oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
A viabilidade econ mica de empreendimentos no setor da constru o civil: estudo de caso dos revestimentos ceramicos  [PDF]
Murillo Corrêa da Silva Filho,Nelio Domingues Pizzolato
Sistemas & Gest?o , 2011,
Abstract: Este artigo tem como objetivo estudar a viabilidade econ mica de um empreendimento industrial na área da constru o civil, mais especificamente a de revestimentos ceramicos. Diante de seus múltiplos tipos de produtos e variadas aplica es na constru o, esse setor vem mostrando um excepcional desenvolvimento, o que induz a um crescente nível de investimentos, tanto na quantidade como na qualidade dos produtos. Por outro lado, devido à elevada produ o do Brasil e sua significativa importancia no cenário internacional, oestudo examina o mercado mundial do setor, destacando a participa o dos principais países produtores, consumidores e exportadores. A metodologia do trabalho envolveu a pesquisa sobre a literatura disponível, sites correlatos, dados das associa es de classe, dados tecnológicos e de custos para um determinado empreendimento e métodos de avalia o econ mica de projetos. Na parte final do trabalho é feito um estudo de caso hipotético de análise de viabilidade econ mica, com utiliza o ou n o de financiamento a longo prazo, de uma pequena indústria de revestimentos ceramicos em um pólo industrialno Estado de S o Paulo, segundo diversos cenários de pre o de venda posto fábrica e um dado retorno exigido de 15%. O estudo de caso conclui que a viabilidade do projeto é incerta, dependendo de pre os de mercado mais elevados; conclui também que os financiamentos melhoram fortemente a viabilidade desses projetos, assim como a aceita o de uma taxa de retorno inferior tenderia a viabilizar este investimento.
Influência da composi o das matérias-primas no processo de gresifica o de revestimentos ceramicos  [cached]
Sánchez-Mu?oz L.,Cava S. da S.,Paskocimas C. A.,Cerisuelo E.
Ceramica , 2002,
Abstract: A partir do uso de matérias-primas convencionais e n o convencionais, foram formuladas diversas séries de massas ceramicas para revestimentos gresificados (isto é, sem carbonato), obtendo seus diagramas de gresifica o (absor o de água e retra o linear em fun o da temperatura). As altera es mineralógicas e microestruturais das massas devidas ao processo de queima foram acompanhadas por Microscopia Eletr nica de Varredura. Os resultados mostram que a partir de diferentes tipos de matérias-primas, n o só é possível obter massas ceramicas de grés porcelanico, como também a diminui o da temperatura máxima de queima, mantendo a estabilidade dimensional.
Revestimentos de diamante CVD em Si3N4: Atrito e desgaste no deslizamento de pares próprios sem lubrifica o  [cached]
C.S. Abreu,F.J. Oliveira,M. Belmonte,A.J.S. Fernandes
Ciência & Tecnologia dos Materiais , 2006,
Abstract: O diamante natural, dada a sua extrema dureza, apresenta elevada resistência ao desgaste. No entanto, além do seu elevado custo, caracteriza-se por uma forte anisotropia no comportamento tribológico. Estas limita es s o ultrapassadas pela utiliza o de revestimentos de diamante obtidos por deposi o química em fase vapor (CVD), que pela sua natureza policristalina combinada com a reten o das propriedades de excep o do diamante, proporcionam superfícies com elevado desempenho tribológico. Os revestimentos de diamante CVD podem ser depositados sobre substratos de natureza diversa. Porém, de modo a garantir elevados níveis de ades o, os ceramicos à base de nitreto de silício (Si3N4) s o substratos particularmente atractivos dado possuírem natureza carburígena e um coeficiente de expans o térmica próximo do do diamante. No presente trabalho foram produzidas por sinteriza o amostras densas de Si3N4, as quais foram posteriormente revestidas a diamante obtido por deposi o química a partir da fase gasosa activada por plasma de micro-ondas (MPCVD). Os testes tribológicos foram realizados na configura o esfera-placa (BOF), na ausência de lubrifica o e em atmosfera ambiente, envolvendo pares próprios de diamante CVD. A carga normal aplicada variou entre 10 N e 80 N, mantendo-se constante a frequência (1 Hz) de oscila o da placa. O comportamento tribológico foi caracterizado por valores do coeficiente de atrito em regime estacionário extremamente baixos (f ~ 0.03-0.04), acompanhados de taxas de desgaste denotando um regime de desgaste suave a muito suave (10-8 ≤ K ≤10-7 mm3N-1m-1). O principal mecanismo de desgaste consistiu na clivagem dos cristais de diamante paralelamente ao plano de deslizamento, resultando no polimento à escala fina das superfícies em interac o tribológica. Due to its extreme hardness natural diamond posses a high wear resistance. However, apart from the high cost, it is characterised by a strong anisotropy in terms of tribological behaviour. These limitations are overcome using diamond coatings produced by chemical vapour deposition (CVD) which due to their polycristalline nature, while retaining the extreme properties of natural diamond, make surfaces with high tribological performance. CVD diamond coatings can be deposited on various types of substrates. However, in order to sustain high levels of adhesion, silicon nitride (Si3N4) based ceramics constitute a particularly attractive substrate material due to its carburizing nature and low thermal expansion coefficient mismatch with diamond. In the present work, dense Si3N4 samples w
Revestimentos autolubrificantes de ZrCN para ferramentas de corte  [cached]
E. Silva,M. Rebelo de Figueiredo,R. Escobar Galindo,J.P. Mendon?a
Ciência & Tecnologia dos Materiais , 2009,
Abstract: A tecnologia de revestimentos é cada vez mais utilizada em engenharia de superfícies. O alcance de excelentes resultados em diversos campos de aplica o têm vindo a despertar cada vez mais o interesse em revestimentos de materiais com estruturas mais complexas, nomeadamente materiais micro e nanoestruturados. Em resposta a este crescente desafio foram depositados pela técnica de pulveriza o catódica reactiva em magnetr o, revestimentos de ZrCN. Após investiga o química os revestimentos foram analisados de forma a obter informa o quanto às fases cristalinas formadas, morfologia, propriedades mecanicas e propriedades tribológicas. Testes de torneamento com as seguintes condi es nominais de corte fora ainda executados: Vc= 200m/min; a=0,1mm/rot; f=1mm; num a o EN 30 CrNiMo 8. Com a varia o dos parametros de deposi o foram obtidas composi es elementares que permitem subdividir os revestimentos em revestimentos de alto (>60%) Zona I, médio (45>CZr>60%) Zona II, baixo (<45%) Zona III teor em Zr, onde se verificaram também diferen as muito significativas nas propriedades obtidas. A análise de raios-X sugere a forma o de fases cristalinas de ZrN com tendência para a amorfiza o com a diminui o do teor de Zr devido à forma o preferencial da uma solu o sólida endurecedora de ZrCN. As propriedades mecanicas s o superiores para os revestimentos em que se verifica a forma o desta fase. Em termos tribológicos os melhores desempenhos verificam-se nos revestimentos com baixo teor de Zr. The coatings technology is nowadays widely used in engineering areas. The excellent results in various fields of applications, (from the technologies of manufacturing and machining to the most demanding applications such as tribological ones) have increased the interest on coating materials with more complex structures including micro- and nanostructured materials. In response to this growing challenge, this paper describes how ZrCN coatings were deposited by reactive magnetron sputtering and investigated with a focus on the mechanical properties such as hardness, Young’s modulus and tribological behaviour. Turning tests were conducted in order to evaluate the applicability of ZrCN for cutting operations using the following parameters: Vc=200m/min; a= 0.1mm/rot; f=1mm in a commercial steel EN 30 CrNiMo 8. An analysis of the elementary composition of the coatings deposited with varying parameters suggested a classification depending on the Zr content in the coating: Zone I, II and III with C Zr > 60 at.%, 45 > C Zr > 60 at.% and C Zr < 40 at.%, respectively. According to X-ra
Vidros Ceramicos Nanocristalinos Transparentes  [cached]
Rodrigo Santos,Jo?o Bastos,Luís F. Santos,Rui M. Almeida
Ciência & Tecnologia dos Materiais , 2009,
Abstract: Os vidros ceramicos que contêm no seu interior nanocristais com propriedades ópticas n o lineares, nomeadamente a gera o de segundos harmónicos (SHG), têm um enorme potencial de aplica o na área da fotónica, podendo integrar sistemas ópticos e optoelectrónicos. Com este trabalho, pretendeu-se preparar e caracterizar amostras vítreas no sistema GeO2 SiO2 Nb2O5 K2O e produzir vidros ceramicos transparentes nanocristalinos a partir daquelas, privilegiando a cristaliza o em volume. Prepararam-se amostras vítreas no sistema estudado, tendo-se verificado um aumento da densidade e uma diminui o da temperatura de transi o vítrea com o aumento do teor em GeO2. Tratamentos térmicos efectuados às amostras preparadas permitiram identificar as fases cristalinas K3.8Nb5Ge3O20.4 e K3Nb3Si2O13 como sendo as fases correspondentes aos primeiros picos de cristaliza o obtidos por DTA. Um germanosilicato com 50 mol% de formador de vidro revelou capacidade para promover cristaliza o em volume. De facto, obteve-se um vidro ceramico transparente com tamanho de cristais de ~20-25 nm. Glass ceramics containing nanocrystalline phases that present non-linear optical properties, namely second harmonic generation (SHG), have potential application in photonics, namely in all-optical and electro-optical systems. The goal of this work was the preparation and characterization of glass samples in the system GeO2 SiO2 Nb2O5 K2O, as well as the production of transparent, nanocrystalline glass ceramics. The glass samples were prepared and characterized by density, DTA and Raman spectroscopy measurements. An increase in density and a decrease in Tg and Tx-Tg were observed with increasing amount of GeO2. Heat treatments were performed and the crystalline phases K3.8Nb5Ge3O20.4 and K3Nb3Si2O13 were identified and related with the first exothermic peak of the DTA analysis. A germanosilicate composition with 50 mol% of glass former showed good ability to undergo bulk crystallization. In fact, a transparent glass ceramic containing crystal sizes of ~20-25 nm, was obtained.
Nanopartículas catalisadoras suportadas por materiais ceramicos  [cached]
Carre?o N. L. V.,Valentini A.,Maciel A. P.,Weber I. T.
Ceramica , 2002,
Abstract: Neste trabalho s o apresentados os procedimentos de prepara o de materiais ceramicos de SiO2, SnO2 e Al2O3 e, também, suas propriedades catalíticas nas rea es de reforma do metano e do metanol. As análises dos resíduos de carbono, após testes catalíticos, sugerem que a modifica o estrutural dos catalisadores pode minimizar os efeitos de sua desativa o.
Desafios na prote o de equipamentos: "re-inventando" revestimentos soldados Challenges on equipment protection: "reinventing" welded coatings  [cached]
Ana Sofia C. M. D'Oliveira,Edson H Takano,Cristiano Brunetti,Fabiano O. Drozda
Soldagem & Inspe??o , 2012, DOI: 10.1590/s0104-92242012000300007
Abstract: A produ o de revestimentos soldados permite a prote o de componentes respeitando suas propriedades estruturais e em simultaneo otimiza a resistência ao meio. Avan os significativos podem ser conseguidos se for possível usufruir materiais com propriedades mais nobres mas tipicamente associadas a baixa. Procedimentos de síntese de aluminetos in-situ por plasma com arco transferido utilizando misturas de pós e as características dos revestimentos obtidos s o revisados. é feita a análise de revestimentos obtidos pela síntese simultanea de uma camada de alumina(Al2O3) e da camada de aluminetos de liga o com o substrato metálico. Estes revestimentos apresentam um gradiente de propriedades severo, apresentando um diferencial na produ o de sistemas de materiais com potencial para operar em condi es de elevada agressividade. Os materiais foram sintetizados durante a deposi o de misturas de pós de quartzo e de alumínio com composi o química pré-determinada sobre liga de NiCr2%Nb e a o AISI 1020. A estratifica o dos revestimentos é destacada e sua microestrutura analisada. Avalia o preliminar do desempenho ao desgaste e sua correla o com revestimentos de superligas de Co mostrou que a perda de massa em deslizamento abrasivo foi reduzida em até 5x. Hardfacing allows to protect components with coatings exhibiting very distinct properties from those of the substrate. This procedure maintains the structural properties of the substrate and optimizes resistance of the surface to the working environment. A step towards enhanced performance of components can be achieved if high hardness and chemical inertia, low weldability materials can be used. In-situ aluminide processing, involving the development of aluminide during the deposition by Plasma Transferred Arc of powder mixtures is reviewed. Analysis of coatings exhibiting a gradient of properties obtained by the in-situ synthesis of an alumina and an aluminide bond-layer was carried out. The synthesis of the different layers occurred during the deposition of a mixture of quartz and Al powders on a steel and a Ni based substrates. The main features of the layered coatings are described and their microstructure analyzed. Preliminary results of abrasive sliding wear tests showed a 5x reduction in mass loss compared to the behavior of Co-based coatings.
Propriedades mecanicas de revestimentos nanolaminados e nanoestructurados de ZrO2/Al2O3 para aplica es de desgaste a alta temperatura  [cached]
A. Portinha,V. Teixeira,J. O. Carneiro,S. N. Dub
Ciência & Tecnologia dos Materiais , 2006,
Abstract: A zirconia (ZrO2) é um material, que devido às suas propriedades é considerado de elevado interesse quer para aplica es tecnológicas quer a nível científico. Quando total ou parcialmente estabilizada tem inumeras aplica es a alta temperatura, tanto na forma de material estrutural como na forma de revestimento (inclusive acima de 1000oC). Em particular os revestimentos que apresentamos com este trabalho mostram-se promissores para muitas aplica es tecnológicas onde a estabilidade quimica aliada à resistência ao desgaste e elevada dureza s o requisitos importantes em aplica es a alta temperatura. Este trabalho visa apresentar e discutir as propriedades mecanicas (tais como dureza, módulo de elasticidade, tens es residuais e ades o) de revestimentos nanolaminados e nanoestructurados de ZrO2/Al2O3 produzidos por Deposi o Física de Vapores (PVD) reactiva em magnetr o. A zirconia estabilizada apresenta algumas vantagens relativamente à alumina pois possui uma maior resistência mecanica aliada a uma maior resistência à fractura. Aliado a estas propriedades estes revestimentos quando produzidos com uma estrutura nanolaminada apresentam durezas da mesma ordem e em alguns casos superiores à alumina. Os revestimentos produzidos s o de dois tipos; revestimentos nanolaminados de ZrO2/Al2O3 em que se variou a espessura das nanocamadas (3/3.5, 6/7 and 12/14 nanometros de espessura para cada nanocamada respectivamente) e revestimentos nanoestructurados de ZrO2 Al2O3 onde se variou a percentagem em massa (wt%) de Al2O3 entre 1,7 e 9,1 wt% de forma a estabilizar a fase tetragonal de alta temperatura da zirconia à temperatura ambiente. A dureza e módulo de elasticidade foram determinados recorrendo a testes de nanoindenta o com indentador Berkovich utilizando cargas desde 5 mN até 120 mN. Para as cargas mais baixas mediram-se apenas as propriedades dos revestimentos enquanto que para as cargas mais elevadas se observou o comportamento plástico dos revestimentos bem como a influência dos substratos nas propriedades mecanicas obtidas. Para os revestimentos nanolaminados e após tratamento térmico a dureza obtida aumenta até cerca de 24 GPa, no caso do revestimento com 12/14 nanometros de espessura para cada nanocamada. As tens es residuais foram determinadas utilizando a equa o de Stoney e também recorrendo a medidas de Espectroscopia Raman, revelando um aumento das tens es residuais em compress o após tratamento térmico. Foi ainda avaliada a aderência dos revestimentos nanolaminados recorrendo ao teste de indenta o deslizante "scratch-test". Zirconia (ZrO2) is a mate
A forma o e o estágio atual do grupo de materiais ceramicos (GPMC) da UEPG  [cached]
Pianaro S. A.,Antunes S. R. M.,Zara A. J.,Antunes A. C.
Ceramica , 1999,
Abstract: Dentro da área de materiais, a Universidade Estadual de Ponta Grossa possui um Centro Interdisciplinar de Pesquisas em Materiais, do qual o grupo de materiais ceramicos faz parte. O grupo é coordenado pelo professor Sidnei Ant nio Pianaro e conta com mais 9 pesquisadores e, atualmente, com 18 alunos de inicia o científica. A principal linha de pesquisa desenvolvida é na área de ceramica eletr nica, podendo destacar as pesquisas em varistores a base de SnO2. Além destas pesquisas, est o sendo desenvolvidos projetos nas linhas de pigmentos, vidrados, vitro-ceramicas e reciclagem de materiais ceramicos.
Avan os na inje o de carv o pulverizado para a sua aplica o em altos-fornos  [cached]
Assis Paulo Santos,Martins Weber de Brito,Vieira Cláudio Batista
Rem: Revista Escola de Minas , 2003,
Abstract: Alguns dados sobre a inje o de carv o pulverizado s o mostrados bem como uma descri o do modelo de combust o de partículas com elevado gradiente térmico construído na Escola de Minas - UFOP. Usando misturas de três carv es, bem como pré-aquecimento de carv o, foi possível constatar que: o uso de misturas de mais de dois carv es bem como o seu pré-aquecimento podem ser duas técnicas a serem usadas em altos-fornos no sentido de melhorar ainda mais os rendimentos obtidos nos reatores que usam a técnica de inje o.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.