oalib
Search Results: 1 - 10 of 100 matches for " "
All listed articles are free for downloading (OA Articles)
Page 1 /100
Display every page Item
Adubos foliares quelatizados e sais na absor o de boro, manganês e zinco em laranjeira ?Pera?  [cached]
Santos Carlos Henrique dos,Duarte Filho Jaime,Modesto Junior Cesar,Grassi Filho Hélio
Scientia Agricola , 1999,
Abstract: O presente trabalho teve como objetivo comparar a eficiência de formula es de adubos foliares quelatizados na absor o dos micronutrientes boro, manganês e zinco, com a aplica o convencional de sais em plantas de laranjeira ?Pera? (Citrus sinensis (L.) Osbeck). Para tanto foi conduzido experimento nas dependências do Departamento de Ciência do Solo da Faculdade de Ciências Agron micas UNESP/Campus de Botucatu, Estado de S o Paulo. Utilizaram-se plantas de laranjeira ?Pera? (Citrus sinensis (L.) Osbeck) enxertadas sobre limoeiro ?Cravo? (Citrus limonia Osbeck), com 2 anos de idade, plantadas em caixas de 250 litros. Os adubos foliares utilizados foram: Grex Citros na dose de 1,0 mL L-1; Copas citros 2,0 mL L-1; Plantin Citros 1,0 mL L-1; Citrolino 2,0 mL L-1; Fertamin Citros 1,75 mL L-1; Yogen Citros 2,0 mL L-1; MS-2 1,0 mL L-1; Sais, Sais + 1,0 g L-1 de KCl e Sais substituindo o ZnSO4 pelo ZnCl2. O volume de aplica o, foi de 1 litro de calda planta-1. Em todos os tratamentos adicionou-se o espalhante adesivo do grupo químico dos alquifenoletoxilados a 0,03%. A amostragem das folhas foi realizada 30 dias após a aplica o dos tratamentos, coletando-se a 3a ou 4a folha de ramos vegetativos no início do florescimento, dos 4 quadrantes, localizados na regi o mediana da planta, totalizando 10 folhas por planta. A aplica o foliar de micronutrientes, favoreceu a absor o e resultou no aumento do teor foliar de Mn e Zn mas n o de B, sendo que a presen a de cloreto aumentou os teores de Zn na folhas de laranjeira ?Pera?, proporcionando maior absor o do que o sulfato e sulfato adicionado ao cloreto de potássio. Os resultados mostram, também, que os produtos quelatizados Yogen e MS-2, para as condi es deste estudo, n o foram eficientes como fontes fornecedoras de Mn.
PEGAMENTO DE FRUTOS DE LARANJEIRA `PERA' EM DIFERENTES ALTURAS NA COPA RELACIONADO AOS QUADRANTES GEOGRáFICOS  [cached]
Araújo Paulo Sérgio Rodrigues de,Mour?o Filho Francisco de Assis Alves,Sposito Marcel Bellato
Scientia Agricola , 1999,
Abstract: Observou-se o pegamento de frutos de laranjeira `Pera' enxertada sobre limoeiro `Cravo' em rela o aos quadrantes geográficos (Sudeste, Nordeste, Sudoeste e Noroeste) nos diferentes ter os da copa (basal, mediano e apical) em cinco períodos de coleta. O trabalho foi conduzido em Piracicaba-SP, com localiza o 22o43'S, 43o38'W e 540 metros de altitude. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso, considerando-se cada planta um bloco, no esquema fatorial 3x4x5, perfazendo um total de 300 sub-subparcelas. Os parametros avaliados foram o número de flores (1a coleta) e frutos (chumbinhos, nas quatro coletas subsequentes), analisando-se separadamente o 1o período e conjuntamente os demais. Os resultados permitiram observar uma diferen a significativa a nível de 5% tanto para o número de flores em rela o aos quadrantes, destacando-se o SE, como para a intera o alturas x quadrantes, destacando-se o ter o mediano dentro do referido quadrante que diferiu dos demais. N o foi detectada diferen a significativa entre as alturas. Com rela o a percentagem de chumbinhos, foi possível distinguir uma diferen a significativa ao nível de 5% entre as alturas, os quadrantes e períodos, destacando-se o ter o basal e o quadrante SO. A intera o do quadrante dentro da altura e vice-versa, n o apresentou diferen a significativa, embora que no decorrer dos períodos, o comportamento tenha sido semelhante, independente do quadrante ou altura.
Normas DRIS multivariadas para avalia o do estado nutricional de laranjeira 'Pera' no estado do Amazonas Multivariate DRIS standards for the assessment of the nutritional status of the Pera orange in the state of Amazonas
Jairo Rafael Machado Dias,Paulo Guilherme Salvador Wadt,Carlos Alberto Franco Tucci,José Zilton Lopes Santos
Revista Ciência Agron?mica , 2013,
Abstract: Para utiliza o da diagnose da composi o nutricional ou do sistema integrado de diagnose e recomenda o de rela es multivariadas (DRIS) na avalia o do estado nutricional de laranjeira, faz-se necessário a defini o de valores de referência que sejam adequados para refletir suas condi es nutricionais. Neste trabalho, objetivou-se estabelecer normas DRIS multivariadas e avaliar seu desempenho comparativamente aos padr es nutricionais definidos pela literatura na avalia o do estado nutricional de laranjeiras 'Pera' no estado do Amazonas. Avaliou-se o estado nutricional de 120 glebas comerciais de laranjeira 'Pera' enxertadas em limoeiro 'Cravo', sendo que os padr es de referência foram definidos a partir do conjunto das glebas. O diagnóstico nutricional pelo método DRIS conjugado a utiliza o de normas genéricas comparativamente aos padr es nutricionais propostos pela literatura apresentou baixo grau de concordancia na avalia o do estado nutricional de laranjeira 'Pera' no estado do Amazonas. In order to use nutritional-composition diagnosis or the diagnosis and integrated recommendation system of multivariate relationships (DRIS) when assessing the nutritional status of the orange, it becomes necessary to define reference values that are suitable for indicating nutritional conditions. This study aimed to establish multivariate DRIS standards, and to evaluate their comparative performance in assessing the nutritional status of the Pera orange in the state of Amazonas against nutritional standards as defined in the literature. We evaluated the nutritional status of 120 commercial plots of a hybrid of the Pera orange and Rangpur lime, the reference values being defined from the group of plots. DRIS standards for nitrogen (N), phosphorus (P), potassium (K), calcium (Ca), magnesium (Mg), sulfur (S), boron (B), copper (Cu), iron (Fe), manganese (Mn) and zinc (Zn) were established and nutritional diagnosis by DRIS, combined with the comparative use of generic standards to those proposed in the literature, showed a low level of agreement when assessing the nutritional status of the Pera orange in the state of Amazonas.
"Banco" de sementes de plantas daninhas em pomar de laranjeira 'pera'  [cached]
Caetano Regma S. X.,Christoffoleti Pedro J.,Victoria Filho Ricardo
Scientia Agricola , 2001,
Abstract: O "banco" de sementes é um reservatório de sementes de plantas viáveis presentes na camada superficial de solo, que determina a composi o de plantas daninhas emergidas na área; no entanto, a composi o qualitativa e quantitativa do banco de sementes é determinada principalmente pelas práticas culturais empregadas na área. Sendo assim, foi avaliado o "banco" de sementes de plantas daninhas para determinar as possíveis influências dos diferentes sistemas de manejo utilizados na cultura dos citros. Os tratamentos consistiram da aplica o dos herbicidas diuron (2,0 kg ha-1), em pré-emergência, e glyphosate (1,08 kg ha-1), em pós-emergência, na linha de plantio, associados a cinco práticas de manejo na entrelinha da cultura: gradagem, ro ada, dose reduzida de glyphosate, guandu (Cajanus cajan) e lab-lab (Dolichus lablab). Retiraram-se amostras de solo das entrelinhas e linhas de citros, nas profundidades de 0-10 cm e 10-20 cm, em épocas chuvosa e seca. As amostras foram colocadas em bandejas e levadas à casa-de-vegeta o, para que as sementes presentes germinassem. Avaliou-se a emergência das plantulas aos 15, 30, 60 e 90 dias após implanta o, por contagem e identifica o de espécies. A utiliza o de grade e ro adeira proporcionaram maiores percentagens de número de plantas, enquanto que as leguminosas suprimiram a germina o das plantas daninhas.
Adubos foliares quelatizados e sais na absor??o de boro, manganês e zinco em laranjeira ?Pera?
Santos, Carlos Henrique dos;Duarte Filho, Jaime;Modesto, Junior Cesar;Grassi Filho, Hélio;Ferreira, Gisela;
Scientia Agricola , 1999, DOI: 10.1590/S0103-90161999000400031
Abstract: to compare the of chelated foliar fertilizers with salt conventional application in the absorption of boron, manganese and zinc in orange ?pera? trees (citrus sinensis (l.) osbeck). the experiment was carried out at the soil science department of the school of agriculture sciences - unesp/botucatu, state of s?o paulo, brazil. two-year old orange ?pera? (citrus limonia osbeck) trees grafted on ?rangpur? lime (citrus limonia osbeck), planted in boxes of 250 liters of soil were used. the experiment was a completely randomized design, with 3 replications and 2 plants per replication. the foliar fertilizers tested were: grex citros at the dosage of 1.0 ml l-1; copas citros 2.0 ml l-1; plantin citros 1.0 ml l-1; citrolino 2.0 ml l-1; fertamin citros 1.75 ml l-1; yogen citros 2.0 ml l-1, ms-2 1.0 ml l-1; salt, salt + 1.0 g l-1 of kcl and salt replacement of znso4 by zncl2. application volume was 1 liter of solution per plant, using 0.03% of alkylphenol-etoxylated surfactant. leaves were samples 30 days after treatment, collecting the 3rd or 4th leaf of vegetative branches at the start of flowering, in the 4 quadrants, localized in medium region of the plant, totalizating 10 leaves per plant. the micronutrient foliar application, increased absorption and foliar contents of mn and zn, but not b. the presence of chloride increased the concentration of zn in leaves in relation to sulfate or sulfate plus potassium chloride. results also showed that yogen and ms-2, were not efficient as source of mn in this study.
Desenvolvimento in vitro de embri?es imaturos oriundos de tangerineira 'ponc?' x laranjeira 'pera' em diferentes fotoperíodos
Pasqual, Moacir;Alves, Guilherme Pereira;Dutra, Leonardo Ferreira;Chagas, Edvan Alves;Ribeiro, Luciene de Oliveira;
Ciência e Agrotecnologia , 2003, DOI: 10.1590/S1413-70542003000300006
Abstract: it was aimed to study the influence of the photoperiod on in vitro culture of immature embryos from ‘ponc?’ mandarin and ‘pera’ sweet orange fruits. the embryos were removed from 30-40-mm wide fruits and inoculated on the ms medium, supplemented with 0.3 mg l-1 ga3 and 1 mg l-1 activated charcoal, previously sterilized at 121°c for 20 minutes. the following photoperiods were evaluated: 8, 10, 12, 14, 16, 18, and 24 hours of continuous light in 43 μm.m-2.s-1 intensity, at 27oc, in b.o.d chambers. the 16 hours continuous light was performed in growth room at 35 μm m-2 s-1. the statistical analysis used was entirely randomized, with four replications, each one constituted of three tubes. after 60 days, better results for plant height, number of leaves, above ground fresh matter weight, root length, and root fresh weight were obtained with 8, 10, 12, 14, 18 e 24 hours photoperiod. the 16 hours rendered smaller immature embryos development.
EFEITOS DA SIMULA O DE DERIVA DE CLOMAZONE EM PLANTAS DE LARANJEIRA 'HAMLIN'
TIMOSSI PAULO CéSAR,ALVES PEDRO LUíS DA C.A.
Revista Brasileira de Fruticultura , 2001,
Abstract: Em trabalho realizado em 1998, no município de Taiúva-SP, objetivou-se avaliar o efeito da simula o da deriva de doses crescentes, até atingir a recomendada comercialmente, de clomazone, em duas formula es, e de clomazone em mistura com ametryne, em laranjeira-'Hamlin' com frutos com 2 a 4 cm de diametro. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados, com 15 tratamentos, em 3 repeti es. As avalia es basearam-se em possíveis altera es morfofisiológicas das plantas, com determina es do teor de clorofila total nas folhas, porcentagem de abortamento de frutos, além de análise tecnológica dos frutos. Concluiu-se que a dose comercial de clomazone isolado e em mistura com ametryne a 50 e 100% da dose resultou na forma o de manchas cloróticas e/ou necróticas na casca do fruto e causou mortalidade de ramos que se encontravam em crescimento vegetativo, n o acarretando qualquer altera o qualitativa do suco.
INFLUêNCIA DO ANELAMENTO E ESTIOLAMENTO DE RAMOS NA PROPAGA O DA LARANJEIRA VALêNCIA (Citrus sinensis Osbeck) ATRAVéS DE ESTACAS  [cached]
CASTRO A.M.,KERSTEN E.
Scientia Agricola , 1996,
Abstract: Objetivando estudar a influência do condicionamento de ramos, através do anelamento e estiolamento parcial, sobre o enraizamento de estacas de laranjeira cv. Valência, conduziu-se o experimento no período de fevereiro a dezembro de 1993. Para o anelamento foi utilizado arame fino de cobre com o qual provocou-se um estrangulamento na base do ramo. No estiolamento, utilizou-se fita preta de polietileno, que foi enrolada na base das brota es. De cada ramo condicionado, obteve-se apenas uma estaca com 15 cm de comprimento, diametro médio de 0,5 cm e um par de folhas apicais, cortadas pela metade. O plantio das estacas foi realizado em 12.04.93, em substrato de areia lavada e peneirada. Adotou-se o delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 3x3, resultante das combina es entre os períodos de zero, 30 e 60 dias dos fatores anelamento e estiolamento. Verificou-se que n o ocorreu enraizamento nas estacas que permaneceram três meses no substrato e variou de 0 até 26,04% para aquelas que permaneceram oito meses. O período de estiolamento influenciou significativamente o percentual de estacas enraizadas.
Efeito de reguladores de crescimento, aplicados em diferentes épocas, e da incis o anelar dos ramos principais sobre a produ o da laranjeira de umbigo 'Monte Parnaso'  [cached]
Sch?fer Gilmar,Koller Otto Carlos,Sartori Ivar Ant?nio,Casali Michel Elias
Ciência Rural , 2001,
Abstract: Com o propósito de reduzir a queda prematura de frutos e aumentar a produ o de laranjeiras de umbigo 'Monte Parnaso' (Citrus sinensis [L.] Osbeck), no ano agrícola de 1997/98, plantas com seis anos de idade, enxertadas sobre Poncirus trifoliata (L.) Raf., de um pomar comercial, da empresa Panorama Citros, situado no Município de Butiá, Estado do Rio Grande do Sul foram pulverizadas com os seguintes tratamentos: T1) Testemunha; T2) 5ppm de AG3 no final da queda das pétalas, em setembro de 1988; T3) Incis o anelar da casca dos ramos principais 10 dias após a flora o, em setembro de 1988; T4) Idem T2 + T3; T5) 15ppm de 2,4-D em novembro de 1988; T6) Idem T4 + T5; T7) Incis o anelar da casca dos ramos principais em novembro de 1988; T8) Idem 5 + 7; T9) Idem T6 + T7; T10) Idem T6 + 10ppm de AG3 com 15ppm de 2,4-D em maio de 98; T11) Idem T9 + 10ppm de AG3 e 15ppm de 2,4-D em maio de 1988. O delineamento experimental adotado foi em blocos ao acaso, com quatro repeti es usando-se três plantas úteis por parcela. Todos os tratamentos em rela o a testemunha promoveram um aumento na ordem de 45% na produ o de frutas em número e peso. O peso médio, sólidos solúveis totais, acidez total titulável e a percentagem de suco nos frutos n o foram afetados significativamente.
NORMAS DRIS PARA INTERPRETA O DE ANáLISES DE FOLHA E SOLO, EM LARANJEIRA PêRA, NA REGI O CENTRAL DE GOIáS  [cached]
Jo?o das Gra?as Santana,Wilson Mozena Leandro,Ronaldo Veloso Naves,Patrícia Pinheiro da Cunha
Pesquisa Agropecuária Tropical , 2008,
Abstract: O Sistema Integrado de Diagnose e Recomenda o (DRIS)é um método em que s o utilizadas rela es médias entre osnutrientes e seus respectivos coeficientes de varia o, em umapopula o de alta produtividade, constituindo as normas DRIS.O objetivo do presente trabalho foi gerar normas DRIS dediagnóstico da laranjeira [Citrus sinensis (L.) Osbeck] cv. Pêra,enxertada sobre lim o Cravo, nos cerrados da regi o central deGoiás. Foram coletadas amostras de folhas em ramos frutíferos eamostras de solos e estimada a produtividade em pomarescomerciais, nos municípios de Inhumas, Goiania e Goianápolis,na safra 2004/2005. O banco de dados foi formado por 303observa es, sendo analisados os teores de N, P, K, Ca, Mg, S,Cu, Fe, Mn, Zn e B, nas folhas, e MO, P, K, Ca, Mg, S, Cu, FeMn, Zn e B, no solo. As normas foram geradas a partir de umapopula o de referência acima de 22 t ha-1 e foram comparadascom as disponíveis na literatura. Concluiu-se que as normas DRIS,no cerrado de Goiás, foram diferentes das normas DRIS de outroslocais. Os resultados também mostraram que é importante odesenvolvimento de normas regionais, em vez de suauniversaliza o, para a aplica o do método DRIS.
Page 1 /100
Display every page Item


Home
Copyright © 2008-2017 Open Access Library. All rights reserved.