oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Vulnerabilidad a infecciones de transmisión sexual y SIDA en mujeres en situación de desplazamiento forzado. Medellín, Colombia Vulnerabilidade a infec es de transmiss o sexual e AIDS em mulheres em situa o de deslocamento for ado. Medellín, Col mbia Sexually transmitted diseases and AIDS vulnerability in women in forced displacement situation. Medellin, Colombia.
Zulima López Torres,Sandra Catalina Ochoa Marín,Gloria Alcaraz López,René Leyva Flores
Investigación y Educación en Enfermería , 2010,
Abstract: Objetivo:analizar las condiciones de vulnerabilidad social a las in- fecciones de transmisión sexual y SIDA (ITS/VIH/SIDA), en un grupo de mujeres en situación de desplazamiento forzado, que llegan a la ciudad de Medellín (Colombia). Metodología: eestudio cualitativo etnográfico, realizado de abril a agosto de 2008 en la ciudad de Medellín. Se entrevistaron 23 mujeres en diferentes instituciones prestadoras de servicios de salud. Resultados:el rompimiento abrupto de la vida cotidiana, la fragmentación de las redes familiares y sociales, la condición de género, y en algunos casos la violencia sexual antes, durante y después del desplazamiento, se relacionan con una mayor vulnerabilidad a las ITS/VIH/SIDA en la población de estudio. Conclusión:las condiciones de vulnerabilidad a este grupo de enfermedades en las mujeres del estudio se inician antes del momento de la expulsión y están presentes durante y después del desplazamiento. Objetivo: aanalisar as condi es de vulnerabilidade social às infec es de transmiss o sexual e AIDS (ITS/ HIV/AIDS), num grupo de mulheres em situa o de deslocamento for ado, que chegam à cidade de Medellín (Col mbia). Metodologia: estudo qualitativo etnográfico realizado de abril a agosto de 2008 na cidade de Medellín. Entrevistaramse 23 mulheres em diferentes institui es prestadoras de servi os de saúde. Resultados: o rompimento abrupto da vida cotidiana, a fragmenta o das redes familiares e sociais, a condi o de gênero e, em algumas mulheres, a violência sexual antes, durante e depois do deslocamento, relacionamse com uma maior vulnerabilidade às ITS/HIV/AIDS na popula o de estudo. Conclus o: as condi es de vulnerabilidade a este grupo de doen as nas mulheres de estudo se iniciam antes do momento da expuls o e est o presentes durante e depois do deslocamento. Objective: to analyze the social vulnerability to sexually transmitted diseases and AIDS (STD, AIDS), in a group of women who arrived to the city of Medellin (Colombia) in forced displacement situation. Methodology: ethnographic qualitative study performed from April to August of 2008 in the city of Medellin. 23 women were interviewed in different health care providing institutions. Results: the abrupt change from their daily life, the social and family networks fragmentation, the gender status, and in some women the sexual violence before, during and after the displacement were related with a higher vulnerability to STD/HIV/AIDS in the studied population. Conclusions: the studied women vulnerability conditions belonging to this group of diseases began before the
Condi??o feminina de mulheres chefes de família em situa??o de vulnerabilidade social
Pinto, Rosa Maria Ferreiro;Micheletti, Fátima Aparecida Barbosa de Oliveira;Bernardes, Luzana Mackevícius;Fernandes, Joice Maria Pacheco Antonio;Monteiro, Gisela Vasconcellos;Silva, Magda Lucia Novaes;Barreira, Tania Maria Horneaux de Mendon?a;Makhoul, Aparecida Favorêto;Cohn, Amélia;
Servi?o Social & Sociedade , 2011, DOI: 10.1590/S0101-66282011000100010
Abstract: the study approached the history of women who live in the central region of santos to understand their life condition, their strategies to survive and their representations of the female role and of the construction of their identity as women. nine women were interviewed in the places where they lived to get the most significant elements of their trajectory through their oral histories. such histories showed processes of ruptures and continuities, as well as the fragility of the population under the effect of vulnerability and exclusion processes, and they disclosed the female condition of women in situation of social vulnerability.
Homicídios entre adolescentes no Sul do Brasil: situa es de vulnerabilidade segundo seus familiares  [cached]
Sant'Anna Ana,Aerts Denise,Lopes Marta Júlia
Cadernos de Saúde Pública , 2005,
Abstract: Os autores apresentam um estudo sobre homicídios de jovens, entre 10 e 19 anos, ocorridos no ano de 1997, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. A fonte de dados foi o Sistema de Informa o sobre Mortalidade, da Secretaria Municipal da Saúde. A partir do endere o registrado na Declara o de óbito, as famílias desses jovens foram visitadas e entrevistadas. Dos 68 casos selecionados, foi possível entrevistar 57 famílias, tendo ocorrido oito recusas e três endere os n o localizados. Os resultados mostraram que os jovens encontravam-se em situa o de vulnerabilidade social, indicada pelo alto abandono (78,9%) escolar e a baixa renda per capita e escolaridade dos pais. Apresentavam também situa es de vulnerabilidade relacionadas ao gênero, com predomínio de mortes entre o sexo masculino (91,2%), e ao comportamento, sendo que 40,4% consumiam bebidas alcoólicas, 45,6% drogas ilícitas e 58,6% apresentavam história de antecedentes criminais, passagem na Funda o Estadual do Bem-Estar do Menor ou polícia. O estudo aponta para a importancia de a es intersetoriais dirigidas ao jovem dentro de sua família, escola e comunidade, como uma resposta às vulnerabilidades programáticas, sociais e individuais as quais o jovem encontra-se exposto.
Situa es limite decorrentes da violência de gênero Situa es limite decorrentes da violência de gênero Extreme situations due to gender violence
Stela Meneghel
Athenea Digital , 2012,
Abstract: Este texto apresenta uma síntese do Seminário Rotas Críticas III, realizado em Porto Alegre/Brasil, em 2011, cujo foco foi situa es limite da violência de gênero. As situa es limite s o viola es de direitos humanos que incluem os femicídios ou assassinatos motivados pela situa o de gênero; assassinatos de pessoas LGBT, viola es a direitos de minorias étnicas e raciais, explora o sexual, violências a mulheres em situa o de vulnerabilidade e outras violências decorrentes de gênero. O objetivo do encontro foi oportunizar espa o para partilhar experiências, refletir criticamente e construir estratégias para o enfrentamento de violências e situa es limite decorrentes de sistemas de gênero. Este texto apresenta uma síntese do Seminário Rotas Críticas III, realizado em Porto Alegre/Brasil, em 2011, cujo foco foi situa es limite da violência de gênero. As situa es limite s o viola es de direitos humanos que incluem os femicídios ou assassinatos motivados pela situa o de gênero; assassinatos de pessoas LGBT, viola es a direitos de minorias étnicas e raciais, explora o sexual, violências a mulheres em situa o de vulnerabilidade e outras violências decorrentes de gênero. O objetivo do encontro foi oportunizar espa o para partilhar experiências, refletir criticamente e construir estratégias para o enfrentamento de violências e situa es limite decorrentes de sistemas de gênero. This paper presents a synthesis of the third Critical Paths Seminar, held in Porto Alegre/Brazil in 2011, whose focus was extreme situations of gender violence. The extreme situations are human rights violations that include femicide or murder motivated by the situation of gender; LGBT murders, human rights violations of ethnic and racial minorities, sexual exploitation, violence to women in vulnerable situations and other violence caused by gender. The meeting objective was given space to share experiences, reflect critically and build strategies for facing violence and extreme situations resulting from gender systems.
Autopercep o de vulnerabilidade às doen as sexualmente transmissíveis e Aids em mulheres  [cached]
Silveira Mariangela F,Béria Jorge U,Horta Bernardo L,Tomasi Elaine
Revista de Saúde Pública , 2002,
Abstract: OBJETIVO: Investigar comportamentos de risco e autopercep o de vulnerabilidade às doen as sexualmente transmissíveis (DST) e à Síndrome de imunodeficiência adquirida (Aids) em mulheres. MéTODOS: Dos 281 setores censitários existentes na cidade de Pelotas, RS, foram selecionados 48 a partir de amostragem sistemática. Foi entrevistada uma amostra de 1.543 mulheres, de 15 a 49 anos, por meio de questionário composto de três partes (informa es socioecon micas, perguntas aplicadas em entrevista, questionário auto-aplicado). Para tabula o dos dados, foi utilizado o programa Epi-Info, vers o 6.0. Para análise estatística dos dados foram usados o teste de Kappa e a raz o de odds. RESULTADOS: Na amostra, 64% das mulheres achavam impossível ou quase impossível adquirir DST/Aids. Os principais comportamentos de risco foram o n o uso de preservativo na última rela o antes do depoimento (72%); início das rela es sexuais com menos de 18 anos (47%); uso de álcool ou drogas pelo parceiro (14%) ou pela mulher (7%) antes da última rela o; dois ou mais parceiros nos três meses que antecederam o depoimento (7%) e sexo anal na última rela o (3%); 44% das mulheres apresentaram dois ou mais comportamentos de risco. A sensibilidade da autopercep o, usando como padr o o escore de risco igual ou superior a dois, foi de 41 %. Sua especificidade de 67%. CONCLUS ES: A autopercep o de vulnerabilidade n o é um bom indicador, pois as mulheres n o identificam corretamente seu nível de risco.
Discrimina o positiva para acesso e atendimento em aten o primária à saúde e repercuss es no perfil de clientela: estudo com mulheres de maior vulnerabilidade à exclus o social em S o Paulo.  [cached]
Marta Campagnoni Andrade,Cláudia Renata dos Santos Barros,Lilia Blima Schraiber
Psicología, Conocimiento y Sociedad , 2010,
Abstract: Estuda-se o impacto no perfil da clientela feminina de servi o de aten o primária à saúde, devido a a es específicas de inclus o assistencial para grupos populacionais de maior vulnerabilidade à exclus o social. Trata-se de moradoras de rua, de favela e profissionais do sexo que possuem dificuldades de acesso e de vincula o à aten o rotineiramente oferecida nos servi os. Investigou-se o Centro de Saúde Escola Barra Funda (CSEBF), pertencente à rede pública do sistema de saúde brasileiro (SUS) e que além do funcionamento usual do SUS, desenvolve política de a o afirmativa para aqueles grupos. Foram estudadas algumas características sociais, demográficas, de saúde sexual e reprodutiva e a prevalência de violência por parceiro íntimo, entre usuárias do CSEBF. Aplicou-se questionário por entrevista face-a-face a 481 mulheres de 15 a 49 anos, sendo 199 usuárias com discrimina o positiva (CDP), das quais 70 profissionais do sexo, 64 moradoras de rua e 65 moradoras de favela, e 292 usuárias sem discrimina o positiva (SDP). Os resultados apontam diferen as significativas entre ambos subconjuntos de usuárias quanto à idade, escolaridade, condi o sócio-econ mica, início da vida sexual, abortamento, gravidez, violência por parceiro íntimo e percep o de violência, mostrando que a política de inclus o permite acolher usuárias com necessidades de saúde diferenciadas que sem a discrimina o positiva restariam invisíveis para o sistema de saúde. Conclui-se que grupos mais vulneráveis à exclus o social requerem políticas protetoras para serem usuários mesmo em sistemas como o SUS, que por lei dá direito a acesso universal à assistência em saúde.
A IMPORT NCIA E O SIGNIFICADO DA CASA ABRIGO PARA MULHERES EM SITUA O DE VIOLêNCIA CONJUGAL  [cached]
Cássia Maria Carloto,Vanusa Ferreira Cal?o
Revista Emancipa??o , 2006,
Abstract: O presente trabalho tem como tema as Políticas Públicas de combate à violência doméstica contra a mulher e seu objeto é a Casa de Apoio “Canto de Dália”, servi o implantado em Londrina no ano de 2004. Tem como objetivo identificar e analisar as mudan as, o significado e a importancia da Casa de Apoio para as mulheres em situa o de violência doméstica que vivenciaram a situa o de abrigo. Para este objetivo ser alcan ado, foram coletados dados para caracterizar o perfil dessas mulheres através das fichas do setor de Servi o Social da institui o e realizadas entrevistas com as mulheres que vivenciaram a situa o de abrigo no período de junho de 2004 a junho de 2005. Os resultados apontam para a importancia do servi o no processo de ruptura com o ciclo de violência e de continuidade da vida dessas mulheres.
Interven o comunitária e redu o da vulnerabilidade de mulheres às DST/ Aids em S o Paulo, SP  [cached]
Figueiredo Regina,Ayres José Ricardo CM
Revista de Saúde Pública , 2002,
Abstract: OBJETIVOS: Com o aumento do número de casos notificados de Aids em mulheres, as interven es comunitárias, que s o fundamentais nesse contexto, s o poucas e raramente avaliadas. Assim, objetivou-se realizar um estudo-interven o de base comunitária, buscando desenvolver e avaliar um conjunto de a es de preven o das DST e da Aids voltadas a atingir a vulnerabilidade da popula o feminina de baixa renda. MéTODOS: O estudo foi realizado na favela Monte Azul, na cidade de S o Paulo, SP, no período de um ano (1998-1999). Foram desenvolvidas as seguintes a es: treinamento de profissionais de saúde do ambulatório local, disponibilidade de recursos preventivos (camisinha masculina e feminina), realiza o de grupos educativos, distribui o de materiais educativos e realiza o de programas na rádio comunitária. Para avaliar a interven o, foram analisados dados provenientes de quatro diferentes instrumentos de investiga o: pré e pós-teste sobre capacita o de profissionais de saúde para o trabalho preventivo, monitoramento de retirada de preservativos, observa o participante das atividades comunitárias e registro de depoimentos espontaneos dos profissionais de saúde e popula o-alvo durante as atividades. RESULTADOS: Entre os achados do estudo, destacam-se o aumento da demanda pela camisinha masculina e o interesse pela camisinha feminina; diferen as relevantes relacionadas a gênero e idade e à ades o às atividades propostas; e bons resultados na sensibiliza o e capacita o dos profissionais de saúde, embora com limites na manuten o de seu envolvimento com as atividades preventivas. CONCLUS ES: As estratégias que corresponderam aos códigos, às demandas e aos interesses específicos da cultura local, principalmente em rela o a papéis de gênero, tiveram sucesso como a es preventivas. A sobrecarga dos profissionais de saúde do ambulatório local mostrou-se um limite importante para uma a o preventiva sustentada.
Rede de apoio, eventos estressores e mau ajustamento na vida de crian as e adolescentes em situa o de vulnerabilidade social [Social networks, stressful events and maladjustment in the lives of vulnerable children and adolescents]  [cached]
Normanda Araujo de Morais,Sílvia Koller,Marcela Raffaelli
Universitas Psychologica , 2012,
Abstract: O estudo comparou dois grupos de crian as e adolescentes (N = 98; 11–18 anos) em situa o de vulnerabilidade social (G1 em situa o de rua e G2 vivia com família) quanto às variáveis: rede de apoio, eventos estressores e mau ajustamento. Avaliou, ainda, o efeito de modera o das características (tamanho e proximidade) da rede de apoio dos participantes sobre a associa o entre eventos estressores e mau ajustamento. Os dados foram coletados com o método de inser o ecológica em institui es e com o uso de instrumentos padronizados. Houve diferen a de composi o nas redes de apoio dos grupos: G1 possui mais contatos e maior fator de proximidade no campo de amigos/vizinhos/parentes que G2; maior média de eventos estressores e o pior indicador de ajustamento. Proximidade familiar moderou o ajustamento de quem vivencia alto nível de eventos estressores. Programas sociais que visem ao atendimento de famílias em situa o de vulnerabilidade social devem ser priorizados.
Entre o conformismo e o sonho: percep??es de mulheres em situa??o de vulnerabilidade social à luz das concep??es de Amartya Sen
Magalh?es, Kelly Alves;Cotta, Rosangela Minardi Mitre;Gomes, Karine de Oliveira;Franceschinni, Sylvia do Carmo Castro;Batista, Rodrigo Siqueira;Soares, Jéferson Boechat;
Physis: Revista de Saúde Coletiva , 2011, DOI: 10.1590/S0103-73312011000400017
Abstract: the study aimed to analyze the perception of women in situations of social vulnerability, about their dreams and ways of coping with adversities in their daily lives, trying to see how poverty, according to the concepts of amartya sen, interfered in their attitude towards life. it is a qualitative study, conducted in august and september 2007 in paula candido, minas gerais state, brazil. we interviewed 110 women (10%) enrolled in the programa bolsa família [family grant program], randomly selected. data were collected through semi-structured questionnaire and analyzed using the thematic analysis technique. it was found that the desire for a "better life" was ultimately, the greatest dream of the women interviewed, the set "education-work-money" the most cited way to achieve a dignified life. however, poor education, informal and precarious employment and poor pay are obstacles to achieving their dreams. due to such adversity, the attitude of the interviewees ranged from resignation to self-awareness and hopelessness of their situation as a subject in the world, able to dream and believe in the possibility of realizing their aspirations, using their skills and resources to fight for a "better life". it is noteworthy that a policy to fight poverty - as the fgp - should seek the expansion of human capabilities, articulating with structural actions in order to achieve the ultimate goal of the program: the emancipation and social inclusion of the benefited families.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.