oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Indo além do economizing: o papel das redes sociais na apropria o de valor em rela es cooperativas.
Bruno Varella Miranda,Aria Sylvia Macchione Saes
Revista de Administra??o Mackenzie , 2011,
Abstract: Este trabalho, de natureza teórica, investiga o papel das redes sociais para a compreens o da apropria o do valor em rela es cooperativas. A perspectiva da governan a (WILLIAMSON, 1985, 1996) adota um cenário composto por agentes atomizados para explicar a estratégia. Nele, é possível aos indivíduos estabelecer ex ante os benefícios de participa o em uma rela o cooperativa e, assim, mitigar as possibilidades de comportamento oportunista. O presente artigo demonstra que a caracteriza o dos mercados feita pela perspectiva da governan a é imprecisa. Mais especificamente, argumenta que a existência de ativos específicos dificulta a obten o da informa o necessária para a determina o do valor gerado em um esfor o cooperativo. Como consequência, é possível que haja o desalinhamento entre as contribui es relativas e as respectivas recompensas nessas rela es. Compreender a forma como os agentes econ micos obtêm essa informa o e quais as motiva es por trás de sua transferência s o os objetivos deste trabalho. Para tanto, a contribui o da nova sociologia econ mica (GRANOVETTER, 1985, 2005; UZZI, 1996) é utilizada. As principais conclus es s o: 1. o hold up n o representa o único risco de comportamento oportunista em uma rela o cooperativa; 2. a transferência de informa es constitui uma dimens o que ajuda a explicar as motiva es dos agentes nessas rela es; 3. a participa o em redes contribui para a redu o dos custos de obten o da informa o relevante; 4. a existência de redes densas explica a transferência gratuita de dados entre os seus membros. O conteúdo desenvolvido nas próximas páginas possibilita uma reflex o acerca da rela o entre os indivíduos e o espa o de intera o em que realizam intercambios. Permite, dessa maneira, um olhar mais realista sobre a arquitetura dos mercados, tema curiosamente pouco estudado pelos economistas. Ademais, fornece ferramentas para a interpreta o da existência de padr es heterogêneos de distribui o de valor em rela es cooperativas.
O dia em que a internet congelou: apropria es de Avenida Brasil nas mídias sociais  [cached]
Sifuentes, Lírian,Vilela, Mateus Dias,Jeffman, Tauana Mariana Weinberg
Sess?es do Imaginário , 2012,
Abstract: O trabalho apresentado tem o objetivo de verificar de que modo a telenovela Avenida Brasil tem sido apropriada por internautas/ telespectadores nas mídias sociais. Assim, buscamos compreender o cenário de intera o entre televis o e internet que se verifica, atualmente, no Brasil. A análise empírica deste artigo baseia-se na repercuss o em torno do 100° capítulo da trama, destacando o largo uso do recurso de congelamento de imagens no Twitter. Fica claro que mais do que suplantar uma à outra, TV e internet se inter-relacionam quando o tema é telenovela, um dos que mais desperta a aten o dos brasileiros. This work aims to verify how the soap opera Avenida Brasil has been appropriated by internet users / viewers in social media. So, we sought to understand the scenario of interaction between television and the Internet that exists today in Brazil. The empirical analysis in this article is based on the impact around 100° chapter of the plot, highlighting the wide use of the feature freeze images on Twitter. Clearly, rather than supplant one another, TV and internet are interrelated when the subject is soap opera, one that arouses the attention of most Brazilians.
Estratégias de personaliza o e sites de redes sociais: um estudo de caso da apropria o do Fotolog.com  [cached]
Raquel Recuero
Comunica??o, Mídia e Consumo , 2008,
Abstract: O presente trabalho busca estudar as estratégias de personaliza o dos usuários do Fotolog.com. Essas estratégias s o compreendidas como essenciais para o uso do sistema como um site de rede social. A análise e a identifica o de tais estratégias s o realizadas com base em um estudo de caso de 20 fotologs. S o diretamente observados 242 fotografias e 1583 comentários. Baseadas nessa observa o sistemática e na análise do conteúdo, s o elencadas quatro formas de personaliza o: pelas fotografias publicadas, pelo nickname utilizado; pelas conex es e pelas configura es do sistema. Essas estratégias s o depois discutidas diante de sua importancia para a intera o social e para as redes sociais. Palavras-chave: Fotolog; personaliza o; sites de redes sociais. ABSTRACT The following paper studies the users’ personalization strategies on Fotolog. com. These strategies are essential for Fotolog’s appropriation as a social network site. We identify which strategies are used and how based on a case study of 20 fotologs, in which we observed directly 242 photographies and 1583 comments. Based on this systematic observation andcontent analysis, we point out four strategies of personalization: through photographies published, nicknames used, connections and system configuration. We then discuss these strategies and their importance for social interaction and social networks. Keywords: Fotolog; personalization; social network sites.
A PRODU O E A APROPRIA O DOS RECURSOS E CAPITAL SOCIAL NA SOCIEDADE DE CLASSE  [cached]
Lindomar Wessler Boneti
Revista Emancipa??o , 2003,
Abstract: Analisa-se a complexidade inerente à produ o e à apropria o dos recursos e capital social na sociedade de classe, a partir da elabora o de um entendimento conceitual em rela o a estas duas categorias analisadas e a rela o que se pode estabelecer entre ambos, no processo da produ o de recursos e capital social. Em seguida, analisa-se a dinamica da apropria o de recursos e capital social no contexto de diferentes classes sociais.
O SORRISO DO GATO DE ALICE – REDESENHANDO OS SENTIDOS DA INTERA O E DA APROPRIA O PóSLETRAMENTO MIDIáTICO  [cached]
COELHO, Maria das Gra?as
Contemporanea : Revista de Comunica??o e Cultura , 2012,
Abstract: Este texto indicia a apropria o dos artefatos digitais na ambiência juvenil, problematizando sentidos de intera o, saberes vividos, e cogni o no processo de midiatiza o e na transforma o das rela es sociotécnicas. De início, apresenta a empiria apontando as primeiras hipóteses nas reconfigura es das topologias sociocognitivas, pós-letramento midiático, utilizando-se de um conjunto de métodos qualitativos e de recep o. Em seguida, desenvolve o arcabou o conceitual, que se entrela a às experiências vividas e recria novas condi es de existência nas tecnointera es produzidas pelos jovens. Por último, prever o empoderamento dos sujeitos sociais nas apropria es tecnodigitais.
Apropria o sociocognitiva da escrita: uma discuss o sobre a dimens o intrassubjetiva da linguagem
Rizzatti, Mary Elizabeth Cerutti
Letras de Hoje , 2009,
Abstract: Este estudo tematiza a apropria o sociocognitiva da escrita, à luz do conceito de intersubjetividade vigotskiano, propondo uma ressignifica o do conceito de intrassubjetividade delineado pelo teórico russo. Tal proposta de ressignifica o dá-se com base no modelo conexionista, em busca de aproxima o com as neurociências, dada a compreens o de que Vigotski, no início do século XX, ao tratar do universo intrassubjetivo, trouxe importantes elementos que, de algum modo, podem evocar o processamento neural da aprendizagem que subjaz às teoriza es conexionistas. Sob esse enquadramento teórico, a pesquisa buscou responder ao seguinte problema: Que imbricamentos é possível depreender entre a configura o das rela es intersubjetivas mantidas pela crian a e a apropria o sociocognitiva da língua escrita no que diz respeito à configura o formal e aos usos sociais a que se presta essa mesma escrita? O estudo foi desenvolvido em uma comunidade de desprivilegiamento socioecon mico e estigmatiza o cultural, na periferia da cidade de Florianópolis/SC/BR, em 2008. Analisaram-se as características do universo intersubjetivo da crian a e suas concep es sobre a língua escrita. As categorias de análise contemplaram delineamento familiar e escolar em se tratando dos usos da escrita e habilidades cognitivas das crian as para lidar com a escrita enquanto instrumento de relacionamento intersubjetivo. A base teórica s o estudos de Vigotski sobre rela es entre desenvolvimento e aprendizagem, linguagem e pensamento e forma o de conceitos, bem como fundamentos das neurociências cognitivas e o modelo conexionista.
A INSTITUCIONALIZA O DO PATRIM NIO AMBIENTAL URBANO NA CIDADE DE S O PAULO: UMA ANáLISE GEOGRáFICA
Cíntia Nigro
Revista do Departamento de Geografia , 1999, DOI: 10.7154/rdg.v0i13.148
Abstract: A abordagem das dimens es simbólicas e culturais é extremamente relevante na compreens o da produ o e da apropria o social do espa o. No entanto, este viés analítico vem sendo, relativamente, negligenciado nos estudos geográficos. Através do presente artigo pretendemos expor algumas considera es que envolvam a problemática da preserva o do patrim nio ambiental urbano, tendo como referência os bens imóveis tombado na cidade de S o Paulo. Nossa análise buscou elementos para a compreens o de como esses bens culturais – oficialmente tombado pelos órg os competentes (IPHAN, Condephaat e Conpresp) e que constituem o chamado “patrim nio” da cidade de S o Paulo – se inserem na dinamica atual de uma metrópole que presencia uma forma “mutante” – o nada do que n o era antes...- e uma velocidade de transforma o vertiginosa de seus espa os construídos. A escolha de tal enfoque buscou explicitar as bases conflituosas em que se postula a institucionaliza o do patrim nio ambiental urbano, articulada pela a o simultanea de três tipos de agentes: o Estado, os Interesses Privado e os Movimentos Sociais. O embate entre esses agentes do patrim nio repercute diferentemente no espa o da cidade.
A APROPRIA O E O USO DO TERRITóRIO COMPREENDIDO PELOS MUNICíPIOS MINEIROS DA BACIA DO RIO S O FRANCISCO E AS FORMAS CULTURAIS DE APROPRIA O RECONHECIDAS PELA POPULA O, QUE RESISTEM AO TEMPO  [cached]
José Henrique da Silva Júnior
Revista PRETEXTO , 2007,
Abstract: Este artigo faz considera es, a partir de uma abordagem geoistórica, sobre a apropria o e o uso do território compreendido pelos municípios mineiros da Bacia do Rio S o Francisco. Procurou-se verificar a existência e importancia, enquanto agente condicionador do reordenamento do território, de identidades regionais e de valores e significados culturais de apropria o, reconhecidos pela sua popula o, estabelecidos ao longo do tempo, que se manifestam segundo antigos conceitos e tradi es responsáveis pela conserva o do ambiente, da paisagem e de sua gente e que resistiram ao tempo. Frente a essa compreens o, pretendeu-se responder: quais elementos e atividades foram importantes para a forma o do território em quest o? Onde est o os indícios? Quais heran as geoistóricas s o relevantes? Quais est o preservadas? Haverá ainda uma popula o voltada para essas atividades? Onde estará? Existem descendentes dessa popula o? A que atividades aqueles atores sociais se dedicam hoje?
Contextos grupais e sujeitos em rela o: contribui es às reflex es sobre grupos sociais  [cached]
Zanella Andréa Vieira,Lessa Clarissa Terres,Da Ros Sílvia Zanatta
Psicologia: Reflex?o e Crítica , 2002,
Abstract: A partir dos aportes teóricos da psicologia histórico-cultural considera-se que o sujeito se constitui/ é constituído em seus vários aspectos via processo de apropria o, sempre singular, tanto do saber quanto do saber fazer da sociedade. Essa apropria o, por sua vez, n o se dá em abstrato, mas através de rela es em grupos sociais diversos, onde ganham destaque os lugares sociais imputados aos/assumidos pelos sujeitos. Cientes tanto da complexidade das teorias de grupos e suas relevantes contribui es para a psicologia, bem como de nossa limitada rela o com a temática, é objetivo deste trabalho analisar, a partir de três investiga es realizadas com diferentes grupos de adultos escolarizados reunidos em raz o de atividades de ensinar e aprender sistematizadas, a dinamica das rela es entre sujeitos e grupos, com destaque para os diálogos estabelecidos entre os mesmos que, nesses contextos, mutuamente se constituíam.
Concep o dos professores sobre a apropria o de conhecimentos matemáticos por crian as com síndrome de Down  [cached]
Maria do Carmo Lobato da Silva,Marinalva Silva Oliveira
Revista Educa??o Especial , 2010,
Abstract: O objetivo deste estudo foi compreender, a partir da concep ao dos professores, como ocorre o acesso e apropria o de conhecimentos matemáticos por crian as com síndrome de Down a partir de sua participa o no contexto de sala de aula no ensino regular. Participaram 03 professoras que trabalhavam com alunos com síndrome de Down, onde responderam a entrevista semi-estruturada, cujo propósito foi verificar e analisar como as mesmas possibilitam o acesso ao conhecimento matemático para crian as com síndrome de Down. Os resultados mostraram que as crian as com síndrome de Down n o est o tendo acesso e muito menos se apropriando de conceitos matemáticos nessas escolas, uma vez que as práticas das professoras tem se limitado a exposi o oral para ensinar todas as crian as, inclusive as crian as com síndrome de Down, negando suas especificidades ou de qualquer outra crian a. As escolas participantes deste estudo continuam alicer adas num paradigma escolar homogenizador e meritocrático, onde as diferen as individuais e sociais s o vistas como pré-requisitos para a exclus o. Palavras-chave: Inclus o escolar; Apropria o de conhecimentos matemático. Síndrome de Down.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.