oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Influência do anelamento e do ácido giberélico em características do cultivar apireno de uvas Maria
Pommer, Celso Valdevino;Terra, Maurilo Monteiro;Pires, Erasmo José Paioli;Picinin, Adriana Hermont;Passos, Ilene Ribeiro da Silva;
Bragantia , 1995, DOI: 10.1590/S0006-87051995000100017
Abstract: effects of girdling and/or gibberellic acid on clusters and berries of seedless grape cultivar maria (iac 514-6) were analysed. the experiment was carried out in commercial vineyards located at jundiaí, state of s?o paulo, brazil. the treatments were applied to the plants 14 days after bloom and consisted of: 1. girdle alone; 2. girdled plants with clusters dipped in a 200 mg/l gibberellic acid (ga3) solution; 3. clusters dipped in the same ga3 solution, in plants not girdled; 4. control plants: no girdle, no ga3. parameters analysed were: cluster weight, length and width, number of berries, berry weight, length and width, total soluble solids and ph. control plants presented by far the worst results. girdle or ga3 improved extraordinarily cluster weight, length and width, and berry number, weight, length and width, when compared to the control. ga3 alone gave much better results than girdle alone for almost all the traits, although girdling was made in a lower position in plants not treated with ga3. girdle alone led to a total soluble solids content superior to all other treatments. girdle and ga3 showed a strong interaction affecting positively and significantly all the physical traits of clusters and berries.
Comportamento de cultivares de uva sem sementes no submédio S o Francisco  [cached]
Le?o Patrícia Coelho de Souza
Revista Brasileira de Fruticultura , 2002,
Abstract: Com o objetivo de introduzir, avaliar e selecionar variedades de uva sem sementes, adaptadas às condi es tropicais semi-áridas e oferecer novas alternativas aos viticultores do Vale do S o Francisco, implantou-se, em 1994, uma cole o com dezenove variedades de uvas sem sementes no Campo Experimental de Bebedouro, da Embrapa Semi-árido, em Petrolina - PE. Foram avaliadas treze variedades ao longo dos anos de 1997 e 1998, correspondendo a cinco ciclos de produ o. As variedades utilizadas foram Vênus, Arizul, Beauty Seedless, Thompson Seedless, Marroo Seedless, Canner, CG 39915, Pasiga, Saturn, Emperatriz, A1581, Paulistinha e Loose Perlette, enxertadas sobre o porta-enxerto IAC 572 ('Campinas'). Foram avaliados aspectos relacionados ao desenvolvimento vegetativo e produtivo das plantas e características e composi o química dos frutos. Todas as variedades apresentaram cachos com tamanho pequeno. As variedades Vênus e Marroo Seedless destacaram-se em rela o ao diametro de bagas, apresentando, respectivamente, 17,83 e 18,26 mm, sem a necessidade de aplica o de reguladores de crescimento. O teor de sólidos solúveis totais foi elevado na maioria das variedades, enquanto a acidez total titulável foi reduzida, resultando em rela es SST/ATT satisfatórias. As variedades Vênus e Marroo Seedless foram as mais produtivas, com produtividades anuais de 24 t/ha e 20 t/ha, respectivamente.
Florescimento e frutifica??o de lichieiras em fun??o do anelamento de ramos
García-Pérez, Eliseo;Martins, Antonio Baldo Geraldo;
Revista Brasileira de Fruticultura , 2006, DOI: 10.1590/S0100-29452006000100007
Abstract: the effects of girdling of branches on flowering and fruiting of 17 years old 'bengal' lychee trees were evaluated. the treatments consisted of girdling of main branches, and branches with 6, 4 and 2 cm of diameter and the control. the experiment was conducted in a randomized block design, with 5 replicates. the evaluations in relation to flowering were: flowering per tree and per quadrant and length of flower panicles; in relation to fruiting were: fruit set per panicle, fruit weight, longitudinal and equatorial diameters, soluble solids, harvest time and production. the girdling in the main branches induced larger flowering, without influence on the flower panicles characteristics, there were no differences in the fruit set, but with an increasing in the flowering, it increased the production, with significant anticipation of the harvest.
Anelamento e incis o anelar em fruteiras de caro o  [cached]
Sartori Ivar Antonio,Ilha Luciano Larruscahim Hamilton
Ciência Rural , 2005,
Abstract: O cultivo de pessegueiros é uma atividade de grande importancia econ mica no Sul do Brasil, e o Estado do Rio Grande do Sul se destaca como o maior produtor brasileiro. Grande parte dos pomares se encontram na Metade Sul do Estado. Um dos principais problemas da cultura para o consumo de frutas in natura é o tamanho reduzido das mesmas e a produ o concentrada, que dificultam a comercializa o. O anelamento e/ou a incis o anelar de ramos pode ser usada, com o intuito de aumentar a massa média das frutas e antecipar o período de colheita. Esta revis o busca encontrar dados referentes à época de execu o, cuidados necessários, problemas associados e aspectos fisiológicos do anelamento e incis o anelar de ramos em fruteiras de caro o, principalmente pêssegos, ameixas e nectarinas de maior express o comercial no sul do Brasil. O anelamento e/ou a incis o anelar torna-se uma prática útil para melhorar a qualidade da fruta e antecipar a colheita de cultivares de matura o precoce. Contudo, faz-se necessário a realiza o de estudos locais para as diferentes espécies e cultivares. A prática da incis o anelar é mais recomendada pela facilidade de execu o e com resposta semelhante ao anelamento. A época mais indicada para a realiza o da incis o anelar é na fase de lignifica o do endocarpo. Recomenda es devem ser específicas para cada situa o e o anelamento, em conjunto com outras práticas, poderá promover a antecipa o da matura o e contribuir para melhorar a qualidade organoléptica das frutas.
EFEITO DA POLINIZA O DIRIGIDA ENTRE PORTA-ENXERTOS DE MACIEIRA (Malus sp.) NA FRUTIFICA O EFETIVA E NO DESENVOLVIMENTO DE FRUTOS EM S O JOAQUIM-SC
DANTAS ADRIANA CIBELE DE MESQUITA,NUNES JúLIO CéSAR DE OLIVEIRA,BRIGHENTI EMíLIO,RIBEIRO LUIZ GONZAGA
Revista Brasileira de Fruticultura , 2001,
Abstract: Com o objetivo específico de obter uma popula o segregante, visando à avalia o na frutifica o efetiva, quantidade de sementes normais e peso e diametro de frutos oriundos de poliniza o aberta e dirigida, foram realizados cruzamentos entre dois porta-enxertos de macieira, Marubakaido (Malus prunifolia Borkh.) e M.9 (Malus pumila Mill.) na Esta o Experimental de S o Joaquim -- EPAGRI/SC. 'Marubakaido' apresentou florescimento mais precoce e mais prolongado que a cultivar M.9. A percentagem de frutifica o efetiva, para o porta-enxerto 'M.9' usado como progenitor feminino, foi de 26% e 32%, e usado como doador de pólen, foi de 5% e 25%, no anos de 1999 e 2000, respectivamente. Foram encontrados frutos deformados nos cruzamentos de 'M.9' X 'Marubakaido' e com um maior número de sementes atípicas quando comparadas ao sistema de poliniza o aberta. O mesmo n o ocorreu no cruzamento recíproco. O peso e o diametro dos frutos foram maiores quando houve a poliniza o dirigida em 'M.9', o mesmo n o acontecendo com 'Marubakaido', comparativamente à poliniza o aberta. A análise via contrastes ortogonais revelou valores de F significativos também para número de sementes normais e anormais frente aos dois sistemas de poliniza o em 'M.9'.
Fitorreguladores no aumento da frutifica o efetiva e partenocarpia em peras cv. Garber  [cached]
Tavares Jacqueline Cardoso,Fachinello José Carlos,Silva Joao Baptista da,Herter Flavio Gilberto
Revista Brasileira de Fruticultura , 2002,
Abstract: O trabalho foi realizado em pereiras da cultivar Garber (Pyrus communis x Pyrus pyrifolia), com o objetivo de verificar o efeito de ácido giberélico (AG3), ácido naftalenoacético (ANA), aminoetoxivinilglisina (AVG) e tidiazurom (TDZ) no aumento da frutifica o e na indu o e desenvolvimento de frutas partenocárpicas. Durante a plena flora o, aplicaram-se sobre os cachos florais 13 diferentes tratamentos: (50; 300 e 500 mg.L-1), ANA (50; 100 e 200 mg.L-1), TDZ (5; 15 e 25 mg.L-1) e AVG (50; 100 e 200 mg.L-1), sendo que, na testemunha, foi aplicada somente água. A poliniza o entomófila foi controlada em 50% dos ramos. As variáveis avaliadas foram o número total e médio de frutas fixadas, peso fresco, número de sementes, deforma o e colora o das frutas. Dentre os tratamentos, o TDZ, na concentra o de 15 mg.L-1, proporcionou o maior o número total de frutas, número médio de frutas fixadas, promovendo aumento no peso e colora o das mesmas. As deforma es foram superiores nas peras tratadas com TDZ e naquelas com menor quantidade de sementes por fruta.
Avalia o da uva cv. Isabel para a elabora o de vinho tinto  [cached]
RIZZON Luiz Antenor,MIELE Alberto,MENEGUZZO Júlio
Ciência e Tecnologia de Alimentos , 2000,
Abstract: A uva Isabel, originária do Sul dos Estados Unidos, é uma das principais cultivares de Vitis labrusca. Atualmente é a cultivar mais difundida na Serra Gaúcha, representando aproximadamente 45% de toda a uva produzida nessa regi o. Além da elabora o de vinho tinto comum, a Isabel é utilizada para elabora o de vinho rosado e suco e comercializada como uva de mesa. O objetivo do presente trabalho foi determinar as características agron micas e enológicas da uva Isabel, para elabora o de vinho tinto comum. Para isso, avaliou-se a matura o da uva e realizaram-se estudos para caracterizar o cacho, o mosto e o vinho tinto, nas safras de 1988 a 1994. Os resultados obtidos evidenciaram que a uva Isabel tem cacho pequeno, solto, formado por bagas e sementes grandes. O mosto apresenta cor rosada pouco intensa, tem bom teor de a úcar e baixo nível de ácido málico e acidez total. O vinho tem cor vermelha viva; o aroma é intenso e com acentuada tipicidade varietal; a análise sensorial evidencia que geralmente falta ao vinho equilíbrio e maciez.
Hábito de frutifica o e produtividade do tomateiro propagado vegetativa e sexuadamente na Amaz nia Oriental  [cached]
Cheng Simon S.,Chu Elizabeth Y.
Horticultura Brasileira , 2002,
Abstract: O trabalho foi realizado de julho a dezembro de 1999, em campo na Embrapa Amaz nia Oriental, objetivando comparar quantitativa e qualitativamente o potencial de mudas de tomateiro obtidas através de enraizamento dos ramos das ponteiras, e da planta matriz, oriunda de semente, da cultivar C-38-D Novo, usando a técnica de Tomaticultura em Gramado. Observou-se que as plantas obtidas a partir do tecido adulto das ponteiras do tomateiro, ramificam menos e ocupam menor espa o, possibilitando maior densidade de plantio, e consequentemente, aumento da produtividade. As mudas de ponteira apresentaram a velocidade de flora o e de frutifica o mais lenta e constante, permitindo a produ o de frutos, com peso médio acima de 60 g, durante 70 dias de colheita; enquanto que as plantas matrizes tiveram o período de flora o e de frutifica o antecipado e concentrado em curtos períodos, sem poder manter o peso médio mínimo, 60 g, de interesse na comercializa o, a partir de 30 dias de colheita. A produtividade das plantas propagadas vegetativamente foi igual à das plantas oriundas de sementes botanicas (71,7 kg versus 72,6 kg por 20 plantas/6,28 m2). Embora os dados obtidos sejam preliminares, a propaga o via enraizamento da ponteira mostrou ser uma alternativa importante para o cultivo comercial. Inclusive, esse método pode viabilizar a comercializa o de material de difícil obten o e alto custo e acelerar o uso de material segregante de alto valor.
Tipo de porta-enxerto e anelamento de ramos no pegamento da enxertia em lichieira (Litchi chinensis Sonn.)  [cached]
MARTINS ANTONIO BALDO GERALDO,RAMOS ROBSON ANTONIO,SILVA ANA VERUSKA CRUZ DA
Revista Brasileira de Fruticultura , 2002,
Abstract: O presente trabalho foi realizado em condi es de ripado, com o objetivo de avaliar o desempenho da enxertia a inglês simples, em dois tipos de porta-enxerto (pé-franco e alporquia), em combina o com três tipos de anelamento do ramo (sem anelamento, e ramos anelados duas e quatro semanas antes da retirada do garfo), em lichia. O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado, com seis tratamentos e três repeti es. Foi somente observada diferen a significativa para o tipo pé-franco, que revelou os melhores resultados.
In memoriam of Prof. Maria Gabriella Manfredi Romanini  [cached]
C. Pellicciari,A. Lauria
European Journal of Histochemistry , 2010, DOI: 10.4081/1776
Abstract: In memoriam of Prof. Maria Gabriella Manfredi Romanini
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.