da espatula o, uma segunda placa de vidro foi colocada sobre o cimento, seguida por um peso de massa de 100 g para fazer um total de 120±2 g. Dez minutos após o come o da manipula o o peso foi removido e o valor do diametro do disco de cimento foi mensurado. A média de 3 mensura es para cada cimento foi tomada como o escoamento do material. Os dados foram comparados estatisticamente pelos testes ANOVA e Tukey. Resultados: Os escoamentos obtidos foram: Acroseal 21. ,4 mm, AH Plus 22,72 mm, ActiV GP 24,90 mm, Endomethasone N 18,76 mm e Sealapex 25,15 mm. Conclus o: Apenas o Endomethasone N n o se enquadrou na especifica o ISO a qual requer que o cimento tenha um diametro n o inferior a 20 mm. O Sealapex alcan ou o melhor escoamento, mas n o foi estatisticamente diferente do Activ GP e AH Plus (P>0,05).
PREDI O DA ATIVIDADE DE áGUA E RELA O ENTRE A ATIVIDADE DE áGUA E A DEPRESS O DO PONTO DE CONGELAMENTO DE SUCOS DE FRUTAS  [cached]
MOURA Silvia Cristina Sobottka Rolim de,HUBINGER Miriam Dupas,VITALI Alfredo de Almeida
Ciência e Tecnologia de Alimentos , 1998,
Abstract: O presente trabalho se prop s a determinar a atividade de água e a depress o do ponto de congelamento dos suco de tangerina, abacaxi e lim o a várias concentra es (10-55oBrix) e obter uma correla o entre as duas propriedades. A depress o do ponto de congelamento é determinada experimentalmente com auxílio do crioscópio de marca LAKTRON e de equipamentos comuns de laboratório. A atividade de água foi determinada pelo higr metro marca DECAGON CX-2 na faixa de temperaturas de 15 a 30oC. Com os resultados obtidos, verificou-se o ajuste à equa o para predi o de atividade de água de CHEN (1987) para misturas de n o eletrólitos, através do cálculo do coeficiente da varia o do ajuste (CV). Sendo este menor que 3% para o modelo proposto, pode-se dizer que os dados experimentais se ajustaram bem à equa o de predi o. A atividade de água e a depress o do ponto de congelamento s o correlacionadas, para os sucos de tangerina, abacaxi e lim o com valor de r2 maior que 96% sendo, portanto, possível obter a atividade de água através do conhecimento da depress o do ponto de congelamento dos sucos estudados.
ESTABILIDADE DE áCIDO ASCóRBICO EM PSEUDOFRUTOS DE CAJU-DO-CERRADO REFRIGERADOS E CONGELADOS STABILITY OF ASCORBIC ACID IN REFRIGERATED AND FROZEN CERRADO CASHEW APPLE  [cached]
Mara Reis Silva,Maria Sebastiana Silva,Maria Sebastiana Silva,Jeanne Silva Oliveira
Pesquisa Agropecuária Tropical , 2007, DOI: 10.5216/pat.v34i1.2336
Abstract: O trabalho teve por objetivo determinar a estabilidade da vitamina C em pseudofruto de caju-do-cerrado, refrigerado e congelado, em diferentes tempos de armazenamento e embalagens. Os pseudofrutos foram provenientes de dois locais (lotes 1 e 2), tendo sido acondicionados em embalagens de polietileno opacas e transparentes. O lote 1 foi subdivido em duas por es, sendo que uma por o foi refrigerada (4°C) e a outra congelada em freezer (-18°C), ambas armazenadas durante trinta dias. O lote 2 foi congelado em freezer (-18°C) por noventa dias. Os pseudofrutos foram submetidos às análises de pH, acidez titulável, umidade, sólidos solúveis e ácido ascórbico. Constatou-se aumento dos teores de umidade e pH, e redu o de sólidos solúveis, acidez titulável e ácido ascórbico, após trinta dias de refrigera o em rela o a pseudofrutos in natura. O conteúdo de ácido ascórbico aumentou nos pseudofrutos congelados do lote 1, nas últimas semanas, e a embalagem opaca foi mais eficiente na preserva o da vitamina C. Após noventa dias de congelamento de pseudofrutos (lote 2), houve uma redu o superior a 60% no teor de ácido ascórbico. O congelamento foi considerado mais eficiente como método de conserva o de ácido ascórbico em compara o à refrigera o. Embalagens opacas e transparentes n o afetaram a conserva o de ácido ascórbico, exceto para o congelamento até trinta dias. PALAVRAS-CHAVE: Vitamina C; caju; Anacardium; acondicionamento; congelamento; resfriamento. The stability of vitamin C was determined in refrigerated and frozen cerrado cashew apple over different storage times and with different types of packing. Cerrado cashew apple from two different regions were divided into lots (lot 1 and lot 2) and the samples were put into opaque or transparent polyethylene bags. Lot 1 was separated into two portions: one portion was refrigerated (4°C) and the other one was frozen in the freezer (-18°C) and both were stored for thirty days. Lot 2 was frozen (-18°C) for ninety days. The cashew apples were analyzed for pH, titrable acidity, moisture, soluble solids and ascorbic acid. After thirty days under refrigeration, the moisture and pH increased, whereas soluble solids, acidity titrable, and ascorbic acid decreased in comparison to the fresh cerrado cashew apple. In lot 1, the ascorbic acid content of frozen cashew apple increased in the final weeks, and the opaque bag was more efficient in preserving vitamin C. After being frozen for ninety days (lot 2), the ascorbic acid content of cashew apple was reduced by more than 60%. Freezing was more efficient in preserving
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.