oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
A imagem: representa o da mulher no cinema  [cached]
Giselle Gubernikoff
Conex?o : Comunica??o e Cultura , 2009,
Abstract: Este artigo pretende fazer uma abordagem da teoria feminista do cinema e sua atualiza o para a realidade brasileira, partindo de um estudo da representa o da mulher na mídia. Analisa elementos do star system americano, empregados para dar significa o e que ajudaram a criar a imagem de uma mulher “cativa”, ou seja, da mulher aprisionada a um conceito ideal de mulher, que, por sua vez, é amplamente explorada pelo mercado de consumo.
CRISE E/OU RUPTURA DA MODERNIDADE: QUESTIONAMENTOS SOBRE ESTUDOS CIENTíFICOS E REPRESENTA O DO MUNDO.  [cached]
Luiz Alberto dos Reis Gon?alves
Revista Tamoios , 2005,
Abstract: A crise da modernidade trouxe efeitos sobre o fazer das Ciências que s o fatores impeditivos da realiza o das mais diferentes utopias construídas no interior dos mais variados projetos modernos. A busca por superá-las converte-se, ent o, na própria constru o de uma outra utopia, com os mesmos sonhos de liberdade, igualdade e fraternidade, diferenciando-se daquelas outras por seus patamares. Busca-se aqui, n o estabelecer, definitivamente, estes novos parametros, mas ao menos, esbo a-los. Palavras-chave: modernidade, projeto moderno, crise, representa o do mundo.
A racionaliza o das tradi es na modernidade: o diálogo entre Anthony Giddens e Jürgen Habermas The rationalization of traditions in modernity: the dialogue between Anthony Giddens and Jürgen Habermas
Caroline Kraus Luvizotto
Trans/Form/A??o , 2013,
Abstract: Partindo das reflex es de Habermas e sua concep o de modernidade, compreendida como um projeto inacabado, Giddens salienta que, em todas as sociedades, a manuten o da identidade pessoal e sua conex o com identidades sociais mais amplas é um requisito primordial para a seguran a ontológica. Para alcan ar a seguran a ontológica, a modernidade teve que (re)inventar tradi es e se afastar de "tradi es genuínas", isto é, aqueles valores radicalmente vinculados ao passado pré-moderno. Este é um caráter de descontinuidade da modernidade - a separa o entre o que se apresenta como o novo e o que persiste como heran a do velho. é sobre a rela o entre tradi o e modernidade e sobre um diálogo entre Giddens e Habermas que trata este texto. O objetivo é identificar os pontos de contato e as diferen as das teses defendidas por ambos, a fim de avaliar as contribui es de cada um para se pensar a racionaliza o das sociedades contemporaneas. A modernidade tardia ou reflexiva é um processo de mudan as ininterruptas que afetam as bases da sociedade ocidental. Frente a uma realidade em constante altera o, faz-se necessário escolher entre uma certeza do passado e uma nova realidade, em contínua muta o. Nesse sentido, e segundo a perspectiva habermasiana, o caráter reflexivo da modernidade está nesse processo de escolha entre as certezas herdadas do passado e as novas formas sociais que conduz à reflex o ou, até mesmo, à reformula o das práticas sociais, provocando a racionaliza o e a (re)inven o de diversos aspectos da vida em sociedade. Based on the reflections of Habermas and his conception of modernity, understood as an unfinished project, Giddens stresses that in all societies the maintenance of personal identity and its connection to broader social identities is a primordial requirement for ontological security. To achieve ontological security, modernity had to (re) invent traditions and get away from "genuine traditions", that is, those values radically linked to the pre-modern past. This is a character of the discontinuity of modernity, the separation between what is presented as the new and that which persists as the legacy of the old. This article discusses the relationship between tradition and modernity and the dialogue between Giddens and Habermas. The goal is to identify the points of contact and the differences in the theses defended by both authors, in order to assess their contributions to discussions of the rationalization of contemporary societies. Late or reflexive modernity is an uninterrupted process of changes that affect the foundations o
Cosmologia, crise e paradoxo: da imagem de homens e mulheres brancos na tradi o Xamanica Kuna  [cached]
Severi Carlo
Mana , 2000,
Abstract: Tomando como foco uma análise da iconografia ritual kuna, este artigo procura delinear uma teoria da memória social baseando-se tanto em imagens quanto em narrativas. A emergência do Espírito do Branco na iconografia xamanica kuna refere-se à longa série de conflitos violentos entre índios e brancos que marcam a história desse povo. Todavia, uma vez inseridas na tradi o ritual, essas histórias do passado se fundem e condensam em imagens complexas. Dois processos parecem operantes na elabora o dessas imagens: um tende a obliterar o fato externo para inseri-lo em um quadro conceitual indígena (a cosmologia do mundo sobrenatural); o outro emprega as ambigüidades da cosmologia para representar um aspecto saliente dos recém-chegados. O resultado é um elaborado (e ritualmente poderoso) "engrama" da tradi o ritual, que passa a constituir uma parte significativa da memória social.
Nas franjas do rural-urbano: meninas entre a tradi o e a modernidade  [cached]
WHITAKER DULCE C. A.
Cadernos CEDES , 2002,
Abstract: Este artigo gira em torno da possibilidade de reinterpretar dados de pesquisa do passado, à luz das Teorias da Complexidade, conectando-os a dados atuais para conseguir explica es mais compreensivas. S o tomados ent o alguns dados de minhas pesquisas sobre o rural-urbano, a saber: dados quantitativos do Censo de Assentamentos Rurais do Estado de S o Paulo sobre as expectativas dos pais em rela o à escolariza o de meninos e meninas (anos 90); dados qualitativos de uma pesquisa com reda es escolares realizada na regi o de Araraquara no início dos anos 80. Construindo-se uma ponte entre as duas situa es, o argumento central é o de que quest o das meninas na zona rural deve ser discutida levando-se em conta a rela o rural-urbano e superando-se essa dicotomia sob a ótica da história recente do país. Observa-se ent o que as transforma es pelas quais passa a sociedade nacional se refeletem no campo e a conex o entre os dois momentos enfocados (anos 90 versus início dos anos 80) é reveladora de que os germens dessas mudan as já se anunciavam nas rela es de algumas meninas que criticavam a sobrecarga do trabalho doméstico sobre os próprios ombros, principalmente sobre os de suas m es.
Tradi o e modernidade na obra de Sérgio Buarque de Holanda
Júlia Silveira Matos
BIBLOS : Revista do Instituto de Ciências Humanas e da Informa??o , 2005,
Abstract: Sérgio Buarque de Holanda é considerado um dos maiores historiadores do nosso tempo, e sua obra, principalmente Raízes do Brasil, em seu conjunto, tornou-se referência na historiografia nacional. No entanto, Buarque de Holanda, ao produzir Raízes do Brasil, n o se prop s fazer um livro de história, mas uma obra que dialogasse com seu tempo e problemas sociais, fazendo, assim, uma história do tempo presente.
Nas franjas do rural-urbano: meninas entre a tradi??o e a modernidade
WHITAKER, DULCE C. A.;
Cadernos CEDES , 2002, DOI: 10.1590/S0101-32622002000100002
Abstract: this paper centers on the possibility of re-interpreting past research data in the light of complexity theories, connecting them to present data to yield more understandable explanations. from such data of my research about rural-urban environments as: quantitative data from the census in rural settlements in the state of s?o paulo as for parents' expectancies about boys and girls schooling (in the 90s); qualitative data of a research on school writings conducted in the region of araraquara in the early 80s. linking both situations, the central argument is that the issue of girls in the rural environment should be discussed taking into account the rural-urban relationship and exceeding this dichotomy under the prism of the recent history of brazil. it is then observed that the transformations the national society has been through reflect in the countryside. besides, the connection between the two moments in focus (90s vs early 80s) reveals that the germs of such changes can already be found in the essays of some girls who criticized the overload of housework on their shoulders and especially on their mothers' shoulders.
Redefinindo o Conceito de Imagem  [cached]
Fabris Annateresa
Revista Brasileira de História , 1998,
Abstract: O que é a imagem hoje? A coexistência de diferentes tipos de imagem n o permite mais conceder primazia à representa o, alicer ada na rela o entre imagem e realidade exterior. O modelo, fruto de abstra es formais, está tomando cada vez mais o lugar da imagem especular, marcando a passagem da natureza para a linguagem e redefinindo o regime da visualidade contemporanea.
Pós-modernidade: sociedade da imagem e sociedade do conhecimento
Fridman Luis Carlos
História, Ciências, Saúde-Manguinhos , 1999,
Abstract: O artigo aborda as configura es institucionais da sociedade contemporanea nas teorias da pós-modernidade. Distingue duas grandes caracteriza es, a sociedade da imagem e a sociedade do conhecimento, e a delimita o das estruturas sociais nessas concep es. Observa a pertinência do debate sobre a pós-modernidade e a fertilidade das quest es aí apresentadas.
A IMAGEM DO CIRURGI O-DENTISTA: UM ESTUDO DE REPRESENTA O SOCIAL
CRUZ Juliana de Souza,COTA Luís Otávio de Miranda,PAIX?O Helena Heloísa,PORDEUS Isabela Almeida
Revista de Odontologia da Universidade de S?o Paulo , 1997,
Abstract: Com o objetivo de verificar a imagem do cirurgi o-dentista, os autores desenvolveram um estudo qualitativo na cidade de Belo Horizonte, no ano de 1994. Foram realizadas 80 entrevistas, com um roteiro aberto e uma amostra de conveniência, em duas etapas. A 1a etapa era composta de 40 pessoas na faixa etária de 20-30 anos (10 homens e 10 mulheres com até o 1o grau completo e 10 homens e 10 mulheres cursando, no mínimo, o 3o grau) e a 2a etapa, composta de 40 pessoas na faixa etária acima de 50 anos (10 homens e 10 mulheres com até o 1o grau completo e 10 homens e 10 mulheres cursando, no mínimo, o 3o grau). Os dados colhidos foram analisados segundo a Técnica de Análise de Conteúdo. O medo e a dor estavam fortemente associados à imagem do dentista, sendo relacionados ao instrumental e ao tratamento. Em alguns relatos de pessoas de 20-30 anos, o cirurgi o-dentista apresentou uma imagem negativa, aparecendo como um carrasco, um castigo; em contrapartida, em outros relatos, ele assumiu características positivas, um profissional da saúde. As pessoas acima de 50 anos destacaram uma evolu o do profissional em aspectos técnicos e de relacionamento. Para todas as categorias analisadas, os discursos se assemelham independentemente do sexo e grau de instru o
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.